A Filosofia Antiga I

Anderson Bolivar
Mind Map by , created over 3 years ago

ENEM Filosofia Mind Map on A Filosofia Antiga I, created by Anderson Bolivar on 07/16/2016.

6
1
0
Tags No tags specified
Anderson Bolivar
Created by Anderson Bolivar over 3 years ago
Plano de estudos ENEM - Parte 1 *Humanas
GoConqr suporte .
Plano de estudos ENEM - Parte 1 *Humanas
Alice Sousa
Música
Philosophus Rex
GCSE PE - 2
lydia_ward
AQA Biology 11.1 replication of DNA
Charlotte Hewson
Grandes Filósofos
Luiz Fernando
Simulado Filosofia
Marina Faria
Hobbes, Locke e Rousseau
Ricardo l.
Sócrates, Platão e Aristóteles
André Matias
Dos Mitos à Filosofia...
KauanM
A Filosofia Antiga I
1 Surgimento da Filosofia na Grécia Antiga
1.1 Surgimento das Cidades - Estado
1.2 Atividades Comerciais e Mercantis
1.3 Ineficiência do Mito (Cosmogonia)
1.4 Tales de Mileto, Primeiro Filósofo
1.5 Contato entre diferentes culturas
2 Pré-Socráticos
2.1 Physis
2.1.1 Filósofos-Cientistas
2.1.2 Investigam o Mundo Natural
2.1.3 Compreensão do mundo nessa Realidade
2.1.4 Causalidade Natural
2.1.5 Arché
2.1.5.1 Elemento primordial que origina todas as coisas
2.1.5.2 Ponto de partida para o processo racional
2.1.6 Cosmo
2.1.6.1 Ordem, Harmonia e Beleza
2.1.6.2 Mundo Natural
2.1.6.3 Ordem Racional Compreensível (Cosmologia)
2.1.6.4 Oposto ao Caos (Desordem)
2.1.6.4.1 Estado de Matérias anterior à sua Organização
2.1.7 Logos
2.1.7.1 Discurso Racional e Argumentativo
2.1.7.1.1 Sujeito a Críticas e Discurssões
2.2 Escola Jônica (Colônia Grega)
2.2.1 Tales de Mileto
2.2.1.1 “A água é vida e princípio de vida, todas as coisas dela provêm e a ela voltam, de sorte que tudo é vivo, tudo é ”animado“ e, nesse sentido, dotado de alma”.
2.2.2 Anaxímenes
2.2.2.1 " Como nossa alma, que é Ar, nos governa e sustém, assim também o sopro e o Ar abraçam todo o cosmos'
2.2.2.2 "Todas as coisas se originam devido ao grau de descondensação ou rarefação do ar, a mesma causa também do frio e do calor"
2.2.3 Anaximandro
2.2.3.1 O Apeiron (Princípio abstrato significando algo de ilimitado, indefinido, subjacente à própria natureza)
2.2.3.2 "Todos os seres derivam de outros seres mais antigos por transformações sucessivas.”
2.2.3.3 "Nem água nem algum dos elementos, mas alguma substância diferente, limitada, e que dela nascem os céus e os mundos neles contidos"
2.2.4 Heráclito de Éfeso
2.2.4.1 Arché: O Fogo
2.2.4.1.1 “Este mundo, que é o mesmo para todos, nenhum dos deuses ou dos homens o fez; mas foi sempre, é e será um fogo eternamente vivo, que se acende com medida e se apaga com medida”
2.2.4.1.2 “Todas as coisas são trocadas em fogo e o fogo se troca em todas as coisas, como as mercadorias se trocam por ouro e o ouro é trocado por mercadorias”
2.2.4.1.3 “Este mundo (...) foi sempre, é e será sempre um fogo eternamente vivo, que se acende com medida e se apaga com medida”
2.2.4.2 O Devir, a Mudança (Mobilidade)
2.2.4.2.1 "A realidade única é a junção de todas as múltiplas percepções, e que a totalidade é produto de todas as coisas individuais"
2.2.4.2.2 "Todos os seres são dinâmicos, não há seres que permaneçam idênticos a si mesmos. Isso significa que mesmo o logos fundamental, a despeito de ser a condição oculta da harmonia do cosmos, é também eterna mudança.''
2.2.4.2.3 "Tudo Flui, tudo se move, tudo muda, exceto o próprio movimento"
2.2.4.2.4 “Tu não podes descer duas vezes no mesmo rio, porque novas águas correm sempre sobre ti”.
2.2.4.2.5 "Panta rei" Tudo passa
2.2.4.3 O Fluxo dos Contrários
2.2.4.3.1 “O conflito é o pai de todas as coisas: de alguns faz homens; de alguns, escravos; de alguns, homens livres”
2.2.4.3.2 “O que varia está de acordo consigo mesmo”
2.2.4.3.2.1 “Deus é dia-noite, inverno-verão, guerra-paz, superabundância-fome; mas ele assume formas variadas, do mesmo modo que o fogo, quando misturado a arômatas, é denominado segundo os perfumes de cada um deles”
2.2.4.4 Pensamento Crítico "O Obscuro"
2.2.4.4.1 “Deste logos sendo sempre os homens se tornam descompassados quer antes de ouvir quer tão logo tenham ouvido; pois, tornando-se todas as coisas segundo esse logos, a inexperientes se assemelham embora experimentando-se em palavras e ações tais quais eu discorro segundo a natureza distinguindo cada coisa e explicando como se comporta. Aos outros homens escapa quanto fazem despertos, tal como esquecem quanto fazem dormindo”
2.2.4.4.1.1 Logos: Lei universal que rege todos os acontecimentos particulares e que é o fundamento de todas as coisas
2.2.4.4.1.2 Os que escutam o Logos ficam descompassados, isto é, deslocados entre os homens
2.2.4.4.1.2.1 Perceber todas as coisas a partir do Logos, nos torna inexperientes em relação a tudo, porque tudo precisamos reaprender
2.2.4.4.1.2.1.1 "O Homem como uma criança ouve o divino, tal como a criança ao homem"
2.2.4.4.1.2.1.1.1 Os outros homens, que não ouvem o Logos, vivem como se estivessem dormindo, não sendo capazes de perceber a verdadeira realidade
2.2.4.4.1.2.1.1.1.1 "Não se deve agir nem falar com os que dormem"
2.2.4.4.1.2.1.1.1.2 “Se a felicidade estivesse nos prazeres do corpo, diríamos felizes os bois, quando encontram ervilha para comer”
2.2.4.4.2 “Não sabem o que fazem quando estão despertos, do mesmo modo que esquecem o que fazem durante o sono”
2.2.4.4.2.1 “um só é dez mil para mim, se é o melhor”
2.2.4.4.3 “O fato de aprender muitas coisas não instrui a inteligência; do contrário teria instruído Hesíodo e Pitágoras, do mesmo modo que Xenófanes e Hecateu”
2.2.5 Monista (Todas as coisas advem de uma só) e Materialista (Arché é uma substância)

Media attachments