Roteiro de Estudos 2º anos EG

Marcos Roberto Martinez
Quiz by Marcos Roberto Martinez, updated more than 1 year ago
Marcos Roberto Martinez
Created by Marcos Roberto Martinez about 4 years ago
232
1

Description

Quiz on Roteiro de Estudos 2º anos EG , created by Marcos Roberto Martinez on 03/26/2017.

Resource summary

Question 1

Question
Muitos pensadores que viveram nos séculos XVII e XVIII acreditavam que a razão poderia iluminar o mundo e os seres humanos. Iluminar, nesse caso, tem o sentido de explicar, de 'fazer compreender', abrir a mente a novas ideias. Esses pensadores Muitos pensadores que viveram nos séculos XVII e XVIII acreditavam que a razão poderia iluminar o mundo e os seres humanos. Iluminar, nesse caso, tem o sentido de explicar, de 'fazer compreender', abrir a mente a novas ideias. Esses pensadores foram chamados de iluministas, e o movimento que eles criaram recebeu o nome de Iluminismo ou Filosofia da Luzes. Para compreender melhor o Iluminismo, convém lembrar que muitos dos pensadores que participaram desse movimento viviam sob o Antigo Regime: monarquias absolutistas, em que o rei, a nobreza e o clero acumulavam poder e privilégios, e as pessoas não podiam dizer livremente o que pensavam. Os Iluministas opunham-se a essa situação. Eram contrários ao autoritarismo dos reis, aos privilégios da nobreza e do clero, à intolerância religiosa e à falta de liberdade de expressão. Mas no que os iluministas acreditavam? Qual era para eles a chave para os problemas humanos?
Answer
  • A reforma das leis civis, políticas e sociais.
  • A democracia
  • A razão era, para os Iluministas, o valor supremo.
  • O abtolutismo
  • A crença religiosa

Question 2

Question
) "O nosso século é chamado o Século da Filosofia por excelência. Se examinarmos sem prevenção o estado atual dos nossos conhecimentos, não se pode deixar de convir que a filosofia registrou grandes progressos entre nós. (...) Assim, desde os princípios das ciências profundas até os fundamentos da Revelação, desde a metafísica até as questões de gosto, (...) desde as disputas escolásticas dos teólogos até os objetos de comércio, (...) tudo foi discutido, analisado e, no mínimo, agitado." D'Alembert (apud. Ernst Cassirer. A filosofia do Iluminismo. pp 20-21) As palavras de D'Alembert nos remetem a algumas das características das ideias e concepções do movimento iluminista. Entre elas podemos identificar: I - A valorização da filosofia como campo de reflexões estritamente direcionadas para a crítica das ciências da natureza. II - A defesa de uma concepção de história associada ao ideal de progresso e contraposta aos valores da tradição. III - A secularização de todos os domínios de conhecimento, incluindo-se aqueles relacionados à moral, à religião e às relações sociais. IV - A defesa da razão e da experiência como instrumentos centrais para a produção de todos os conhecimentos e valores pertinentes ao homem e às suas sociedades.
Answer
  • (a) se somente as afirmativas I e II estão corretas.
  • (b) se somente as afirmativas I e IV estão corretas.
  • (c) se somente as afirmativas II, III e IV estão corretas.
  • (d) se somente a afirmativa III está correta.
  • (e) se todas as afirmativas estão corretas.

Question 3

Question
(PUC-PR) No livro Discurso do método (1537), Descartes estabeleceu algumas regras para bem conduzir a razão. I. Somente acolher alguma coisa como verdadeira após conhecê-la de maneira evidente. II. Somente acolher como falso aquilo que foi estabelecido empiricamente como falso. III. Dividir cada dificuldade a ser examinada em quantas partes forem possíveis e necessárias para resolvê-la. IV. Refletir, antes de tudo, sobre as dificuldades em seu aspecto global; privilegiar sempre o todo em detrimento das partes. V. Conduzir em ordem os pensamentos, começando pelos objetos mais simples e mais fáceis de conhecer, para subir, pouco a pouco, como por degraus, até o conhecimento dos mais complexos compostos. VI. Conduzir em ordem os pensamentos, começando a examinar as coisas a partir da sua importância moral até chegar a sua importância histórica. VII. Fazer, para todos os procedimentos, revisões e enumerações completas para ter certeza de que nada foi omitido. VIII. Aceitar a fé como fonte do conhecimento a partir da qual tudo pode ser pensado. IX. Observar a natureza para aprender a pensar.
Answer
  • a) I, II, III e IV
  • b) I, III, V e VII
  • c) II, IV, VI e VIII
  • d) I, III, VIII e IX
  • e) I, VI, VII e IX

Question 4

Question
) (UEM) “Todas as ideias derivam da sensação ou reflexão. Suponhamos que a mente é, como dissemos, um papel em branco, desprovida de todos os caracteres, sem quaisquer ideias; como ela será suprida? (...) De onde apreende todos os materiais da razão e do conhecimento? A isso respondo, numa palavra, da experiência. Todo o nosso conhecimento está nela fundado, e dela deriva fundamentalmente o próprio conhecimento.” (LOCKE, John. Ensaio acerca do entendimento humano. São Paulo: Abril Cultural, 1973, p. 165). Assinale as alternativas que forem corretas:
Answer
  • a) Para John Locke, embora nosso conhecimento se origine na experiência, nem todo ele deriva da experiência. No entendimento, existem ideias inatas abstraídas das coisas pela reflexão.
  • b) Como seguidor de Descartes, John Locke assume a diferença entre conhecimento verdadeiro, que é puramente intelectual e infalível, e conhecimento sensível, que, por depender da sensação, é suscetível de erro.
  • c) John Locke é o iniciador da teoria do conhecimento em sentido oculto, pois se propôs, no Ensaio acerca do entendimento humano, a investigar explicitamente a natureza, e a religião.
  • d) Para John Locke, todo nosso conhecimento provém e se fundamenta na experiência. As impressões formam as ideias simples; a reflexão sobre as idéias simples, ao combiná-las, formam idéias complexas, como substância, Deus, alma etc.
  • e) John Locke distingue as qualidades do objeto em qualidades primárias (solidez, extensão, movimento etc.) que são relativas e subjetivas.

Question 5

Question
(Enem PPL 2012) O homem natural é tudo para si mesmo; é a unidade numérica, o inteiro absoluto, que só se relaciona consigo mesmo ou com seu semelhante. O homem civil é apenas uma unidade fracionária que se liga ao denominador, e cujo valor está em sua relação com o todo, que é o corpo social. As boas instituições sociais são as que melhor sabem desnaturar o homem, retirar-lhe sua existência absoluta para dar-lhe uma relativa, e transferir o eu para a unidade comum, de sorte que cada particular não se julgue mais como tal, e sim como uma parte da unidade, e só seja percebido no todo. ROUSSEAU, J. J. Emílio ou da Educação. São Paulo: Martins Fontes, 1999. A visão de Rousseau em relação à natureza humana, conforme expressa o texto, diz que:
Answer
  • a) o homem civil é formado a partir do desvio de sua própria natureza.
  • b) as instituições sociais sempre formam o homem de acordo com a sua essência natural.
  • c) o homem civil é um todo no corpo social, pois as instituições sociais dependem dele.
  • d) o homem é forçado a sair da natureza para se tornar absoluto.
  • e) as instituições sociais expressam a natureza humana, pois o homem é um ser político.

Question 6

Question
(Uel 2010) Leia o seguinte texto de Rousseau e assinale a alternativa correta: [...] só a vontade geral pode dirigir as forças do Estado de acordo com a finalidade de sua instituição, que é o bem comum, porque, se a oposição dos interesses particulares tornou necessário o estabelecimento das sociedades, foi o acordo desses mesmos interesses que o possibilitou. O que existe de comum nesses vários interesses forma o liame social e, se não houvesse um ponto em que todos os interesses concordassem, nenhuma sociedade poderia existir. Ora, somente com base nesse interesse comum é que a sociedade deve ser governada. (ROUSSEAU, J. J. Do contrato social. 5. edição. São Paulo: Nova Cultural, 1991, p.43). Com base no texto e nos conhecimentos sobre a relação entre contrato social e vontade geral no pensamento de Rousseau, é correto afirmar:
Answer
  • a) A vontade geral, fundamento da ordem social e política, consiste na soma e, por sua vez, na concordância de todas as vontades individuais, as quais por natureza tendem para a igualdade absoluta.
  • b) Pelo contrato social, a multidão promete obedecer a um senhor, a quem transmite a vontade coletiva e, por este ato de doação, torna-se povo e institui-se o corpo político.
  • c) Pelo direito natural, a vontade geral se realiza na concordância manifesta pela maioria das vontades particulares, reunidas em assembleia, que reivindicam para si o poder soberano da comunidade.
  • d) Por força do contrato social, a lei se torna ato da vontade geral e, como tal, expressão da soberania do povo e vontade do corpo político, que deve partir de todos para aplicar-se a todos.
  • e) O contrato social, pelo qual o povo adquire sua soberania, decorre da predisposição natural de cada associado, permitindo-lhe manter o seu poder, de seus bens e da própria liberdade.

Question 7

Question
(Unioeste 2012) “Se o homem no estado de natureza é tão livre, conforme dissemos, se é senhor absoluto da sua própria pessoa e posses, igual ao maior e a ninguém sujeito, porque abrirá ele mão dessa liberdade, porque abandonará o seu império e sujeitar-se-á ao domínio e controle de qualquer outro poder? Ao que é óbvio responder que, embora no estado de natureza tenha tal direito, a fruição do mesmo é muito incerta e está constantemente exposta à invasão de terceiros porque, sendo todos reis tanto quanto ele, todo homem igual a ele, e na maior parte pouco observadores da equidade e da justiça, a fruição da propriedade que possui nesse estado é muito insegura, muito arriscada. Estas circunstâncias obrigam-no a abandonar uma condição que, embora livre, está cheia de temores e perigos constantes; e não é sem razão que procura de boa vontade juntar-se em sociedade com outros que estão já unidos, ou pretendem unir-se, para a mútua conservação da vida, da propriedade e dos bens a que chamo de 'propriedade'”. Locke Sobre o pensamento político de Locke e o texto acima, seguem as seguintes afirmativas: I. No estado de natureza, os homens usufruem plenamente, e com absoluta segurança, os direitos naturais. II. O objetivo principal da união dos homens em comunidade, colocando-se sob governo, é a preservação da “propriedade”. III. No estado de natureza, falta uma lei estabelecida, firmada, conhecida, recebida e aceita mediante consentimento, como padrão do justo e injusto e medida comum para resolver quaisquer controvérsias entre os homens. IV. Os homens entram em sociedade, abandonando a igualdade, a liberdade e o poder executivo que tinham no estado de natureza, apenas com a intenção de melhor preservar a propriedade. V. No estado de natureza, há um juiz conhecido e imparcial para resolver quaisquer controvérsias entre os homens, de acordo com a lei estabelecida. Das afirmativas feitas acima
Answer
  • a) somente a afirmação I está correta.
  • b) as afirmações I e III estão corretas.
  • c) as afirmações II e V estão corretas.
  • d) as afirmações IV e V estão corretas.
  • e) as afirmações II, III e IV estão corretas.

Question 8

Question
Os empiristas utilizam como argumento as tradições/costumes que surgem baseados nas relações de experiências sensoriais anteriores. Na filosofia, é a ciência que enfatiza evidências - principalmente pelo fato de se basear em experiências. É considerada uma parte fundamental do método científico porque considera que todas as hipóteses e teorias devem ser testadas em oposição às observações do mundo atual. Apesar de sensorial, o empirismo atua além do raciocínio à priori, da intuição ou da revelação. John Locke, considerado o 'pai' desta filosofia, explicitou em seu livro Ensaio sobre o Entendimento Humano, que a mente do homem pode se assemelhar a uma tabula rasa, onde ideias vão sendo gravadas por meio da experiência - e, então, o homem passa a formar sua opinião. Essa análise empirista da epistemologia pode ser exemplificada em diversas circunstâncias da vida contemporânea.
Answer
  • True
  • False

Question 9

Question
A que movimento cultural se refere a imagem abaixo:
Answer
  • Iluminismo
  • Absolutismo

Question 10

Question
(Unicamp) “O homem nasce livre, e por toda a parte encontra-se a ferros. O que se crê senhor dos demais não deixa de ser mais escravo do que eles. (...) A ordem social, porém, é um direito sagrado que serve de base a todos os outros. (...). Haverá sempre uma grande diferença entre subjugar uma multidão e reger uma sociedade. Sejam homens isolados, quantos possam ser submetidos sucessivamente a um só, e não verei nisso senão um senhor e escravos, de modo algum considerando-os um povo e seu chefe. Trata-se, caso se queira, de uma agregação, mas não de uma associação; nela não existe bem público, nem corpo político” (Jean-Jacques Rousseau, Do Contrato Social. [1762]. São Paulo: Ed. Abril, 1973, p. 28,36.) Sobre Do Contrato Social, publicado em 1762, e seu autor, é correto afirmar que:
Answer
  • a) Rousseau, um dos grandes autores do Iluminismo, defende a necessidade de o Estado francês substituir os impostos por contratos comerciais com os cidadãos.
  • b) A obra inspirou os ideais da Revolução Francesa, ao explicar o nascimento da sociedade pelo contrato social e pregar a soberania do povo.
  • c) Rousseau defendia a necessidade de o homem voltar a seu estado natural, para assim garantir a sobrevivência da sociedade
  • d) O livro, inspirado pelos acontecimentos da Independência Americana, chegou a ser proibido e queimado em solo francês.
  • e) Seu autor era a favor do contrato social, pois esse garantiria a ordem e a proteção da propriedade privada.

Question 11

Question
(Enem PPL 2012) O homem [blank_start]natural[blank_end] é tudo para si mesmo; é a unidade numérica, o inteiro absoluto, que só se relaciona consigo mesmo ou com seu semelhante. O homem [blank_start]civil[blank_end] é apenas uma unidade fracionária que se liga ao denominador, e cujo valor está em sua relação com o todo, que é o corpo social. As boas instituições [blank_start]sociais[blank_end] são as que melhor sabem desnaturar o homem, retirar-lhe sua existência absoluta para dar-lhe uma relativa, e transferir o eu para a unidade comum, de sorte que cada particular não se julgue mais como tal, e sim como uma parte da unidade, e só seja percebido no todo. ROUSSEAU, J. J. Emílio ou da Educação. São Paulo: Martins Fontes, 1999.
Answer
  • natural
  • civil
  • sociais

Question 12

Question
Um dos mais importantes pensadores do [blank_start]Iluminismo[blank_end] elaborou uma teoria em que a influência do meio seria determinante para construção da identidade dos indivíduos. Essa teoria foi muito importante para explicação de diversos acontecimentos sociais. Explique o conceito de Tábula Rasa de [blank_start]John Locke[blank_end], considerado o 'pai' da corrente filosófica chamada [blank_start]empirismo[blank_end], exposto em seu livro “Ensaio sobre o Entendimento Humano”:
Answer
  • Iluminismo
  • Absolutismo
  • John Locke
  • Rousseau
  • Descartes
  • empirismo
  • Inatismo

Question 13

Question
Qual frase se refere a descrição na imagem abaixo?
Answer
  • Posso não concordar que o que você diz..
  • Penso, Logo Existo.
  • Conheça-te a ti mesmo

Question 14

Question
Voltaire era conhecido pela sua perspicácia e espirituosidade na defesa das liberdades civis, inclusive liberdade religiosa e livre comércio, é uma dentre muitas figuras do Iluminismo cujas obras e ideias influenciaram pensadores importantes tanto da Revolução Francesa quanto da Americana.
Answer
  • True
  • False

Question 15

Question
Traduza a Frase mais famosa de Voltaire:
Answer
  • Posso não concordar com nenhuma das...
  • Jesus é o salvador e nosso Senhor
  • Penso, Logo Existo
  • Conheça-te a ti mesmo e conhecerá o ...

Question 16

Question
(Uerj 2012) O Iluminismo é a saída do homem do estado de tutela, pelo qual ele próprio é responsável. O estado de tutela é a incapacidade de utilizar o próprio entendimento sem a condução de outrem. Cada um é responsável por esse estado de tutela quando a causa se refere não a uma insuficiência do entendimento, mas à insuficiência da resolução e da coragem para usá-lo sem ser conduzido por outrem. Sapere aude!* Tenha a coragem de usar seu próprio entendimento. Essa é a divisa do Iluminismo. IMMANUEL KANT (1784) *Expressão latina que significa “tenha a coragem de saber, de aprender”.
Answer
  • True
  • False

Question 17

Question
O iluminismo, também conhecido como Século das Luzes e como Ilustração foi um movimento cultural da elite intelectual europeia do século XVIII que procurou mobilizar o poder da razão, a fim de reformar a sociedade e o conhecimento herdado da tradição medieval. Assinale a alternativa que apresenta um princípio filosófico do Século das Luzes.
Answer
  • a) Crença na razão como fonte para a crítica social e política
  • b) Defesa do ideal monárquico para a garantia da unidade política
  • c) Ideia do Direito Divino dos Reis para legitimar o Absolutismo
  • d) Ideia de indivisibilidade do Estado em poderes independentes
  • e) Tecnologia como fonte principal de conhecimento

Question 18

Question
“Se o homem no estado de natureza é tão livre, conforme dissemos, se é senhor absoluto da sua própria pessoa e posses, igual ao maior e a ninguém sujeito, porque abrirá ele mão dessa liberdade, porque abandonará o seu império e sujeitar-se-á ao domínio e controle de qualquer outro poder? Ao que é óbvio responder que, embora no estado de natureza tenha tal direito, a fruição do mesmo é muito incerta e está constantemente exposta à invasão de terceiros porque, sendo todos reis tanto quanto ele, todo homem igual a ele, e na maior parte pouco observadores da equidade e da justiça, a fruição da propriedade que possui nesse estado é muito insegura, muito arriscada. Estas circunstâncias obrigam-no a abandonar uma condição que, embora livre, está cheia de temores e perigos constantes; e não é sem razão que procura de boa vontade juntar-se em sociedade com outros que estão já unidos, ou pretendem unir-se, para a mútua conservação da vida, da propriedade e dos bens a que chamo de 'propriedade'”. Jean-Jaques Rousseau
Answer
  • True
  • False

Question 19

Question
O verdadeiro fundador da sociedade [blank_start]civil[blank_end] foi o primeiro que, tendo cercado um terreno, lembrou-se de dizer [blank_start]isto é meu[blank_end] e encontrou pessoas suficientemente simples para acreditá-lo. Quantos crimes, guerras, assassínios, misérias e horrores não pouparia ao gênero humano aquele que, arrancando as estacas ou enchendo o fosso, tivesse gritado a seus semelhantes: ‘Defendei-vos de ouvir esse impostor; estareis perdidos se esquecerdes que os frutos são de [blank_start]todos[blank_end] e que a terra não pertence [blank_start]a ninguém![blank_end]
Answer
  • civil
  • isto é meu
  • todos
  • a ninguém!

Question 20

Question
Uel 2010) Observe a tira na imagem ao lado e leia o texto a seguir: Mas há um enganador, não sei quem, sumamente poderoso, sumamente astucioso que, por indústria, sempre me engana. Não há dúvida, portanto, de que eu, eu sou, também, se me engana: que me engane o quanto possa, nunca poderá fazer, porém, que eu nada seja, enquanto eu pensar que sou algo. De sorte que, depois de ponderar e examinar cuidadosamente todas as coisas é preciso estabelecer, finalmente, que este enunciado eu, eu sou, eu, eu existo é necessariamente verdadeiro, todas as vezes que é por mim proferido ou concebido na mente. (DESCARTES, R. Meditações sobre Filosofia Primeira. Tradução, nota prévia e revisão de Fausto Castilho. Campinas: Unicamp, 2008, p. 25.) Com base na tira e no texto, sobre o cogito cartesiano, é correto afirmar:
Answer
  • a) A existência decorre do ato de aparecer e se apresenta independente da essência constitutiva do ser.
  • b) A existência é manifesta pelo ato de pensar que, ao trazer à mente a imagem da coisa pensada, assegura a sua realidade.
  • c) A existência é concebida pelo ato originário e imaginativo do pensamento, o qual impede que a realidade seja mera ficção.
  • d) a existência é a plenitude do ato de exteriorização dos objetos, cuja integridade é dada pela manifestação da sua aparência.
  • e) A existência é a evidência revelada ao ser humano pelo ato próprio de pensar.
Show full summary Hide full summary

Similar

A-level French Vocabulary
Andrea Leyden
Basic Spanish Vocabulary
Alice ExamTime
GoConqr Quick Guide to Getting Started
Andrea Leyden
New GCSE Maths
Sarah Egan
Periodic table - full deck of element symbols
Derek Cumberbatch
mi mapa conceptual
Alejandra De león
3. REDIFINICIÓN DEL QUIEBRE
Stefany De la cruz
FACTORES QUE INTERVIENEN EN EL PROCESO DE APRENDIZAJE
George Edward Vilchez Quichua
Mapa Conceptual
Armando Medrano