Doença Hipertensiva Especifica Gestacional

Cauana Efel
Mind Map by Cauana Efel, updated more than 1 year ago
Cauana Efel
Created by Cauana Efel about 4 years ago
36
1

Description

Mind Map on Doença Hipertensiva Especifica Gestacional, created by Cauana Efel on 03/11/2016.

Resource summary

Doença Hipertensiva Especifica Gestacional
1 PA > ou = 140/90
1.1 Classificação
1.1.1 antes da 20ª sem
1.1.1.1 1) HAS prévia
1.1.1.1.1 a) Diagnosticada anterior a gravidez
1.1.1.1.1.1 Ideal: fazer ajustes da medicação antes da concepção. Não é contra-indicado continuar com o uso de diurético
1.1.1.1.2 b) Diagnosticada a 1ª vez na gestação e que se mantém após 12 semanas pós parto.
1.1.1.1.2.1 DD: devem ser submetidas à avaliação de hipertensão secundária (doença renal, hipertensão renovascular, aldosteronismo primário, síndrome de Cushing e feocromocitoma)
1.1.1.1.3 Tratamento
1.1.1.1.3.1 Critérios para TTO
1.1.1.1.3.1.1 PA >= 150-160 / 100-110; Comprometimento de órgãos; Há mais de 10 anos; HAS secundária
1.1.1.1.3.1.1.1 Medicações
1.1.1.1.3.1.1.1.1 1ª: Metildopa; 2ª: Nifedipina retardada; Hidralazina; Labetolol; Hidroclorotiazida; Verapamil
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1 metil tem contraindicação em doença hepática ativa
1.1.1.1.3.1.1.1.1.2 nifedipina: bloqueador de canal de calcio= é antitocolitico
1.1.1.1.3.1.1.1.2 Contra-indicado
1.1.1.1.3.1.1.1.2.1 NÃO= Inibidores da enzima conversora de angiotensina (Captopril)
1.1.1.1.3.1.1.1.2.2 Antagonistas do receptor de angiotensina II (losartana)
1.1.1.1.3.1.1.1.2.3 Podem causar: Morte neonatal, Falência renal neonatal, Oligodrâmnio, Restrição de crescimento fetal
1.1.1.1.3.1.1.1.2.4 Bloqueadores beta-adrenérgicos (atenolol) no início da gravidez, podem estar associados à restrição do crescimento fetal
1.1.2 depois da 20ª sem
1.1.2.1 2) Pré-eclampsia
1.1.2.1.1 diagnosticada após a 20ª semana, exceto em caso de doença trofoblástica gestacional ou hidrópsia fetal
1.1.2.1.2 hipertensão + lesão em órgão alvo (proteinúria, creatinina, sinais neurológicos ...
1.1.2.1.3 pode ser Leve ou Grave
1.1.2.1.4 Complicações: Eclampsia e S. de HELLP
1.1.2.2 3) HAS prévia + pré-eclampsia/eclâmpsia
1.1.2.2.1 prognóstico mais ruim que HAS crônica
1.1.2.2.2 agravamento da HAS com proteinúria que surge/piora após a 20ª sem
1.1.2.2.3 Pode ter plaquetopenia (<100.000) e alterações de enzimas
1.1.2.2.4 TTO igual pré-eclampsia
1.1.2.3 4) Hipertensão Transitória da Gestação
1.1.2.3.1 Aum da PA no final da gestação ou início do puerpério (24 horas de pós-parto)
1.1.2.3.2 Sem proteinúria
1.1.2.3.3 Retorna aos valores normais em até 12 semanas após o parto
1.1.2.3.4 Benigna(não necessita interromper)
1.1.2.3.5 Sem ser progressiva e sem causar as complicação da pré-eclampsia – comprometimento renal hepático, hematológica e suas complicações.
1.1.2.3.6 Geralmente PA não ultrapassa 160/110 mmHg(caso passar- risco de AVC --> interromper pelo risco de convulsão)
1.1.3 TRATAMENTO
1.1.3.1 S: >=160 ou D: >= 100
1.1.3.1.1 não urgência
1.1.3.1.1.1 Pré-eclampsia grave e estável
1.1.3.1.1.1.1 Metildopa ou Pindolol ou Nifedipina
1.1.3.1.2 Urgência: PA muito alta e/ou com sintomas
1.1.3.1.2.1 Crise hipertensiva/ Situação crítica
1.1.3.1.2.1.1 Hidralazina EV (max até 30mg) ou Nifedipina de ação rapida VO(cuidar hipotensão/sem mt controle)
1.1.3.1.2.1.1.1 Não funcionou --> betabloqueador EV ou a nifedipina ou nitroglicerina
1.1.3.1.2.2 usar sulfato de magnésio
1.1.3.1.2.2.1 sempre usar na eclampsia e sinais neurológicos
1.1.3.1.2.2.2 pode ser usado na crise alta quando não há sinais
1.1.3.1.2.2.3 Monitorar se diminui --> diurese, reflexo patelar e FR
1.1.3.1.2.2.3.1 se alterado retirar ou usar gluconato de cálcio
1.1.4
2 Conceitos
2.1 Proteínuria: >= 300mg/ 24h ou 1+ ou mais cruzes em fita, sem evidencia de ITU . Ou razão proteinúria/creatinúria>0,3 (proteinúria significativa, mas não significa ser grave)
2.2 Hipertensão: > ou = 140x90mmHg: pelo menos 2 medidas
2.3 Plaquetopenia: Menos de 100.000/mm³ --> Maior gravidade menor de 50.000
2.4 Aumento das Enzimas Hepáticas
2.4.1 TGO e TGP > 60 U/l
2.4.2 DHL > 600
2.5 Anemia Microangiopática: Bilirrubina acima de 1,2mg/dl (por causa da hemólise) ou > 5% de esquizócitos no sangue periférico.
3 Fatores de Risco
3.1 Fator socioeconômico desfavorecido: mais relacionado a HELLP e eclampsia
3.2 Realizar precocemente na gravidez para comparação posterior: hematócrito, hemoglobina, contagem de plaquetas, creatinina, ácido úrico. US para datação e US adicional entre 25 e 28 sem para analisar crescimento fetal
4 Etiologia
5 Complicações
5.1 Maternas
5.1.1 Descolamento prematuro da placenta
5.1.2 CIVD- Coagulação Intravascular Disseminada
5.1.3 Hemorragia cerebral
5.1.4 Edema pulmonar
5.1.5 Insuficiência aguda hepática e renal
5.1.6 Fetais
5.1.6.1 Parto prematuro: Pela interrupção precoce da gestação
5.1.6.2 Óbito fetal: Pelo próprio deslocamento de placenta
5.1.6.3 Sofrimento fetal
5.1.6.4 Restrição de crescimento intrauterino: uma das principais causas por hipertensão-> ocorre insuficiência placentária (não troca sangue de forma adequada)
Show full summary Hide full summary

Similar

Romeo and Juliet: Act by Act
PatrickNoonan
10 Mind Mapping Strategies for Teachers
Andrea Leyden
GCSE Maths Symbols, Equations & Formulae
Andrea Leyden
The First, Second, Third and Fourth Crusades
adam.melling
FREQUENCY TABLES: MODE, MEDIAN AND MEAN
Elliot O'Leary
GCSE Biology - Homeostasis and Classification Flashcards
Beth Coiley
Test your English grammar skills
Brad Hegarty
C1 Quiz
Leah Firmstone
Using GoConqr to study geography
Sarah Egan
Biology - B2 - AQA - GCSE - Exam Style Questions
Josh Anderson
LINEA DEL TIEMPO DE LA EVOLUCION DEL MICROSCOPIO
Joset Brito