Distribuição dos materiais nos seres vivos

joana_pinto_202
Mind Map by , created over 5 years ago

Biologia e Geologia (Biologia 10º ano) Mind Map on Distribuição dos materiais nos seres vivos, created by joana_pinto_202 on 02/18/2014.

48
4
0
joana_pinto_202
Created by joana_pinto_202 over 5 years ago
Respiração aeróbia - 10º ano
hlopes047
INCOMPLETO - Biologia e Geologia - Geologia 11º ano, parte IV - Ensino Secundário Português
Heres Oliveira
Geologia 10ºANO
catarinacusca
A level Computing Quiz
Zacchaeus Snape
GCSE AQA Biology - Unit 2
James Jolliffe
Fotossíntese
joana_pinto_202
Biosfera
joana_pinto_202
Transporte nos animais
joana_pinto_202
A base celular da vida
joana_pinto_202
Regulação nos seres vivos
joana_pinto_202
Distribuição dos materiais nos seres vivos
1 Transporte das plantas
1.1 Planta
1.1.1 Raiz

Annotations:

  • Entra H2O e minerais. Raízes – feixes condutores simples e alternos (constituídos apenas por xilema ou floema e colocados alternadamente).
1.1.1.1 Folhas

Annotations:

  • Sai O2 E H2O,  Entra CO2. Folhas – feixes duplos e colaterais, estando o xilema voltado para a página superior.
1.1.1.1.1 Caule

Annotations:

  • Caules – feixes duplos e colaterais (constituídos por xilema e floema, colocados lado a lado).
1.1.1.1.2 Superficie Externa
1.1.1.1.2.1 Epiderme

Annotations:

  • camada de células vivas.
  • A epiderme das folhas possui estomas, estruturas constituídas por células-guarda, ou células labiais, que delimitam uma abertura, o ostíolo, que comunica com um espaço interior, a câmara estomática. É através dos estomas que se efectuam trocas gasosas entre a folha e o meio exterior.
  • As células-guarda têm cloroplastos. As outras células da epiderme apresentam paredes externas mais espessas, devido à existência de uma cutícula formada por uma substância impermeável, a cutina.
1.1.1.1.2.1.1 Transpiração através de
1.1.1.1.2.1.1.1 Estomas

Annotations:

  • molisadas . entra H2O - Aumenta volume - células-guarda ficam túrgidas - estoma abre Sai H2O -diminui o volume - células guarda ficam plasmolisadas - estoma fecha
1.1.1.1.2.1.1.1.1 Há a difusão de CO2 para fora das folhas , para ocorrer fotossíntese
1.1.1.1.3 Estrutura interna
1.1.1.1.3.1 Tecidos condutores
1.1.1.1.3.2 Tecido clorofilino
1.1.1.1.3.2.1 mesófilo

Annotations:

  • constituído por células fotossintéticas
1.1.1.2 Pêlos Radiculares

Annotations:

  • A eficiência da captação de água pela raíz é devida à existência de pêlos radiculares (extensões das células epidérmicas) que aumentam a área da raíz em contacto com o solo.
1.1.1.3 Células da Raiz

Annotations:

  • Dentro das células da raíz, a concentração de soluto é maior que no exterior, por isso, a água tende a entrar por osmose, até aos vasos xilémicos. Iões minerais presentes no solo em concentração elevada  tendem a entrar por difusão simples através da menbrana das células para a raiz.
  • Quando as raízes acumulam iões minerais, omovimento destes, contra o gradiente de concentrção, requer gasto de energia, entrando nas células por transporte activo.
1.1.2 Desenvolvimento
1.1.2.1 1ª Planta não vascular

Annotations:

  • Constituídas por organismos pouco diferenciados que não apresentam tecidos condutores para a circulação de água e outras substâncias.
1.1.2.1.1 Alga verde ancestral
1.1.2.1.1.1 Planta vascular sem semente

Annotations:

  • Plantas vasculares sem sementes que apresentam tecidos condutores e uma maior diferenciação.
1.1.2.1.1.1.1 Planta vascular com semente
1.1.2.1.1.1.1.1 Planta vascular com flor
1.1.3 Vascular
1.1.3.1 Xilema

Annotations:

  • Xilema – (lenho, tecido traqueano) está especializado na condução de água e sais minerais que constituem a seiva xilémica ou seiva bruta. - planta
1.1.3.1.1 Vasos xilémicos

Annotations:

  •  Cada um deles é formado por uma série de células mortas colocadas topo a topo, cujas paredes transversais desapareceram total ou parcialmente. As paredes laterais apresentam espessamentos de uma substância impermeável – lenhina.
  • Lenhina e celulose.
1.1.3.1.2 Transporte

Annotations:

  • As plantas perdem grande quantidade de água, sob a forma de vapor, através das folhas e outros órgãos. Essa água é substituída por outra, transportada num sistema de xilema desde a raíz até às folhas, sendo que as substâncias dissolvidas na água são transportadas passivamente ao nível do xilema.
1.1.3.1.3 Movimento de Ascenção da água
1.1.3.1.3.1 Hipotese da Pressão Radicular

Annotations:

  • Na raíz, devido a forças osmóticas, desenvolve-se uma pressão que leva a que a água ascenda no xilema.
  • A pressão radicular é causada pela contínua acumulação de iões pela raíz da planta. O transporte activo dos iões para a raíz aumenta o potencial de soluto e, consequentemente, há movimento de água para o interior da planta. A acumulação de água provoca pressão radicular, que força a água a subir no xilema.
1.1.3.1.3.1.1 Exemplo

Annotations:

  • Exsudação - cortes nos troncos das vidreiras Gutação - folhas de morangos
1.1.3.1.3.1.1.1 Aspetos que não se conseguem explicar

Annotations:

  • Pressão radicular medida em várias plantas não é suficiente para elevar a água ao ponto mais alto de uma árvore
  • - Maioria das plantas não apresenta exsudação nem gutação - Plantas das zonas temperadas não apresentam exsudação nas plantas de corte - Existem coníferas com pressão radicular nula
1.1.3.1.4 Hipotese Tensão-coesão-adesão

Annotations:

  • 1º As células do mesófilo perdem água --> de água na parte superior da planta cria-se uma pressão negativa – a tensão. A concentração de soluto nestas células aumenta, logo a pressão osmótica também aumenta.
  • 2º  As células do mesófilo tornam-se hipertónicas em relação ao xilema e passam moléculas de água para essas células. As moléculas de água mantêm-se unidas umas às outras devido a forças de coesão(entre as moléculas de água) e adesão (entre a água e o xilema), formando uma coluna contínua e aderindo às paredes dos vasos.
  • 3º   O movimento de água no mesófilo faz mover a coluna de água (corrente de transpiração). Quanto mais rápida a transpiração, mais rápida a ascensão.  A ascensão de água cria um défice de água no xilema da raíz, fazendo com que o fluxo de água do exterior para o interior da planta aumente. Há fluxo passivo de água de áreas de potencial de água maior para áreas onde este é menor.
1.1.3.2 Floema

Annotations:

  • Floema – (líber; tecido crivoso) - transporta compostos orgânicos, água e sais minerais que constituem a seiva floémica ou seiva elaborada. - toda a planta
1.1.3.2.1 Tubos crivosos

Annotations:

  •  Estas são células vivas de paredes celulósicas, alongadas e colocadas topo a topo, em que as paredes transversais, providas de orifícios, constituem as placas crivosas. Existem também, no floema, células de companhia.
1.1.3.2.2 Transporte

Annotations:

  • As substâncias produzidas nos órgãos fotossintéticos são transportadas através dos tecidos condutores do floema.  A seiva elaborada é constituída por açúcar, que na maior parte dos casos é sacarose, mas também é constituida por aminoacidos e nucleotidos
1.1.3.2.3 Hipotese Fluxo de massa

Annotations:

  • O transporte floémico ocorre devido a um gradiente de concentração de sacarose que se estabelece entre uma fonte onde a sacarose é produzida (sacarose entra no floema) e um local de consumo ou de reserva (sacarose sai do floema).
1.1.3.2.3.1 Como acontece

Annotations:

  •  - A glicose elaborada nos órgãos fotossintéticos é convertida em sacarose; - A sacarose passa, por transporte activo, para o floema; -  A concentração de soluto aumenta no floema, a pressão osmótica aumenta, ficando superior à das células envolventes;
  • - A água movimenta-se dessas células para os tubos crivosos, aumentando a pressão de turgescência;  - A pressão de turgescência faz a água movimentar-se para zonas de baixa pressão osmótica; - A sacarose é retirada do floema para locais de consumo ou reserva por transporte activo; 
  • - À medida que a sacarose abandona os tubos crivosos, o mesmo acontece à água, que sai por osmose para as células envolventes; - Nos órgãos de consumo ou reserva a sacarose é convertida em glicose.