Histórico da relação mente-cérebro

Humberto dos Reis Pereira
Mind Map by Humberto dos Reis Pereira, updated more than 1 year ago
14
2
0

Description

Histórico do desenvolvimento das discussões em neurociências

Resource summary

Histórico da relação mente-cérebro
1 Doutrina Ventricular
1.1 Herophilus e Heráclitus
1.1.1 1ª Descrição do Cérebro
1.2 Galeno
1.2.1 Descrição detalhada dos ventrículos
1.2.2 IV d.C
1.2.2.1 Igreja Católica
1.2.2.1.1 Funções Mentais localizadas nos 3 ventrículos
1.2.2.1.1.1 Paralelo com a Sant. Trindade
1.3 Ideia predominante; funções mentais distribuídas nos 3 ventriculos
1.3.1 1ª etapa= Colhe informações
1.3.2 2ª etapa: processamento
1.3.3 3ª etapa=Armazenamento
1.3.4 Nemesius
1.3.5 St. Agostinho
1.3.6 Ibn Sina
1.3.7 Leonardo da Vinvi
1.3.8 Gregor Reisch
1.4 Leonardo da Vinci (1457)
1.4.1 representações mais realísticas dos ventrículos
1.5 René Descartes (1596-1650)
1.5.1 Visão Mecanicista
1.5.1.1 Espíritos Animais
1.5.1.1.1 Glandula Pineal
2 Funções no Córtex
2.1 Thomas Willis
2.1.1 Funções mentais no Cortéx cerebral
2.1.1.1 Corpo estriado não é imutável
2.1.1.1.1 Pierre Gratiolet e François Leuret
2.1.1.1.1.1 Circocunvoluções cerebrais são padrões
2.1.1.2 Mantém porém a ideia de espiritos animais
2.2 Localizacionismo
2.2.1 Determinadas regiões do cérebro são responsáveis por determinadas faculdades
2.2.1.1 Gall e Spurzheim
2.2.1.1.1 Faculdades mentais (27 e posteriormente 35), localizadas em regiões específicas do cortex
2.2.1.1.1.1 Possibilidade de avaliar tais faculdades por mensurações no crânio
2.2.1.1.1.1.1 Frenologia
2.2.1.2 Pierre Flourens
2.2.1.2.1 Equipotencialidade do cérebro
2.2.1.2.1.1 Uma lesão em uma área pode afetar outras áreas
2.2.1.3 Marc Dax (quem realmente descobriu a área de broca)
2.2.1.3.1 Paul Broca
2.2.1.3.1.1 Região de Broca
2.3 Holismo
2.3.1 Friederich Goltz
2.3.1.1 Cães "sem cérebro"
2.3.1.1.1 A gravidade das alterações depende da quantidade retirada
2.3.1.2 Funções superiores não podem ser delimitadas por regiões no cérebro
2.3.1.2.1 Funções sensorias e motoras podem ter áreas específicas
2.3.1.2.2 Funções superiores dependem de diversas regiões
2.3.2 Karl Lashley
2.3.2.1 Funções superiores dependem da organização dinâmica do cérebro
2.3.2.1.1 2 leis do funcionamento cerebral
2.3.2.1.1.1 Equipotencialidade
2.3.2.1.1.1.1 Uma região intacta pode desempenhar a função de outra região lesada
2.3.2.1.1.2 Ação das massas
2.3.2.1.1.2.1 Quanto mais massa eu tiro, maior a proporção de decaimento da habilidade
3 A Anatomia/Histologia Cerebral
3.1 Teoria Reticular
3.1.1 Camillo Golgi (1843-1926)
3.1.1.1 método para visualizar as células do sistema nervoso
3.1.2 Sistema nervoso como um emaranhado único de fios celulares anastomosados
3.2 Teoria Neuronal
3.2.1 Ramon y Cajal
3.2.1.1 Observou que não havia continuidade entre as células e sim espaços
3.2.2 Sistema nervoso é um conjunto de células individuais e especializadas de acordo com a região do cérebro
3.3 Sinapses
3.3.1 Charles Sherrington
3.3.1.1 Denominou os espaços observados por Cajal de Sinapses
3.3.1.2 Arcos reflexos
3.3.1.2.1 Baseado na teoria de Marshall Hall
3.3.1.2.2 Circuito formado por um neurônio sensorial e um neurônio motor
4 A eletricidade no cérebro
4.1 Estimulação do córtex cerebral
4.1.1 Fritsch e Hitzig
4.1.1.1 Estimulação elétrica no cérebro de animais
4.1.1.1.1 músculos se contriam dependendo da área excitada
4.1.2 Harvey Cushing
4.1.2.1 Microestimulação eletrica em humanos
4.1.3 Wilder penfield
4.1.3.1 Estimuladas as regiões cerebrais em humanos
4.1.3.1.1 Sensações de cores, luzes, sons e e movimentos percebidos como reais
4.1.3.2 Elaborou o Homúnculo de Penfield
4.2 Ondas cerebrais
4.2.1 Hans Berger
4.2.1.1 Observou a existência de dois tipos de correntes elétricas no cérebro
4.2.1.1.1 Alfa e beta
4.2.2 4 tipos: Alfa, beta, delta e theta
4.3 Estimulação do mesencéfalo
4.3.1 Magoun e Moruzzi
4.3.2 Fazia com que o animal passasse do repouso para um estado de alerta
4.3.3 Destruição do mesencéfalo causaria a perda da consciência
4.4 Herbert Jasper (1906-1999)
4.4.1 Aprimorou o uso de microeletrodos
4.4.1.1 Possibilitou analisar as células corticais isoladas
4.4.1.1.1 Alguns neurônio ficavam ativos durante o sono
4.4.1.1.2 Alguns neurônios ficavam adormecidos durante a vígilia
4.4.1.1.3 Fracionamento da informação
4.4.1.1.3.1 Neurônios responsáveis por determinadas características dos objetos (cor, forma, tamanho)
4.4.1.1.3.1.1 2 teorias
4.4.1.1.3.1.1.1 "Células gnósticas" ou "célula da vovó"
4.4.1.1.3.1.1.1.1 Células(neurônios) únicas que reúnem as informações referentes a um objeto provenientes de suas conexões
4.4.1.1.3.1.1.1.1.1 Problema: não haveria neurônios suficientes para a quantidade de combinações possíveis
4.4.1.1.3.1.1.1.2 1970
4.4.1.1.3.1.1.2 sincronização da atividade neuronal na frequência gama
4.4.1.1.3.1.1.2.1 1974
4.4.1.1.3.1.1.2.2 a sincronização serviria para unificar as informações de neurônios diferentes
5 Formas contemporâneas de "ver" o cérebro
5.1 1990-Analise do consumo de glicose e oxigênio
5.2 1970-Tomografia por emissão de positrons (PET)
5.2.1 3 problemas
5.2.1.1 Caros e trabalhosos
5.2.1.2 Exposição a substâncias radioativas
5.2.1.3 Baixo rendimento devido a meia vida das substâncias
5.3 1992-Imageamento anatômico por ressonância magnética
Show full summary Hide full summary

Suggestions

PSICOLOGIA DA GESTALT
eleuterapara
DOENÇA MENTAL E TRATAMENTO -Texto 16
eleuterapara
Behaviorismo - Skinner
Suliane Makelry
Psicologia Jurídica - Questões para reflexão sobre as aulas e o livro
Silvio R. Urbano da Silva
Quiz sobre Freud
Yasmin Padovan
TERAPIA FAMILIAR
dacir martins
POLÍTICAS PÚBLICAS
Alan Nunes
FATORES NEUROPSICOLÓGICOS (anexo neuropsicologia)
Lorena S. Sousa
Psicologia da Educação
rsgomes88
Abordagens Psicológicas
Alda Bezerra
TEORIA SEXUAL FREUD
eleuterapara