Tratamento farmacológico da DM-2

Description

Tratamento diabetes
Beatriz Mota Ferreira Faria
Mind Map by Beatriz Mota Ferreira Faria, updated more than 1 year ago
Beatriz Mota Ferreira Faria
Created by Beatriz Mota Ferreira Faria about 2 years ago
233
0

Resource summary

Tratamento farmacológico da DM-2
  1. Agente antidiabético oral
    1. Escolha do medicamento baseia-se nos aspectos: mecanismo de resistência a insulina, falência progressiva da célula beta, múltiplos transtornos metabólicos e repercussões micro e macrovasculares que acompanham a história natural da DM-2
      1. Iniciar quando os valores glicêmicos encontrados em jejum e/ou pós-prandiais estiverem acima dos requeridos para o diagnóstico de diabetes
        1. Reduzem a glicemia - mantê-la <100mg/dL em jejum, e < 140mg/dL pós-prandiais
          1. Classificação
            1. Agentes que aumentam a secreção pancreática de insulina
              1. Sulfonilureias
                1. Ação hipoglicemiante mais prolongada durante todo o dia e promovem queda da hemoglobina glicada
                2. Secretagogos de insulina
                  1. Glinidas
                    1. Ação hipoglicemiante mais curta, cobrindo o período pós-prandial
                    2. Eventos adversos: ganho de peso e hipoglicemia
                    3. Agentes que não aumentam a secreção pancreática de insulina
                      1. Reduzem a velocidade de absorção de glicídeos - inibidores das alfaglicosidases
                        1. Acarbose (tomar antes das refeições)
                          1. Age no tubo digestivo com maior efeito na glicemia pós-prandial
                          2. Diminuem a produção hepática de glicose - biguanidas
                            1. Metformina
                              1. Reduz a Hb-glicada, efeitos adversos no TGI.
                                1. Possui ação sensibilizadora periférica mais discreta
                                  1. Contraindicado em IR grave: TFG < 30mL/min. Na IR moderada reduzir em 50% a dose
                                    1. Uso prolongado: diminuição de B12
                                    2. Aumentam a utilização periférica de glicose - glitazonas ou tiazolidinediona
                                      1. Pioglitazona
                                        1. Sensibilizadores de insulina - atuam predominantemente na resistência insulínica periférica em músculo, adipócito e hepatócito
                                          1. Efeitos adversos: retenção hídrica e ganho de peso com aumento do risco de IC e fraturas
                                          2. Diminui o efeito da hipoglicemia quando em monoterapia
                                          3. Agentes que aumentam a secreção de insulina dependente de glicose e que diminuem a secreção de glucagon
                                            1. Efeito incretínico mediado pelo hormônio GLP-1 e GIP (peptídeos insulinotrópicos dependentes de glicose)
                                              1. Estabilização do GLP-1 endógeno pela inibição da enzima que a degrada, a DDP-4
                                                1. Efeitos adversos: dor articular, intolerância gastrointestinal
                                                2. Inibidores da DDP-4 - Gliptinas
                                                  1. Sitagliptina, vildagliptina, saxagliptina, linagliptina e alogliptina
                                                    1. A DDP-4 é uma enzima que inibe a GLP-1 e a GIP
                                                    2. Exenatida
                                                      1. Mimético de GLP-1
                                                      2. Liraglutida, lixisenatida, dulaglutida, semaglutida
                                                        1. Análogos do GLP-1
                                                      3. Agentes que promovem glicosúria - Inibidores da SGLT-2
                                                        1. Inibem o cotransporte de sódio/gicose - promovem glicosúria
                                                          1. Baixo risco hipoglicemico, promovem perda de peso, reduzem PA
                                                            1. Aumenta o risco de infecções do trato geniturinário
                                                              1. Canafligozina, empaglifozina, dapaglifozina
                                                            2. Escolha do agente
                                                              1. Considerar: estado geral e idade, obesidade, comorbidades, valores glicemicos, eficácia do agente, risco de hipoglicemia, interações medicamentosas, reações adversas, contraindicações, custo do medicamento e preferências do paciente
                                                                1. A melhor escolha dependerá da função pancreática
                                                                  1. FASE 1: período inicial do DM2, caracterizado por hiperglicemia, obesidade e resistência a insulina
                                                                    1. Agentes que não aumentam a secreção de insulina
                                                                      1. Metformina
                                                                      2. Outros agentes orais em combinação
                                                                      3. FASE 2: diminuição da secreção de insulina
                                                                        1. Agentes que aumentam a secreção de insulina
                                                                          1. Pode-se associar a outros agentes, como: análogos de GLP, glicosúricos
                                                                          2. FASE 3: progressão da perda de secreção de insulina, geralmente após uma década de evolução da doença
                                                                            1. Associar aos agentes orais uma injeção de insulina de depósito antes do paciente dormir
                                                                            2. FASE 4: insulinopenia
                                                                              1. Agente oral + insulinoterapia plena
                                                                              2. Para pacientes com os níveis > 300mg/dL e manifestações clínicas graves, deve-se iniciar insulinoterapia imediata
                                                                          3. Objetivo: atingir os níveis glicêmicos normais
                                                                            1. Meta da Hb glicada é < 7%

                                                                            Media attachments

                                                                            Show full summary Hide full summary

                                                                            Similar

                                                                            QUIZ 1# - Diabetes Mellitus
                                                                            Maria Regina
                                                                            Endocrinologia (Clínica)
                                                                            manoel junior
                                                                            Diarreia Aguda
                                                                            Tatiana Sá da Fonseca
                                                                            DIABETES MELLITUS - TRATAMENTO
                                                                            ANANDA LOUISE
                                                                            Flashcard Clinica Médica
                                                                            marcelargondim
                                                                            Fisiologia do Sistema Renal
                                                                            Paula Ceccon
                                                                            Formas de tratamiento en español: Formal e Informal.
                                                                            walescabraga
                                                                            Diabetes
                                                                            larissa marinho
                                                                            Hipertensão Arterial Sistêmica - HAS
                                                                            Katye dos Passos Rodrigues
                                                                            CONCEITOS BÁSICOS DE MICROBIOLOGIA
                                                                            adalberto cavalcante