Linguagens-Tipologias

Julianna Agra
Mind Map by Julianna Agra, updated more than 1 year ago
Julianna Agra
Created by Julianna Agra over 6 years ago
9
0

Description

Uerj

Resource summary

Linguagens-Tipologias
  1. Eixos da área
    1. Construção do texto
      1. 1)Tipologias
        1. a) Descrição:
          1. É descrever um objeto, uma pessoa, um lugar. Requer observação cuidadosa, para tornar o que vai ser descrito em um modelo inconfundível, porém, não se trata de enumerar uma série de elementos, mas transmitir sensações, sentimentos.
            1. É criar o que não se vê, mas se percebe ou imagina; é não copiar friamente uma imagem, mas deixá-la rica, pois o ser e o ambiente são aspectos importantíssimos na descrição.
              1. Existem duas possibilidades de descrição:
                1. a) Descrição objetiva:
                  1. Quando o objeto, o ser, a cena, são apresentadas no seu sentido real.
                    1. Exemplo: "Sua altura é 1,85m. Seu peso, 70Kg. Aparência atlética, ombros largos, pele bronzeada. Moreno, olhos negros, cabelos negros e lisos".
                  2. b) Descrição subjetiva:
                    1. Quando há maior participação da emoção, ou seja, quando o objeto, o ser, a cena, a paisagem são apresentados em sentido figurado.
                      1. Exemplo: "Nas ocasiões de aparato é que se podia tomar pulso ao homem. Não só as condecorações gritavam-lhe no peito como uma couraça de grilos. Ateneu! Ateneu! Aristarco todo era um anúncio; os gestos, calmos, soberanos, calmos, eram de um rei..." ("O Ateneu", Raul Pompéia)
                  3. Estrutura:
                    1. a) Introdução:
                      1. A perspectiva do observador focaliza o ser ou objeto e distingue seus aspectos gerais.
                      2. b)Desenvolvimento:
                        1. Capta os elementos numa ordem coerente com a disposição em que eles se encontram no espaço, caracterizando-os objetiva e subjetivamente, física e psicologicamente.
                        2. c)Conclusão:
                          1. Não há um procedimento específico para conclusão. Considera-se concluído o texto quando se completa a caracterização.
                        3. Características:
                          1. a) Presença de Substantivos e Adjetivos.
                            1. b) Frases curtas dão um tom de rapidez ao texto.
                              1. c) Sensibilidade para combinar e transmitir sensações física (cores, formas, sons, gestos, odores) e psicológicas (impressões subjetivas, comportamentos).
                                1. d) Verbos de estado .
                                  1. e) Linguagem metafórica .
                                2. b) Narração:
                                  1. Narrar é relatar fatos e acontecimentos, reais ou fictícios, vividos por indivíduos, envolvendo ação e movimento.
                                    1. Estrutura:
                                      1. a) Introdução:
                                        1. Apresenta as personagens, localizando-as no tempo e no espaço.
                                        2. b) Desenvolvimento:
                                          1. Através das ações das personagens, constrói-se a trama e o suspense que culmina no clímax.
                                          2. c) Conclusão:
                                            1. Existem várias maneiras de se concluir uma narração, por exemplo, esclarecer a trama.
                                          3. Características:
                                            1. a) Verbos de ação, discursos direto, indireto e indireto livre.
                                              1. Obs.: Tipos de Discursos:
                                                1. a) Discurso Direto
                                                  1. As principais características do discurso direto são: a utilização dos sinais gráficos travessão, exclamação, interrogação, dois pontos, aspas; bem como dos verbos da categoria "dicendi", ou seja, aqueles que têm relação com o "dizer", chamados de "verbos de elocução", a saber: falar, responder, perguntar, indagar, declarar, exclamar, dentre outros.
                                                    1. Isso ocorre porque no discurso direto a reprodução da fala das personagens é feita fielmente e sem interferência do narrador.
                                                  2. b)Discurso Indireto
                                                    1. No discurso Indireto o narrador da história interfere na fala do personagem donde profere suas palavras. Aqui não encontramos as próprias palavras da personagem e, por isso, o discurso é narrado em terceira pessoa.
                                                      1. Algumas vezes são utilizadas os verbos de elocução, por exemplo: falar, responder, perguntar, indagar, declarar, exclamar, contudo não há utilização do travessão.
                                                    2. c)Discurso Indireto Livre
                                                      1. O discurso indireto livre é narrado em terceira pessoa donde há uma fusão dos tipos de discurso (direto e indireto), ou seja, há intervenções do narrador bem como da fala das personagens entretanto, sem a utilização do sinal gráfico travessão.
                                                  3. b) Imaginação para compor uma história cativante que entretenha o leitor, provocando expectativa. Pode ser romântica, dramática ou humorística.
                                                    1. c) A narrativa deve tentar elucidar os acontecimentos, respondendo às seguintes perguntas essenciais:
                                                      1. O QUÊ? - o(s) fato(s) que determina(m) a história;
                                                        1. QUEM? - a personagem ou personagens;
                                                          1. COMO? - o enredo, o modo como se tecem os fatos;
                                                            1. ONDE? - o lugar ou lugares da ocorrência;
                                                              1. QUANDO? - o momento ou momentos em que se passam os fatos;
                                                                1. POR QUÊ? - a causa do acontecimento.
                                                  4. c) Argumentação:

                                                    Annotations:

                                                    • Dissertação-Argumentação Um texto dissertativo-argumentativo faz a defesa de ideias ou um ponto de vista do autor. O texto, além de explicar, também persuade o interlocutor, objetivando convencê-lo de algo. Caracteriza-se pela progressão lógica de ideias. Geralmente utiliza linguagem denotativa. É tipo predominante em: sermão, ensaio, monografia, dissertação, tese, ensaio, manifesto, crítica, editorial de jornais e revistas.
                                                    1. Textos argumentativos são aqueles que tentam agir sobre o receptor. Ou seja, além de informar algo, num texto argumentativo, o autor busca convencer o leitor, fazê-lo crer na informação veiculada ou induzi-lo a agir de uma certa forma.
                                                      1. A palavra-chave para definir um texto argumentativo é a persuasão.
                                                        1. Contudo, o ato de persuadir pode tomar muitas faces, uma vez que cada receptor está mais propenso a aceitar argumentos de um tipo ou de outro.
                                                          1. Da mesma forma, os recursos linguísticos usados com o objetivo de convencer vão ser inúmeros.
                                                            1. Argumentos podem se fundamentar, por exemplo:
                                                              1. Na autoridade
                                                                1. Quando o emissor cita autores ou personalidades que contam com notório saber em alguma área.
                                                                2. No consenso
                                                                  1. Quando certas proposições são consideradas e aceitas como verdadeiras.
                                                                  2. Na lógica
                                                                    1. Em que relações de causa e efeito são levadas em conta.
                                                                    2. Em evidências
                                                                      1. Sendo que provas concretas constituem uma das mais eficazes formas de persuasão
                                                                  3. d) Injução:
                                                                    1. Os textos injuntivos, são aqueles que indicam procedimentos a serem realizados.
                                                                      1. Nesses textos, as frases, geralmente, estão no modo imperativo.
                                                                        1. É o tipo de texto que leva o leitor a mais que uma simples informação. Instrui o leitor! Não é o texto que argumenta, que narra, que debate, mas que leva o leitor a determinada orientação transformadora.
                                                                          1. O texto injuntivo-instrucional pode ter o poder de transformar o comportamento do leitor.
                                                                    Show full summary Hide full summary

                                                                    Similar

                                                                    ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
                                                                    trackerian
                                                                    SUBSTANTIVOS
                                                                    Viviana Veloso
                                                                    Português concurso
                                                                    Roberta Souza
                                                                    Vestibular - Crase
                                                                    GoConqr suporte .
                                                                    Figuras de linguagem
                                                                    Roberta Souza
                                                                    Gramática - Fonologia - Quiz I
                                                                    tiago meira de almeida
                                                                    FONOLOGIA estudo dos sons
                                                                    Viviana Veloso
                                                                    Gramática - Visão Geral - Fonologia
                                                                    tiago meira de almeida
                                                                    GRAMÁTICA da LÍNGUA PORTUGUESA
                                                                    Viviana Veloso
                                                                    ESTRUTURA DAS PALAVRAS - Morfologia
                                                                    Viviana Veloso
                                                                    Português para Vestibular
                                                                    GoConqr suporte .