Conceitos fundamentais

Fábio Marçal
Mind Map by Fábio Marçal, updated more than 1 year ago
Fábio Marçal
Created by Fábio Marçal about 6 years ago
47
0

Description

Linguística Gerativa Mind Map on Conceitos fundamentais, created by Fábio Marçal on 12/30/2013.
Tags

Resource summary

Conceitos fundamentais
1 A dicotomia subjetividade x objetividade existe em todas as línguas naturais
2 Conceitos de língua:
2.1 1) conhecimento linguístico de um indivíduo acerca de uma dada língua, ou seja, faculdade cognitiva que habilita esse indivíduo a produzir e compreender enunciados na língua de seu ambiente, habilidade presente na mente humana
2.2 2)código linguístico existente em uma comunidade humana, ou seja, língua é o léxico e tudo que nele está contido ou dele é derivado.
3 Chomsky - O Conhecimento da Língua: sua natureza, origem e uso - 1986
3.1 Língua-I (interna) - acepção cognitiva - dimensão subjetiva - individual, interna, intensional
3.1.1 LÍNGUA-I cONJUNTO DE CAPACIDADES E BABILIDADES MENTAIS QUE FAzem com que um indivíduo particular seja capaz de produzir e compreender um número potencialmente infinito de expressões linguísticas na língua de seu ambiente. Conhecimento linguístico de uma pessoa, o que está na mente e permite usar uma língua-E para produzir e compreender palavras, sintagmas, frases e discursos. Entendida como parte do sistema cognitivo humano. uma faculdade psicológica ou, por assim dizer, um órgão mental.
3.1.2 Dotado genética e biologicamente da faculdade da linguagem, o indivíduo, logo após o nascimento, já começa a perceber e processar a língua-E, de modo a retirar dela informações para criar a sua língua-I, seu conhecimento linguístico.
3.1.3 Língua-I = forma pela qual as informações contidas no código linguístico do ambiente (Língua-E) estão representadas em nossa mente.
3.1.4 No estudo da língua I, os linguistas estão interessados em descobrir como é a natureza psicológica e neurológica da linguagem humana: relações entre linguagem e pensamento, linguagem e memória (de longo e de curto prazo), linguagem e percepção, linguagem e estrutura neuronal, linguagem e deficiências cerebrais. Abordagem característica das ciências da cognição - em complementa-se à noção de língua-E típica das ciências sociais.
3.1.5 A língua-I é o interesse principal da linguística gerativa.
3.2 Língua-E (externa) - acepção sócio-cultural - dimensão objetiva - externa, extensional
3.2.1 LÍNGUA-E Grosso modo: língua ou idioma que se aprende em cursos. Fenômeno cultural, histórico e político que compreende um código linguístico.
3.2.2 Importância da língua-E para uma ciência cognitivista como a linguística gerativa? O interesse recai na descrição das informações que estão codificadas no léxico dessas línguas. Informações variáveis de língua para língua, pois elas são sócio-históricas., estando sujeitas às contigências da experiência cultural humana. Interesse na capacidade humana de adquirir essas informações, sejam quais forem, para a partir delas, produzir e compreender expressões linguísticas no uso cotidiano da Língua-I.
3.2.3 O gerativista busca identificar, ao descrever uma língua-E, os traços linguísticos que estão codificados em seu léxico e são utilizados na formação de representações mentais, como fonemas, morfemas, palavras, sintagmas, frases e discursos.
3.2.4 Fora da linguística gerativa, os estudos que utilizam a língua-E dedicam-se a abordagens sócio-culturais, intersubjetivas e históricas relacionadas {à linguagem ou dela derivadas. Abordagem da linguagem humana subjacente nas ciências sociais, como as áreas da linguística: estruturalismo, funcionalismo e sociolinguística, dentre outas.
4 MODULARIDADE DA MENTE
4.1 Módulo: derivado da hipótese da modularidade da mente, opõe-se à uniformidade da mente.
4.2 A língua-I é uma dentre várias capacidades mentais Linguagem é um componente entre vários componentes cognitivos Língua-I é um módulo único e específico na cognição humana
4.3 Modularidade: Jerry Fodor (1983) => "A mente não pode ser genérica" "Na verdade, ela é um conjunto de inteligências especializadas, cada qual controlada por suas próprias regras". inteligência é um conjunto de inteligências especializadas e autônomas, como a linguagem, a visão, a memória, a percepção espacial, as relações lógico-matemáticas, etc. (conjunto de inteligências = módulos = mente)
4.4 Howard Gardner - livro Estruturas da Mente - testes de QI: hipótese da uniformidade da mente - somente a inteligência linguística e a matemática. Teoria das inteligências múltiplas - Visual/Espacial, musical, verbal, lógica/matemática, interpessoal, intrapessoal, corporal/cinestésica, naturalista e existencialista. Visão pdedagógica, não necessariamente cognitivista. Não há elencados todos os módulos da mente, e não são exatamente módulos, são espécies de módulos combinados.
4.5 A linguagem é um modulo porque possui sua propria natureza e o seu proprio funcionamento, que são independentes de outros modulos da mente.
4.6 A hipótese da modularidade e importante para a linguistica porque com base nela nos concentramos no que a língua-I possui de especifico. Os interessados procuram identificar características próprias desse módulo da mente, ou seja, descobrir e descrever as propriedades da mente humana que são exc*lusivamente linguísticas e não se confundem com a natureza dos demais modulos mentais.
5 Mente uniforme: mente holista ou inteligência única - um todo indivisível. Capacidade única e genérica, que utilizaríamos para todas as formas de comportamento humano.- Piaget era um holista. - capacidade aplicada a todos os domínios da inteligência: linguagem, matemática, relações sociais, motoras e técnicas, etc.
6 MODULARIDADE DA LINGUAGEM
6.1 Há módulos e submódulos ou micromódulos. Cada módulo cognitivo é especializado num tio particular de tarefa mental e cada um desses módulos possui uma organização interna, caracterizada em submódulos, que dão conta de uma tarefa espec[ifica dentro de seu módulo.
6.2 O módulo da linguagem possui os seguintes submódulos: Fonológico, morfológico, lexical, sintático, semântico e pragmático.
7 A INTERAÇÃO DINÂMICA ENTRE MÓDULOS
7.1 Os módulos e submódulos funcionam de maneira integrada e interdependente, num processo interativo extremamente dinâmico.
7.2 Na psicologia cognitiva, a fisiologia cognitiva (a interrelação entre os módulos) é chamada de Processamento Mental
Show full summary Hide full summary

Similar

Ecologia
Érica Carvalho
1: INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA QUÍMICA
Matheus Molina
CONSTRUÇÃO CASO CLÍNICO
julianac
Arquivo - Conceitos Fundamentais - Documentos, Suporte e Informação, acervo, Arquivo
Mariana Pereira
A Cognição Linguística
Fábio Marçal
Conceitos fundamentais - Notas
Fábio Marçal
1: INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA QUÍMICA
Natália Ferreira
1: INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA QUÍMICA
Isabella Souza
CONSTRUÇÃO CASO CLÍNICO
Roberta Pinheiro
A Cognição Linguística - NOTAS
Fábio Marçal