EPIDEMIOLOGIA-P1

Description

Saúde Pública Mind Map on EPIDEMIOLOGIA-P1, created by vitor mesquita on 09/01/2018.
vitor mesquita
Mind Map by vitor mesquita, updated more than 1 year ago
vitor mesquita
Created by vitor mesquita almost 6 years ago
10
0

Resource summary

EPIDEMIOLOGIA-P1
  1. estuda a distribuição de doenças e seus determinantes, utilizando ferramentas quali/quantitativas para definir estratégias de prevenção e controle.
    1. DADOS
      1. PRIMARIOS
        1. Dados coletados pelo próprio pesquisador
          1. *Prontuários, Entrevistas etc
            1. menor possibilidade de erros na obtenção dos dados
              1. Alto custo, e dependendo da amostra pode demorar muito
          2. SECUNDARIOS
            1. Dados oriundos de outros estudos, não sendo coletados pelo próprio pesquisador
              1. Censos, cadastros, jornais etc
                1. Baixo custo, facilidade em adquirir os dados
                  1. Dados incompletos e/ou que não são compátiveis com a pesquisa
            2. ESTUDOS OBSERVACIONAIS
              1. DESCRITIVOS
                1. Apenas descreve o evento (doença), visando identificar, registrar e analisar
                  1. Relato de casos
                    1. Um relato de caso é uma “descrição detalhada de casos clínicos (um ou um grupo pequeno de pacientes), contendo características importantes sobre sinais, sintomas e outras características do paciente e relatando os procedimentos terapêuticos utilizados, bem como o desenlace do caso”
                    2. Série de casos
                      1. uma forma de estudo do tipo observacional, muito comum na pesquisa médica, que acompanha pacientes com uma exposição conhecida a um dado tratamento similar ou analisa os prontuários médicos para avaliar a relação entre exposição e desfecho. ... Série de casos pode ser consecutivas ou não-consecutivas.
                    3. ANALÍTICOS
                      1. promove o estudo dos fatores (causais) que explicam tal distribuição,
                        1. Coorte ( longitudinal ou incidência)
                          1. iniciam com um grupo de pessoas livres da doença (saudáveis), que são classificados em subgrupos, de acordo com a exposição a uma causa potencial da doença ou desfecho sob investigação.
                            1. As variáveis de interesse são especificadas e medidas e a coorte inteira acompanhada com o objetivo de ver o surgimento de novos casos de doença (ou outro desfecho) difere entre os grupos, conforme a presença ou não de exposição. Logo, os estudos de coortes permitem principalmente:
                              1. Permite verificar a associação entre o fator de exposição e o desfecho, seguindo uma sequência lógica temporal
                                1. Taxas de incidência e RISCO RELATIVO (RRO
                                  1. é uma relação (ratio) da probabilidade do evento ocorrer no grupo exposto contra o grupo de controle (não exposto). O risco relativo (RR - relative risk) é o risco de um evento (ou de desenvolver uma doença) relativo à exposição
                                    1. RR=1; risco idêntico, independente da presença ou não da exposição
                                      1. RR<1= fator protetivo, não há risco com a presença da exposição
                                        1. RR>1= risco aumenta com a presença da exposição
                                  2. O desenho de estudo não precisa necessariamente ser definido no início do estudo, pode-se coletar todos os dados após o período determinado e classificá-los em expostos e não-expostos
                                    1. Causa de doenças raras, vieses de confusão mais fáceis de controlar, Estudo de fatores de exposição pouco frequentes, Pode-se calcular Incidência
                                      1. Caros, pouco reprodutíveis, não eficaz com doenças com multiplas causas, Pouco apropriados para doenças com grande período de latência
                                  3. Transversais (prevalência)
                                    1. as medidas de exposição e efeito (doença) são realizadas ao mesmo tempo ou em curto período de tempo, sem analisar o antes ou depois.
                                      1. A questão-chave nesse tipo de delineamento transversal é saber se a exposição precede ou é consequência do efeito.
                                        1. Dados Primários
                                          1. Dados Secundários
                                          2. Aplicações
                                            1. Medir a freqüência de doenças
                                              1. Descrever a distribuição das doenças conforme fatores de risco conhecidos
                                                1. Identificar novos fatores de risco
                                                  1. Planejar serviços e programas de saúde, Avaliar serviços e programas de saúde, Monitorar tendências temporais em doenças ou fatores de risco.
                                                2. Difícil interpretar a relação temporal entre exposição e doença
                                                  1. Medem prevalência, Doenças comuns, Úteis para planejamento de saúde, Rápidos e baratos
                                                  2. Ecológico (correlação)
                                                    1. As unidades de análise são grupos de pessoas ao invés do indivíduo em si
                                                      1. Difícil de interpretar
                                                        1. Relação de exposição e efeito no nível individual dificil de estabelecer
                                                          1. Falácia Ecológica
                                                          2. Fáceis de realizar (fácil de adquirir os dados)
                                                          3. Pode comparar o grupo em diferentes locais ao mesmo tempo ou em série temporal
                                                            1. ÚTEIS PARA GERAR HIPÓTESES
                                                          4. Caso-Controle
                                                            1. Esse tipo de estudo inclui pessoas com a doença (ou outra variável de desfecho) e um grupo controle (grupo de comparação ou referência) composto de pessoas não afetadas pela doença ou variável de desfecho.
                                                              1. Estudo Longitudinal
                                                                1. CONTROLE
                                                                  1. Os controles são pessoas sem a doença.Os controles deveriam representar pessoas que seriam incluídas no estudo como casos, se tivessem desenvolvido a doença
                                                                  2. CASO
                                                                    1. casos são selecionados com base na doença, mas não na exposição.
                                                                  3. A ocorrência de uma possível causa é comparada entre casos e controles.
                                                                    1. é avaliado a exposição, se a mesma leva ao evento (desfecho de interesse)
                                                                      1. Razão das chances (Odds Ratio)
                                                                        1. Como a razão entre a chance de um evento ocorrer em um grupo e a chance de ocorrer em outro grupo
                                                                          1. OD= 1, Condição ou evento sob estudo é igualmente provável de ocorrer nos dois grupos.
                                                                            1. OD<1= Condição ou evento tem menor probabilidade de ocorrer no primeiro grupo do que no segundo
                                                                              1. OD>1= Condição ou evento tem maior probabilidade de ocorrer no primeiro grupo
                                                                            2. Difícil seleção dos controles, Não adequados para exposições raras, cálculo de incidência e prevalência não é possivel
                                                                              1. Rápido e barato, não precisa de muitos indivíduos, possível estudar doenças raras, possível estudar vários fatores de risco
                                                                              2. Aplicações
                                                                                1. Eficácia vacinal
                                                                                  1. Rastreamento/Tratamento
                                                                                    1. Etiologia de doenças
                                                                              3. Estudos isentos de intervenção, apenas observação/descrição do evento
                                                                              4. ESTUDOS EXPERIMENTAIS
                                                                                1. Apresenta intervenção do pesquisador para visualizar o desfecho
                                                                                  1. Ensaio clínico Randomizado
                                                                                    1. São estudos prospectivos em seres humanos com objetivo de comparar o efeito e o valor de uma intervenção (terapêutica ou profilática) com controles. Essa intervenção normalmente se associa a novos fármacos e medicamentos em desenvolvimento, mas também engloba técnicas e procedimentos.
                                                                                      1. FASES DOS ENSAIOS CLINICOS
                                                                                        1. Pré-Clínico
                                                                                          1. Fase 1
                                                                                            1. Fase 2
                                                                                              1. Fase 3
                                                                                                1. Fase 4
                                                                                                  1. Acompanhamento pós-comercialização
                                                                                                    1. novas indicações, novas associações,
                                                                                                      1. Refinamento do perfil terapêutico, posológico e de dosagem
                                                                                                        1. Reações adversas raras ou desconhecidas
                                                                                                          1. Confirmar a eficácia e a segurança na população geral
                                                                                                            1. Efeitos cumulativos
                                                                                                            2. Melhor que o tratamento disponível ???
                                                                                                              1. Multicêntrico
                                                                                                                1. Anos a décadas
                                                                                                                  1. Estudo terapêutico ampliado, randomizado e multicêntrico:
                                                                                                                    1. 5 a 10 mil pessoas
                                                                                                                      1. Comparado com o padrão outro
                                                                                                                        1. Outros efeitos adversos
                                                                                                                          1. Aprovado para venda
                                                                                                                          2. O tratamento funciona (eficácia)??
                                                                                                                            1. Primeiro teste usando pacientes doentes
                                                                                                                              1. Alguns meses/anos
                                                                                                                                1. Estabelecimento do perfil terapêutico
                                                                                                                                  1. É avaliada a dose ótima, o melhor regime posológico e a bioequivalência entre diferentes formas farmacêuticas
                                                                                                                                    1. Algumas centenas de pessoas
                                                                                                                                    2. O tratamento é seguro ??
                                                                                                                                      1. Alguns meses
                                                                                                                                        1. Perfil de segurança
                                                                                                                                          1. Primeiro teste utilizando indivíduos saudáveis
                                                                                                                                            1. 20 a 80 pessoas
                                                                                                                                            2. Pesquisa e Desenvolvimento
                                                                                                                                              1. Uso de modelos animais (toxicológico, perfil terapêutico, farmacocinético etc)
                                                                                                                                                1. Demora alguns anos
                                                                                                                                            3. Ensaio Comunitário
                                                                                                                                              1. Ensaio de Campo
                                                                                                                                            Show full summary Hide full summary

                                                                                                                                            Similar

                                                                                                                                            SUS E ATENÇÃO A SAÚDE NO BRASIL
                                                                                                                                            danieleyuri
                                                                                                                                            Principais temas para estudar em Biologia
                                                                                                                                            Marina Faria
                                                                                                                                            Principais temas para estudar em Biologia
                                                                                                                                            GoConqr suporte .
                                                                                                                                            Principais temas para estudar em Biologia
                                                                                                                                            Edson Ribas
                                                                                                                                            PNAE - PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR
                                                                                                                                            Jaine Bezerra Costa
                                                                                                                                            Principais temas para estudar em Biologia
                                                                                                                                            Miguel Ronaldo
                                                                                                                                            Dengue.
                                                                                                                                            Lígia Saraiva
                                                                                                                                            Evolução da Saúde Publica no Brasil 1500 a 1960
                                                                                                                                            Andrea Diniz