Imunologia

Description

Medicina Mind Map on Imunologia, created by christopher Wiegerinck on 06/09/2020.
christopher Wiegerinck
Mind Map by christopher Wiegerinck, updated more than 1 year ago More Less
Rebeca Redorat
Created by Rebeca Redorat over 2 years ago
christopher Wiegerinck
Copied by christopher Wiegerinck over 2 years ago
8
0

Resource summary

Imunologia
  1. IMUNIDADE ADQUIRIDA
    1. ATUA EM CASOS DE INFECÇÕES; FORMAÇÃO DE TUMORES; DOENÇAS AUTOIMUNES; TRANSPLANTES; HIPERSENSIBILIDADES.
      1. CÉLULAS DO SISTEMA IMUNE
        1. Imunidade Inata
          1. PRIMEIRA LINHA DE DEFESA , COM O QUAL NASCEMOS, DO NOSSO ORGANISMO. É COMPOSTA POR TODOS OS MECANISMOS QUE DEFENDEM NOSSO ORGANISMO DE FORMA INESPECÍFICA, RESPONDENDO DA MESMA FORMA A TODOS OS INVASORES
            1. MECANISMOS INATOS
              1. BARREIRAS FÍSICAS
                1. PELE
                  1. É A PRINCIPAL BARREIRA FÍSICA. SUA SUPERFÍCIE LIPOFÍLICA É CONSTITUÍDA DE CÉLULAS MORTAS RICAS EM QUERATINA QUE IMPEDE A ENTRADA DE MICRO-ORGANISMOS . ALÉM DISSO PRODUZ SECREÇÕES LIGEIRAMENTE ÁCIDAS NAS GLÂNDULAS SEBÁCEAS E SUDORIPARAS QUE CRIAM UM AMBIENTE HOSTIL AO CRESCIMENTO EXCESSIVO DE BACTÉRIAS
                  2. ÁCIDO GÁSTRICO
                    1. APRESENTA PH BAIXO E ENZIMAS DESTRUIDORAS CUJA POUCAS ESPÉCIES SÃO CAPAZES DE RESISTIR
                    2. SALÍVA E LÁGRIMAS
                      1. CONTÉM ENZIMAS BACTERICÍDAS, COMO A LISOZIMA, QUE DESTROEM A PAREDE CELULAR DAS BACTÉRIAS
                      2. MICROBIOTA
                        1. BACTÉRIAS DA FLORA INTESTINAL QUE COMPETEM COM POTENCIAIS PATOGÉNIOS POR COMIDA E LOCAIS DE FIXAÇÃO, ASSIM DIMINUINDO A PROBABILIDADE DESTES ÚLTIMOS DE SE MULTIPLICAREM EM NÚMERO SUFICIENTE PARA CAUSAR UMA DOENÇA
                        2. MUCO
                          1. SEQUESTRA E INIBE A MOBILIDADE DOS CORPOS INVASORES, SENDO A SUA COMPOSIÇÃO HOSTIL PARA MUITOS MICRO-ORGANISMOS. ALÉM DISSO, NO MUCO SE ENCONTRA ANTICORPOS IgA
                        3. CÉLULAS DO SISTEMA IMUNE INATO
                          1. NEUTRÓFILOS
                            1. SÃO GRANULÓCITOS, FAGÓCÍTICOS MÓVEIS. SÃO OS MAIS ABUNDANTES E SEMPRE OS PRIMEIROS A CHEGAREM AO LOCAL. ELES INGEREM E DIGEREM PATÓGENOS MICROBIANOS
                            2. MACRÓFAGOS
                              1. FORMA MADURA DO MONÓCITO, TEM CAPACIDADE DE FAGOCITAR E DESTRUIR MULTIPLOS MICRO-ORGANISMOS E POSSUEM UMA VIDA LONGA. SÃO MOVEIS E ALTAMENTE ADERENTES QUANDO EM ATIVIDADE FAGOCÍTICA. SÃO ESPECIALIZADOS CONFORME O TECIDO QUE SE ENCONTRAM.
                              2. EOSINÓFILOS
                                1. SÃO GRANULÓCITOS POLIMORFONUCLEARES. PARTICIPAM NA DEFESA CONTRA PARASITAS TAMBÉM PARTICIPANDO DE REAÇÕES DE HIPERSENSIBILIDADE VIA MECANISMO DE CITOTOXICIDADE
                                2. BASÓFILOS
                                  1. GRANULÓCITOS POLIMORFONUCLEADOS QUE PRODUZEM CITOCINAS EM DEFESA CONTRA PARASITAS, TAMBÉM SÃO RESPONSÁVEIS PELA INFLAMAÇÃO ALÉRGICA MEDIADA POR IgE. SOFREM DESGRANULAÇÃO QUANDO EM CONTATO COM O PATÓGENO OU ESTIMULADOS POR MEDIADORES
                                  2. MASTÓCITOS
                                    1. GRANULÓCITOS POLIMORFONUCLEADOS, ARMAZENAM MEDIADORES QUIMICOS DA INFLAMAÇÃO COMO HISTAMINA, HEPARINA E SEROTONINA. ESTES SÃO LIBERADOS AO CONTATO COM PATÓGENO OU ESTIMULAÇÃO DE CITOCINAS
                                    2. CÉLULAS NK
                                      1. NATUREZA LINFÓIDE. POSSUEM COMO FUNÇÃO A LISE DE CÉLULAS INFECTADAS COM VÍRUS, DE CÉLULAS TUMORAIS, ATRAVPES DA CITOTOXICIDADE CELULAR DEPENDENTE DOS ANTICORPOS. ESSA CITOTOXICIDADE SE DA PELO MECANISMO ADCC.
                                      2. MONÓCITOS
                                        1. SÃO OS MAIORES LEUCÓCITOS, POSSUEM NÚCLEO OVAL OU FERRADURA. UMA VEZ QUE PENETRAM NOS TECIDOS SE AMADURECEM SE TORNANDO MACRÓFAGOS
                                        2. POSSUEM RECEPTORES DE RECONHECIMENTO DE PADRÕES MOLECULARES ASSOCIADOS A PATÓGENOS (PRRs)
                                          1. RECONHECEM PADRÕES MOLECULARES ASSOCIADOS A PATÓGENOS (PAMPs)
                                            1. RECEPTORES TOLL-LIKE (TLRs)
                                              1. RECEPTORES DE MANOSE (SUBSTÂNCIA PRESENTE NA MEMBRANA CELULAR DE MICRO-ORGANISMOS)
                                                1. RECEPTORES NLR
                                                  1. RECONHECEM PADRÕES MOLECULARES ASSOCIADOS A DANOS (DAMPs)
                                                    1. RECEPTORES TRANSMEMBRANA 7 ALFA-HÉLICE
                                                      1. ATIVAÇÃO DOS PRRs DOS FAGÓCITOS
                                                        1. 1. RECONHECIMENTO DO PADRÕES (PAMPs) PELOS PRRs
                                                          1. 2. EMISSÃO DE PSEUDÓPODES PARA QUE OCORRA O ENVOLVIMENTO DE MICRORGANISMOS
                                                            1. 3. FORMAÇÃO DA VESÍCULA ENDOCÍTICA (FAGOSSOMA)
                                                              1. 4. FUSÃO DO LISOSSOMO COM O FAGOSSOMA, FORMANDO O FAGOLISSOMO, NO QUAL OCORRE A LIBERAÇÃO DE ENZIMAS LISOSSÔMICAS DIGESTIVAS
                                                                1. 5. MORTE DO MICRO-ORGANISMO
                                                                  1. MECANISMOS DE MORTE INTRACELULAR DEPENDENTE DE OXIGÊNIO: PRODUÇÃO DE ACÍDO HIPOCLOROSO (SUBSTÂNCIA AUTAMENTE MICROBICIDA) LIBERADA NO FAGOSSOMA
                                                                    1. MECANISMO DE MORTE INTRACELULAR INDEPENDENTE DE OXIGÊNIO: MICRO-ORGANISMO MORRE DEVIDO AO ACUMULO DE ÁCIDO LÁCTICO PRODUZIDO PELA PROPRIA CÉLULA HOSPEDEIRA. O ACÚMULO DESSE ÁCIDO LEVA A DIMINUIÇÃO DO PH CRIANDO UM AMBIENTE BACTERICIDA PARA ALGUMAS BACTÉRIAS
                                                      2. SISTEMA COMPLEMENTO
                                                  Show full summary Hide full summary

                                                  Similar

                                                  HEMORRAGIAS - OBST PATOLOGICA
                                                  María José Alvarez Gazzano
                                                  MAPA CONCEPTUAL SISTEMA ENDOCRINO
                                                  david arroyo
                                                  Mapa conceptual Cartílago y hueso
                                                  Valentina Alvarez
                                                  Mapa Conceptual Sobre El Cáncer de Ovario
                                                  Marcos Ramos
                                                  mapa de genetica 4
                                                  Joel Balseca
                                                  Reanimación Cardiopulmonar (RCP)
                                                  Aleidys Lizbeth Beltrán Medina
                                                  mapa genetica 5
                                                  Joel Balseca
                                                  Hemisferios cerebrales
                                                  Jason Camisan
                                                  Las Metas Internacionales para la seguridad del paciente
                                                  Vic Ro
                                                  caso clínico 2
                                                  Karen Velazquez
                                                  Mapa mental análisis del movimiento.
                                                  Genis Rodriguez