Sist. Urinário: anamnese + ex físico

Description

Fonte: Porto 8ªed
Ana Miranda
Flashcards by Ana Miranda, updated more than 1 year ago
Ana Miranda
Created by Ana Miranda over 1 year ago
9
0

Resource summary

Question Answer
QUAIS SÃO OS SINAIS E SINTOMAS RELACIONADOS AO SISTEMA URINÁRIO? ALTERAÇÕES VOLUME/MICÇÃO ALTERAÇÃO DE COR DA URINA EDEMA CALAFRIOS DOR
SEMPRE VÃO APARECER ESSES SINAIS E SINTOMAS? NÃO, lesões renais insidiosas podem manifestar como astenia, náuseas, vômitos, anorexia, anemia, irritabilidade neuromuscular.
ESSES SINTOMAS RELACIONAM APENAS AO SISTEMA URINÁRIO? NÃO, podem estar presente em outras afecções ex: dor lombar - afecção coluna poliúria - hiperglicemia hematúria - distúrbios da coagulação
QUAIS SÃO AS ALTERAÇÕES DE VOLUME DA URINA? ANÚRIA OLIGÚRIA POLIÚRIA
QUAIS SÃO AS ALTERAÇÕES DE MICÇÃO? DISÚRIA URGÊNCIA POLACIÚRIA HESITAÇÃO NOCTÚRIA RETENÇÃO INCONTINÊNCIA
QUAL A ALTERAÇÃO: excreção menor que o necessário (diurese abaixo de 400mL/dia) OLIGÚRIA
CAUSAS PARA OLIGÚRIA REDUÇÃO FLUXO SANGÚINEO RENAL = desidratação + hemorragia + insuficiência cardíaca LESÃO RENAL = glomerulonefrite aguda + necrose tubular aguda
QUAL A ALTERAÇÃO: volume urinário menor que 100mL/dia ANÚRIA
CAUSAS PARA ANÚRIA Obstrução bilateral artérias renais/ureteres Necrose cortical bilateral Insuficiência renal aguda (IRA) grave
QUAL A ALTERAÇÃO: excreção urinária superior a 2500ml/dia (comumente associada a maior número de micções, inclusive a noite) POLIÚRIA
CAUSAS POLIÚRIA DIURESE OSMÓTICA (mais solutos excretados = mais água excretada) = DM descompensada + IRC INCAPACIDADE CONCENTRAR URINA = diabetes insípido + hipopotassemia + pielonefrite crônica + IRC
POR QUAL MECANISMO A INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA (MODERADA) PRODUZ POLIÚRIA? Devido a uremia (diurese osmótica) e a lesão medular (incapacidade de concentrar urina)
QUAL A ALTERAÇÃO: micção com dor, ardência, queimor, desconforto DISÚRIA
CAUSAS DISÚRIA Cistite Prostatite Uretrite Trauma geniturinário Reação alérgica Irritantes uretrais
QUAL A ALTERAÇÃO: necessidade súbita e imperiosa de urinar URGÊNCIA
QUAL A ALTERAÇÃO: aumento da frequência miccional sem que haja aumento do volume urinário e com intervalo entre micções <2h POLACIÚRIA (irritação vesical)
CAUSAS PARA URGÊNCIA E POLACIÚRIA Redução capacidade bexiga Dor à distensão vesical Comprometimento uretra posterior ex: infecção + cálculo + alterações neurológica + ansiedade, frio...
QUAL A ALTERAÇÃO: precisa de um tempo maior para aparecer jato urinário ou um esforço maior pelo paciente para fazer xixi HESITAÇÃO
CAUSAS HESITAÇÃO Obstrução do trato de saída da bexiga
QUAL A ALTERAÇÃO: necessidade de ir ao banheiro durante a noite (alteração do ritmo de formação da urina) NOCTÚRIA
CAUSAS NOCTÚRIA Início IRC (perda da capacidade de concentrar a urina) Insuficiência cardíaca/hepática > acumulo de líquido durante dia (edema MMII) > quando deita o líquido volta para circulação
QUAL A ALTERAÇÃO: é a incapacidade de esvaziar a bexiga mesmo com a produção normal de urina e com a vontade de urinar presente RETENÇÃO URINÁRIA
DIFERENCIE OS ACHADOS DA RETENÇÃO URINÁRIA AGUDA X CRÔNICA 1. Aguda = sente bexiga distendida, com cor e tensa 2. Crônica = a bexiga encontra-se dilatada, então pode não ter dor, mas é comum hesitação, polaciúria, gotejamento, perda da consciência de distensão vesical
ACHADOS DO EX FÍSICO E COMPLEMENTAR QUE AUMENTAM SUSPEITA DE RETENÇÃO Bexiga palpável na região supra-púbica Ao passar um cateter para drenar urina, desaparece a palpação
CAUSAS DE RETENÇÃO URINÁRIA Obstrução uretra/colo vesical (estenose uretral) Hipertrofia/neoplasia próstata Bexiga neurogênica
COMPLICAÇÕES DA RETENÇÃO URINÁRIA Por manter urina residual na bexiga pode levar a infecções, formação de litíase e hidronefrose
QUAL A ALTERAÇÃO: eliminação involuntária de urina INCONTINÊNCIA URINÁRIA
CAUSAS INCONTINÊNCIA Cistites + bexiga neurogênica + aos esforços (principalmente mulheres multíparas) + idosos com hipertrofia prostática + incontinência por transbordamento (DM)
QUAIS SÃO AS ALTERAÇÕES DE COR E ASPECTO DA URINA? Urina avermelhada (hematúria + hemoglobinúria + mioglobinúria + porfirinúria) Urina turva (piúria + cristalúria) Urina com espuma aumentada Urina com mau cheiro
SIGNIFICADO HEMATÚRIA PRESENÇADE SANGUE NA URINA
COMO A HEMATÚRIA SE MANIFESTA MACROSCOPICAMENTE POR URINA AVERMELHADA (grande quantidade de sangue) OU MARROM (pequena quantidade de sangue + pH ácido) MICROSCOPICAMENTE (uso de tiras reagentes)
COMO DIFERENCIAR HEMATÚRIA TOTAL DE INICIAL OU TERMINAL TOTAL > urina uniformemente tingida de sangue INICIAL E TERMINAL > não é uniforme, pode manchar roupa íntima sem a micção
QUAL A ORIGEM DO SANGRAMENTO 1. HEMATÚRIA TOTAL 2. HEMATÚRIA INICIAL E TERMINAL 1. RENAL, URETERAL, PAREDES BEXIGA (acima do colo) 2. COLO VESICAL, PROSTATA, URETRA
CAUSAS PARA HEMATÚRIA Glomerulonefrite aguda + HA maligna + necrose tubular aguda + rins policísticos + infarto renal + leptospirose + malária + anemia falciforme + neoplasia + cálculos + anticoagulantes
HEMATÚRIA COM CALAFRIO, FEBRE E DISÚRIA, É SUGESTIVO DE QUE? INFECÇÃO URINÁRIA
HEMATÚRIA COM CÓLICA RENAL. É SUGESTIVO DE QUE? LITÍASE URINÁRIA
NA SUSPEITA DE HEMATÚRIA É SEMPRE IMPORTANTE EXCLUIR OUTRAS CAUSAS DE URINA AVERMELHADAS, COMO PIGMENTOS, ALIMENTOS E MEDICAMENTO. QUAIS SÃO ESSES MEDICAMENTOS? RIFAMPICINA + FENAZOPIRIDINA (PYRIDIUM) Se estiver em uso, só a microscopia dirá se há sangue na urina
SOBRE HEMOGLOBINÚRIA 1. O QUE É? 2. CAUSAS 1. HEMOGLOBINA LIVRE NA URINA 2. MALÁRIA, LEPTOSPIROSE, TRANSFUSÃO INCOMPATÍVEL, ICTERÍCIA HEMOLÍTICA
CAUSAS PARA MIOGLOBINÚRIA DESTRUIÇÃO MUSCULAR MACIÇA > TRAUMA + QUEIMADURA + ATIVIDADE FÍSICA INTENSA + CONVULSÃO
O QUE É PORFIRINÚRIA ELIMINAÇÃO DE PORFIRINAS (percursora do grupo Heme)
URINA TURVA + DEPOSITO ESBRANQUIÇADO + PODE TER ODOR DESAGRADÁVEL. SUGERE O QUE? INFECÇÃO URINÁRIA > CISTITE + PIELONEFRITE + ABCESSO RENAL/PERIRRENAL/URETRAL/PROSTÁTICO
URINA TURVA QUE APÓS UM TEMPO APRESENTA PRECIPITAÇÕES DE CRISTAIS (CRISTALÚRIA). PODE PREDISPOR O QUE? UROLITÍASE
SOBRE PIÚRIA 1. O QUE É? 2. CAUSAS 1. Quantidade anormal de leucócitos na urina 2. infecção urinária + glomerulonefrite aguda
CILINDROS LEUCOCITÁRIOS NO SEDIMENTO URINÁRIA SUGERE INFECÇÃO ONDE? RINS E VIAS URINÁRIAS ALTAS (PIELONEFRITE)
SOBRE QUILÚRIA 1. O QUE É 2. CAUSAS 1. Urina esbranquiçada/opalescente/turva devido a presença de linfa na urina 2. filariose + tuberculose + neoplasias
URINA COM AUMENTO DE ESPUMA 1. SIGNIFICADO 2. CAUSAS 1. Proteínas na urina 2. Glomerulopatias + nefropatia diabética + nefrite intersticial
A URINA POSSUI CHEIRO CARACATERÍSTICO DEVIDO AMÔNIA, MAS PODE TER MAUS CHEIRO DEVIDO A QUE OUTRAS CAUSAS? INFECÇÃO + PRESENÇA DE PUS + MEDICAMENTOS
PRINCIPAIS TIPOS DE DOR DO SISTEMA URINÁRIO DOR NO FLANCO E LOMBAR CÓLICA RENAL DOR VESICAL ESTRANGÚRIA DOR PERINEAL
CARACTERÍSTICAS DA DOR LOMBAR OU EM FLANCO ("dor nos rins") profunda + fixa/persistente + piora com posição ereta + agrava ao final do dia obs: essa dor é devido a distensão da cápsula renal
AFECÇÕES EM QUE ESTÁ PRESENTE A DOR LOMBAR OU EM FLANCO Sínd Nefrótica + glomerulonefrite aguda + nefrite intersticial + pielonefrite aguda + obstrução urinária por cálculo renal (pelve ou ureteropélvica)
SOBRE RINS POLICÍSTICOS 1. QUANDO HÁ DOR? 2. LOCAL DA DOR 1. Apenas quando há rompimento de cisto > hemorragia e infecção 2. ângulo costovertebral
AUMENTO DA DOR LOMBAR OU EM FLANCO AO PONTO DE OBRIGAR O PACIENTE A FICAR IMÓVEL, É SUGESTIVO DE QUE? INFLAMAÇÃO PERINEFRÉTICA (pode ou não ter sepse) Ex: nefrite intersticial bacteriana + rompimento cisto + infarto renal + hemorragia/necrose tumoral
DOR LOMBAR OU EM FLANCO SUGERE APENAS AFECÇÃO RENAL? NÃO! Pode ser causada por enfermidades da coluna vertebral ou musculares
CAUSA PARA CÓLICA RENAL OU URETERAL OBSTRUÇÃO DO TRATO URINÁRIO > DILATAÇÃO PELVE/URETER + CONTRAÇÃO DOS MÚSCULOS PELVE/URETER
CARACTERÍSTICAS DA DOR DA CÓLICA RENAL Desconforto que evolui p/ dor lascinante + inquietude!!! + sudorese + náuseas + vômitos + cólica (espasmos > alívio > espasmos) Inicia no ang costovertebral > região lombar/flancos > irradia para f. ilíaca (ipsilateral) > testículo/pênis/grandes lábios
DETALHES DA DOR DE ACORDO COM LOCAL DA OBSTRUÇÃO 1. URETEROPÉLVICA 2. URETEROVESICAL 3. URETER DISTAL 1. Pode irradiar para quadrante superior ou região inguinal 2. há disúria, urgência, poliúria (pode sugerir cistite) 3. irradiação para testículos ou grandes lábios
CARACTERÍSTICAS DOR VESICAL Região suprapúbica ou hipogástrica Pode irradiar para uretra = sensação de queimor Comum na retenção urinária
1. CARACTERÍSTICAS ESTRANGÚRIA 2. CAUSA ESTRANGÚRIA 1. emissão lenta e dolorosa da urina, chamada "tenesmo vesical" 2. inflamação vesical
SOBRE DOR PERINEAL 1. CARACTERÍSTICAS 2. CAUSA 1. Dor referida na região sacral ou retal + intensa 2. Infecção aguda da próstata
1. QUAL O NOME DESSE SINAL? 2. PRA QUE SERVE? 1. SINAL DE GODET OU DO CACIFO 2. PARA IDENTIFICAR PRESENÇA DE EDEMA (pressiona local por 5 seg > se a depressão não desfazer imediatamente = edema)
EM QUAIS AFECÇÕES DO SISTEMA URINÁRIO ESTÃO PRESENTES EDEMAS SÍNDROME NEFRÓTICA + NEFRÍTICA (glomerulonefrite difusa aguda) + LESÃO RENAL AGUDA + DOENÇAS RENAL CRÔNICA
QUAL A SÍNDROME: hematúria + proteinúria moderada + hipertensão + edema moderado de MMII e periorbital SÍNDROME NEFRÍTICA
QUAL A SÍNDROME: proteinúria maciça (>3,5/urina 24h) + hipoalbuminemia + hipercolesterolemia + edema generalizado (anasarca - MMII, periorbital, ascite) SÍNDROME NEFRÓTICA
QUAL A CAUSA: edema ausente ou periorbitário pela manhã DOENÇA RENAL CRÔNICA
QUAL A FISIOPATOLOGIA DOS DOIS MECANISMOS DE EDEMA NA DOENÇA RENAL?
QUAL O MECANISMO DE EDEMA NA SÍNDROME NEFRÓTICA? AMBOS. OVERFLOW (predomina nos adultos) UNDERFILL (predomina nas crianças)
QUAL MECANISMO DE EDEMA PRESENTE NA SÍNDROME NEFRÍTICA E DOENÇA RENAL CRÔNICA? PREDOMINA OVERFLOW
CARACTERÍSTICAS DA FEBRE NA INFECÇÃO AGUDA DO TRATO URINÁRIO? FEBRE ALTA COM CALAFRIOS PRINCIPAIS CAUSAS: PIELONEFRITE + PROSTATITE
CARACTERÍSTICAS DA FEBRE NA INFECÇÃO CRÔNICA DO TRATO URINÁRIO? TEMPERATURA DISCRETAMENTE AUMENTADA OU ELEVAÇÕES INTERMITENTES PODE TER CALAFRIO
O QUE COMPÕE O EXAME FÍSICO DOS RINS? INSPEÇÃO (abaulamentos > rins policísticos) PALPAÇÃO (ângulo costovertebral + abdome) PERCUSSÃO (punho-percussão) AUSCULTA (sopros > estenose artéria renal)
QUAL MANOBRA É ESTA? PALPAÇÃO BIMANUAL DOS RINS obs: normalmente é muito difícil palpar rins, em pessoas magras pode ser possível (rim direito mais fácil que esquerdo)
QUE SINAL É ESTE? SIGNIFICADO CLÍNICO? SINAL DE GIORDANO Se desencadear dor sugere pielonefrite + litíase urinária (ou origem musculoesquelética)
O ex dos ureteres é feito principalmente pela palpação dos pontos ureterais. Significado de dor nesses pontos? 2 pontos dolorosos = infecção OU obstrução ureteres
LOCAL DE PALPAÇÃO DA BEXIGA? QUANDO ELA É PALPÁVEL? REGIÃO SUPRAPÚBICA QUANDO ESTÁ DISTENDIDA > RETENÇÃO URINÁRIA AGUDA OU CRÔNICA (além de palpável apresenta dor) ob: diferenciar de cisto no ovário em mulheres (cateterismo)
ALÉM DO EX FÍSICO DOS RINS, URETER E BEXIGA, QUAL OUTRO EXAME É IMPORTANTE NO SISTEMA URINÁRIO? EXAME DA PRÓSTATA (toque retal)
Show full summary Hide full summary

Similar

INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA
Residencia CM HBDF
Nefrologia (Pediatria)
manoel junior
Sistema Cardiovascular: Artérias, Veias e Capilares
Natália Abitbol
Anatomia: sistema esquelético I
Natália Abitbol
Processo de Cicatrização
Letícia Silva
Anatomia Artérias
Filipe Brito
Regras NBRs
Maria Clara Oliveira
SIMULADO - Casos Clínicos
Rodrigo Gouvea
Anatomia membro inferior - Ossos, acidentes e movimentos
vitorstoco
AVALIAÇÃO TEÓRICA 13 DE MARÇO
Residencia CM HBDF
DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO
Vanessa Palauro