CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO

Gi Oliveira
Mind Map by Gi Oliveira, updated more than 1 year ago
106
4
0

Description

enfermagem gisele Mind Map on CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO, created by Gi Oliveira on 07/26/2014.
Tags

Resource summary

CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO
1 AO NASCER
1.1 BCG / HEPATITE B
1.1.1 ATENUADA
1.1.1.1 TUBERCULOSE
1.1.1.1.1 INTRADERMICA - ENTRE A DERME E EPIDERME
1.1.1.1.1.1 DOSE UNICA
1.1.1.1.1.1.1 BRAÇO DIREITO
1.1.1.1.1.2 CONTRA INDICAÇÃO CRIANÇA ABAIXO DE 2KG
1.1.2 ATENUADA
1.1.2.1 HEPATITE B
1.1.2.1.1 INTRAMUSCULAR PROFUNDA
1.1.2.1.1.1 VARIAS DOSES
1.1.2.1.1.1.1 vasto lateral da coxa
1.1.2.1.1.1.1.1 em crianças com mais de dois anos de idade, pode ser aplicada na região deltoide.
1.1.2.1.1.1.1.1.1 Não deve ser aplicada na região glútea
1.1.3 pode ser aplicada simultaneamente com o BCG.
2 2 MÊS
2.1 1º VIP / 2º ROTAVIRUS / 3º PNEUMO 10 / 4º PENTAVALENTE
2.1.1 4º Pentavalente
2.1.1.1 vacina adsorvida difteria, tétano, pertussis, Haemophilus influenzae b e hepatite B (conjugada)
2.1.1.2 Difteria, Tétano, Coqueluche, Meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b e a Hepatite B.
2.1.1.3 inativada
2.1.1.4 intramuscular,
2.1.1.4.1 músculo vasto lateral da coxa
2.1.1.4.1.1 em crianças menores de dois anos de idade e na região deltoide nas crianças acima de dois anos de idade. Pode, ainda, ser administrada na região ventro-glútea (mais lateral),
2.1.2 1º VIP
2.1.2.1 Poliomielite (paralisia infantil)
2.1.2.1.1 INTRAMUSCULAR
2.1.2.1.1.1 VASTO LATERAL DA COXA DIREITA
2.1.2.1.1.1.1 ou região ventroglútea e para crianças maiores, o músculo deltóide.
2.1.2.1.1.1.2 A vacina inativada poliomielite 1, 2 e 3 pode ser administrada com segurança e eficácia, ao mesmo tempo com as vacinas BCG, hepatite B, VORH, pentavalente, pneumo 10, meningo C, febre amarela, tríplice viral, DTP
2.1.2.1.1.2 via subcutânea também pode ser usada, mas em situações especiais (casos de discrasias sanguíneas)
2.1.2.1.1.2.1 Não deve ser administrada na região dorso glútea, devido ao risco de lesão do nervo ciático
2.1.2.1.2 inativados
2.1.2.2 "vacina Salk",
2.1.3 2º ROTAVIRUS (VORH)
2.1.3.1 ATENUADO
2.1.3.1.1 oral.
2.1.3.1.1.1 não deve, sob nenhuma circunstância, ser injetada.
2.1.3.2 gastroenterite (diarréia e vômito)
2.1.4 3º PNEUMO 10
2.1.4.1 Pneumonia, otite, meningite e outras doenças causadas pelo Pneumococo
2.1.4.2 intramuscular
2.1.4.2.1 vasto lateral da coxa
2.1.4.2.1.1 não deve, sob nenhuma circunstância, ser administrada por via intravascular ou intradérmica.
2.1.4.3 inativados
2.2 1 dose
3 3 MESES
3.1 Meningo C
3.1.1 Meningite causada por Neisseria meningitidis do so rogrupo C
3.1.2 intramuscular profunda
3.1.2.1 próxima da frente e de fora da coxa da criança.
3.1.2.2 Recomenda-se que sua administração deve ser adiada em casos de febres.
3.1.3 atenuada
3.2 1 dose
4 4 MESES
4.1 2 dose
4.2 1º VIP / 2º ROTAVIRUS / 3º PNEUMO 10 / 4º PENTAVALENTE
4.2.1 IDEM 2 MESES
4.2.2 Conservação de imunobiológicos No congelador (evaporador): bobinas de gelo reutilizáveis. Na primeira prateleira. Vacinas que podem ser submetidas a temperaturas negativas. Na segunda prateleira: termômetro de máxima e mínima e vacinas que não podem ser submetidas a temperaturas negativas. Na terceira prateleira: estoque de vacinas soros imunoglobulinas e diluentes. Na prateleira inferior:manter a gaveta de legumes e colocar garrafas d'água com corante.
4.2.2.1 rede de frios
5 5 MESES
5.1 Meningo C
5.1.1 IDEM 3 MESES
5.2 2 dose
6 6 MESES
6.1 3 dose
6.2 VOP / PNEUMO 10 PENTAVALENTE
6.2.1 VOP
6.2.1.1 Oral
6.2.1.2 atenuados
6.2.1.3 paralisia parcial ou total.
6.2.1.3.1 Não existem contraindicações absolutas para a aplicação de vacina contra poliomielite
6.2.2 PNEUMO/ PENTA- IDEM 2 MESES
7 9 MESES
7.1 Febre amarela
7.1.1 atenuados
7.1.2 dose única com reforço a cada dez anos
7.1.3 subcutânea.
7.2 dose inicial
8 12 MESES
8.1 Tríplice viral(SRC) / PNEUMO 10/ HEPATITE A
8.1.1 Tríplice viral (SRC )
8.1.1.1 Sarampo, caxumba e rubéola
8.1.1.2 1 dose
8.1.1.3 atenuados
8.1.1.4 subcutânea no braço.
8.1.1.5 Antecedente de reação anafilática sistêmica após a ingestão de ovo de galinha.
8.1.2 PNEUMO 10
8.1.2.1 REFORÇO
8.1.2.2 IDEM 2 MESES
8.1.3 HEPATITE A
8.1.3.1 Dose única
8.1.3.2 inativo
8.1.3.3 intramuscular, aplicada no braço.
9 15 MESES
9.1 VOP / DTP (TRÍPLICE BACTERIANA)/ MENINGO C/ TETRA VIRAL
9.1.1 VOP
9.1.1.1 REFORÇO
9.1.2 DTP (TRÍPLICE BACTERIANA)
9.1.2.1 1º REFORÇO
9.1.2.2 difteria, o tétano e coqueluche.
9.1.2.3 intramuscular profunda,
9.1.2.3.1 músculo vasto lateral da coxa.
9.1.2.3.1.1 Em crianças com mais de dois anos de idade pode ser aplicada na região deltoide.
9.1.3 MENINGO C
9.1.3.1 REFORÇO
9.1.4 TETRA VIRAL
9.1.4.1 Dose única
9.1.4.2 atenuados
9.1.4.3 sarampo, a caxumba, a rubéola e catapora
9.1.4.4 subcutânea no braço.
9.1.4.4.1 Antecedente de reação anafilática sistêmica após a ingestão de ovo de galinha
10 4 ANOS
10.1 2º reforço
10.2 DTP (TRÍPLICE BACTERIANA
11 Fontes: Ministério da Saúde
12 11 A 13 ANOS

Annotations:

  • BREVE A VACINA IRÁ SER ADMINISTRADO EM MENINAS A PARTIR DOS 9 ANOS
12.1 HPV
12.1.1 contra os tipos de HPV mais presentes no câncer de colo do útero
12.1.2 intramusculares.
12.1.3 No Sistema Único de Saúde, o esquema é estendido, em que a segunda dose é aplicada seis meses depois da primeira e a terceira dose apenas após cinco anos da primeira.
Show full summary Hide full summary

Suggestions

Sistema Único de Saúde- SUS
eliana_belem
Questões SUS - ANVISA
Thiago Ferreira
LEI 8080
Camila Costa
Quiz - SINERGIA CONCURSOS (Legislação do SUS)
Orlando Lima
Simulado Anvisa
Thiago Ferreira
Legislação SUS (CF/88, Arts 196 ao 200) Blog Sinergia Concursos
Orlando Lima
Sinergia Concursos - Mapa da Portaria Nº 399/GM, Pacto pela Saúde 2006.
Orlando Lima
Lei 8.080 de 19 de Setembro de 1990
Kellen Kuramoto
CONTROLE SOCIAL
Jose C Ribeiro
Questões mais cobradas
Kellen Kuramoto
SUS - Lei 8080 editando
leticia coutinho
O que tínhamos antes do SUS?
febahia7
Lei n.º 8.142/1990 Participação da Comunidade na Gestão do SUS
eliana_belem
Constituição Federal de 1988
Dayseanne Bugarim
Organização da Seguridade Social - SAÚDE
Beatriz Merchel
Prevenção da Hipertensão
Marciele Antunes da Silva
Como era antes do SUS?
leticia coutinho
Reforma sanitária
Aeriss B