Biologia - Provas/Segundo Bimestre

Giovana Figueiredo
Note by Giovana Figueiredo, updated more than 1 year ago
Giovana Figueiredo
Created by Giovana Figueiredo over 3 years ago
16
0

Description

.

Resource summary

Page 1

— Temas:

Respiração Celular e Fermentação Fotossíntese e Quimiossíntese Núcleo, Cromossomos e Clonagem

— Respiração Celular e Fermentação

Respiração Aeróbia — Com o consumo de gás oxigênio — Nas células eucariontes, a glicólise ocorre no citosol e as outras etapas, na mitocôndria; — Nas células procariontes, a cadeia respiratória acontece na membrana plasmática e todas as outras etapas, no citosol; — Glicose e oxigênio reagem e produzem gás carbônico e água; — A principal molécula utilizada pelas células como fonte de energia é a Glicose. — Consiste no processo de oxidação e quebra total da glicose; libera energia que é utilizada para formar ATP; — Suas etapas:  - Glicólise: quebra parcial da glicose em duas moléculas de ácido pirúvico;  - Ciclo de Krebs: depois do ácido pirúvico ser oxidado, forma-se o grupo acetila [NADH+gás carbônico+cadeia de 2 átomos de carbono] que depois se liga a uma substância chamada Coenzima A, formando a Acetil-CoA // ajuda a liberar a energia de forma gradativa;  - Cadeia Respiratória: os átomos de hidrogênio retirados anteriormente são transportadas até o oxigênio, formando água e grandes quantidades de moléculas de ATP.   Respiração Anaeróbia — Sem o consumo de gás oxigênio — Os hidrogênios que seriam recebidos por oxigênio, são recebidos por compostos orgânicos; — Bactérias que vivem em solos profundos e com pouco oxigênio fazem esse tipo de respiração;   Fermentação — Sem o consumo de gás oxigênio  — Ocorre no citosol;  — O oxigênio é tóxico para esses organismos, também chamados de anaeróbios estritos, ou seja, os mesmos só crescem e se reproduzem onde não há esse oxigênio;  — Já os anaeróbios facultativos, fazem respiração aeróbia, porém, quando não há oxigênio, podem fazer fermentação;  — Tipos de fermentação: láctica (a fermentação da lactose do leite, transformando a mesma em ácido láctico, que coagula o leite) e alcoólica;  — Fermentação Láctica nos Músculos:    As células musculares podem realizar tanto respiração aeróbia quanto fermentação láctica. Qual das duas o músculo vai usar para produzir energia depende da disponibilidade de oxigênio e da intensidade da atividade física produzida. Quando a atividade é de alta intensidade, as células preferem usar a fermentação láctica, uma forma mais rápida de fornecer energia ao músculo.   ATP: Adenosina Trifosfato: — São nucleotídeos formados por uma molécula que possui nitrogênio, ligada a um açúcar (ribose) e a três íons fosfato; — Obtido na respiração; é armazenado, não é utilizado na hora;   ADP: Adenosina Difosfato: — São nucleotídeos formados por uma molécula que possui nitrogênio, ligada a um açúcar (ribose) e a dois íons fosfato; — É a base para o ATP; a transformação que ocorre é chamada de Fosforilação;

Page 2

— Fotossíntese e Quimiossíntese

Visão Geral da Fotossíntese:   — As moléculas de gás carbônico e de água são transformados em açúcares com a utilização de energia luminosa;   — A água é a fonte exclusiva do oxigênio liberado pelo processo;   — Nas células eucariontes, a fotossíntese acontece nos cloroplastos;   — Nas células procariontes, a fotossíntese acontece em um conjunto membranas e no citosol;      — A fotossíntese ocorre em duas etapas: a fase clara e a fase escura;   Fotossíntese x Respiração:   — A fotossíntese e a respiração são processos diferentes;   — Os animais só fazem o processo da respiração, enquanto as plantas fazem tanto a respiração quanto a fotossíntese;   — As plantas fazem a fotossíntese de dia (contando que tenha luz suficiente) e respiram tanto de dia quanto de noite;   Clorofila e Absorção de Luz:   — As ondas de luz transmitem energia;   — As moléculas de clorofila só conseguem absorver certos tipos de luz, sendo os principais a luz vermelha, laranja, azul e violeta;   — As moléculas de clorofila expelem quase totalmente o tipo de luz verde, esse sendo o motivo da cor das mesmas;   Etapas da Fotossíntese: Fotoquímica ou Fase Clara   — Ocorre nos tilacoides;  — A energia luminosa é absorvida pela clorofila e armazenada em moléculas de ATP;   — É a luz que promove a transformação da água em hidrogênio e oxigênio;   — O oxigênio é liberado pela planta, porém, o hidrogênio é armazenado junto com o ATP para ser usado na fase escura para transformar o gás carbônico em glicose;   Etapas da Fotossíntese: Química ou Fase Escura   — Também chamado de Ciclo de Calvin;   — Ocorre no estroma;   — Envolve a construção de glicídios a partir do gás carbônico do ambiente;   — Depende dos hidrogênios e do ATP produzido na fase anterior;   Fotofosforilação Acíclica:   — Acontece nos Fotossistemas I e II;   — A energia luminosa é absorvida pelo Fotossistema II, fazendo a clorofila perder elétrons, que são transportados  até chegarem ao Fotossistema I;   — O Fotossistema I perde elétrons ao receber energia luminosa, porém recupera os mesmos pelos elétrons doados pelo Fotossistema II;   — É produzido NADPH, ocorre a fotólise da água;   — Fotólise: o processo de degradação de moléculas orgânicas por meio da radiação luminosa;   Fotofosforilação Cíclica:   — Os elétrons retirados do fotossistema I são transportados para a clorofila da qual saíram;   — É produzido ATP, não ocorre fotólise;   Velocidade da Fotossíntese:   — Coisas que afetam na velocidade do processo: Luz, Gás Carbônico e Temperatura;   — Influência da Luz:         - Ponto de Compensação Luminosa: quando a intensidade de luz é superior à do ponto de compensação. Nesse caso, a planta produz oxigênio de sobra, absorvendo parte e soltando outra na atmosfera;         - Ponto de Saturação Luminosa: quando essa produção de oxigênio chega em um ponto máximo, não sendo produzido mais mesmo tendo o aumento da luminosidade;         - Ou seja: a planta respira durante o dia todo, porém, de manhã, quando a intensidade de luz é maior que o ponto de compensação, ela produz mais oxigênio que precisa e joga as sobras para a atmosfera;   — Influência do Gás Carbônico:         - A concentração de gás carbônico na atmosfera é um fator importante na velocidade do processo; quanto mais gás, mais rápido a fotossíntese ocorre, até chegar em um ponto máximo;   — Influência da Temperatura:         - A temperatura influência consideravelmente tanto na parte clara (contando com o quão bem a planta está iluminada) e na parte escura;         - Durante a parte escura, o aumento da temperatura pode ajudar na aceleração das reações químicas;         - Durante a parte clara, se a planta estiver mal iluminada, o aumento da temperatura faz pouca diferença;         - Durante a parte clara, se a planta estiver bem iluminada, o aumento da temperatura provoca um aumento significativo na velocidade da fotossíntese;   A Evolução da Fotossíntese:   — As bactérias sempre forem presentes e necessárias nos processos respiratórios;   — Estudos comprovam que bactérias que utilizam outras fontes de hidrogênio (sem ser água, logo, sem produção de oxigênio) foram as pioneiras no processo evolutivo;   — Com a evolução, surgiram as bactérias que utilizavam água como fonte de hidrogênio e consequentemente, produziam oxigênio, criando oportunidade para o aparecimento das bactérias aeróbias;   Quimiossíntese:   — Processo em que as bactérias conseguem sintetizar substâncias orgânicas sem o uso da energia luminosa, utilizando invés dela o gás carbônico, a água e outras substâncias inorgânicas;   — Elas provocam a oxidação de substâncias minerais do solo ou da água, aproveitando a energia produzida para sintetizar açúcares;

Page 3

— Núcleo, Cromossomos e Clonagem

Núcleo:   Uma estrutura característica dos eucariontes que carrega o material genético das células; ele é responsável pelo controle das atividades da célula e pelas características hereditárias dos organismos;   É resultante da associação de moléculas de DNA com proteínas e forma um conjunto de filamentos separados do citoplasma por um envoltório;   Componentes do Núcleo:   — Ele é composto pelo Envelope Nuclear (ou Carioteca), que envolve a Cromatina, os Nucléolos e o Nucleoplasma;         - Envelope Nuclear: apresenta membrana dupla com alguns poros, que é onde ocorre a troca de material entre o núcleo e o citoplasma;         - Cromatina: tem esse nome pela sua aparente cor no microscópio quando aplicados corantes básicos; é mergulhado em um líquido chamado Nucleoplasma;         - Nucleoplasma: é composto por água, sais minerais, proteínas e materiais que participam da síntese de ácidos nucleicos; existem em seu interior um ou mais Nucléolos;         - Nucléolos: corpúsculos nos quais o RNA que forma o ribossomo é sintetizado de acordo com as ordens do DNA, que também está presente no corpo;

Cromatina:   — Heterocromatina: as partes mais densas; regiões onde os filamentos estão dobradas de forma compacta;         - uma região do DNA em que os genes não estão ativos, sendo considerado "desligados", já que há pouca área de contato;   — Eucromatina: as partes menos densas; regiões onde os filamentos estão dobrados de forma mais espaçada;         - uma região do DNA em que os genes estão mais ativos, por isso está desenrolada, permitindo assim que exista mais área de contato entre os filamentos e o material necessário para síntese de proteínas;    Cromatina Sexual:   — Cromossomos Sexuais ou Heterocromossomos: consiste em um par de cromossomos responsável pela diferença entre os dois sexos;   — Nas fêmeas, o par é idêntico, no macho, um cromossomo é igual ao das fêmeas e o outro é diferente;   — O cromossomo feminino é chamado cromossomo X, já o exclusivo masculino é chamado cromossomo Y;   — A fêmea tem o par XX e produz óvulos com cromossomo X; o macho tem o par XY e produz tanto espermatozoides X como espermatozoides Y;   — Cromatina Sexual (ou Corpúsculo de Barr): uma grande massa heterocromática que é composta por um dos cromossomos X da fêmea;          - Só existe nas fêmeas, nos machos, o cromossomo X se apresenta "desenrolado";   Cromossomos:   Pequenos corpúsculos compactos em forma de bastonete, que são formados por uma longa molécula de DNA dobrada várias vezes sobre si mesma;   — Histonas: proteínas que podem aparecer enroladas em torno de cromossomos;   — Nucleossomo: um conjunto de 8 unidades de histonas com DNA enrolado em volta;   — Cromátide: são os filamentos do cromossomo; quando a célula se divide, cada cromossomo se duplica e os filamentos duplicados se chamam Cromátides Irmãs;   — Cromátides Irmãs: depois da duplicação do cromossomo, ele se divide em 2, tornando consequentemente os 2 cromossomos simples de novo;         A extremidade do cromossomo é chamada Telômero e se relaciona com o tempo de vida de uma célula e a quantidade de vezes que ela já se duplicou; eles protegem o cromossomo de danos e possibilitam que a duplicação ocorra corretamente; a cada vez que a célula se duplica, eles se tornam menores; os seus tipos são:           - Metacêntrico;           - Submetacêntrico; ​​​​​​​          - Acrocêntrico; ​​​​​​​          - Telocêntrico;

Cariótipo:   Um conjunto de cromossomos que forma um padrão que não só se repete em um indivíduo, mas em uma espécie inteira; cada espécie tem a sua coleção particular de cromossomos, que podem ser identificadas por número, pela forma e pelo tamanho característicos;   — Cariótipo Humano: são organizados de acordo com o tamanho do centrômero e numerados por ordem de tamanho, sendo 1 (o maior) e 22 (o menor). Os cromossomos sexuais são numerados separadamente. Ao todo, os humanos tem 46 cromossomos, sendo 22 autossomos e 2 heterocromossomos;    Cromossomos Gigantes:   — Também chamados de Cromossomos Politênicos, eles são grossos filamentos formados por vários fios;   — Banda: regiões onde os filamentos estão enrolados de forma mais compacta;   — Interbandas: regiões onde os filamentos estão enrolados de forma menos compacta;   — Pufe: a cromatina compacta que se desenrola, permitindo que o material genético tenha maior superfície de contato;    

Show full summary Hide full summary

Similar

Período Regencial.
Théo Alexandre Klueger
Teste de cultura inútil - internet
Luis Mendes
Acústica
Marília Tavares
Instrutores de Alto Impacto
Daltro Feil
Rotinas Diárias - vocabulário
Teresa Oliveira
A Importância dos Hábitos de Estudo
estefane_cas
Umbrella Acqua Saver
Jose Moises
A antiguidade tardia
Gabriel Cata Preta
Trabalho Biologia — 2° Bimestre
Giovana Figueiredo
apresentação tutorial
Ariella N.A