Glomerulopatias

guivale
Mind Map by guivale, updated more than 1 year ago
guivale
Created by guivale over 5 years ago
71
2

Description

Medicina Nefrologia (2. Glomerulopatias) Mind Map on Glomerulopatias, created by guivale on 02/19/2015.
Tags

Resource summary

Glomerulopatias
1 Síndrome Nefrítica
1.1 Glomerulonefrite Difusa Aguda (GNDA)
1.1.1 Decorrente de um processo inflamatório nos glomérulos
1.1.1.1 Edema e células inflamatórias que prejudicam a filtração glomerular
1.1.1.1.1 OLIGÚRIA
1.1.1.1.2 Congestão volêmica
1.1.1.1.2.1 EDEMA
1.1.1.1.2.1.1 Generalizado (Anasarca) Atinge região prioritária (edema nefrogênico)
1.1.1.1.2.2 HAS VOLÊMICA
1.1.1.2 Causa distorção da microanatomia glomerular, abrindo espaços para as hemácias passarem. Elas passam com alguma deformação
1.1.1.2.1 HEMATÚRIA DISMÓRFICA
1.1.1.2.1.1 Hemácias fragmentadas e hipocrômicas
1.1.1.2.1.1.1 CILINDROS HEMÁTICOS

Annotations:

  • Cilíndros: as células que compõe a parede da alça de Henle secretam uma proteína conhecida como GLICOPROTEÍNA DE TAMM-HORSFALL, que se deposita no TCD e TC. Por ser pegajosa, diversas partículas e células se aderem a essa proteína, formando os cilindros. Os CELULARES são sempre PATOLÓGICOS (ex: hemáticos, epiteliais, granulosos e leucocitários).
1.1.1.2.1.1.1.1 Indicadores confiáveis de lesão glomerular e são clássicos das glomerulonefrites
1.1.2 Glomerulonefrite Pós-Estreptocócica (GNPE)
1.1.2.1 Sequela renal tardia de uma infecção por cepas nefrogênicas do Streptococcus pyogenes (beta-hemolítico do grupo A de Lancefield), que podem estar presentes em uma PIODERMITE ou FARINGOAMIGDALITE
1.1.2.1.1 Tipicamente crianças e adolescentes, 2 A 15 ANOS. Adultos têm pior prognóstico
1.1.2.1.2 Paciente com urina "presa e escura". Quadro de hematúria, oligúria, edema, HAS (podendo evoluir para encefalopatia hipertensiva, edema agudo de pulmão)
1.1.2.1.2.1 A queda da TFG resulta em HIPERVOLEMIA (HAS, edema), o que tende a reduzir a secreção de RENINA, causando um HIPOALDOSTERONISMO HIPORRENINÊMICO
1.1.2.1.2.1.1 HIPERCALEMIA
1.1.2.2 DIAGNÓSTICO
1.1.2.2.1 1) Questionar sobre faringite ou piodermite
1.1.2.2.2 2)Verificar se o período de incubação é compatível
1.1.2.2.2.1 PERÍODO DE INCUBAÇÃO
1.1.2.2.2.1.1 OROFARINGE: 7-21 dias
1.1.2.2.2.1.2 PIODERMITE: 15-28 dias
1.1.2.2.3 3) Documentar a infecção estreptocócica através do laboratório
1.1.2.2.3.1 OROFARINGE: ASLO + (90%) / anti-DNAse + (70%) PIODERMITE: ASLO + (50%) / anti-DNAse + (70%)
1.1.2.2.4 4) Demonstrar queda transitória típica do complemento (C3 e CH50) com um retorno ao normal em no máximo 8 semanas, a contar dos primeiros sinais de nefropatia
1.1.2.2.4.1 A queda/consumo da via alternativa do complemento (C3 e CH50) constitui um achado tão típico que é parte decisiva dos critérios diagnósticos
1.1.2.2.5 Indicações de BIÓPSIA RENAL
1.1.2.2.5.1 1. Anúria ou oligúria importante por mais de 72 HORAS
1.1.2.2.5.2 5. Azotemia acentuada ou prolongada
1.1.2.2.5.3 3. Proteínúria >n50 mg/kg/24h por mais de 4 SEMANAS
1.1.2.2.5.4 2. C3 baixo que não melhora em até 8 SEMANAS
1.1.2.2.5.5 4. HAS ou hematúria macroscópica por mais de 6 SEMANAS
1.1.2.2.6 Aspectos Histopatológicos
1.1.2.2.6.1 MO: padrão proliferativo-difuso
1.1.2.2.6.2 IFI: padrão GRANULAR
1.1.2.2.6.3 ME: nódulos SUBEPITELIAIS eletrodensos (corcovas, gibas)
1.1.2.3 Diagnósticos Diferenciais
1.1.2.3.1 Outras GN pós-infecciosas
1.1.2.3.1.1 Endocardite bacteriana subaguda
1.1.2.3.2 Glomerulonefrite Lúpica
1.1.2.3.3 GN Membranoproliferativa
1.1.2.3.3.1 Deve ser suspeitada caso haja proteinúria na faixa nefrótica, ou caso a hipocomplementemia persista por mais de 8 SEMANAS
1.1.2.3.4 As manifestações renais que ocorrem DURANTE uma infecção, geralmente, representam a exacerbação de uma glomerulopatia crônica pré-existente, como a Doença de Berger.
1.1.2.4 TRATAMENTO
1.1.2.4.1 Apenas suporte
1.1.2.4.1.1 Repouso e restrição hidrossalina (fundamental), diuréticos de alça, vasodilatadores (para a HAS, se necessário), diálise (se necessário)
1.1.2.4.1.2 ATB está indicado para o tratamento, a fim de que se elimine as cepas nefritogênicas do estreptococo, evitando uma possível recidiva
2 Síndrome Nefrótica
3 Glomerulonefrite Rapidamente Progressivas
4 Alterações Assintomáticas
5 Trombose Glomerular
Show full summary Hide full summary

Similar

INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA
Residencia CM HBDF
Nefrologia (Pediatria)
manoel junior
Sistema Cardiovascular: Artérias, Veias e Capilares
Natália Abitbol
Anatomia: sistema esquelético I
Natália Abitbol
Anatomia Artérias
Filipe Brito
Regras NBRs
Maria Clara Oliveira
Processo de Cicatrização
Letícia Silva
SIMULADO - Casos Clínicos
Rodrigo Gouvea
Anatomia membro inferior - Ossos, acidentes e movimentos
vitorstoco
AVALIAÇÃO TEÓRICA 13 DE MARÇO
Residencia CM HBDF
DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO
Vanessa Palauro