NORMA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE NBC TA ESTRUTURA CONCEITUAL de 20 de novembro de 2015

Levy  Santos
Mind Map by Levy Santos, updated 12 months ago
Levy  Santos
Created by Levy Santos almost 4 years ago
72
2

Description

Mind Map on NORMA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE NBC TA ESTRUTURA CONCEITUAL de 20 de novembro de 2015, created by Levy Santos on 04/14/2016.

Resource summary

NORMA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE NBC TA ESTRUTURA CONCEITUAL de 20 de novembro de 2015
1 Introdução
1.1 Facilitar o entendimento dos elementos e objetivo dos diversos trabalhos de asseguração
1.2 Não é norma
2 Princípios éticos e normas de controle de qualidade
2.1 O controle de qualidade em firmas que utilizam de tais serviços é reconhecido como parte integrante dos trabalhos de alta qualidade
2.2 Código de ética e normas profissionais do CFC
3 Descrição dos trabalhos de asseguração
3.1 Visa obter evidências para expressar sua conclusão
3.2 O resultado da mensuração ou avaliação do objeto é a informação que resulta da aplicação do critério ao objeto
4 Trabalho de atestação e trabalho direto
4.1 O profissional, que não é o auditor, deve mensurar o objeto de acordo com os critérios aplicáveis
4.2 Deve apresentar a informação resultante do objeto no relatório ou afirmação
4.3 A conclusão do auditor deve mencionar se a informação do objeto está livre de distorções relevantes
4.4 Aplicação das habilidades para obter evidências apropriadas sobre o resultado da mensuração
4.5 A conclusão deve mencionar se o resultado é regido nos termos do objeto e dos critérios
4.6 Trabalho de asseguração razoável e trabalho de asseguração limitada
4.6.1 Asseguração razoável: reduz o risco do trabalho para um risco baixo nas circunstâncias do trabalho como base para a sua conclusão
4.6.2 Na asseguração limitada é reduzido o risco do trabalho mas que ainda é maior do que na asseguração razoável
5 Abrangência da estrutura conceitual
5.1 Existem outros trabalhos que não são de asseguração
5.2 O trabalho de asseguração pode ser parte de um trabalho maior. Nesse caso, a estrutura é aplicável apenas na parte de asseguração
6 Relatório do trabalho que não é de asseguração
6.1 O auditor deve distinguir claramente os relatórios que são de asseguração dos que não são
6.2 O auditor independente e a parte responsável podem concordar sobre a aplicação dos princípios dessa estrutura para o trabalho quando não existirem outros usuários previstos além da parte responsável
7 Precondições para trabalho de asseguração
7.1 A equipe de trabalho deve possuir competências apropriadas e específicas do caso
7.2 Quando um trabalho não é aceito como sendo de asseguração, a parte contratante pode ser capaz de identificar um trabalho diferente que irá atender as necessidades dos usuários previstos
7.3 Uma alteração nas circunstâncias que afetam os requerimentos ou um mal-entendimento sobre a natureza do trabalho, pode justificar a solicitação de alteração do trabalho
8 Elementos do trabalho de asseguração
8.1 Relação: Auditor,parte responsável e usuários previstos
8.2 objeto apropriado
8.3 critérios aplicáveis
8.4 evidências apropriadas e suficientes
8.5 relatório de asseguração
9 Relação entre as três partes
9.1 O auditor independente é aquele que conduz o trabalho aplicando técnicas de asseguração pra obter segurança razoável ou limitada
9.2 Parte responsável é a parte responsável pelo objeto
9.3 Os usuários previstos são os indivíduos, organizações ou grupos que o auditor independente espera que utilizem o relatório de asseguração
10 Objeto
10.1 histórico de desempenho ou condição financeira, condição ou desempenho financeiro futuro, condições ou desempenhos não financeiros, sistemas e processos, características físicas e comportamento são as várias formas do objeto
10.2 diferentes características incluindo o grau ao qual a informação sobre eles é quali ou quantitativa, objetiva ou subjetiva, histórica ou prospectiva e se relacionam a uma determinada data-base ou abrangem um período
10.3 A adequação do objeto independe do nível de asseguração
11 Critérios
11.1 referências usadas para mensurar ou avaliar o objeto
12 Evidências
12.1 ceticismo profissional
12.2 Julgamento profissional
12.3 evidência suficiente e apropriada
12.4 materialidade
12.5 risco do trabalho
12.6 natureza, época e extensão dos procedimentos
12.7 quantidade e qualidade das evidências disponíveis
13 Relatório de Asseguração
13.1 expressão clara da conclusão de asseguração
13.2 asseguração razoável: a conclusão é expressa na foma positiva para transmitir sua opinião sobre o resultado da mensuração ou avaliação do objeto
14 Outras partes
14.1 O auditor considera se algum assunto deve ser comunicado à parte responsável, ao mensurador, ao avaliador, à parte contratante, aos responsáveis pela governança ou a outros
14.2 A documentação do trabalho fornece o registro da base para o relatório de asseguração
15 Uso inapropriado do nome do auditor independente
15.1 O auditor está associado com o objeto ou com a informação do objeto relacionada, se não estiver associado dessa maneira , terceiros podem assumir a responsabilidade do auditor.
15.2 O auditor deve exigir que a parte que está usando o seu nome indevidamente cesse essa ação
15.3 O auditor deve considerar quais outras ações podem ser necessárias
16 Vigência
16.1 Entra em vigor na data da publicação, produzindo efeitos a partir de 01/01/2016
Show full summary Hide full summary

Similar

ExamTime's Getting Started Guide
PatrickNoonan
Art Movements
Julia Lee
Health and Social Care
NicoleCMB
Biology Unit 1
hannahsanderson1
A-level French Vocabulary
daniel.praecox
GCSE Maths Symbols, Equations & Formulae
Andrea Leyden
Basic English tenses
Mariola Hejduk
RadioTelefonia
Adriana Forero
Theory of Knowledge Essay Preparation
Derek Cumberbatch
Flashcards for CPXP exam
Lydia Elliott, Ed.D
Specific Topic 7.2 Timber
T Andrews