Metodologias Ativas Public

  • Email
  • Share
  • Contributors
  • Close Course

Já pensou em inovar as práticas educativas em sala de aula? Como deixar aulas e conteúdos mais atraentes? Vivemos em uma era tecnológica, na qual, o aluno está inserido e com aparelhos modernos e tecnológicos em mãos. Cresce a velocidade da informação, de raciocínio assim como a necessidade de aulas mais dinâmicas, atraentes que ensinem a este contigente sem perder a qualidade dos conteúdos e propiciar ambientes de troca, de ensino e de aprendizagem atraentes.

Module Information

Entenda a importância e o papel das metodologias ativas na aprendizagem       Os avanços tecnológicos nas últimas duas décadas proporcionaram mudanças de comportamento influenciando diretamente diversos setores da sociedade, praticamente ao mesmo tempo: setor educacional, mundo corporativo, mobilidade urbana, lavoura, produção de alimentos, saúde, educação, indústria, entre muitos outros. Assim, a forma como a sociedade vive e se comunica mudou radicalmente: as coisas e as pessoas estão conectadas por aparelhos informatizados a uma grande central de internet, utilizando interfaces inteligentes e integradas em rede. É o mundo conectado.  Esta mesma tecnologia traz uma velocidade de informação cada vez maior, assim como conforto, eficiência e agilidade nos processos que até a década de 1980, eram mais tradicionais.     Nos ambientes escolares foram implantados laboratórios de informática, disponibilizadas bibliotecas virtuais e o aluno não precisa mais se deslocar a uma escola. As plataformas de ensino à distância chegaram, transformando definitivamente o formato e a metodologia do processo de ensino e aprendizagem dentro de sala de aula. Mas, o desafio de deixar os conteúdos atraentes continua.  O que são as metodologias ativas?    O modelo mais conhecido e praticado nas instituições de ensino é aquele em que o aluno acompanha a matéria lecionada pelo professor por meio de aulas expositivas, com aplicação de avaliações e trabalhos. Esse método é conhecido como passivo, pois nele o docente é o protagonista da educação.    Já na metodologia ativa, o aluno é personagem principal e o maior responsável pelo processo de aprendizado. Sendo assim, o objetivo desse modelo de ensino é incentivar que a comunidade acadêmica desenvolva a capacidade de absorção de conteúdos de maneira autônoma e participativa. Quais são as práticas de ensino-aprendizagem mais comuns nas metodologias ativas de aprendizagem?    Além das maneiras tradicionais supracitadas, pode-se destacar algumas práticas, que já são desenvolvidas em muitas instituições de ensino. Confira algumas: Aprendizagem baseada em projetos ou problemas A aprendizagem baseada em projetos ou problemas (ABP) – em inglês, project based learning(PBL) – tem por objetivo fazer com que os alunos adquiram conhecimento por meio da solução colaborativa de desafios. Sendo assim, o aluno precisa se esforçar para explorar as soluções possíveis dentro de um contexto específico ― seja utilizando a tecnologia ou os diversos recursos disponíveis, o que incentiva a capacidade de desenvolver um perfil investigativo e crítico perante alguma situação. Além disso, o professor não deve expor toda metodologia a ser trabalhada, a fim de que os alunos busquem os conhecimentos por si mesmos. Porém, é necessário que o educador dê um feedback nos projetos e mostre quais foram os erros e acertos. Enquanto a aprendizagem baseada em projetos exige que os alunos coloquem a “mão na massa”, a aprendizagem baseada em problemas é focada na parte teórica da resolução de casos. Estudo de caso A prática pedagógica de Estudo de Casos tem origem no método de Aprendizagem Baseada em Problemas. O Estudo de Caso oferece aos estudantes a oportunidade de direcionar sua própria aprendizagem, enquanto exploram seus conhecimentos em situações relativamente complexas. São relatos de situações do mundo real, apresentadas aos estudantes com a finalidade de ensiná-los, preparando-os para a resolução de problemas reais. Aprendizagem entre pares ou times A aprendizagem entre pares e times – em inglês, team based learning (TBL) –, como o próprio nome revela, se trata da formação de equipes dentro de determinada turma para que o aprendizado seja feito em conjunto e haja compartilhamento de ideias. Seja em um estudo de caso ou em um projeto, é possível que os alunos resolvam os desafios e trabalhem juntos, o que pode ser benéfico na busca pelo conhecimento. Afinal, com a ajuda mútua, se pode aprender e ensinar ao mesmo tempo, formando o pensamento crítico, que é construído por meio de discussões embasadas e levando em consideração opiniões divergentes. Quais são os benefícios das metodologias ativas? Por fim, é possível destacar a existência de vários benefícios tanto para a comunidade acadêmica quanto para a instituição de ensino com a utilização das metodologias ativas. Sendo que os alunos: adquirem maior autonomia; desenvolvem confiança; passam a enxergar o aprendizado como algo tranquilo; tornam-se aptos a resolver problemas; tornam-se profissionais mais qualificados e valorizados; tornam-se protagonistas do seu aprendizado. Para a instituição de ensino, os benefícios se mostram principalmente com: maior satisfação dos alunos com o ambiente da sala de aula; melhora da percepção dos alunos com a instituição; aumento do reconhecimento no mercado; aumento da atração, captação e retenção de alunos.   Sala de aula invertida no apoio às práticas para uma aprendizagem ativa   Pode-se destacar a “sala de aula invertida” – em inglês, flipped classroom – como um método ativo bastante atual e que, inclusive, pode ser o que dominará em um futuro próximo. Sendo assim, esse método tem por objetivo substituir a maioria das aulas expositivas por conteúdos virtuais. Ademais, nesse modelo o aluno tem acesso aos conteúdos on-line, para que o tempo em sala seja otimizado. Isso faz com que ele chegue com um conhecimento prévio e apenas tire dúvidas com os professores e interaja com os colegas para fazer projetos, resolver problemas ou analisar estudos de caso. Tal fato incentiva o interesse das turmas nas aulas, fazendo com que a classe se torne mais participativa. Já os discentes se beneficiam com um melhor planejamento de aula e com a utilização de recursos variados, como vídeos, imagens e textos nos mais diversos formatos. Afinal, cada um tem um jeito de aprender. Dessa forma, é possível melhorar a concentração e dedicação dos alunos também nos encontros presenciais, sem que os professores se desgastem.
Show less