Algumas Protozooses

Thiago Marques  de Barros Martins
Mind Map by Thiago Marques de Barros Martins , updated 7 months ago
Thiago Marques  de Barros Martins
Created by Thiago Marques de Barros Martins 7 months ago
44
0

Description

Infectologia Mind Map on Algumas Protozooses, created by Thiago Marques de Barros Martins on 03/06/2020.

Resource summary

Algumas Protozooses
1 Doença de Chagas
1.1 Causador
1.1.1 Trypanosoma Cruzi, um protozoário parasita.
1.2 Transmissão
1.2.1 A transmissão pode ocorrer de diversas maneiras. Pelo vetor, nesse caso as fases do "barbeiro" infectado. Pela ingestão de de alimentos contaminados e de mãe para filho, durante o parto.
1.3 O quadro clinico pode ser dividido em três:
1.3.1 A fase crônica: geralmente é assintomática, porém o parasita ainda está no corpo, por isso durante essa faze ainda é possivel contaminar outras pessoas. E pode durar por tempo indeterminado.
1.3.2 A fase Crônica Sintomática: 30 a 40% dos casos podem desenvolver para está fase. Neste caso a pessoa sofrerá danos cardicos, geralmente resultando na morte.
1.3.3 A fase aguda: os doentes apresentam erupções na pele, febre, dor de cabeça, náuseas e diarreia. Ela pode durar de 2 a 4 meses. Após esse tempo, os sintomas cessam e se inicia a fase crônica.
1.4 Profalixia
1.4.1 Essa doença possui tratamento, contudo só é eficaz se o ela for diagnosticada durante a fase aguda ou no inicio da fase crônica.
1.4.2 Para se prevenir é necessário realizar um forte controle sobre "barbeiro", evitando sua proliferação. Além de sempre lavar bem os alimentos.
2 Malária
2.1 Protozoários do grupo Plasmodium.
2.2 Transmissão
2.2.1 É transmitido por meio da picada ou ferroada de animais ou insetos contaminados, por agulhas sujas e transfusão com sangue contaminado.
2.3 Sintomas
2.3.1 Amarelamento da pele e olhos, diarreia, náuseas, ritmo cardíaco acelerado, dores musculares, febre, dor de cabeça, tontura, suor noturno, falta de ar, fadiga e mal-estar estão entre os sintomas.
2.4 Profilaxia
2.4.1 Para prevenção, é necessário tomar remédios preventivos antes de viajar à lugares com alta incidência da doença, além de passar repelente quando em lugares contaminados.
2.4.2 Para o tratamento, se usam medicamentos antiparasitários.
3 Tricomoníase
3.1 Causador
3.1.1 É uma IST causada por causada por um protozoário, o Trichomonas vaginalis, encontrado com mais frequência na genitália feminina.
3.2 Transmissão
3.2.1 Por meio de relações sexuais vaginais, anais ou orais sem proteção.
3.3 Sintomas
3.3.1 A tricomoníase provoca corrimento vaginal de odor desagradável, coceira genital e dor ao urinar nas mulheres, além de inflamação em toda a genitália feminina. Os homens não costumam apresentar sintomas. As complicações incluem o risco de parto prematuro em gestantes.
3.4 Profilaxia
3.4.1 O tratamento envolve uma grande dose de determinado antibiótico oral para ambos os parceiros.
4 Leishmaniose
4.1 O que é?
4.1.1 É uma doença infecciosa causada por parasitas do gênero Leishmania. Os parasitas vivem e se multiplicam no interior das células do sistema de defesa do parasitado.
4.2 Causador
4.2.1 Protozoários parasitas do gênero Leishmania.
4.3 Transmissão
4.3.1 Transmitido pela picada do mosquitos-palha e mosquitos pólvora.
4.4 Sintomas
4.4.1 Febre irregular prolongada, anemia, indisposição, palidez de pele e de mucosas, falta de apetite, perda de peso e inchaço do abdômen, devido ao aumento do fígado e do baço.
4.5 Profilaxia
4.5.1 A prevenção pode ser realizada ao se fazer dedetização, quando indicada pelas autoridades de saúde; evitar banhos de rio ou de igarapé, localizado perto da mata; utilizar repelentes na pele, quando estiver em matas de áreas onde há a doença; usar mosquiteiros para dormir; usar telas protetoras em janelas e portas, entre outros.
4.5.2 O tratamento com medicamentos deve ser cuidadosamente acompanhado por profissionais de saúde. Sua detecção e tratamento precoce devem ser prioritários, pois ela pode levar à morte.
5 Amebíase
5.1 Causador
5.1.1 O protozoário Entamoeba histolytica.
5.2 Transmissão
5.2.1 A doença é transmitida quando alguém ingere alimentos contaminados com o protozoário e por relações sexuais com alguém com a doença.
5.3 Sintomas
5.3.1 Febre, calafrios, fortes diarreias, cólicas intestinais, dor para evacuar, excesso de fezes, náuseas, e vômito são alguns dos sintomas.
5.4 Profilaxia
5.4.1 O tratamento é o uso de medicamentos farmacêuticos que combatem o protozoário, além de uma alimentação rica em nutrientes especificamente durante o período de enfermidade.
5.4.2 Para prevenir, é necessário lavar bem alimentos, beber água potável e usar a devida proteção durante as relações sexuais.
Show full summary Hide full summary

Similar

Infectologia (Clínica)
manoel junior
HIV/AIDS
Bruno Lima
Vírus - Questionário
Maria Clara Feitosa
Vírus - Questionário
Marcio Felix
DSTs e Úlceras genitais
Fernanda Emilia Rocha
ÚLCERAS GENITAIS
Letícia Ribeiro
Conceitos básicos em Infectologia
Lena Passos Ferreira
Infectologia
MGMarques
ARBOVIROSES
Juliana Alfer
Meningoencefalite
Juliana Alfer
Tratamento da Hepatite B
Deilane Guimarães