O Princípio da Pirâmide

Marcio Brambila
Mind Map by Marcio Brambila, updated more than 1 year ago
20
0
0

Description

Resumo teste
Tags

Resource summary

O Princípio da Pirâmide
1 2- AS SUBESTRUTURAS DA PIRAMIDE
1.1 2.1- A relação vertical

Annotations:

  • A relação vertical ajuda a prender a atenção do leitor através de um dialogo de perguntas/respostas, forçando-o a reagir de forma lógica às suas ideias.
  • O grande valor da estrutura piramidal é obrigar você ao reconhecimento desta relação vertical, a medida que elabora seu raciocínio.
1.1.1 2.2- A relação horizontal

Annotations:

  • Os pontos na estrutura abaixo não somente devem incluir a resposta à pergunta levantada, como também deve respondê-la de forma lógica em um argumento dedutivo ou indutivo bem claro. 
1.1.1.1 2.3- O fluxo introdutório

Annotations:

  • Certifique se de que seu documento produz interesse direcionando-o para responder uma pergunta já existente na cabeça do leitor ou que existiria caso ele pensasse sobre o fato.
  • Começa se estabelecendo para o leitor a hora e o lugar de uma situação onde haverá uma complicação, fazendo com que o leitor levante uma pergunta para qual o seu documento dará a resposta..
  • Este padrão: SITUAÇÃO, COMPLICAÇÃO, PERGUNTA E RESPOSTA coloca você e o leitor "no mesmo lugar" antes de introduzi-lo em seu raciocínio.
2 1 - POR QUE UMA ESTRUTURA PIRAMIDAL?

Annotations:

  • A mente automaticamente tenta ordenar tudo ao seu redor, ao deparar com qualquer coisa que ocorrem juntas ela se encarrega de impor um padrão lógico entre elas.
  • Sendo assim a mente agrupará qualquer série de itens que compartilham características semelhantes ou estão próximas de um mesmo lugar.
2.1 1.1- A necessidade de enunciar a lógica.

Annotations:

  • Não é o bastante agrupar as idéias de maneira lógica, é necessários ainda enunciar qual é a lógica da relação.
2.1.1 1.2- Raciocínio Descendente.

Annotations:

  • A sequência mais clara para expor as idéias é enunciando a idéia dominante antes das idéias isoladas que estão sendo resumidas.
  • O Leitor compreenderá mais prontamente as idéias que forem apresentado de cima para baixo, numa estrutura piramidal.
2.1.1.1 1.3- Raciocínio Ascendente.

Annotations:

  • O que realmente ocorre quando se escreve e que se desenvolve as idéias principais de forma ascendente, agrupando as sentenças que possuem uma relação lógica entre elas.
  • Sendo assim se agrupa as idéias nos parágrafos para expressar uma ideia única, da mesma forma que se agrupam os parágrafos  para sustentarem um único pensamento.
2.1.1.1.1 1.4- Checar a estrutura piramidal das ideias.

Annotations:

  • 1) As ideias de em qualquer nível da pirâmide devem ser sempre resumo das ideias agrupadas sob elas.
  • 2) As ideias de cada agrupamento devem ser sempre do mesmo tipo.
  • 3) As idéias de cada agrupamento devem ser  sempre dispostas de maneira lógica:  - Dedutivamente; - Cronologicamente; - Estruturalmente; - Comparativamente.
3 3- COMO CONSTRUIR UMA ESTRUTURA PIRAMIDAL

Annotations:

  • Para começar, saiba que terá uma sentença no topo da pirâmide formada de sujeito e predicado e que o sujeito daquela sentença será o tema de seu documento.
  • Você pode começar construindo sua pirâmide partindo do topo ou da base, normalmente a primeira maneira é mais fácil do que a segunda, devendo ser tentada inicialmente. 
3.1 3.1- A abordagem descendente

Annotations:

  • É mais fácil começar do topo, pois começa-se pensando sobre as coisas a respeito das quais tem certeza - seu tema e o conhecimento do leitor em relação a ele, citados na introdução.
  • Antes de começar a escrever o parágrafo inicial da introdução deve se fazer a estrutura do fluxo introdutório para obter os pontos corretos, um de cada vez.
  • Passo a passo para construção do fluxo introdutorio : 1) Que assunto estou discutindo?; 2) Que pergunta estou respondendo?; 3) Qual é a resposta?.
  • 4)Com a estrutura pronta, pegue o assunto e transfira o para a situação (qual é a primeira coisa a dizer sobre o assunto na qual sabe se que o leitor aceitará como fato?) 5)E daí? (esta pergunta te levará ao enunciado da complicação) 6) respondendo as perguntas, pode se mover para os níveis inferiores e determinar que nova pergunta surgiria. 7) Certificar de que os pontos estão na ordem lógica e escrever o necessário para sustentar cada um dos pontos.
  • Desta forma você irá retirar de sua mente apenas as informações relevantes para a pergunta do leitor.
3.1.1 3.2- A abordagem ascendente

Annotations:

  • 1) Enumere os pontos que deseja provar; 2) Estabeleça relações entre eles; 3) Tire conclusões.
3.1.1.1 3.3- Recomendações aos iniciantes

Annotations:

  • 1) Sempre tente abordagem descendente primeiro; 2) Use a SITUAÇÃO como ponto de partida para examinar a introdução; 3) Estabeleça sempre uma cronologia histórica na introdução, isso não pode ser feito no corpo do documento, onde deve constar apenas relações de causa e efeito..
  • 4) Limite a introdução àquilo que o leitor aceitará como verdade. 5) certifique se de sustentar todos os pontos da linha chave, nem todos os pontos requerem a mesma profundidade de sustentação, mas os da linha chave necessita de no mínimoum nível de sustentação.
4 4- PONTOS DE INTRODUÇÕES

Annotations:

  • Você necessitará de uma certa compreensão sobre a natureza dos comentários introdutórios essenciais para cada um dos pontos estruturais chave do corpo do documento. 
  • As introduções deveriam contar uma história conhecida (contendo a situação, a complicação, a pergunta e resposta que é também o tema principal).
4.1 4.1- Por que uma história

Annotations:

  • O leitor somente irá se concentrar nas informações que você apresenta se você a fizer como uma atração irresistível.
  • Se você tiver filhos saberá que as melhores histórias do mundo são aquelas que eles já conhecem, se quiser contar uma boa história, conte algo que o leitor já conheça.
  • É sempre uma boa abordagem contar coisas com as quais sabe que o leitor concordará antes de lhe contar coisas das quais possa discordar.
4.1.1 4.2- Qual o tamanho da introdução?

Annotations:

  • A introdução deve garantir que você e o leitor estejam "no mesmo lugar", Em geral isso envolve dois ou três parágrafos.
  • Se você possui  proximidade nas relações diárias com o leitor a introdução pode ter também apenas uma sentença, no entanto deve dizer o bastante para lembrar o leitor de sua pergunta.
  • A introdução deve fazer mais do que simplesmente obter e manter o interesse do leitor, ela deve influenciar suas percepções.
4.1.1.1 4.3- Onde iniciar a situação

Annotations:

  • Se inicia a situação fazendo uma declaração sobre um assunto com o qual o leitor concordará,se achar que não pode fazer uma declaração sobre o assunto, provavelmente selecionou o assunto errado ou partiu de uma premissa equivocada.
  • Se o texto for direcionado para uma pessoa em especifico como em uma carta,ou memorando a determinação de onde começar e quase direta.
  • Já se estiver escrevendo um relatório de grande circulação, a questão não é lembrar o leitor sobre algo, mas criar um assunto. Ao dispor a matéria sob uma forma narrativa e criativa, você inspirará em seus leitores a pergunta que deseja abordar.
  • Todas as sentenças de abertura da Situação devem provocar uma expectativa em relação a situação, Cada uma delas estabelece a base para uma história que será contada.
4.1.1.1.1 4.4- O que é a Complicação?

Annotations:

  • Descreve uma alteração de uma situação estável e não problemática em si.
4.1.1.1.1.1 4.5- O porquê da ordem

Annotations:

  • A ordem das partes situação/complicação/solução pode ser variada, a fim de refletir o estilo que se quer estabelecer no documento.
4.1.1.1.1.1.1 4.6- E a linha chave?

Annotations:

  • Os pontos da linha chave devem ser expressos como idéias e não as categorias dos assuntos propriamente ditos.
  • Exemplos: "Beneficios e resultados específicos" por "Princípios da abordagem da equipe de projetos"; "Pré-requisitos para o sucesso" por "Organização do programa"
4.1.1.1.1.1.1.1 4.7- Transições entre grupos

Annotations:

  • No início ou no final de cada agrupamento importante você deve fazer pausas periódicas para informar ao leitor onde ele está e aonde planeja ir a seguir.
  • Atenção: Você deve fazer este progresso ponto a a ponto parecer fácil, não mecânico. Não é necessário relacionar o que dois capítulos ou itens fazem, mas sim o que dizem.
  • A ideia é tornar o trabalho de pensar do leitor o mais simples o possível. Este é essencialmente um exercício de persuasão, desde que seja feito de forma inteligente e quando necessário.
4.1.1.1.1.1.1.1.1 4.8- Conclusão

Annotations:

  • Você deve encontrar um conjunto convicente de palavras que não apenas resuma para o leitor o que você disse, mas também produza nele uma emoção apropriada a seu respeito.
  • A sensação principal que se deseja criar no leitor é a necessidade e a vontade de agir.
5 5- DEDUÇÃO E INDUÇÃO: A DIFERENÇA

Annotations:

  • Os pontos dedutivos derivam um dos outros; os indutivos não
  • Sempre que você tiver uma única evidência para qualquer coisa, é forçado a lidar com ela de forma dedutiva. 
  • Se estiver pensando de forma dedutiva, seu segundo ponto será sempre um comentário sobre o sujeito ou predicado do primeiro, se não fizer tal comentário, você deveria tentar classificá-los pelo mesmo substantivo plural para testá-los se tem um agrupamento indutivo apropriado.
5.1 5.1- Raciocínio dedutivo

Annotations:

  • Normalmente é o mais empregado na resolução de problemas e na comunicação de pensamentos por ser mais fácil de construir. mas embora seja uma maneira útil de pensar, pode representar uma maneira complexa de escrever.
  • Você deve evitar o uso de argumentos dedutíveis no nível da linha chave, pois facilita a compreensão do leitor .
  • Como regra empírica, é sempre melhor apresentar a ação antes do argumento, pois é com isso que o leitor se preocupa. Isto nos leva direto ao uso do raciocínio indutivo.
  • Ao nível de parágrafo os argumentos dedutivos são agradáveis e apresentam um fluxo fácil de seguir. Porém a assimilação do raciocínio indutivo é sempre mais fácil em níveis mais altos.
5.1.1 5.2- Raciocínio indutivo

Annotations:

  • É mais difícil desenvolver do que o raciocínio dedutivo por ser uma atividade mais criativa. Neste tipo de raciocínio a mente estabelece semelhanças entre várias coisas diferentes, agrupa-as e faz comentários sobre o significado de sua semelhanças.
  • Com idéias indutivas mantém-se o sujeito constante e varia-se o predicado nos outros pontos ou vice-versa.
6 6- COMO ORGANIZAR A ESTRUTURA

Annotations:

  • Após elaborar a lógica de sua pirâmide você precisa demonstrar suas idéias de forma a enfatizar as várias divisões do pensamento e refletir a estrutura hierárquica da pirâmide.
  • As maneiras mais comuns de hierarquia são cabeçalhos, pontos hierarquizados, numeração decimal e destaques.
  • Seja qual for o formato a adotar o importante é que se foque em facilitar a compreensão do leitor, isto implica que o formato deve ser aplicado de modo adequado, a fim de refletir os níveis de abstração de seu argumento. 
6.1 6.1- Cabeçalhos

Annotations:

  • Cada cabeçalho deve representar uma divisão do pensamento e seu uso deverá refletir as relações entre as idéias inerentes da pirâmide.
  • 1) Nunca use apenas um elemento, você sempre deverá ter mais de um elemento cada nível. 2) mostre as idéias paralelas de forma paralela. Se a primeira ideia de um grupo de cabeçalhos começar com um verbo, todas as outras também deverão seguir este padrão
  • 3) Limite o enunciado à essência do pensamento. os cabeçalhos destinam se a lembra e não dominar. 4) O cabeçalho não é parte do texto. Todo seu documento deveria ser lido com facilidade se desconsiderado os cabeçalhos. 5) Introduza cada grupo de cabeçalhos anunciando-os. 
6.1.1 6.2- Pontos hierarquizados

Annotations:

  • Mostra-se literalmente a hierarquia das ideias sublinhando todos os pontos abaixo da linha chave objetivando dar velocidade e facilitando a leitura.
  • Desta forma possibilitará o leitor compreender toda a mensagem lendo apenas os pontos principais sublinhados.
  • 1)Os pontos abaixo devem responder diretamente a questão levantada pelos pontos acima e nada mais. 2) Se o texto tiver mais que uma duzia de palavras ou possuir mais de um sujeito ou predicado, revise-o.
  • 3) Cuidado no agrupamento de argumentos indutivos ou dedutivos. Nunca há mais de 4 argumentos dedutivos encadeados ou mais do que 5 em um indutivo. Se ultrapassar isso procure se não há oportunidade de agrupá-los.
6.1.1.1 6.3- Numeração decimal

Annotations:

  • Muito utilizado por empresas e instituição governamentais para enfatizar as subdivisões de um documento.
  • Possui a vantagem de possibilitar uma consulta fácil e precisa de qualquer tópico ou recomendação, porem os números frequentes de índices tendem a interromper a concentração do leitor.
6.1.1.1.1 6.4- Destaques

Annotations:

  • As vezes os documento são tão curtos que cabeçalhos e e numeração decimal não seriam apropriados para elucidar as divisões do pensamento.
  • A regra principal para se realçar ideias é a necessidade de expressá-las da mesma forma gramatical.
7 7- A ORDEM DE UM AGRUPAMENTO

Annotations:

  • A ordem escolhida deveria refletir a atividade que a mente realizou para criar o agrupamento.
  • Normalmente  ao escreverem algum documento, as pessoas agrupam as idéias por deduzirem inconscientemente de alguma estrutura preconcebida.
  • Você deve se esforçar para visualizar tal estrutura e combinar os pontos com ela, verificando se estão na ordem correta e se todos os pontos necessários foram incluídos.
  • Questione os seguintes ponto para examinar de forma crítica: 1) Ordem geral das idéias; 2) Origem do processo de resolução do problema; 3) O enunciado resumo a respeito das idéias. 4) O estilo que as expressa.
7.1 7.1- Ordem temporal

Annotations:

  • Organizar os passos na ordem sequencial que devem ser dados para se obter um efeito específico. Pergunte se: 1) O que faria primeiro se estivesse fazendo isso? 2) O que faria em segundo lugar?
7.1.1 7.2- Ordem estrutural

Annotations:

  • É a ordem que reflete algo que você vê por meio de um diagrama ou mapa, um desenho ou fotografia,
  • As partes produzidas devem ser: "Mutualmente Exclusivas e e Coletivamente Exaustiva" (MECE), em outras palavras: Sem superposições entre os grupos e nada é deixado de fora do modelo.
  • Uma forma de descrever a estrutura é segui-la de cima para baixo e da esquerda para a direita, na sequencia em que cada parte aparece.
7.1.1.1 7.3- ordem classificatória

Annotations:

  • Onde os pontos são classificados por ordem de importância. um conjunto de coisas são classificados como semelhantes por possuírem uma característica comum.
  • A ordem é adotada de acordo com o grau que cada um possui, seguindo a característica pela qual você classificou, apresentando o mais forte primeiro.
  • Os argumentos não são tirados do ar, eles refletem uma avaliação analítica que implica uma ordem rígida. você deve procurar esta ordem em todo o agrupamento de classe para ter a certeza de que está dizendo o que deseja.
  • Em uma primeira leitura você deve examinar e separar as idéias em categorias aproximadas e depois analisá-las de forma mais críticas, definindo as categorias pelo tipo de problema que estão associadas.
  • Frequentemente o pensamento é incompleto em algumas áreas , o autor deve sempre revisar sua análise para verificar a redundância ou a falta de argumentos.
  • Não se pode classificar o escrito como disparate (bobagem/contra-senso), a menos que, primeiramente, imponha-se uma estrutura sobre ele. É a imposição da estrutura que possibilita a percepção de falhas e omissões.
8 8- O PROCESSO DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Annotations:

  • A resolução do problema começa com o estabelecimento deste, isto é, a identificação exata do que você quer dizer com "o problema" e quando saberá que conseguiu uma solução.
  • O processo consiste na resposta de uma série de questões: 1) Qual é o problema? 2) Onde se situa? 3) Porque existe? Onde se situa? 4) O que poderíamos fazer a seu respeito? 5) O que deveríamos fazer a seu respeito?
  • A resposta a cada uestão deve ser estruturada visualmente antes que se possa dizer que você compreende na íntegra tudo o que foi constatado.
  • Ao sentar para colocar seus pensamentos em ordem, antes de escrever, você tenta impor uma estrutura analítica sobre as constatações e conclusões.
  • 1) Qual é o problema? (o resultado que não lhe agrada/tentar criar uma imagem clara do que quer dizer) 2) Onde se situa?(mostrar como os elementos se relacionam funcionalmente e interagem como sistema para realizar um objetivo específico) - Ter certeza de ter identificado todas as partes do sistema; - Poder arranjá-las em ordem sequencial; - Poder mostrar com clareza as entradas e saidas.
  • 3) Por que existe? (Examinar profundamente tanto as coisas quanto os processos e tentar esclarecer os componentes e importância de cada um/julgar com antecedência que áreas merecem mais esforços). 4) O que poderíamos fazer a seu respeito? (os meios alternativos devem ser testados para determinar qual deles produz o melhor resultado)
  • 5) O que deveríamos fazer a seu respeito? (Elucidar os ponto que precisam de análise e verificação antes de se fazer uma recomendação final,)
8.1 8.1- Definição do problema

Annotations:

  • Definir claramente: 1) Onde você está agora; 2) Onde quer estar; 3) A diferença entre os dois. A facilidade no recriar essas estruturas pode ajudá-lo a decidir o que quer dizer em sua introdução e como montar sua piramide.
  • Visualizar tanto o cenário dentro do qual o problema ocorre quanto o aspecto posterior à sua resolução. Isto é fundamental para orientar a elaboração da sua introdução e dar direção a sua análise.
8.1.1 8.2- Estruturação da análise do problema

Annotations:

  • Muitas vezes você achará que as relações a serem analisadas não estão diretamente evidentes, neste caso a estratégia deve ser visualizar a estrutura lógica subjacente à produção dos resultados que você observa através das "Arvores Lógicas".
  • Arvores lógicas típicas: 1) Estrutura financeira; 2) Estrutura de tarefa; 3) Estrutura de atividade; 4) estrutura de opção; 5) Estrutura sequencial. Estas servem para identificar as relações lógicas entre os grupos de atividades e mostrar sua natureza de causa-efeito.
  • Todo o processo de resolução de problemas é chamado de abdução, para distingui-lo de indução ou dedução.
9 9- ENUNCIADO DO SUMÁRIO
Show full summary Hide full summary

Suggestions

RACIOCÍNIO LÓGICO
Viviana Veloso
Matematica - Raciocinio Logico
Estudos On Line
Raciocínio Lógico Argumentativo - Part.01; Proposições Lógicas
ae.antunes
Raciocínio Lógico Matemático - Banca Objetiva
mayaramires
raciocinio lógico ficha
especial_val
ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO 2016
Alcione Braz
Raciocínio Lógico Argumentativo
ae.antunes
Conectivos lógicos
Robes Rocha
Rac. Lógico
Euler RA
Equivalências Básicas
Jeffrey hunter sobreira oliveira
EQUIVALÊNCIA LÓGICA
Constantino Goi
Simulado
opneto
Raciocínio lógico
Shayene Mendonça
Raciocínio Lógico
glenerdourado
RACIOCÍNIO LÓGICO 02
thiagoalves
Lógica sentencial
leticia coutinho
Proposição
Welme Estudos
RACIOCÍNIO LÓGICO 02-01
thiagoalves
O Fantástico Mundo do Game- Biomex
djealmeyda
Leis da Dupla Negação
Jeffrey hunter sobreira oliveira