Análise Institucional

Sirlene Guimarãe1482
Mind Map by Sirlene Guimarãe1482, updated more than 1 year ago
Sirlene Guimarãe1482
Created by Sirlene Guimarãe1482 about 5 years ago
24
0

Description

Mind Map on Análise Institucional, created by Sirlene Guimarãe1482 on 12/02/2014.
Tags

Resource summary

Análise Institucional
1 Guatarri (cria a expressão) + Deleuze= Esquizoanálise
2 Lapassade + Lourau (fundou) = "Sociánalise"
3 Pesquisa/ intervenção → Pesquisa ação
3.1 irá iniciar os processos de autogestão e autoanálise.
3.2 implicação (responsabilização) tanto do psicólogo quanto dos envolvidos na intervenção.
4 Corrente francesa , questiona os sentidos cristalizados nas instituições, entendidas como um conjunto de práticas que atravessam todas as relações sociais.
5 Propõe-se, como metodologia, a afetar os espaços de poder constituídos, de modo a permitir a promoção de novos territórios.
6 O Ψ é um provocador de rachaduras e rupturas na burocracia das relações instituídas.
7 surge no Brasil nos anos 70
8 começa com a análise da demanda (consciente e não consciente)

Annotations:

  • a) Análise da demanda: está relacionada ao pedido que um determinado segmento faz ao analista institucional. b) Análise da produção da demanda: está relacionada com a oferta dos bens ou dos serviços que a instituição oferece. 
9 entende que o conflito dentro das instituições está ligado a aspectos políticos. O confronto de forças das mais diferentes fontes leva a um processo de alienação das pessoas que fazem parte da instituição.
9.1 a psicoterapia institucional pode se torna outra fonte de alienação.
9.1.1 O que interessa à Análise Institucional é a análise de implicações, as pertenças, as referências, as motivações, os investimentos libidinais sempre produzidos nos encontros, nas relações, na história.
10 busca a compreensão sócio-política de cada realidade estudada.
11 estuda os efeitos sociais causados pelas relações humanas em contextos institucionais

Annotations:

  • Efeitos são contingências repetidas ou reforçadas, e não legalidades universais às quais estejamos, sem escapatória, sujeitados. 
11.1 Efeito Weber (alienação pela burocratização e cristalização de normas sociais)

Annotations:

  • "Quanto mais uma sociedade é racionalizada, mais se torna opaca para aqueles que a compõem, a tal ponto que o dito 'selvagem' sabe mais acerca de suas tecnologias e instituições do que nós, ditos 'civilizados', sobre as nossas" (p.10). Trata-se aqui, portanto, da ativa institucionalização de um desconhecimento, quer quanto ao processo de produção de bens materiais quer quanto à produção das relações sociais, de maneira geral. 
11.2 Efeito Luckács (alienação pela desorganização das informações)

Annotations:

  • "à medida que progride, a ciência tem tendência a esquecer as condições de seu aparecimento, de seu desenvolvimento, por trás dos imperativos do 'objeto' e do 'método'"; produz-se, com isso, mais e mais "não-saber pela codificação particular de alguma disciplina, pela alocação num sistema, pelo recorte de um 'campo' e rejeição de tudo o que existe antes e em torno desse campo"(p.89). 
12 DPERJ- Em recente pesquisa, as professoras Cecília Coimbra e Maria Lívia do Nascimento identificaram que os profissionais dos Conselhos Tutelares e Varas de Infância atuam de forma sobreimplicada.
12.1 A sobreimplicação para a Análise Institucional, segundo Lourau, se articula a uma dificuldade de análise de implicações que, mesmo quando realizada, pode considerar como referência apenas um único nível, um só objeto.
12.2 A sobreimplicação é a crença no sobretrabalho, no ativismo da prática, que pode ter como um de seus efeitos a dificuldade de se processar análises de implicações, visto que todo o campo permanece ocupado por um certo e único objeto.
13 implicação aparece, inicialmente, associada ao conceito de contra-transferência institucional, já ampliado da noção de contra-transferência freudiana.
13.1 A ferramenta “análise de implicações” supõe, dentre outras, as análises transferenciais daqueles que fazem parte da intervenção, a análise de todos os atravessamentos ali presentes (sexo, idade, raça, posição sócio-econômica, crenças, formação profissional, dentre outros) e a análise das produções sócio-culturais, políticas e econômicas que atravessam esse mesmo estabelecimento e que também constituem os sujeitos que dele participam.
13.2 implicado sempre se está, quer se queira ou não, visto não ser a implicação uma questão de vontade
13.2.1 a implicação é um nó de relações sempre presente no campo de qualquer pesquisa-intervenção.
Show full summary Hide full summary

Similar

Marcos Históricos da Psicologia Social
Sans Peur
Kurt Lewin
Dalila Ribeiro
Politicas Públicas- Responsabilidades sociais
Nathalia Cavatoni
REPRESENTAÇÕES SOCIAIS
fmc.fontenele
Morte: uma visão psicossocial
reipsi
Psicologia Social
Izabel Lamenha
O SUS e os mecanismos de exclusão
Rayssa Cavalcanti
PSICOLOGIA SOCIAL
Amanda p
psicologia
Mariana Marra
psicologia social
Rosangela Salvaterra
Roteiro de Aprendizagem - Núcleo 3 - Ciclo 2
Patrick Fragoso