CRIPTORQUIDIA

Description

Mind Map on CRIPTORQUIDIA, created by Andressa Ferreira de Oliveira on 11/16/2021.
Andressa Ferreira de Oliveira
Mind Map by Andressa Ferreira de Oliveira , updated more than 1 year ago
Andressa Ferreira de Oliveira
Created by Andressa Ferreira de Oliveira over 2 years ago
27
0

Resource summary

CRIPTORQUIDIA
  1. FISIOPATOLOGIA
    1. A criptorquidia é uma anomalia congênita, bastante comum em neonatos, em que um dos testículos ou ambos não se encontram na bolsa escrotal, mas em algum ponto do seu trajeto migratório habitual entre o abdome e o escroto.
      1. Embriologicamente, o testículo tem origem intra-abdominal e, no decorrer da gestação, há migração do mesmo para a bolsa escrotal passando pelo canal inguinal, através de uma estrutura embriológica denominada gubernáculo. Entretanto, este fenômeno pode não ocorrer antes do nascimento, levando à criptorquidia.
        1. APG IV - GRUPO 1 -S15P01 - NINHO VAZIO - PROFA ADRIANA - GRUPO: ARNALDO (COORDENADOR), ANDRESSA (SECRATÁRIA), KÉLITA, PRISCILA, PAULA, ANNA LIRA, MÔNICA, LIANA.
          1. BIBLIOGRAFIA: 1) ROBBINS, S. L.; KUMAR, V. (ed.); ABBAS, A.K. (ed.); FAUSTO, N. (ed.). Patologia: Bases Patológicas das doenças. 9ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2014. 2) BOGLIOLO, L.; BRASILEIRO FILHO, G. Patologia. 8ªed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011. 3) MONTENEGRO, M. R. (ed.); FRANCO, M. (ed.). Patologia: Processos Gerais. 4.ed São Paulo: Atheneu, 2004. 4) KUMAR, V. et al. Robbins patologia básica.9ª Edição. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013. 5) ROBBINS, S. L.; COTRAN R.S.; KUMAR, V. Patologia Estrutural e Funcional. 6ª ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000. 6) BOGLIOLO, L. Patologia Geral. 5ª Edição. 2013. Guanabara Koogan.
      2. EPIDEMIOLOGIA
        1. A estatística varia conforme a idade: prematuros 21%, recém-nascidos a termo 2,7% a 3,2% e lactente com 1 ano de vida 0,8 – 1%.
        2. CLASSIFICAÇÃO
          1. Sendo palpável, as localizações mais comuns são:
            1. abdominal
              1. inguinal
                1. supraescrotal
                2. O testículo pode, ainda, ser ectópico, quando se encontra fora do eixo natural de migração, estando posicionado em região suprapúbica ou femoral.
                3. ETIOLOGIA
                  1. A criptorquidia é uma conhecida manifestação de anormalidades cromossómicas, sendo um componente comum de mais de 50 síndromes de múltiplas anomalias congénitas.
                    1. Influência dos Androgéneos
                      1. Fator Semelhante à Insulina do Tipo 3 (IFG-BP3)
                        1. Outros fatores ainda não identificados
                      2. FATORES DE RISCO
                        1. Baixo peso ao nascimento. Nascimento prematuro. História familiar de criptorquidia. História familiar de problemas de desenvolvimento genital. Ingestão de álcool pela mãe durante a gravidez. Tabagismo durante a gravidez. Exposição dos pais a alguns tipos de pesticidas. Malformações do feto, como defeitos do tubo neural, defeitos da parede abdominal, paralisia cerebral ou alterações genéticas que provocam redução da produção de testosterona.
                        2. COMPLICAÇÕES
                          1. Hérnia Inguinal, Torção Testicular, Problemas de fertilidade na vida adulta, Maior risco de câncer no testiculo.
                          2. DIAGNÓSTICO
                            1. Exame Físico: na palpação do escroto
                              1. Ecografia: permite que se localize o testículo no trajeto inguino-escrotal
                                1. Ressonância Magnética: para localizar os testiculos intra-abdominais
                                2. SINAIS E SINTOMAS
                                  1. O sinal mais comum da criptorquia é a ausência de um ou ambos os testículos na bolsa escrotal
                                    1. Outro sinal bastante comum da criptorquidia é a presença do testículo ao longo do trajeto do canal inguinal na virilha
                                    2. TRATAMENTO
                                      1. Tratamento Hormonal: constiste na administração intra-muscular dos hormônios que favorecem a descida do testículo ao escroto
                                        1. Tratamento Cirúrgico: Orquidopexia
                                          1. Testes Laboratoriais: estudo do cariótipo, assim como uma doseamento dos níveis dos níveis das hormonas FSH e LH
                                          Show full summary Hide full summary

                                          Similar

                                          OCR Chemistry - Atoms, Bonds and Groups (Definitions)
                                          GwynsM
                                          River Processes and Landforms
                                          1jdjdjd1
                                          Health and Social Care
                                          NicoleCMB
                                          Business Studies Unit 1
                                          emily.mckechnie
                                          Sociology - Unit 1:Families and households
                                          Jake Pickup
                                          History- Religion and medicine
                                          gemma.bell
                                          The structure of the heart
                                          rachel_w
                                          GCSE REVISION TIMETABLE
                                          Sonia Christopher
                                          Acids, Bases and Salts
                                          asramanathan
                                          Core 1.3 Energy Generation, Storage and Use
                                          T Andrews
                                          PSBD/PSCOD/ASSD-New
                                          Yuvraj Sunar