Morfologia

ADRIANA PINTO
Flashcards by ADRIANA PINTO, updated more than 1 year ago
15
1
0

Description

Ciências Humanas (Morfologia) Flashcards on Morfologia, created by ADRIANA PINTO on 07/20/2016.
Tags

Resource summary

Question Answer
Qual a definição de Morfologia? Morfologia é o estudo da estrutura, da formação e da classificação das palavras.
Em quantas classes gramaticais está agrupada a Morfologia e quais são? A morfologia está agrupada em 11 classes, denominadas classes de palavras ou classes gramaticais. São elas: Substantivo, Artigo, Adjetivo, Numeral,Pronome, Verbo, Advérbio, Preposição, Conjunção, Interjeição e Palavras Denotativas.
O que são morfemas? Morfema é a menor partícula com significado existente de uma palavra, e que se reunida a um radical lhe confere um sentido diferente do anterior.
Como classificamos os morfemas? Os morfemas podem ser classificados em dois grupos: Morfemas Gramaticais e Morfemas Lexicais. Os morfemas gramaticais são aqueles que possuem um significado interno à sua estrutura, são os afixos, preposições, artigos, conjunções e indicam gênero, número e tempo verbal da palavra. Por exemplo: Correr, Corrida, Corrimão. Os morfemas lexicais são aqueles aos quais recorrem todas as derivações da palavra. Por exemplo: Correr, Corrida, Corrimão. O morfema lexical destes vocábulos é Cor. O morfema lexical Cor é invariável enquanto os morfemas gramaticais variam continuamente.
Quais são os elementos mórficos básicos e significativos? Raiz, radical e tema.
Quais são os elementos mórficos modificadores de significação dos elementos básicos? Afixos (prefixos, infixos e sufixos), desinência e vogal temática.
Quais são os elementos mórficos de ligação ou eufônicos? Vogal de ligação, consoante de ligação.
Defina raiz: A raiz cumpre a função literal de seu nome, ela serve como base para a formação de diversas palavras, pois contém o núcleo significativo das mesmas. Mesmo com a mudança do radical percebe-se a semelhança entre palavras de uma mesma família por causa de seu significado.
Defina radical: Radical é a parte que se repete em quase todas as palavras de uma mesma família, age como segmento lexical de uma palavra.
Radicais Gregos O conhecimento dos radicais gregos é de indiscutível importância para a exata compreensão e fácil memorização de inúmeras palavras. Apresentamos a seguir duas relações de radicais gregos. A primeira agrupa os elementos formadores que normalmente são colocados no início dos compostos, a segunda agrupa aqueles que costumam surgir na parte final.
Radicais de origem latina No Português, muitos dos radicais, parte que permanece invariável em uma determinada palavra, são de origem latina.
Defina afixos: Os afixos vêm do processo de formação da palavra, se ela recebe uma partícula em seu início, meio ou fim ela recebe então um afixo que pode possuir diferentes nomenclaturas. São elas: Prefixo (antes da palavra), Sufixo (depois da palavra), Infixo (no meio da palavra).
Defina PREFIXOS: Os prefixos são morfemas que se colocam antes dos radicais basicamente a fim de modificar-lhes o sentido; raramente esses morfemas produzem mudança de classe gramatical. Os prefixos ocorrentes em palavras portuguesas se originam do latim e do grego, línguas em que funcionavam como preposições ou advérbios, logo, como vocábulos autônomos. Alguns prefixos foram pouco ou nada produtivos em português.
Defina SUFIXOS: Sufixos são elementos (isoladamente insignificativos) que, acrescentados a um radical, formam nova palavra. Sua principal característica é a mudança de classe gramatical que geralmente opera. Dessa forma, podemos utilizar o significado de um verbo num contexto em que se deve usar um substantivo, por exemplo. Como o sufixo é colocado depois do radical, a ele são incorporadas as desinências que indicam as flexões das palavras variáveis. Existem dois grupos de sufixos formadores de substantivos extremamente importantes para o funcionamento da língua. São os que formam nomes de ação e os que formam nomes de agente.
Sufixos que formam nomes de ação: -ada - caminhada -ez(a) - sensatez, beleza -ança - mudança -ismo - civismo -ância - abundância -mento - casamento -ção - emoção -são - compreensão -dão - solidão -tude - amplitude -ença - presença -ura - formatura
Sufixos que formam nomes de agente: -ário(a) -secretário -or - lutador -eiro(a) - ferreiro -nte - feirante -ista - manobrista
Sufixos que formam nomes de lugar, depositório: -aria - churrascaria -or - corredor -ário - herbanário -tério - cemitério -eiro - açucareiro -tório - dormitório -il - covil
Sufixos que formam nomes indicadores de abundância, aglomeração, coleção: >-aço - ricaço -ario(a) - casario, infantaria -ada - papelada -edo - arvoredo -agem - folhagem -eria - correria -al - capinzal -io - mulherio -ame - gentame -ume - negrume
Sufixos que formam nomes técnicos usados na ciência: -ite bronquite, hepatite (inflamação) -oma mioma, epitelioma, carcinoma (tumores) -ato, eto, ito sulfato, cloreto, sulfito (sais) -ina cafeína, codeína (alcaloides, álcalis artificiais) -ol fenol, naftol (derivado de hidrocarboneto) -ite amotite (fósseis) -ito granito (pedra) -ema morfema, fonema, semema, semantema (ciência linguística) -io - sódio, potássio, selênio (corpos simples)
Sufixo que forma nomes de religião, doutrinas filosóficas, sistemas políticos: -ismo budismo kantismo comunismo
SUFIXOS FORMADORES DE ADJETIVOS: a) de substantivos. b) de verbos. a) de substantivos -aco - maníaco -ento - cruento -ado - barbado -eo - róseo -áceo(a) - herbáceo, liláceas -esco - pitoresco -aico - prosaico -este - agreste -al - anual -estre - terrestre -ar - escolar -ício - alimentício -ário - diário, ordinário -ico - geométrico -ático - problemático -il - febril -az - mordaz -ino - cristalino -engo - mulherengo -ivo - lucrativo -enho - ferrenho -onho - tristonho -eno - terreno -oso - bondoso -udo - barrigudo b) de verbos SUFIXO SENTIDO EXEMPLIFICAÇÃO -(a)(e)(i)nte ação, qualidade, estado semelhante, doente, seguinte -(á)(í)vel possibilidade de praticar ou sofrer uma ação louvável, perecível, punível -io, -(t)ivo ação referência, modo de ser tardio, afirmativo, pensativo -(d)iço, -(t)ício possibilidade de praticar ou sofrer uma ação, referência movediço, quebradiço, factício -(d)ouro,-(t)ório ação, pertinência casadouro, preparatório
SUFIXOS ADVERBIAIS Na Língua Portuguesa, existe apenas um único sufixo adverbial: É o sufixo "-mente", derivado do substantivo feminino latino mens, mentis que pode significar "a mente, o espírito, o intento".Este sufixo juntou-se a adjetivos, na forma feminina, para indicar circunstâncias, especialmente a de modo. Exemplos: altiva-mente, brava-mente, bondosa-mente, nervosa-mente, fraca-mente, pia-mente
SUFIXOS VERBAIS Os sufixos verbais agregam-se, via de regra, ao radical de substantivos e adjetivos para formar novos verbos. Em geral, os verbos novos da língua formam-se pelo acréscimo da terminação-ar. Exemplos: esqui-ar; radiograf-ar; (a)doç-ar; nivel-ar; (a)fin-ar; telefon-ar; (a)portugues-ar. Os verbos exprimem, entre outras ideias, a prática de ação. Veja: -ar: cruzar, analisar, limpar -ear: guerrear, golear -entar: afugentar, amamentar -ficar: dignificar, liquidificar -izar: finalizar, organizar
Defina desinências: Desinências são os elementos terminais indicativos das flexões das palavras. Existem dois tipos: nominais [indicam as flexões de gênero (masculino e feminino) e de número (singular e plural) dos nomes] e verbais [indicam as flexões de número e pessoa e de modo e tempo dos verbos.]
Defina vogais e consoantes de ligação: As vogais e consoantes de ligação são morfemas que surgem por motivos eufônicos, ou seja, para facilitar ou mesmo possibilitar a pronúncia de uma determinada palavra.
Defina vogal temática: A vogal temática é o que possibilita a palavra a receber derivações e o que caracteriza verbos e nomes que não são flexionados. Ela pode ser dividida em vogal temática nominal: A / E / O. Exemplos: CadernO, AgendA, DoentE. E a vogal temática verbal: A / E / I. Para primeira, segunda e terceira conjugação respectivamente. AndAr, BebEr, SentIr.
Defina tema: Ao juntarmos a vogal temática ao radical temos, então, a composição do tema da palavra.
Quais são os processos pelos quais se formam as palavras? Defina-os: Existem dois processos básicos pelos quais se formam as palavras: a derivação e a composição. A diferença entre ambos consiste basicamente em que, no processo de derivação, partimos sempre de um único radical, enquanto no processo de composição sempre haverá mais de um radical.
Defina DERIVAÇÃO e diga quais são seus tipos: Derivação é o processo pelo qual se obtém uma palavra nova, chamada derivada, a partir de outra já existente, chamada primitiva.Temos a Derivação Prefixal ou Prefixação e a Derivação Sufixal ou Sufixação (nominal, verbal e adverbial).
Defina DERIVAÇÃO PREFIXAL: Resulta do acréscimo de prefixo à palavra primitiva, que tem o seu significado alterado.
Defina DERIVAÇÃO SUFIXAL: Resulta de acréscimo de sufixo à palavra primitiva, que pode sofrer alteração de significado ou mudança de classe gramatical. A derivação sufixal pode ser: a) Nominal, formando substantivos e adjetivos; b) Verbal, formando verbos ou c) Adverbial, formando advérbios de modo.
Defina DERIVAÇÃO REGRESSIVA: Ocorre derivação regressiva quando uma palavra é formada não por acréscimo, mas por redução.
Defina DERIVAÇÃO IMPRÓPRIA: A derivação imprópria ocorre quando determinada palavra, sem sofrer qualquer acréscimo ou supressão em sua forma, muda de classe gramatical.
Qual a diferença entre DERIVAÇÃO PREFIXAL, SUFIXAL E PARASSINTÉTICA? Nas duas primeiras, ocorre quando a palavra derivada resulta do acréscimo não simultâneo de prefixo e sufixo à palavra primitiva já na terceira, ocorre quando a palavra derivada resulta do acréscimo simultâneo de prefixo e sufixo à palavra primitiva.
Defina COMPOSIÇÃO e diga quais são seus tipos: Composição é o processo que forma palavras compostas, a partir da junção de dois ou mais radicais. Existem dois tipos: Composição por Justaposição (Ao juntarmos duas ou mais palavras ou radicais, não ocorre alteração fonética/passatempo.) e Composição por Aglutinação (Ao unirmos dois ou mais vocábulos ou radicais, ocorre supressão de um ou mais de seus elementos fonéticos/embora .)
Defina REDUÇÃO: Algumas palavras apresentam, ao lado de sua forma plena, uma forma reduzida/auto - por automóvel.
Defina HIBRIDISMO: Ocorre hibridismo na palavra em cuja formação entram elementos de línguas diferentes/auto (grego) + móvel (latim).
Classes Gramaticais variáveis: Substantivo, verbo, adjetivo, artigo, numeral e pronomes.
Morfologia - grupos invariáveis: Advérbio, conjunção, preposição e interjeição.
Substantivo É a palavra que dá nome aos objetos, aos lugares, às ações, aos seres em geral, entre outros e varia em gênero (masculino e feminino), número (singular e plural) e grau (aumentativo e diminutivo).
Quanto à formação, o substantivo pode ser: Primitivo , Derivado , Simples ou Composto. Primitivo , Derivado , Simples ou Composto.
SUBSTANTIVO PRIMITIVO Primitivo – é o nome que não deriva de outra palavra da língua portuguesa. Exemplos: casa, pedra e jornal.
SUBSTANTIVO DERIVADO Derivado – é o nome que deriva de outra palavra da língua portuguesa. Exemplos: casarão, pedreira e jornaleiro (palavras derivadas dos exemplos acima, respetivamente).
SUBSTANTIVO SIMPLES Simples – é o nome formado por apenas um radical. Radical é o elemento que é a base do significado das palavras. Exemplos: casa, flor e gira, cujos radicais são respetivamente: cas, flor e gir.
SUBSTANTIVO COMPOSTO Composto – é o nome formado por mais do que um radical. Exemplos: couve-flor, girassol e passatempo, cujos radicais são respetivamente: couv e flor, gir e sol e pass e temp.
Quanto ao elemento que nomeia, o substantivo pode ser: Comum, Próprio, Concreto, Coletivo e Abstrato.
SUBSTANTIVO COMUM Comum – é a palavra que dá nome aos elementos da mesma espécie, de forma genérica. Exemplos: cidade, pessoa e rio.
SUBSTANTIVO PRÓPRIO Próprio – é a palavra que dá nome aos elementos de forma específica, por isso, são sempre grafados com letra maiúscula. Exemplos: Bahia, Ana e Tietê.
SUBSTANTIVO CONCRETO Concreto – é a palavra que dá nome aos elementos concretos, de existência real ou imaginária. Exemplos: casa, fada e pessoa.
SUBSTANTIVO COLETIVO Coletivo – é a palavra que dá nome ao grupo de elementos da mesma espécie. Exemplos: acervo (conjunto de obras de arte), cardume (conjunto de peixes) e resma (conjunto de papéis).
SUBSTANTIVO ABSTRATO Abstrato – é a palavra que dá nome a ações, estados, qualidades e sentimentos. Exemplos: trabalho, alegria, altura e amor.
Flexões do substantivo O substantivo pode se flexionar em gênero (feminino/masculino), número (singular/plural) e grau (aumentativo/diminutivo).
Flexão de gênero Quanto ao gênero, os substantivos podem ser classificados em: masculinos e femininos. Temos por regra que todo substantivo masculino é caracterizado pela desinência “o” e o feminino pela desinência “a”. No entanto, nem todos os substantivos masculinos terminam em “o” (líder, telefonema, amor). Então, podemos definir o substantivo como do gênero masculino se vier anteposto pelo artigo “o”: o gato, o homem, o amor, o líder, o telefonema. O gênero feminino irá seguir o mesmo raciocínio. São substantivos femininos as palavras que tem anteposição do artigo “a”: a gata, a mulher, a pessoa, a criança.
Substantivos biformes e uniformes Substantivos biformes são os que apresentam uma forma para o masculino e outra para o feminino: menino, menina. Já os substantivos uniformes apresentam uma única forma para o masculino e para o feminino: criança, artista, testemunha. No entanto, é por intermédio do artigo que classificamos se o substantivo de dois gêneros é masculino ou feminino. Veja: o estudante (masculino) a estudante (feminino) Além disso, é através do artigo que podemos definir o significado do substantivo. Observe: o cabeça (líder) a cabeça (parte do corpo)
Flexão de número Quanto ao número, os substantivos podem ser flexionados em: singular ou plural. O indicativo de um substantivo no plural é a terminação “s”: Exemplo: o colega > os colegas a menina > as meninas Porém, há algumas particularidades no que diz respeito ao plural dos substantivos.
a) No geral, os substantivos terminados em al, el, ol, ul, troca-se o “l” por “is”: Exemplos: jornal > jornais papel > papéis barril > barris anzol > anzóis azul > azuis
b) Os substantivos terminados em “r” e “z” são acrescidos de “es” para o plural: Exemplos: amor > amores luz > luzes
c) Caso o substantivo terminado em “s” for paroxítono, o plural será invariável. Caso seja oxítono, acrescenta-se “es”: Exemplos: ônibus > ônibus país > países
d) Os substantivos terminados em “n” formam o plural em “es” ou “s”: Exemplos: abdômen > abdômens pólen > polens
e) Os substantivos terminados em “m” formam o plural em “ens”: Exemplo: homem > homens viagem > viagens
f) Os substantivos terminados em “x” são invariáveis no plural: Exemplo: tórax > tórax xérox > xérox
g) Os substantivos terminados em “ão” têm três variações para o plural: “ões”, “ães” e “ãos”: Exemplos: eleição > eleições pão > pães cidadão > cidadãos
Flexão de grau Quanto ao grau, os substantivos podem variar entre aumentativo e diminutivo. Os graus aumentativo e diminutivo podem ser formados através de dois processos: a) sintético – acréscimo de sufixos ao grau normal. Exemplo: amor: amorzinho; amorzão. b) analítico – o substantivo será modificado por adjetivos que transmitem idéia de aumento ou diminuição: Exemplo: urso: urso grande; urso pequeno.
SUBSTANTIVOS UNIFORMES Classificam-se em: 1-Epicenos: têm um só gênero e nomeiam bichos. (a cobra macho e a cobra fêmea) 2- Sobrecomuns: têm um só gênero e nomeiam pessoas. (a criança, o cônjuge) 3-Comum de dois gêneros: indicam o sexo das pessoas por meio do artigo. (o colega, a colega.)
O que é ARTIGO? Artigo é a palavra que, vindo antes de um substantivo, indica se ele está sendo empregado de maneira definida ou indefinida. Além disso, o artigo indica, ao mesmo tempo, o gênero e o número dos substantivos. Classificam-sem em : DEFINIDOS e INDEFINIDOS.
Artigos Definidos: Determinam os substantivos de maneira precisa: o, a, os, as. Por exemplo: Eu matei o animal.
Artigos Indefinidos: Determinam os substantivos de maneira vaga: um, uma, uns, umas. Por exemplo: Eu matei um animal.
Combinação dos Artigos É muito presente a combinação dos artigos definidos e indefinidos com preposições. ao, aos à, às do, dos da, das dum, duns duma, dumas no, nos na, nas num, nuns numa, numas pelo, pelos pela, pelas
Show full summary Hide full summary

Suggestions

Morfologia
Raiza Da Cunha
Substantivo (em construção)
Ray Macunayma
Morfologia - Português
Naima Miranda
Industrialização e Economia Brasileira
Jaycee Felix
Sistema Digestório - Anatomia
Teka Araujo
Morfologia
Isabella de Andrade
Morfologia
cassiohelio
MORFOLOGIA
Captain Marvel
NEUROANATOMIA - NERVOS CRANIANOS
carolina dal bo
Linguística
Rauci Feitosa
Considerações gerais do estudo da Morfologia
Ane Abreu