Please wait - loading…

Imunizações na Pediatria

Description

Flashcards on Imunizações na Pediatria, created by tarsila on 06/04/2014.
tarsila
Flashcards by tarsila, updated more than 1 year ago
tarsila
Created by tarsila almost 8 years ago
626
27

Resource summary

Question Answer
Imunizações Passiva: administração de anticorpos pré-formados - através de imunoglobulinas administradas, IgG atravessando a placenta. É administrada em imunodeprimidos, pessoas com risco iminente que ainda não desenvolveram imunidade contra algum MO ou no combate de alguma infecção. Ativa: vacinas. O microorganismo pode estar vivo e atenuado (não pode ser administrado em imunodeprimidos) ou a vacina pode ser composta de polissacarídeos do MO, toxoides, entre outros. As vacinas dependentes de Linfócito T (MOs vivos, proteínas inteiras) são bem mais eficazes que as independentes (antígenos de polissacarídeo). Vacinas conjugadas são vacinas independentes de LT que se tornam dependentes pela ligação do peptídeo com uma proteína.
Avaliação do estado imune Crianças com deficiências linfocíticas, HIV ou outros estados de imunodepressão: algumas vacinas não podem ser administradas. Vacinas não dependentes de LT nem sempre promovem imunidade duradoura, mas as dependentes geralmente causam aumento do IgM em uma semana e IgG em um mês.
Indicações e Contra-indicações * Se paciente não sabe se tomou e não tem como comprovar: refaz vacina * Pacientes desnutridos nem sempre terão os resultados ideais, mas isso não é contra-indicação. * PREMATURIDADE NÃO É CONTRA-INDICAÇÃO. O QUE IMPORTA É A IDADE, E NÃO IDADE GESTACIONAL. * Contra-indicações: imunodepressão, neoplasia e uso de corticoides --> não realizar vacinas com MO atenuado. * Não são contra-indicações: doença neurológica estável, baixo peso, história prévia da doença, doença febril.
Programa Nacional de Imunizações PNI: mesmo calendário para o país inteiro CRIE (Centro de Referência em Imunoensaios): onde podem ser encontradas vacinas que não fazem parte do calendário nacional. Em Porto Alegre, Sanatório Partenon e HMIPV.
Calendário de Vacinação (PNI) Ao nascer: BCG (dose única) e HBV (1ª dose) 1 mês: HBV - recombinante (2ª dose) 2 meses: Tetravalente - atenuada (difteria, tétano, coqueluche e Haemophilus); rotavírus e poliomelite (atenuadas) e PCV-10 (pneumococo - conjugada) 3 meses: Meningo C (conjugada - 1ª dose) 4 meses: 2ª dose para todas as vacinas dos 2 meses (tetravalente, pneumo, polio e rotavírus) 5 meses: 2ª dose meningo C 6 meses: 3ª dose HBV, tetravalente, polio e pneumococo. 9 meses: 1ª dose febre amarela (atenuada) 1 ano: 4ª dose pneumococo e 1ª dose tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) 15 meses: tríplice bacteriana (difteria, tétano e coqueluche - adsorvida), polio (atenuada) e meningo (conjugada) 4 anos: 2ª dose tríplice bacteriana e viral. 10 anos: reforço febre amarela (atenuada) - deve ser realizado a cada 10 anos.
HBV - Infecção assintomática frequente em crianças - 90% dos pacientes com HBV neonatal cronificam e 25% evoluem para cirrose ou carcinoma - vacina INATIVADA RECOMBINANTE - 1ª dose aplicada nas primeiras horas de vida - Se a mãe é HBV+, imunidade passiva deve ser administrada juntamente à ativa. Doses: ao nascer, 1 mês e 6 meses.
BCG - M. bovis atenuado. - Previne formas agressivas da doença (miliar, meningite, hemática), mas não exclui o aparecimento de TB. - A aplicação deve ocorrer dentro do primeiro mês de vida, e necessita obrigatoriamente formar uma cicatriz (ausência = não há reação imunológica)
Rotavirus - Vírus atenuado. - Zé gotinha. - Principal causa de diarreia em menores de 2 anos - pode causar diarreia complicada. - Reduz morbi-mortalidade. - Possui controle rígido para não causar invaginação intestinal (efeito colateral da versão anterior da vacina) - PRECISA ser feita aos 2 meses e 3 semanas e 4 meses e 3 semanas.
Poliomielite (Enterovirus) - Transmissão fecal-oral e respiratória. Está erradicada no Brasil em 94, mas sua persistência em outros continentes fez com que continuássemos a campanha. - SALK: injetável, vírus inativado (rede privada) - SABIN: oral, vírus atenuado (rede pública) - pode causar paralisia vacinal. - Doses aos 2, 4, 6 e 15 meses e depois aos 4 anos.
Tetravalente - Vacina combinada tetravalente -> atenuada. - Difteria, coqueluche, tétano, Haemophilus influenzae tipo B. Difteria: Previne nasofaringite membranosa e laringotraqueite obstrutiva. Tétano: habitante normal do solo (não podemos erradicar o agente e sim a doença). Previne a doença neurológica. Coqueluche (Bordetella pertussis): Surtos a cada 3-5 anos, especialmente em adolescentes e adultos com baixa cobertura vacinal. Tosse "comprida" de 6 a 10 semanas, pode exacerbar para pneumonia, convulsões e encefalopatia. Vacina tradicional é de célula inteira (pode causar efeitos colaterais) - rede privada oferece vacina acelular. CONVULSÕES APÓS A VACINA = CONTRA-INDICAÇÃO PARA PRÓXIMA DOSE. Haemophilus: era principal causador de doença invasiva (sepse fulminante, pneumonia, meningite) antes da vacina. - Doses aos 2, 4 e 6 meses.
Pneumococo - Vacina conjugada. Atualmente (depois da vacina tetravalente com Haemophilus) é o principal causador de doença invasiva infantil. Causa a meningite com maior taxa de letalidade e é frequente causador de pneumonias. Existe vacina conjugada contra os sorotipos mais patogênicos - 7, 10 e 13-valente. O MS disponibiliza a PCV-10. Doses aos 2, 4, 6 e 12 meses. É recomendável que a última dose seja 13-valente.
Meningococo (Streptococcus meningitidis) - Vacina conjugada. - Os grupos mais frequentes são os tipo C. Causam sepse, meningite, infecções profundas e meningoencefalite fulminante. - Doses aos 3, 5 e 15 meses.
Influenza - Vírus inativado. - Todo ano é feita com a seleção dos vírus mais "prováveis". - Aplicar nos meses que antecedem a maior incidência de gripe. - Pacientes entre 6 e 24 meses ganham a vacina grátis. - Cobertura não é a desejada em gestantes.
Febre amarela - Vírus atenuado. - Doença infecciosa de curta duração, com prevalências diferentes entre regiões do Brasil. - Ainda tem muitos efeitos colaterais (risco de 1 em 1 milhão de encefalite), mas é preferível ao risco de ter a doença.
Tríplice viral - Vírus atenuados. - CONTRA-INDICADA NA GESTAÇÃO (rubéola congênita/aborto espontâneo). Sarampo: muito temida, doença erradicada no Brasil, de alto contágio e mortalidade. Pneumonia e encefalite são maiores complicações. Caxumba: tumefação de glândula salivar, meningite, encefalite e orquite (esterilidade é rara). Rubéola: pós-natal é uma doença leve; quando congênita, pode acarretar em catarata, cardiopatia, surdez e retardo mental. É importante evitar que as mães sejam contaminadas. - Doses aos 12 meses e entre 4 a 6 anos.
HPV - Vírus atenuado. Previne câncer cervical. Deve ser aplicada em meninos e meninas entre 9 e 26 anos.
Show full summary Hide full summary

Similar

AUSCULTA DOS BATIMENTOS CARDIOFETAIS COM O SONAR - DIVERGÊNCIAS DA LITERATURA
Vanessa Palauro
Processo de Cicatrização
Letícia Silva
Termos téc. Enfermagem
Letícia Silva
Anatomia Artérias
Filipe Brito
Anatomia membro inferior - Ossos, acidentes e movimentos
vitorstoco
COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL EM SAÚDE
erikaaptorres
SIMULADÃO DE REVISÃO E FIXAÇÃO - DIP
dayse vasconcelos
Patologias dos rins
Celi cs
Troca de gases prejudicada -
ucbjacque@gmaIl.com
Posologia
Letícia Silva
Flashcard Clinica Médica
marcelargondim