Análise de valor agregado

Description

Controle de custos. PMBOK 5ª edição
Romulo  Santos
Flashcards by Romulo Santos, updated more than 1 year ago More Less
Clenia Paradela
Created by Clenia Paradela over 9 years ago
Romulo  Santos
Copied by Romulo Santos almost 5 years ago
3
0

Resource summary

Question Answer
Qual o significado de cada um: Valor agregado Valor Previsto Custo Real VP - quanto deveria ter sido realizado (de acordo com o cronograma); VA - quanto deveria tercustado o que foi realizado; CR - quanto custou o que foi realizado.
Valor planejado (VP) ou Custo orçado do trabalho agendado (COTA) Valor estimado do trabalho planejado a ser realizado. O VP indica a parcela do orçamento que deveria ser efetivamente gasta ou incorrida, considerando o custo de linha de base da atividade.
Custo real (CR) ou Custo real do trabalho realizado (CRTR) Quanto foi efetivamente gasto ou incorrido, sem considerar o custo que tinha sido previsto para a atividade na linha de base do projeto
Valor agregado (VA) ou Custo orçado do trabalho realizado (COTR) Valor estimado do trabalho efetivamente realizado. O VA indica quanto deveria ter sido efetivamente gasto para o que foi realizado no projeto e não considera quanto o projeto desembolsou para realizar as atividades ou entregar os pacotes de trabalho. Ou seja, o VA considera o valor que realmente foi agregado ao projeto.
Variação de prazo (VPR) VPR = VA - VP (valor agregado - valor planejado) O resultado expressará o desempenho de prazos (progresso) no projeto, medido em termos de custos. Mostra o quanto de esforço foi realizado no projeto. Resultado: Negativo (VA < VP): o projeto entregou menos atividades ou pacotes de trabalho do que previsto, logo está atrasado no cronograma. Positivo (VA>VP): o projeto entregou mais atividades ou pacotes de trabalho do que previsto, logo está adiantado no cronograma. Zerado (VA = VP): o projeto entregou exatamente o que estava previsto, logo está exatamente no cronograma.
Variação de custos (VC) VC = VA - CR (valor agregado - custo real) O resultado expressará o desempenho dos custos no projeto. Resultado: Negativo (VA < CR): o projeto gastou mais com as atividades que foram realmente executadas do que previa, logo está acima do orçamento. Positivo (VA > CR): o projeto gastou menos para executar as atividades do que previa, logo está abaixo do orçamento. Zerado (VA = CR): o projeto gastou extamente o que estava planejado, logo utilizou somente o orçamento previsto.
Índice de desempenho de prazo (IDP) IDP = VA / VP (valor agregado "dividido por" valor planejado) O resultado expressará a eficiência do desempenho no prazo (progresso) no projeto, medido em termo de coeficiente, ou seja, mostra a que taxa o projeto está conseguindo converter o VP em VA. Resultado: < 1 (VA < VP): entregou menos que previa (agregou menos ao projeto do que previa), logo está atrasado no cronograma. > 1 (VA > VP): agregou mais ao projeto do que previa, logo está adiantado no cronograma. Zerado (VA = VP): entregou exatamente o que previa, logo está dentro do cronograma e não precisa de nenhuma ação.
Índice de desempenho de custo (IDC) IDC = VA / CR (valor agregado "dividido por" custo real) O resultado expressa a eficiência do desempenho dos custos no projeto, medido em termos de coeficiente. Resultado: < 1 (VA < VP): gastou mais com as atividades que foram realmente executadas do que o previsto, logo está acima do orçamento. > 1 (VA > VP): gastou menos com as atividades que foram realmente executadas do que o previsto, logo está abaixo do orçamento. Zerado (VA = VP): o escopo finalizado até o momento gastou exatamente o que foi planejado, logo está dentro do orçamento. Zerado (VA = VP): entregou exatamente o que previa, logo está dentro do cronograma e não precisa de nenhuma ação.
Orçamento no término (ONT) Orçamento para o esforço total do projeto, ou seja, a soma de todos os custos previstos.
Estimativa no término (ENT) ENT = CR + EPT (custo real + estimativa para o término) Expectativa atual de custo total do projeto (previsões). É a previsão mais provável do custo total do projeto no futuro, baseada no seu desempenho e nos seus riscos até o momento. Pode ser calculada de formas diferentes conforme as variações no desempenho do projeto.
Cálculo de estimativa no término (ENT) Situação 1: ocorrências sem variação do ONT ENT = ONT / IDC (orçamento no término "dividido" pelo índice de desempenho de custo) Deve ser usada quando não ocorre variação do ONT ou se continuará com a mesma taxa.
Cálculo de estimativa no término (ENT) Situação 2: ocorrência de problemas atípicos ENT = CR + (ONT - VA) (custo real + orçamento no término - valor agregado) Calcula os custos reais até a data mais o orçamento restante (ONT - VA). É usada quando as variações atuais são atípicas e não ocorreram no futuro (licença médica de recurso, por exemplo).
Cálculo de estimativa no término (ENT) Situação 3: ocorrência de problemas típicos ENT = CR + ((ONT - VA) / (IDC x IDP)) (custo real + (orçamento no término - valor agregado "dividido" por índice de desempenho de custo x índice de desempenho de prazo)) Calcula o real até a data mais o orçamento restante modificado com base no desempenho. É usada quando as variações atuais são típicas e ocorrerão no futuro (por ex. tecnologia nova incorporada ao projeto, gerando mais tempo para aprende-la) e quando as restrições do cronograma do projeto influenciarão no término do esforço restante. Pode ser usada, p.ex., quando o IDC > 1 e o prazo de término é uma restrição que não pode variar.
Estimativa para o término (EPT) EPT = ENT - CR (estimativa no término - custo real) É o quanto falta gastar no projeto para finalizá-lo.
Variação no término (VNT) VNT = ONT - ENT (orçamento no término - estimativa no término) É a previsão mais provável da variação entre o custo total do projeto e o orçamento previsto originalmente.
Índice de desempenho para o término (IDPT) IDPT = (ONT - VA) / (ONT - CR) (orçamento no término - valor agregado "dividido por" orçamento no término - custo real) Esta fórmula divide o trabalho remanescente a ser realizado pelo dinheiro restante para fazê-lo. Indica qual a taxa deve ser cumprida para cumprir para o trabalho restante. Resultado: > 1: considerado ruim < 1: considerado bom
Show full summary Hide full summary

Similar

Gerenciamento de Projetos
Luiz Fernando
Gerenciamento de Projetos - conceitos básicos
Luiz Fernando
Engenharia
robson kuskowski
GERENCIAMENTO DE PROJETOS
marcjr
Área de Conhecimento x Grupos de Processos PMBOK 5
Winicius Ferraz Neres
AULA 01 - INICIAÇÃO DE PROJETOS
Washington Fernando
Introdução a Engenharia
ismael-airoso
Mapa Conceitual - Engenharia - Empreendedorismo e Inovação
Nathan Kaiser
ENGENHARIA CIVIL
Nayara Gil
Flashcard - Gestão de Projeto
Ariadne Aquino0790
Planejamento e Engenharia
Rodrigo Luiz