Revoltas no Período Regencial

joao.v.lara
Mind Map by joao.v.lara, updated more than 1 year ago
joao.v.lara
Created by joao.v.lara over 5 years ago
84
4

Description

Mind Map on Revoltas no Período Regencial, created by joao.v.lara on 07/15/2014.

Resource summary

Revoltas no Período Regencial
1 Cabanagem
1.1 A Cabanagem foi uma revolta popular que aconteceu entre os anos de 1835 e 1840 na província do Grão-Pará.
1.2 Causas: Os cabanos pretendiam obter melhores condições de vida. Já os fazendeiros e comerciantes, que lideraram a revolta, pretendiam obter maior participação nas decisões administrativas e políticas da província.
1.3 Contexto Histórico: No início do Período Regencial, a situação da população pobre do Grão-Pará era péssima. Mestiços e índios viviam na miséria total. Esta situação provocou o sentimento de abandono com relação ao governo central e, ao mesmo tempo, muita revolta.Os comerciantes e fazendeiros da região também estavam descontentes, pois o governo regencial havia nomeado para a província um presidente que não agradava a elite local.
1.4 Desfecho: Após cinco anos de sangrentos combates, o governo regencial conseguiu reprimir a revolta. Em 1840, muitos cabanos tinham sido presos ou mortos em combates. A revolta terminou sem que os cabanos conseguissem atingir seus objetivos.
2 Farroupilhas
2.1 Também chamada de Revolução Farroupilha, a Guerra dos Farrapos foi o mais importante conflito regencial. Durou 10 anos (1835 – 1845).
2.2 Contexto Histórico: Os comerciantes do sudeste compravam charque mais barato do Uruguai e da Argentina. Os uruguaios e argentinos vendiam barato, porque a mercadoria era produzida com mão-de-obra livre.
2.3 Causas: A justificativa original para a revolta baseia-se no conflito político entre os liberais, que propugnavam modelo de estado com maior autonomia às províncias, e o modelo imposto pela constituição de 1824, de caráter unitário.
2.4 Desfecho: Em 1845, após vários conflitos militares, enfraquecidos, os farroupilhas aceitaram o acordo proposto por Duque de Caxias e a Guerra dos Farrapos terminou. A República Rio-Grandense foi reintegrada ao Império brasileiro.
3 Revolta dos Malês
3.1 A Revolta dos Malês foi um movimento que ocorreu na cidade de Salvador (província da Bahia) entre os dias 25 e 27 de janeiro de 1835.
3.2 Contexto Histórico: Eram considerados malês os negros mulçumanos que resistiram e reagiram à imposição do catolicismo, mantendo sua crença e cultura. Bastante instruídos, por vezes, até mais do que seus senhores, os malês organizaram inúmeros levantes, o mais conhecido é a Revolta dos Malês.
3.3 Causa: tinham como objetivo principal à libertação dos escravos. Queriam também acabar com o catolicismo (religião imposta aos africanos desde o momento em que chegavam ao Brasil), o confisco dos bens dos brancos e mulatos e a implantação de uma república islâmica.
3.4 Desfecho: No conflito morreram sete soldados e setenta revoltosos. Cerca de 200 integrantes da revolta foram presos pelas forças oficiais. Todos foram julgados pelos tribunais. Os líderes foram condenados a pena de morte. Os outros revoltosos foram condenados a trabalhos forçados, açoites e degredo (enviados para a África).
4 Balaiada
4.1 No ano de 1838 surgiu um movimento popular no Maranhão. Este era contrário ao poder e aos aristocratas rurais que, até então, dominavam aquela região.
4.2 Contexto histórico: No Maranhão havia dois partidos, os liberais (chamados de bem-te-vis, por causa do seu jornal, chamado o Bem-te-vi) e os conservadores (cabanos, por analogia com os cabanos do Pará, Pernambuco e Alagoas).
4.3 Causa: O estopim da revolta foi a detenção do irmão do vaqueiro Raimundo Gomes, acusado pelo sub-prefeito da Vila da Manga.
4.4 Desfecho: Em 1840, um grande número de balaios rendeu-se diante da concessão da anistia. Pouco tempo depois, todos os outros igualmente se renderam. Com a completa queda dos balaios, Cosme (líder após a morte de balaio) foi enforcado.
5 Sabinada
5.1 A Sabinada foi uma revolta autonomista à época do Brasil Império. Ocorreu entre 6 de novembro de 1837 e 16 de março de 1838, na então Província da Bahia.
5.2 Contexto histórico: Os revoltosos eram contrários às imposições políticas e administrativas impostas pelo governo regencial. Estavam profundamente insatisfeitos com as nomeações de autoridades para o governo da Bahia, realizadas pelo governo regencial.
5.3 Causa: O estopim da revolta ocorreu quando o governo regencial decretou recrutamento militar obrigatório para combater a Guerra dos Farrapos, que ocorria no sul do país.
5.4 Desfecho: Entre revoltosos e integrantes das forças do governo, ocorreram mais de 2 mil mortes durante a revolta. Mais de 3 mil revoltosos foram presos. Assim, em março de 1838, terminava mais uma rebelião do período regencial.
6 Carrancas
6.1 A Revolta de Carrancas foi uma rebelião escrava ocorrida em 13 de maio de 1833, na freguesia de Carrancas, Minas Gerais.
6.2 Contexto histórico: desde 1833 as autoridades e senhores estavam mais vigilantes em relação a rebeldia escrava. Eles estavam convencidos da necessidade de maior aparato policial e de leis que inibissem as repetidas e ousadas ações rebeldes
6.3 Causa: A busca pela liberdade por parte dos escravos,
6.4 Desfecho: Entre os envolvidos, dezessete foram condenados à pena de morte por enforcamento e o resto morto em batalha. O escravo tropeiro Ventura Mina, que planejara os passos da revolta ao longo de aproximadamente um ano, foi morto no confronto.
Show full summary Hide full summary

Similar

Brasil: Primeiro Reinado e Período Regencial
Professor Junior
Período Regencial
Felipe Cherque
Rebeliões Regenciais
Felipe Cherque
Questões Período Regencial
Leonardo Dias Pinheiro
Brasil Império
Dafne Sousa
Período Regencial
Luiza Moretti
Revoltas Regenciais
Állef Bryon
Período regencial
Augusto Galacci
REVOLTAS PERÍODO REGENCIAL
jorel reis
Brasil Império
Rafael Maia
Período Regencial
Lucas Ribeiro Scarano