Figuras de Linguagem

Maria Antônia Wanderley Cunha Melo
Mind Map by , created about 2 years ago

Análise da definição de figuras de linguagem, dicas e tipos. ATENÇÃO: NÃO CONTÉM TODAS AS FIGURAS DE LINGUAGEM.

9
0
0
Maria Antônia Wanderley Cunha Melo
Created by Maria Antônia Wanderley Cunha Melo about 2 years ago
Redação para Vestibular
GoConqr suporte .
Tipos textuais
brunolorenzatto
Redação para Vestibular
Alice Sousa
Roles of Education
Isobel Wagner
TISSUE TYPES
Missi Shoup
FIGURAS DE LINGUAGEM
Gabriela Vianna
FIGURAS DE LINGUAGEM
GoConqr suporte .
Guia de Redação do ENEM
Alessandra S.
Aprenda a fazer uma boa Redação em 5 passos
Alessandra S.
10 Dicas para a Redação do ENEM
Alessandra S.
Figuras de Linguagem
1 Conceito
1.1 Figuras de linguagem são expressões usadas de uma forma em que não são normalmente, pois não são usadas de forma literal, denotativa. São uma forma simbólica de expressar ideias.
1.2 Exemplos
1.2.1 Linguagem literal: "O coração é um músculo que bombeia o sangue para o resto do corpo".
1.2.2 Linguagem figurada: "Esse lugar é o coração da cidade".
2 Dicas para a resposta
2.1 Ao respondermos uma questão aberta sobre figuras de linguagem é importante que relacionemos dois elementos:
2.1.1 O contexto em que a figura de linguagem em questão foi utilizada.
2.1.2 O conceito da figura de linguagem em questão.
3 Tipos
3.1 Figuras de palavras
3.1.1 Conceito
3.1.1.1 Figuras que exploram o sentido das palavras
3.1.2 Tipos
3.1.2.1 Comparação
3.1.2.1.1 Definição
3.1.2.1.1.1 Relação de semelhança de características entre duas expressões cujo sentido usual é diferente. Em geral, empregam-se palavras como, assim como, tal como e etc.
3.1.2.1.2 Exemplos
3.1.2.1.2.1 "Ela é bela e delicada como uma flor"
3.1.2.2 Metáfora
3.1.2.2.1 Exemplos
3.1.2.2.1.1 "Ela é uma flor."
3.1.2.2.2 Definição
3.1.2.2.2.1 É uma comparação implícita, assim, diferentemente da metáfora, não há o emprego das palavras como, tal como, assim como, etc.
3.1.2.3 Metonímia
3.1.2.3.1 Conceito
3.1.2.3.1.1 Metonímia é a transferência de sentido de uma palavra para outra quando entre as duas há uma relação de sentido.
3.1.2.3.2 Tipos mais comuns
3.1.2.3.2.1 A parte pelo todo
3.1.2.3.2.1.1 "Com o dinheiro, comprarei vinte e cinco cabeças de gado."
3.1.2.3.2.1.1.1 O autos da frase quis dizer que vai comprar gado, e não, literalmente, sua cabeça. Assim, usa na fala a parte (cabeça) pelo todo (gado).
3.1.2.3.2.2 O continente pelo conteúdo
3.1.2.3.2.2.1 "Vou beber muitas garrafas d'água."
3.1.2.3.2.2.1.1 O autor da frase não quis dizer que vai beber, literalmente, a garrafa de água, mas sim, seu conteúdo, o líquido dentro dela. Assim, trocou o continente (garrafa), pelo conteúdo (água).
3.1.2.3.2.3 O efeito pela causa
3.1.2.3.2.3.1 "Respeite meus cabelos azuis"
3.1.2.3.2.3.1.1 O autor da frase não está pedindo ao interlocutor que respeite seus cabelos, mas sim, à si próprio pelo fato de usar cabelos azuis. Assim, está trocando a causa (cabelos azuis) pelo efeito (a falta de respeito dirigida ao autor)
3.1.2.3.2.4 A causa pelo efeito
3.1.2.3.2.4.1 "Sou alérgico à gatos".
3.1.2.3.2.4.1.1 O autor da frase não quis dizer que é alérgico à gatos, mas á algum fator dos gatos, como seus pelos ou algo assim. Assim, troca a causa (gatos), pelo efeito (alergia à pelos ou algo assim).
3.1.2.3.2.5 O autor pela obra
3.1.2.3.2.5.1 "Li Cecília Meirelles ontem".
3.1.2.3.2.5.1.1 O autor não leu Cecília, em si, mas algum de seus livros/poemas, obras. Então trocou o autor (Cecília), pela obra (alguma de suas obras).
3.1.2.4 Sinestesia
3.1.2.4.1 Conceito
3.1.2.4.1.1 Mistura de sensações (relacionadas aos cinco sentidos), que se fundem em dois ou mais sentidos
3.1.2.4.2 Exemplos
3.1.2.4.2.1 "Meu Deus! Como é sublime esse canto ardente!"
3.1.2.5 Catacrese
3.1.2.5.1 Definição
3.1.2.5.1.1 Quando não há uma palavra para designar outra e usa-se outra como empréstimo.
3.1.2.5.1.1.1 Com o uso contínuo, ninguém mais percebe que é usado em sentido figurado.
3.1.2.5.2 Exemplos
3.1.2.5.2.1 Pé da cadeira
3.1.2.6 Antonomásia ou perífrase:
3.1.2.6.1 Conceito
3.1.2.6.1.1 Substitui um nome por uma expressão que o indique facilmente.
3.1.2.6.2 Exemplos
3.1.2.6.2.1 Rainha dos baixinhos - XUXA
3.2 Figuras de som
3.2.1 Conceito
3.2.1.1 Figuras que exploram o som
3.2.2 Tipos
3.2.2.1 Aliteração
3.2.2.1.1 Definição
3.2.2.1.1.1 Figura de linguagem em que há a repetição sistemática de uma consoante ou se ofuscam consoantes muito parecidas
3.2.2.1.2 Exemplos
3.2.2.1.2.1 "Esperando, parada, pregada na pedra do porto..." Chico Buarque
3.2.2.2 Assonância
3.2.2.2.1 Definição
3.2.2.2.1.1 Repetição sistemática de uma vogal tônica na frase.
3.2.2.2.2 Exemplos
3.2.2.2.2.1 "Virge Maria, que foi isso maquinista?" Trem de Ferro
3.2.2.3 Onomatopéia
3.2.2.3.1 Conceito
3.2.2.3.1.1 Reprodução aproximada de sons e ruídos
3.2.2.3.2 Exemplos
3.2.2.3.2.1
3.2.2.4 Paromanásia
3.2.2.4.1 Definição
3.2.2.4.1.1 Aproxima palavras com sons opostos, porém significados diferentes.
3.2.2.4.2 Exemplos
3.2.2.4.2.1 "Premissas e premícias".
3.3 Figuras de sintaxe
3.3.1 Conceito
3.3.1.1 Exploram a estrutura da frase, a parte sintática
3.3.2 Tipos
3.3.2.1 Anáfora
3.3.2.1.1 Conceito
3.3.2.1.1.1 Anáfora é a repetição de uma palavra no início de cada frase, verso ou parte da frase
3.3.2.1.2 Exemplos
3.3.2.1.2.1 É querer ser livre para pensar. É querer ser livre para lembrar. É querer ser livre para viver sem olha para trás.
3.3.2.2 Elipse
3.3.2.2.1 Conceito
3.3.2.2.1.1 Figura em que há a omissão de um termo que pode ser subentendido na frase
3.3.2.2.2 Exemplos
3.3.2.2.2.1 A vida talvez fosse boa, não houvesse tanta tristeza.
3.3.2.2.3 Dica
3.3.2.2.3.1 *Elipse de sujeito: sujeito desinencial, está subentendido na frase
3.3.2.3 Inversão/hipérbota
3.3.2.3.1 Exemplos
3.3.2.3.1.1 "Ouviram do Ipiranga às margens plácidas, de um povo heroico o brado retumbante..." Hino Nacional Brasileiro
3.3.2.3.1.1.1 Na ordem cacônica seria: "Ouviram o brado retumbante de um povo heroico às margens plácidas do Ipiranga.
3.3.2.3.2 Conceito
3.3.2.3.2.1 É a inversão da ordem dos termos de uma oração, em que não ficam na ordem cacônica, já que nela ficam nessa ordem: SUJEITO-VERBO-OBJETO-ADJUNTO ADVERBIAL
3.3.2.4 Pleonasmo
3.3.2.4.1 Conceito
3.3.2.4.1.1 Repetição de uma mesma ideia.
3.3.2.4.2 Exemplos
3.3.2.4.2.1 "Subir para cima", "descer para baixo", "mar salgado".
3.3.2.5 Polissíndeto
3.3.2.5.1 Conceito
3.3.2.5.1.1 O termo síndeto significa conjunção, e polissíndeto é a repetição de uma conjunção
3.3.2.5.2 Exemplos
3.3.2.5.2.1 "E ele cantou e dançou e sorriu como nunca antes tinha feito nessa vida."
3.3.2.6 Assíndeto
3.3.2.6.1 Conceito
3.3.2.6.1.1 O contrário de polissíndeto, pois há uma ausência do conectivo, da conjunção, na sequência de orações
3.3.2.6.2 Exemplos
3.3.2.6.2.1 "A vida acaba, os olhos fecham, a escuridão aproxima, o azul vira preto."
3.3.2.7 Silepse
3.3.2.7.1 Conceito
3.3.2.7.1.1 Concordância com a ideia expressa, não o elemento da frase. Tem dois tipos, de gênero , de número e de pessoa.
3.3.2.7.2 Exemplos
3.3.2.7.2.1 "A gente era obrigado a ser feliz" Chico Buarque.
3.3.2.8 Zeugma
3.3.2.8.1 Conceito
3.3.2.8.1.1 Consiste na elipse de um termo já mencionado anteriormente.
3.3.2.8.2 Exemplos
3.3.2.8.2.1 "Eu gosto de cinema. Ela, de teatro."
3.4 Figuras de pensamento
3.4.1 Conceito
3.4.1.1 Figuras que exploram ideias e conceitos
3.4.2 Tipos
3.4.2.1 Antítese
3.4.2.1.1 Conceito
3.4.2.1.1.1 Combinação de duas expressões de ideias opostas, contrárias.
3.4.2.1.2 Exemplos
3.4.2.1.2.1 Livro: "Vida e morte severina".
3.4.2.2 Paradoxo
3.4.2.2.1 Conceito
3.4.2.2.1.1 Bem parecido com a antítese, porém é o uso de ideias opostas buscando provocar uma contradição, algo absurdo, como se tais ideias opostas não conseguissem ocupar o mesmo lugar no espaço.
3.4.2.2.2 Exemplos
3.4.2.2.2.1 "Eu sou o tudo e o nada" Raul Seixas"
3.4.2.3 Eufemismo
3.4.2.3.1 Conceito
3.4.2.3.1.1 Expressão mais amena que tem intenção de atenuar um fato desagradável.
3.4.2.3.2 Exemplos
3.4.2.3.2.1 O que ocorreu: ele morreu. Eufemismo: "ele passou desta para a melhor"
3.4.2.4 Hipérbole
3.4.2.4.1 Conceito
3.4.2.4.1.1 Uso do exagero para ressaltar uma informação
3.4.2.4.2 Exemplos
3.4.2.4.2.1 "Nossa, hoje eu comi uns dez mil brigadeiros!"
3.4.2.5 Personificação
3.4.2.5.1 Conceito
3.4.2.5.1.1 Atribuição de características, ações e qualidades à objetos , animais ou coisas abstratas Transforma em humano algo que não é humano
3.4.2.5.2 Exemplos
3.4.2.5.2.1 "E a raposa disse à cegonha: 'Bem feito!"
3.4.2.6 Ironia
3.4.2.6.1 Conceito
3.4.2.6.1.1 Na ironia, o locutor diz o contrário do que quer expressar com intenção sarcástica ou satírica. Muitas vezes isso é exprimido pelo tom de voz.
3.4.2.6.2 Exemplos
3.4.2.6.2.1 "Que bonita e elegante! Nem parece que passou quilos de maquiagem!", quando na verdade quis criticar a outra por passar muita maquiagem.
3.4.2.7 Gradação/clímax
3.4.2.7.1 Definição
3.4.2.7.1.1 É a apresentação em progresso ou ascensão
3.4.2.7.2 Exemplos
3.4.2.7.2.1 "Anda, corre, voa"