Recursos marítimos

Tomás Mata
Note by Tomás Mata, updated more than 1 year ago
Tomás Mata
Created by Tomás Mata over 4 years ago
8
2

Description

Exames Nacionais Geografia A (10º) Note on Recursos marítimos, created by Tomás Mata on 06/10/2016.

Resource summary

Page 1

Potencialidades do litoral:A linha de costa portuguesa: Portugal tem uma extensa linha de costa, pelo que o mar desempenhou sempre um papel significativo na sua economia, sobretudo para as comunidades costeiras. O tipo de costa, alta ou baixa, depende das características das formações rochosas, e da intensidade da erosão marinha, A ação erosiva do mar é mais intensa sobre as arribas, conduzindo ao seu progressivo recuo. Os seus principais acidentes: A linha de costa portuguesa é bastante linear e pouco recortada. Os cabos constituem proteções naturais para a instalação de portos marítimos, protegendo-os dos ventos e das correntes marítimas superficiais. As suas potencialidades:A zona económica exclusiva (ZEE) portuguesa é a maior da união europeia e uma das maiores do mundo, o que permite a exploração de outros recursos, para além dos que já são explorados pelas atividades tradicionais.Gestão do litoral e do espaço marítimo:Problemas: A sobre-exploração dos recursos piscícolas é um dos principais problemas com que se debate o setor da pesca. A poluição das águas costeiras é outro dos problemas que afetam a nossa costa. A degradação do litoral. Possíveis soluções: A investigação no domínio da gestão dos recursos é um elemento importante para fazer a avaliação do seu estado, do impacto das tecnologias da pesca e do ordenamento da pesca litoral. A implementação de medidas de proteção das espécies, como a definição de quotas de pesca. O reforço da capacidade de vigilância da ZEE. A gestão do mar e da orla costeira. A produção de energias renováveis, a partir das ondas e das marés ou dos ventos, constitui uma das potencialidades do mar e das regiões costeiras que pode ser mais valorizada. O mar, como fonte de recursos, poderá ser mais valorizado pelo desenvolvimento de atividades turísticas e desportivas alternativas ao turismo de sol e praia. Atividade piscatória: Os condicionalismos naturais dificultam a atividade piscatória e conduziram à procura de pesqueiros externos. A frota de pesca portuguesa subdivide-se em três grandes grupos (local, costeira e de largo), dependendo do local onde opera e das características das embarcações. A redução da atividade nos pesqueiros externos tem levado à intensificação da exploração dos recursos em águas costeiras, o que leva à diminuição dos stocks. A mão de obra empregada na pesca é maioritariamente envelhecida e pouco qualificada. Os apoios comunitários no âmbito da Política Comum da Pesca têm-se revelado importantes na modernização do setor. A aquacultura, com um papel crescente no nosso país, constitui uma alternativa à pesca, pois reduz a pressão sobre os recursos piscícolas. A balança comercial da indústria dos produtos da pesca é negativa, uma vez que a produção nacional não consegue satisfazer as necessidades do mercado interno. Para aumentar a produtividade da pesca, é necessário promover o desenvolvimento do setor, pela modernização e reestruturação da frota, rejuvenescimento e qualificação dos ativos na pesca e pelo aumento e diversificação da produção aquícola.

Show full summary Hide full summary

Similar

Eras Geológicas
Gabriel Tobias
Centro Oeste
Emanuelle Frota
Agentes do Relevo Interno
Gabriel Tobias
Guerra fria
Catharina Porfir
Recursos do Subsolo
Márcia Vemba
Comportamento das Variáveis Demográficas
Álvaro Lino Barb
Portugal no contexto europeu
Beatriz Aguiar
Evolução do Homem
Gabriel Tobias
Camadas da Terra
Gabriel Tobias
O ciclo do Carbono e as Tectônicas de placas
Nicole Guimarães
Centro Oeste_1
Emanuelle Frota