Tratamento da Insuficiência Cardíaca

Agda Mesquita
Flashcards by Agda Mesquita, updated more than 1 year ago
Agda Mesquita
Created by Agda Mesquita over 1 year ago
60
4

Description

Prova final Cardiologia Flashcards on Tratamento da Insuficiência Cardíaca, created by Agda Mesquita on 12/08/2018.

Resource summary

Question Answer
CARDS - TTO DA IC DE FE REDUZIDA Agda e Luana (MedUESPI35) Quais as classes de Medicamentos para o TTO de IC? (Dica: são 11) Diuréticos, iECA, BRAs, Beta-bloqueador, digitálicos, vasodilatadores diretos, ivabradina, inotropicas positivas parenterais, BCC, anticoagulantes e antiarrítmicos.
CLASSE I - DIURÉTICOS DIURÉTICO DIMINUI MORBIDADE E MORTALIDADE! A otimização do diuretico melhora o quadro clínico dentro de 2-3 dias (exceção: casos muito avançados)
CLASSE I - SUBCLASSE 1 (tiazídicos) Qual o mecanismo dos Tiazídicos? Aumenta natriurese e Kaliurese. Diminui pré-carga e congestão visceral. Efeitos a longo prazo: redução da RVP e da pós-carga.
CLASSE I - SUBCLASSE 1 (tiazídicos) Há indicação da hidroclorotiazida na ICC? Sim, mas baixa pois tem baixa potência diurética -> dificilmente controla o quadro. São bons para HAS.
CLASSE I - SUBCLASSE 2 (diuréticos de alça) Há indicação dos diuréticos de alça na ICC? Sim, pois têm ação rápida e curta, que tiram o estado de congestão sistêmica ou pulmonar do doente. Nota: só diminui morbidade!
CLASSE I - SUBCLASSE 2 (diuréticos de alça) Qual o principal representante da classe? FUROSEMIDA Nota: tiazídico > hidroclorotiazida> HAS de alça > furosemida > ICC
CLASSE I - SUBCLASSE 2 (diuréticos de alça) Quais os efeitos colaterais mais importantes dos diuréticos de alça? 1) Alcolase metabólica 2) Insuficiência renal severa 3) Hipocalemia
CLASSE I - SUBCLASSE 3 (poupadores de K) Qual o modo de prescrição dos poupadores de K? Em associação com a furosemida pois são de baixa potência.
CLASSE I - SUBCLASSE 3 (poupadores de K) Quem são os poupadores de K? Amilorida e Triantereno.
CLASSE I - SUBCLASSE 3 (poupadores de K) Qual é a contraindicação dos poupadores de K? Perigosos em disfunção renal! OBS: também têm como efeitos colaterais hipercalemia e sintomas gastrointestinais.
CLASSE I -SUBCLASSE 4 (inibidores da aldosterona) Qual a principal representante? Espironolactona.
CLASSE I -SUBCLASSE 4 (inibidores da aldosterona) Qual a indicação da espirolactona na IC? Ação antiremodelamento ventricular, ou seja, diminui mortalidade. Lembrar que o início de ação é lento.
CLASSE I -SUBCLASSE 4 (inibidores da aldosterona) Quando prescrever espirolactona? NÃO SE TRATA ICC COM FE REDUZIDA SEM ESPIROLACTONA EM DOSES BAIXAS (25-50mg)
CLASSE I -SUBCLASSE 4 (inibidores da aldosterona) Qual cuidado se deve ter ao prescrever a espirolactona? Ter cuidado ao associa-la com os iECA. Ambos poupam K. Nota: os idosos têm função renal diminuída, deve-se redobrar a atenção!
CLASSE 2 - iECA Quando prescrever os iECA na IC? SEMPRE!!!! Mesmo nos assintomáticos! iECA diminui morbidade e mortalidade.
CLASSE 2 - iECA Qual o mecanismo dos iECA? Bloqueio SNS + Bloqueio do SRAA: 1) vasodilatação (diminui pré e pós carga) 2) bloqueio adrenérgico 3) menor retenção de fluido 4) retarda e diminui remodelamento ventricular
CLASSE 2 - iECA Quais os efeitos colaterais? 1) Hipotensão (NÃO PODE SER USADO SE PA<100mmHg) 2) Tonturas 3) Tosse
CLASSE 2 - iECA Quem são os iECA? Captopril Enalapril Lisinopril
CLASSE 3 - BRAs Qual a ação dos Bloqueadores dos receptores de Angiotensina II? Ação igual ao dos iECA (bloqueio do SARA e SNS), mas não produzem tosse e são menos eficazes.
CLASSE 3 - BRAs Quando prescrever o BRAs? Quando o paciente for intolerante aos iECA.
CLASSE 3 - BRAs Quem são os BRAs? Losartana Valsartana Candersatan
CLASSE 4 - BETABLOQUEADORES Quando prescrever Beta-bloqueadores na IC? Em todas as classes funcionais! Está na via principal de tratamento, pois diminui morbimortalidade.
CLASSE 4 - BETABLOQUEADORES Qual o mecanismo dos beta-bloqueadores? Bloqueio simpático: 1) diminui dano miocárdico progressivo 2) aumenta a FE 3) diminui a dilatação do miocárdio
CLASSE 4 - BETABLOQUEADORES Qual o principal betabloqueador usado na IC? Qual o motivo da preferência por esse fármaco? CAVERDILOL Além de beta, é alfabloqueador (promove vasodilatação -> diminui pós-carga) Nota: começa com dose pequena e faz aumento progressivo a cada 2 semanas.
CLASSE 4 - BETABLOQUEADORES Quais os outros betabloqueadores? quais seus usos? 1) Bisoprolol e Metoprolol -> beta 1 seletivos -> diminuem morbimordalidade 2) Nevibolol -> aumenta produção de NO -> vasodilatação; melhora sobrevida em pct >70 anos.
CLASSE 5 - DIGITÁLICOS Quando prescrever digitálicos na IC? (3ª/4ª linha) Paciente em uso de iECA, Bra, furosemida, beta-bloqueador e/ou espironolactona que continua com FE < 40% e se há risco de fibrilação atrial. Nota: só diminui morbidade!
CLASSE 5 - DIGITÁLICOS Por que os digitálicos podem estar contraindicados na IC? 1) Se risco de hipocalemia (pct em uso de tiazídico e de alça) -> mais propenso a arritmia 2) Muita interação medicamentosa (amiodarona e verapamil) Nota: índice terapêutico estreito
CLASSE 6 - VASODILATADORES DIRETOS Quando prescrever vasodilatador direto na IC? (4ª/5ª linha) Paciente intolerante a iECA e BRA, mas com indicação (estenose da a. renal) -> faz uso associado de hidralazina e nitrato Nota: aumentam sobrevida (principalmente em afroamericanos)
CLASSE 6 - VASODILATADORES DIRETOS Quem são os vasodilatadores diretos? 1) Nitratos (vasodilatador venoso) 2) Hidralazina (vasodilatadora arterial) -> produz hipotensão importante
CLASSE 7 - ANTIANGINOSO (ivabradina) Quando prescrever ivabradina na IC? (3ª/4ª linha) Pct em uso de beta-bloqueador com FC > 70bpm.
CLASSE 8 - DROGAS INOTRÓPICAS POSITIVAS PARENTERAIS Quando prescrever essas drogas na IC? Agudamente por via parenteral, pois a médio e longo prazo aumentam mortalidade (pct de UTI até tirar da crise ou ir a óbito). OBS: dobutamina (choque cardiogênico em classe funcional IV ou classe D)
CLASSE 9 - BLOQ Ca Quando são prescritos na IC? Para controle de fundo da isquemia e hipertensão. Nota: usa-se os de ação periférica (anlodipina e felodipina).
CLASSE 10 - ANTICOAGULANTES Quando prescrever anticoagulantes na IC? 1) Fibrilação atrial persistente que vai e volta. 2) IAM recente de grandes proporções. 3) Eventos tromboembólicos.
CLASSE 10 - ANTICOAGULANTES Quem são os anticoagulantes? 1) Varfarina: mais usada; requer controle laboratorial. 2) Rivaroxabana e midratana: pacientes não valvulares; não precisa de controle laboratorial;
CLASSE 11 - ANTIARRÍTMICOS Existe indicação de antiarrítmicos na IC? De forma geral, não. Eles aumentam o risco de arritmia por aumentar o período refratário no PA e não melhora sobrevida. Nota: se for usar antiarrítmico, preferir betabloqueador.
Qual o TTO não farmacológico da IC? (dica: são 4) 1) Dieta com baixo teor de Na. 2) Treinamento físico. 3) Revascularização em pct angina grau IV ou lesão de tronco de coronária. 4) Transplante (tto definitivo).
Qual o uso do Cardioversor Desfibrilador Implantável na IC? Aumenta sobrevida porque diminui morte arrítmica (uma das duas grandes causas de morte em pct IC; a outra é choque cardiogênico). Nota: indicado se FE < 35%.
TTO DA IC COM FE PRESERVADA Qual a principal via de tto da disfunção diastólica (FE preservada)? Agir na sobrecarga de volume, ou seja, diurético. Nota: importante retirar fator etiológico.
TTO DA IC COM FE PRESERVADA Qual o tratamento farmacológico da IC com FE preservada? 1) Furosemida na crise.
TTO DA IC COM FE PRESERVADA Quem não está indicados na IC de FE preservada? 1) iECA: não msotrou benefício (exceção: se usado para tratar doença de base). 2) Espironolactona
Show full summary Hide full summary

Similar

Sistema Cardiovascular: Artérias, Veias e Capilares
Natália Abitbol
Anatomia: sistema esquelético I
Natália Abitbol
Flashcard Clinica Médica
marcelargondim
Anatomia Artérias
Filipe Brito
Regras NBRs
Maria Clara Oliveira
Processo de Cicatrização
Letícia Silva
SIMULADO - Casos Clínicos
Rodrigo Gouvea
Anatomia membro inferior - Ossos, acidentes e movimentos
vitorstoco
AVALIAÇÃO TEÓRICA 13 DE MARÇO
Residencia CM HBDF
DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO
Vanessa Palauro
DOENÇA MENTAL E TRATAMENTO -Texto 16
eleuterapara