9.8 Resistência e Dimensões

Douglas Bemfica
Mind Map by Douglas Bemfica, updated more than 1 year ago
Douglas Bemfica
Created by Douglas Bemfica over 4 years ago
10
0

Description

continuação cap.9, Parte 2

Resource summary

9.8 Resistência e Dimensões
  1. ESTROPO
    1. A) Singelo/ Cabo FIBRA
      1. REGRA: “A Circunferência de um estropo SIMPLES de cabo de fibra "C", é igual à circunferência do cabo "c" que labora no poleame, multiplicada pela raiz quadrada da metade do número de pernadas deste cabo”
        1. C=c.√(n/2)
      2. B) Dobrado/ Cabo Fibra
        1. Nesse caso, a regra é: “A circunferência de um estropo DOBRADO de cabo de fibra é igual à METADE da circunferência do cabo que labora no poleame, multiplicada pela raiz quadrada do número de pernadas deste cabo”.
          1. C= (c/2).√(n)
            1. "A CIRCUNFERÊNCIA do cabo do estropo DOBRADO corresponde a cerca de 5/7 da circunferência do cabo do estropo SINGELO."
              1. C= (5/7).c
        2. C) Cabo de AÇO
          1. "A circunferência do cabo deverá ser igual à METADE do valor achado anteriormente para o estropo de cabo de fibra."
            1. Ca=(5/14).c
        3. "Um estropo deve resistir ao esforço MÁXIMO que pode suportar o APARELHO que ele sustenta."
          1. FERRAGEM do POLEAME
            1. Resistência= TRAÇÃO pernadas aparelho
              1. Suspensão Estática
                1. Pernadas Paralelas
                  1. Tração Total= n.f
                    1. n= n°pernadas
                      1. f= esforço em cada pernada
                      2. "Içando um peso, as TRAÇÕES nas pernadas NÃO são iguais, DIMINUINDO do tirador para a arreigada fixa"
                        1. Regra Geral: NÃO pode suportar o mesmo peso que o CABO NOVO indicado para ele
                          1. GATO: parte mais FRACA (LIMITA a resistência do poleame).
                            1. Manilhas: SEMPRE mais fortes. (grandes pesos).
                      3. Poleame de FERRO
                        1. CAIXA: Ferro Galvanizado.
                          1. Paredes Externas= Chapas: ESPESSURA: 1/5 à 1/6 da espessura da ROLDANA
                          2. Robusto, Mais DURÁVEL que madeira
                            1. "Preferível" p/ GRANDES pesos
                              1. É medido pelo COMPRIMENTO da CAIXA
                                1. Moitões/Cadernais: 7,6 à 30,5 cm (3 a 12 pol).
                                  1. Patescas: 15,2 à 41cm (6 a 16 pol).
                                  2. ROLDANA: Bronze
                                    1. Medida pelo Diâmetro EXTERIOR= 2/3 do comprimento da CAIXA.
                                      1. ESPESSURA: 2/5 da circunferência do CABO indicado para ela. (40% cabo)
                                      2. -Cabos AÇO(6x37) ou FIBRA
                                        1. -Bitola Maior: vai COÇAR.
                                          1. -Bitola Menor: vai GALEAR.
                                        2. ESCOLHA do POLEAME
                                          1. -Depende, principalmente do CABO.
                                            1. Modo de Fixação (Gato,olhal, manilha)
                                              1. Depende: Local/ Tipo Aparelho
                                            2. MORTISE: Moitão / Cadernal
                                              1. -De Gornes LARGOS
                                                1. -Madeira / Robustos
                                                2. Poleame MADEIRA
                                                  1. -Só Cabos FIBRA
                                                    1. -Teques / Talhas (P/ pqnos pesos).
                                                      1. -Turcos embarcações Miúdas.
                                                      Show full summary Hide full summary

                                                      Similar

                                                      9.21 REGRAS PRÁTICAS
                                                      Douglas Bemfica
                                                      Arte Naval-Capítulo 7
                                                      Diogo Da Silva Borba
                                                      AVALIAÇÃO 02
                                                      MOREIRA MOREIRA
                                                      Acústica
                                                      Crislane Taline
                                                      Organização do Estado - Entes federativos - Art. 18 CF
                                                      Jessica Nagliatti
                                                      REPÚBLICA DE ESPADA (BRASIL PART 2)
                                                      Douglas Rafael
                                                      Experiência e formação experimental:a especificidade dos adquiridosexperienciais
                                                      Jéssica Afonso
                                                      direito penal aula 2 parte 2
                                                      Bruno milhomem de oliveira
                                                      O Setting
                                                      Paloma Felizardo
                                                      A TCC para o Transtorno Bipolar
                                                      Paloma Felizardo
                                                      O MERCADOR DE VENEZA
                                                      Naiane Matos