Sífilis Congenita

Ariele  Zanesco
Mind Map by Ariele Zanesco, updated more than 1 year ago
Ariele  Zanesco
Created by Ariele Zanesco over 3 years ago
15
1

Description

Mind Map on Sífilis Congenita, created by Ariele Zanesco on 10/18/2016.

Resource summary

Sífilis Congenita
1 Também conhecida como Lues, sífilis congênita é o resultado da disseminação hematogênica do Treponema pallidum, da gestante infectada não-tratada ou inadequadamente tratada para o seu bebe, por via transplacentária.
1.1 Principais Sintomas:
1.1.1 Na maior parte dos casos os bebês nascem sem qualquer sintomas de infecção pela sífilis, porém até aos 2 anos de idade podem surgir sinais precoces como: Manchas brancas e vermelhas com descamação da pele; Pele muito amarelada. Coriza com secreções avermelhadas. Alterações visuais. Dificuldade para aumentar de peso. após o 2º ano de vida podem ainda surgir sintomas mais graves como alterações no ossos, surdez, cegueira ou dificuldade para aprender, caracterizando a sífilis congênita tardia
1.1.1.1 TRATAMENTO:
1.1.1.1.1 O tratamento da sífilis congênita é sempre feito com injeções de penicilina, no entanto, as doses e duração do tratamento variam de acordo com o risco de infecção do bebê, sendo que o tratamento mais longo dura até 14 dias. Após o tratamento, o pediatra pode fazer várias consultas de acompanhamento para repetir o exame de sífilis no bebê e avaliar o seu desenvolvimento, confirmando que já não está infectado.
1.2 Como evitar a sífilis congênita :
1.2.1 A única forma de reduzir o risco de passar a sífilis para o bebê é iniciar o tratamento da mãe durante a primeira metade da gravidez. Assim, é importante que a grávida faça todas as consultas de pré-natal, onde são feitos exames de sangue importantes para identificar possíveis infecções que podem afetar o bebê durante a gestação.
1.3 Como é feito o diagnóstico
1.3.1 O diagnóstico da sífilis congênita pode ser difícil de confirmar pois o exame utilizado para identificar esta doença geralmente apresenta um resultado positivo mesmo em bebês que não estão infectados, devido à passagem de anticorpos da mãe para o bebê. A maior parte dos casos não apresenta sintomas antes dos 3 meses de idade é difícil confirmar se o resultado do exame é verdadeiro. Dessa forma, a necessidade de tratamento é indicada pelo risco de o bebê estar infectado por sífilis, que é determinado por fatores como o estado de tratamento da mãe, o resultado do exame de sífilis e o exame físico feito após o nascimento.
1.4 Transmição da Sifilis:
1.4.1 Geralmente, o contato íntimo com o indivíduo infectado, pois ela é transmissível através das secreções e fluidos do organismo. Outras formas de transmissão da sífilis são a mulher grávida para o bebê (transmissão vertical), seja através da placenta ou através do canal de parto, e partilhar agulhas para o consumo de drogas ilícitas.
Show full summary Hide full summary

Similar

FISIOTERAPIA APLICADA À OBSTETRÍCIA
nayara rebouças
Saúde da mulher
Cristina Milan
Art.8: Desafios humanização do parto
fisio_denise
ABORDAGEM FISIOTERAPÊUTICA NO PRÉ PARTO: PROPOSTA DE PROTOCOLO E AVALIAÇÃO DA DOR
iraneide.alegria
Ginecologia
Gabriela Zanim
SAÚDE DA MULHER
Melissa Rosiane
Pré- Natal de Alto Risco
marcus vinicius de medeiros
CÂNCER CÉRVICO UTERINO
Carla Ornelas
ACA - ROSA MENDONÇA - AULA 1
Rosa Mendonça
Puerpério
Lara Lidia
Art.1 - FISIOTERAPIA NO PRÉ-PARTO
fisio_denise