Panorama econômico da América Latina

Carolina Foganholo
Mind Map by , created about 4 years ago

Panorama econômico da América Latina

142
9
0
Carolina Foganholo
Created by Carolina Foganholo about 4 years ago
Geografia Geral e do Brasil
Magno Goulart
Projeto Med 2015: História e Geografia
elisacoltro
Períodos da História do Brasil
GoConqr suporte .
CHEMISTRY C1 5
x_clairey_x
GCSE Biology 4 OCR - The Processes of Life
blairzy123
Economia da China
Vitor Gomes
China- aspectos gerais
Carolina Foganholo
Nova Ordem Mundial
Ighor Ferreira
Economia do Japão
Vitor Gomes
Industrialização e Economia Brasileira
Jaycee Felix
Panorama econômico da América Latina
1 Estrutura econômica colonial
1.1 Espanhóis encontraram ouro e prata já nos primeiros anos de ocupação,: organização da economia colonial com base na extração mineral.
1.1.1 Os sistemas técnicos de circulação pelo território já haviam sido construídos pelas civilizações pré-colombianas. Essas civilizações foram transformadas em mão-de-obra servil
1.2 Portugueses exploraram agricultura da cana de açúcar no litoral
1.2.1 O tráfico de africanos escravizados para compor a mão-de-obra da economia açucareira foi tão rentável quanto a exploração de recursos naturais
1.3 Tanto os portugueses quanto os espanhóis se apropriaram de riquezas naturais, exploraram e escravizaram os povos ameríndios, empobrecendo ou exterminando seu patrimônio cultural e intelectual
1.4 América Latina tornou-se grande fornecedora de produtos minerais e agrícolas para o mercado europeu
1.5 Foram 3 séculos de colonização que resultaram na formação de estruturas produtivas organizadas exclusivamente sob os interesses das metrópoles
1.5.1 Inserção da América Latina na divisão internacional do trabalho como fornecedora de matérias-primas - o que ainda predomina na organização socioeconômica das nações latino-americanas
1.6 Após a independência dos países latino americanos, a economia continuou sendo voltada para a exploração de metais preciosos e pela produção agropecuária extensiva, voltada aos mercados externos
1.6.1 América Central: frutas tropicais
1.6.2 Brasil e Colômbia: café
1.6.3 Cuba: açúcar
1.6.4 Argentina e Uruguai: carne lã e trigo
1.6.5 Bolívia: estanho
1.6.6 Chile: cobre
1.6.7 Peru: prata e pescados
2 A industrialização tardia
2.1 O processo de industrialização latino americano teve início entre as duas guerras mundiais
2.2 Substituição de importações
2.2.1 Os primeiros parques industriais surgiram em meio à dificuldade de importar produtos manufaturados durante a 1ª Guerra Mundial e a recessão econômica que atingiu os principais mercados mundiais na década de 1930.
2.2.1.1 A implementação de uma base industrial foi propiciada por investimentos estatais em infraestrutura (energia e transporte) e regulação do mercado de trabalho e dos centros urbanos
2.2.1.2 As indústrias latino americanas originaram-se nas primeiras décadas do século XX no Brasil, Argentina e México
2.2.1.2.1 Nas décadas de 1950 e 1960, seus parques industriais começaram a receber investimentos estrangeiros, com instalação de filiais de empresas transnacionais
2.2.1.2.1.1 Desde então estes países também exportam produtos manufaturados, mas nem assim deixaram de ser dependentes de tecnologia importada
2.2.1.3 Brasil
2.2.1.3.1 De 1830 a 1929 a atividade cafeeira propiciou uma grande acumulação de capital,
2.2.1.3.1.1 Com o declínio da exportação do café, este capital foi investido na importação de máquinas, na instalação das primeiras fábricas e na construção da infraestrutura de transportes e na produção e distribuição de energia.
2.2.1.3.1.1.1 A falta de produtos industrializados nas duas guerras mundiais impulsionou a produção industrial no Brasil
2.2.1.3.1.1.1.1 No governo de Juscelino Kubitschek (1956-1960) houve outro período de crescimento industrial, pois o governo ofereceu inúmeras vantagens para atrais indústrias ao país
3 Economia globalizada
3.1 Na década de 1980 a maioria dos países foi atingida pela crise econômica agravada pela explosão das taxas de juros cobradas sobre a dívida externa e os ajustes na economia tiveram como consequência a diminuição dos investimentos em infraestrutura e em políticas sociais
3.1.1 A maioria dos governos optou pela promoção das privatizações e pela abertura ao capital financeiro especulativo internacional
3.2 A partir da década de 1990, a política de atração de capital estrangeiro acontece por meio das altas taxas de juros e da valorização das moedas nacionais, que culmina na necessidade de manter os superávits comerciais e na transferência de parte dos setores público e privado nacionais para o capital internacional
3.2.1 No Brasil e Argentina, as grandes corporações internacionais priorizam a integração dos mercados mundiais em detrimento das iniciativas de integração dentro do continente
3.2.1.1 Brasil, Argentina, Colômbia e Venezuela são responsáveis por 75% do PIB da América do Sul
3.2.1.1.1 Brasil apresenta a maior e mais complexa economia da América do Sul, com desenvolvido parque industrial e agricultura moderna, voltada para o agronegócio
3.2.1.1.1.1 2012: PIB Brasil - 2,4 trilhões de dólares. PIB Argentina - 475 bilhões de dólares
4 Indicadores Sociais
4.1 Dados do Banco Mundial - 2008
4.1.1 América Latina reúne os países com distribuição de renda mais desigual do mundo
4.1.1.1 10% mais ricos detêm 50% da renda
4.1.1.2 10% mais pobres detêm 1% da renda
4.1.1.3 A pobreza (menos de U$ 4/dia) atinge 220 milhões de pessoas, 100 milhões em situação de pobreza extrema (menos de U$ 1/dia)
4.1.1.3.1 4 a 6 milhões de pessoas são consideradas pobres em consequência de medidas neoliberais, como controle de gastos públicos e cortes em investimentos sociais