Português

William V. Gaspa
Mind Map by William V. Gaspa, updated more than 1 year ago
271
15
0

Description

Para concurso.

Resource summary

Português
1 Funções de linguagem
1.1 Referencial (informativa)
1.1.1 Texto centrado na msg.
1.1.2 Importa o que se diz
1.1.3 Em geral é mais formal.
1.1.4 Abrange muitos texto natureza jornalisticas.
1.2 Emotiva (Expressiva)
1.2.1 Como se diz.
1.2.2 Abordagem do tema é mais significativo que a abordagem (cronica, conto)
1.3 Conativa (apelativa)
1.3.1 Textos publicitários
1.3.2 Objetiva, persoadir o leitor
1.3.3 infinitivos e imperativos como estratégias
1.4 Fática
1.4.1 Iniciar ou manter a comunicação aberta.
1.4.2 Tirinhas (Puxar assunto)
1.4.3 Demonstrar que o canal está limpo.
1.4.4 Negritos nos textos.
1.5 Poética
1.5.1 Não é exclusiva da poesia.
1.5.2 representação estética de palavras.
1.5.3 São explorados expressivos como: rima, trocadilho, campo sêmantico, metafora...
1.6 Meta linguístico
1.6.1 Tema, autor, suporte e código.
1.6.1.1 Tema for autor.
1.6.1.2 Tema suporte (Dicionario)
1.6.1.3 Texto auto biográfico.
1.6.2 Um falando do outro, dos acima.
2 Intertextualidade
2.1 Txt Primário
2.1.1 Txt secundário
2.1.1.1 A correta interpretação do texto secundário só é possível, quando o leitor conhece as ref. do txt primário.
2.2 paráfrase
2.2.1 reescrita de um txt mantendo seu sentidos básicos.
2.2.2 Pode acrescentar elementos, supressão de elementos. Sentido básico do txt.
2.3 Paródia
2.3.1 Reescrita de um txt rompendo-se com seu sentido básico.
2.4 Pastiche
2.4.1 Copiar o estilo do autor.
2.5 Citação
2.5.1 Argumento de autoridade.
2.5.2 Consiste na transcrição fiel de trecho de outro txt.
2.6 Alusão
2.6.1 Citação indireta
2.6.2 Ocorre a reprodução de trecho de outro txt.
2.6.3 as palavras são do autor sec. e a ideia é do autor primário.
2.7 Epígrafe
2.7.1 Citação antes do inicio do txt.
2.7.2 Deve ter relação temática com o txt secundário.
3 Polífonia
3.1 Discurso polifônico.
3.2 Autor do txt credencia(autoriza) outros autores dentro do discurso.
3.3 Duas funções básicas
3.3.1 Isentar o autor de responsabilidade a cerca do fato (informação) selecionado.
3.3.1.1 A mulher, que teria matado o marido, foi presa.
3.3.1.1.1 O teria já deixa que foi de outra fonte, credenciou outra fonte.
3.3.1.2 Segundo o jornal, a divida do Brasil chegou a mais...
3.3.1.2.1 Segundo jornal, credenciou outra fonte.
3.3.2 Ampliar a credibilidade do txt, sustentar o viés argumentativo.
3.3.2.1 Segundo Camara, renomado linguista brasileiro, os processos de grau não são flexões.
3.3.2.2 Nós relatórios da ONU, ficou constado que o prejuízo foi maior que o esperado.
4 Inferência simples
4.1 A alternativa extrapola o texto.
4.2 A alternativa limita o texto.
4.3 A alternativa apresenta parcialidade autoral.
4.4 A alternativa contradiz o texto lido.
4.5 A alternativa que não aborda o tema do texto
5 Tipologia textuais
5.1 Texto descritivo (o que vc vê)
5.1.1 estático
5.1.2 visão
5.1.3 Gênero
5.1.3.1 tabela
5.1.3.2 gráfico
5.1.3.3 mapa
5.1.3.4 foto
5.1.4 Muitos adjetivos
5.1.5 estátistico, lugares
5.1.6 verbo, estado, ligação
5.2 Texto narrativo (fato)
5.2.1 fabula (moralizante)
5.2.2 sucessão temporal
5.2.3 é linear (passado, presente, futuro)
5.2.4 Responde as perguntas: Onde, quando, quem, o que
5.2.5 narrador 1 ou 3 pessoa
5.2.6 Gênero
5.2.6.1 Tirinha
5.2.6.2 conto
5.2.6.2.1 fantásticos
5.2.6.2.2 verossimeos
5.2.6.3 Notícia
5.2.7 Fatos do cotidiano
5.2.8 Crônica (real)
5.3 Texto dissertativo
5.3.1 Tese e opinião
5.3.2 Pode ser 1 ou 3 pessoa
5.3.3 geralmente argumentos
5.3.4 Gênero
5.3.4.1 artigo opinião
5.3.4.2 carta do leitor
5.3.4.3 editorial
5.3.4.4 ensaio
5.3.4.5 resenha
5.4 Texto espositivo
5.4.1 conceito
5.4.2 explicação
5.4.3 Analise
5.4.4 Gênero
5.4.4.1 Mat. didático
5.4.4.2 aulas espositivas
5.4.4.3 cartilha de orientação
5.5 Texto injuntivo
5.5.1 Procedimental
5.5.2 instrucional
5.5.3 Gênero
5.5.3.1 bula remédio
5.5.3.2 auto ajuda
5.5.3.3 lei
5.5.3.4 manual
5.5.3.5 Receita de bolo
6 Tipos de discurso
6.1 Discurso direto
6.1.1 A Não vou. B vai sim. C mas ela já disse que não queria ir! não insista! B ela vai e pronto.
6.1.2 confere vivacidade à cena narrada.
6.1.3 reproduz as falas dos personagens exatamente como foram concebidos
6.1.4 Apresenta marcas gráficas ( : , _ , " )
6.1.5 Pode haver !, ?,
6.1.6 Tempo da ação coincide com o tempo da enunciação.
6.2 Discurso indireto
6.2.1 Ela disse que não iria, mas foi pressionada a ir, ainda que alguém a defendesse em suas vontades.
6.2.2 O discurso é mediado por um narrador que reproduz, à sua maneira, a fala dos personagens
6.2.3 Dispensa marcas gráficas
6.2.4 Apresenta maior nível de subjetividade
6.2.5 Só dispõem de frases declarativas.
6.2.6 verbo dicendi (disse, falou, retrucou, argumentou, etc..)
6.2.7 introduzido pelo: Que / se
6.3 Discurso direto e indireto
6.3.1 Ela disse: Não vou . O rapaz retrucou dizendo que ela iria e, mesmo após ouvir argumentos de contestação, finalizou seu discurso: _Ela vai e pronto.
6.3.2 Tratasse apenas da ocilasão entre os dois tipos de discurso
6.4 Discurso indireto livre
6.4.1 Pedro me ama. Sabia disso.
6.4.2 Eu apostava a vida naquele rapaz. Seria feliz. Contaria sonhos. Estava preparado para o amor.
6.4.3 Possível ambiguidade entre o narrador e o personagem.
6.4.4 Não há limites nítidos entre as ideias expostas.
6.4.5 Do ponto de vista gramatical, o discurso é do narrador. Do ponto de vista do sentido, discurso pode ser atribuído ao personagem.
7 Tipos de linguagem
7.1 Código
7.1.1 verbal
7.1.1.1 O código é alfabético utiliza-se de palavras e/ou letras
7.1.2 não-verbal
7.1.2.1 Utiliza-se de códigos alternativos, ou seja, não alfabéticos.
7.1.2.1.1 fotografia,
7.1.3 (Mista)
7.1.3.1 Placa de transito.
7.2 Sentido
7.2.1 Denotativa
7.2.1.1 Utiliza as palavras em sentido real (dicionário)
7.2.2 Conotativa
7.2.2.1 Figurada ou metafórica => utiliza palavras fora do sentido real, a palavra apresenta sentido particular contextual.
7.3 Normal Registro
7.3.1 Formal
7.3.1.1 Respeita as regras estabelecidas pela norma culta.
7.3.2 Informal
7.3.2.1 Apresenta desvios em relação á norma culta. Pode ter traços de oralidade.
7.3.2.1.1 O Brasil é, sim, um país rico.
7.4 Sempre será possível haver oscilações entre as formas de linguagem
8 Formas de coesão Textual
8.1 Nosso país é um bom lugar para se viver, ainda que existam dificuldades a serem superadas. No país do futebol, o povo é a alegre. A felicidade, aqui, não é mera expectativa, pois ela é vivenciada diariamente. A questão é que devemos também olhar os problemas de perto. A fome e a falta de segurança também não são meras expectativas. O desemprego bate à porta e esse problema é motivo de infelicidade.
8.2 Coesão lexical
8.2.1 Sinônimo
8.2.1.1 Mesmo significado.
8.2.1.1.1 alegre, felicidade
8.2.1.2 Substitui o referente por um sinônimo
8.2.2 hipônimo
8.2.2.1 Geral -> específico
8.2.2.1.1 problemas - a falta de segurança
8.2.2.2 Parte-se de um termo de um mais geral para mais específico.
8.2.3 Hiperônimo
8.2.3.1 específico -> Geral
8.2.3.1.1 desemprego - problema
8.2.3.2 Parte-se de um termo mais específico para mais geral.
8.2.4 Feita por meio de palavras.
8.3 Coesão refencial
8.3.1 Anafórico
8.3.1.1 Sempre ha referente ao anterior. Trata-se de uma retomada de termos por meio de pronomes ou advérbios.
8.3.1.1.1 A felicidade, "ela" é vivenciada
8.3.1.1.2 no pais do futebol, "aqui"
8.3.2 Catafóbico
8.3.2.1 Trata-se de uma informação posterior ao referente pronominal/adverbial. Ou externa ao próprio texto.
8.3.2.1.1 Brasil (conhecimento externa ao texto)
8.3.2.1.2 Pais do futebol.
8.3.2.1.3 Nosso país.
8.3.2.2 Conhecimento prévio. Pragmático
8.3.3 Feita por meio de pronomes e advérbios que retomam ou que antecipam ideias textuais.
8.4 Coesão sequencial
8.4.1 É feita por conectores.
8.4.1.1 Ainda que
8.4.2 conjunções coordenativas e subjetiva.
8.5 Coesão gramatical
8.5.1 Feita por meio de concordância.
8.5.1.1 os problemas, a fome e falta de segurança.
8.5.1.2 A mãe do rapaz que foi sequestrado estava no local.
Show full summary Hide full summary

Suggestions

GRAMÁTICA da LÍNGUA PORTUGUESA
Viviana Veloso
SUBSTANTIVOS
Viviana Veloso
FONOLOGIA estudo dos sons
Viviana Veloso
Literatura - Escolas Literárias
Amanda Destro
Resumo para o exame nacional - Fernando Pessoa Ortónimo, Alberto Caeiro , Ricardo Reis e Álvaro Campos
marisacampos.ave
Gramática - Visão Geral - Fonologia
tiago meira de almeida
Vestibular - Crase
GoConqr suporte .
Português concurso
Roberta Souza
ESTRUTURA DAS PALAVRAS - Morfologia
Viviana Veloso
Interpretação de Texto
GoConqr suporte .
Figuras de linguagem
Roberta Souza