PATRIMÔNIO E RESULTADO

claudioufpr
Mind Map by claudioufpr, updated more than 1 year ago
claudioufpr
Created by claudioufpr over 5 years ago
14
1

Description

Contabilidade Esquematizada Cap. 02

Resource summary

PATRIMÔNIO E RESULTADO
  1. Os direitos são a parte da riqueza da entidade (empresa) que a ela pertence, mas que está em poder de terceiros, logo, não estando disponível para utilização imediata. Os direitos (créditos) se subdividem em créditos de funcionamento e de financiamento.
    1. Os créditos (direitos) de funcionamento referem-se aos créditos ou direitos obtidos em função das operações comerciais da empresa.
      1. Os créditos (direitos) de financiamento referem-se aos créditos ou direitos obtidos em função das operações financeiras da empresa.
      2. Obrigações
        1. São direitos de terceiros em poder da entidade, também designados de débitos, dívidas ou capital de terceiros em poder da empresa ou entidade.
          1. Débitos de funcionamento são débitos (obrigações) oriundos das operações que são o objetivo de uma entidade (empresa).
            1. Débitos de financiamento são débitos (obrigações) oriundos das operações de financiamentos de uma entidade (empresa).
          2. Patrimônio Líquido (PL)
            1. O Patrimônio Líquido é o resultado matemático do somatório dos bens e direitos, subtraídas as obrigações que recaem sobre esse patrimônio.
              1. O patrimônio líquido (também chamado de situação líquida) de uma pessoa ou uma empresa é a sua riqueza efetiva.
                1. Equação fundamental do patrimônio
                  1. BENS + DIREITOS = OBRIGAÇÕES + PATRIMÔNIO LÍQUIDO OU ATIVO = PASSIVO (EXIGÍVEL) + PL
                2. INGRESSOS DE RECURSOS PATRIMONIAIS E DO RESULTADO
                  1. INGRESSOS DO RESULTADO
                    1. São ingressos que dependem da atividade da companhia ou que têm correlação com ela. Podem ser:
                      1. As receitas oriundas da atividade principal da empresa; As receitas financeiras; e Outros ganhos de capital, que são ganhos com vendas de ativos fixos como um imóvel; receitas financeiras; receitas de dividendos; receitas diversas de menor importância (sucatas, indenizações etc.)
                    2. INGRESSOS DE RECURSOS PATRIMONIAIS
                      1. São ingressos que independem da atividade principal da empresa para serem recebidos. Existem três tipos:
                        1. O capital dos sócios; ■ Os empréstimos e adiantamentos de clientes (que são dívidas); ■ Desinvestimentos (venda de ativos).
                    3. SAÍDAS DE RECURSOS
                      1. Uma empresa consome recursos quando paga uma despesa, faz um investimento, adquire e paga mercadorias para revenda ou matérias-primas e serviços para fabricação de um produto, paga um empréstimo, devolve capital aos sócios recomprando sua parte no capital (quotas ou ações) e quando paga aos sócios os dividendos.
                        1. Saídas de recursos patrimoniais
                          1. São as saídas que independem da atividade principal da empresa para ocorrerem.
                          2. Saídas de recursos do resultado
                            1. São saídas que dependem da atividade da companhia ou que têm correlação com ela.
                        2. Gastos no Ativo e no resultado
                          1. Gasto
                            1. É um sacrifício financeiro de uma entidade, representado pela entrega (ou promessa de entrega) de um ativo, normalmente em dinheiro.
                            2. Desembolso
                              1. É o efetivo pagamento por um bem ou serviço, que pode ser feito antes, durante ou após o recebimento deles. Gastar não significa desembolsar! Gastar significa criar o fato gerador do investimento, dívida, custo ou despesa!
                              2. Investimento
                                1. É o gasto em um bem ou serviço que poderá ser ativado para uso e que contribuirá para produzir resultado em mais de um exercício.
                                2. Custos
                                  1. São o gasto em um bem ou serviço que será utilizado na produção de um produto, como matérias-primas, pessoal de produção e os diversos gastos de uma fábrica, assim como os fretes e seguros para receber estas matérias-primas. Também é um custo o que aplicamos na aquisição de produtos para revenda.
                                  2. Despesas e encargos
                                    1. São gastos para obter receitas. Uma empresa precisa gastar em atividades que não agregam valores ao Ativo, como salários de funcionários, energia, material de consumo, impostos e taxas, aluguéis, telecomunicações, material de limpeza, manutenção, seguros, transporte, comissões, publicidade etc. Esses gastos, se analisados isoladamente, provocam a redução da situação líquida (Patrimônio Líquido).
                                    2. Perdas
                                      1. Significam ato ou efeito de perder, desaparecimento, extravio de investimentos, privação de algo que se possuía. Uma perda em Contabilidade está sempre associada a um desaparecimento de Ativo, seja um investimento, uma mercadoria, roubo de dinheiro ou até o fornecimento ou venda de um bem com o subsequente “calote” do comprador
                                    3. RESULTADO (RÉDITO)
                                      1. O resultado de uma pessoa, família ou empresa é a diferença entre a renda em determinado período e as despesas feitas para obtê-la.
                                      2. EQUAÇÃO DO TRABALHO
                                        1. A equação do trabalho é a equação fundamental do patrimônio estendida, incluindo o resultado.
                                          1. BENS + DIREITOS + DESPESAS = OBRIGAÇÕES + PATRIMÔNIO LÍQUIDO + RECEITAS
                                        2. REGIMES DE CONTABILIZAÇÃO DE RECEITAS E DESPESAS
                                          1. Definição de receita
                                            1. A receita é definida, no pronunciamento CPC 302, como aumento nos benefícios econômicos durante o período contábil, sob a forma de entrada de recursos ou aumento de ativos ou diminuição de passivos, que resultam em aumentos do Patrimônio Líquido da entidade e que não são provenientes de aporte de recursos dos proprietários da entidade.
                                              1. A receita deve ser mensurada pelo valor justo da contraprestação recebida ou a receber.
                                                1. Receita realizada (ganha) no regime de competência não precisa ter sido recebida. Ganhar significa fechar um negócio e concluir uma transação comercial, o que ocorre quando entregamos a mercadoria, produto ou serviço.
                                              2. Definição de despesa
                                                1. “97. Uma despesa é reconhecida imediatamente na demonstração do resultado quando um gasto não produz benefícios econômicos futuros. (...) 98. Uma despesa é também reconhecida na demonstração do resultado quando um passivo é incorrido sem o correspondente reconhecimento de um ativo (...).”
                                                  1. Em resumo, consideram-se incorridas as despesas:
                                                    1. ■ Pela diminuição ou extinção do valor econômico de um Ativo; e/ou ■ Pelo surgimento de um Passivo, sem o correspondente Ativo.
                                                    2. Quando incorremos em uma despesa, o Ativo é reduzido ou o Passivo aumentado ou, ainda, o valor gasto com uma despesa, em parte, diminui o Ativo e, em parte, aumenta o Passivo. Uma despesa é sinônimo de desaparecimento de Ativo e/ou de surgimento de uma dívida.
                                                  2. Obrigatoriedade de adoção do Regime de Competência
                                                    1. “A fim de atingir seus objetivos, demonstrações contábeis são preparadas conforme o regime contábil de competência. Segundo esse regime, os efeitos das transações e outros eventos são reconhecidos quando ocorrem (e não quando caixa ou outros recursos financeiros são recebidos ou pagos) e são lançados nos registros contábeis e reportados nas demonstrações contábeis dos períodos a que se referem.”
                                                      1. Nesse regime, as RECEITAS são consideradas como tal, quando GANHAS independentemente de recebidas, e as DESPESAS, como incorridas, quando concretizadas, independentemente de terem sido pagas:
                                                        1. Uma RECEITA recebida antecipadamente não é considerada uma RECEITA, mas, sim, uma DÍVIDA, porque não foi ganha. Dizemos que é uma receita a apropriar (a ganhar).
                                                          1. Uma DESPESA paga antecipadamente não é uma DESPESA do período, é um DIREITO que deve ser registrado no ATIVO.
                                                          Show full summary Hide full summary

                                                          Similar

                                                          Conceitos de Contabilidade
                                                          Alessandra S.
                                                          Conceitos de Contabilidade
                                                          Alessandra S.
                                                          Simulado Geral de contabilidade
                                                          Alessandra S.
                                                          CONTABILIDADE DE CUSTOS (Samantha - Editar)
                                                          Samantha Iara Concolino
                                                          característ. do reg. e da inform. contábil(2/2)
                                                          proffelipelima
                                                          Sistemas de Informações Contábeis.
                                                          brunomonteirof
                                                          característ. do reg. eda inform. contábil (1/2)
                                                          proffelipelima
                                                          ESTRUTURA CONCEITUAL PARA A ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
                                                          darlene_leite
                                                          Contabilidade de Custos - Apresentação
                                                          Eduardo Larica Wanderley
                                                          CONTABILIDADE GERAL
                                                          MJPD