Pesquisa em Comunicação

Fernando Danich P.
Mind Map by Fernando Danich P., updated more than 1 year ago
Fernando Danich P.
Created by Fernando Danich P. almost 5 years ago
22
1

Description

Matéria de Pesquisa em Comunicação do curso de Publicidade e Propaganda.

Resource summary

Pesquisa em Comunicação
1 Pesquisa - Obter mais informações e discutir coisas novas
1.1 Trabalha num contexto mais acadêmico
1.1.1 Comunicação, Pesquisa e Metodologia
1.1.1.1 Comunicação: Tornar algo comum entre os seres humanos; Comunicação se relaciona com a cultura; Ao pesquisar um determinado assunto deve-se ter conhecimento sobre o mesmo; Pesquisar envolve estudar e refletir sobre determinado assunto; A maneira como a pergunta é feita, pode influenciar a resposta.
1.1.1.1.1 Paradigmas teóricos em relação a pesquisa de comunicação. Paradigma: Trazer algo para ser discutido; Ciência: É sempre refutar algo ou reafirmar uma ideia; A pesquisa vai analisar a troca de informações entre uma ou mais pessoas; Analisar o conteúdo dos canais, todo o conjunto; Estudar o receptor, suas reações e comportamentos, para adequar a linguagem; Estudar as fontes também é importante; Um estudo interdisciplinar, envolve várias áreas; Procedimentos analíticos: Uma série de coisas que vou utilizar, amplo conhecimento de outras disciplinas.
1.1.1.1.2 Elaboração de um projeto de pesquisa: Os fatos só existem a partir da observação de algo, 100% observação, é representada por um conjunto de esquemas que orientam a observação, vivência em relação a ela, questionamento; Senso Comum: a gente questiona o que é senso comum? É crença, interpretações sobre algo; Pesquisa abre novos questionamentos; Tal pode concordar ou não com o senso comum. Observação científica: É algo polêmico, dependendo do contexto e de diversos aspectos, pode mudar. É uma ciência empírica, as teorias mudam de acordo com as experiências e fenômenos.
1.1.1.1.3 Elaboração de um projeto

Annotations:

  • Tema - Objeto de estudo - Problema - Hipóteses - Formulação de objetivos - Justificativa - Procedimentos - Referencial teórico - Sumário preliminar - Cronograma.
1.1.1.1.3.1 Que tema abordar? Ter afinidade com o tema que for pesquisar; Oportunidade; Tem que ter relevância; Deve-se ter propriedade, isto é, saber algo sobre o tema; Delimitar o tema, pois pode haver diversas coisas sobre a temática; Realismo.
1.1.1.1.3.1.1 Projeto de pesquisa - plano para realizar a expectativa.Toda pesquisa segue esse projeto.
1.1.1.1.3.1.1.1 Pesquisa Bibliográfica
1.1.1.1.3.1.1.1.1 Todo projeto passa por essa parte. Posso ter um trabalho puramente bibliográfico. Deve ter um planejamento.. Conhecer e revisar a leitura sobre o assunto continuamente, desde o início até o final do trabalho. A revisão de literatura embasa todo o trabalho. A medida que se lê vai surgindo outras ideias, um cruzamento de informações. De tudo que foi lido algumas ideias podem ser contidas outras são abandonadas. Conforme vai pesquisando - obtendo informações - você vai separando as ideias. Montando uma sequência lógica de ideias. Você pode usar alguns instrumentos já prontos. A revisão vai desde a concepção até a conclusão
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1 Identificar o Tema - Uma lista de termos que levem a essa temática. Usar termos específicos, para evitar abrir um leque do tema. Delimitar o tema quando houver a possibilidade de abrir para mais temas. Seleção de Fontes - pode haver índices com resumos, portais específicos, resumos de teses e dissertações, catálogos das bibliotecas e editoras, etc. Leitura e transcrição de dados - fazer uma seleção das fontes, uma leitura em busca de informações relevantes. Tudo que selecionar deve-se marcar de onde é esse resumo. Local onde encontrou, todas as informações de localização, marcar a data de acesso. Após selecionar os materiais é hora de redigir o trabalho. A parte de revisão é uma parte de reflexão, ao redigir montar um raciocínio lógico das ideias. Pesquisa bibliográfica - ir atrás de fontes para realizar o trabalho.
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1 Metodologia
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1 Há diversas, uma delas é a entrevista, que tem o objetivo de obter informações. Técnica clássica na área de ciências sociais, busca conhecer o ser humano. Entrevista individual - uma exploração mais qualitativa, exigindo mais reflexão e interpretação. Dados são colhidos e passam por uma interpretação, uma análise mais reflexiva com algo subjetivo, permite identificar diversas maneiras.
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1 Técnicas da entrevista - Observação são as coisas que estão ligadas ao redor. Tem uma discussão em grupo e análise; pode haver vários elementos para entrevistar. Elaborar as pautas de acordo com a problemática da pesquisa. não fazer interpretação com juízo de valor; as entrevistas são individuais.
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1 1- Questões Abertas - Não estruturadas
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1 Tem maior profundidade, com o objetivo de explorar ao máximo o assunto; deve-se conhecer o assunto tratado, cabe ao entrevistador ir delimitando os temas; A "1" parte de um tema central, já a "2" parte de um tema comum.
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1 2 - Questões Semiabertas - Semi estruturadas
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1 3 - Questões fechadas - Estruturadas
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1 Quer saber as respostas (sim/Não). Questionário estruturado; estabelece uniformidade, sendo mais prática.
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.2 Temos que mostrar que a pesquisa é válida; tem que ter algo mais técnico que demonstre que é relevante; depende da metodologia, forma rigorosa é o que vai dar confiabilidade; Como escolher as fontes - diversas maneiras, tem que estar relacionado com o objetivo e o problema da pesquisa...

Annotations:

  • ...Não está compleato. Conferir nos slides
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.2.1 Ato de entrevistar (3 Modelos)
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.2.1.1 Fraco - O entrevistador é passivo, recebendo informação apenas.
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.2.1.2 Forte - Existe uma posição mais agressiva/autoritária.
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.2.1.3 Neutro - Algo mais impessoal
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.2.1.4 Antes de fazer a entrevista - Buscar um domínio sobre o assunto. Dar ao entrevistado a oportunidade de hora, local, entre outros. Planejar a sequência das entrevistas. Começar perguntando os dados básicos, fazer uma apresentação informal e curta sobre o trabalho e seu objetivo. Informar o tempo de duração médio, pedir autorização para gravar. Pra começar as perguntas, depende do tipo de entrevista - aberta, semi aberta e fechada - terminar a pesquisa com perguntas mais complexas e reflexivas.
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.2.1.4.1 Como coletar - Através de anotações, é bem útil, porém deve-se atentar a apreensão do conteúdo. Pode gravar - é um registro literal e integral, porém é trabalhoso transcrever as informações; o ideal é manter as gravações armazenadas. Outra forma é por telefone - tem acesso a pessoas distantes, pode ser gravado, porém não da para observar a pessoa. Internet é outra forma de coleta - com imagem ou por email.
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.2.1.4.1.1 Descrição e análise - Separar o todo em partes, examinando a natureza. A entrevista permite gerar sugestões e críticas. Rico procedimento de aprendizagem tanto para entrevistador quanto para entrevistado.
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.2.1.4.1.1.1 Pesquisa de Opinião
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.2.1.4.1.1.1.1 Técnica de medição pública. Usada principalmente nas campanhas políticas. Também é visto como método científico (Acadêmico). Busca entender o que as pessoas sabem ou acreditam sobre determinado assunto. Pode ser por telefone, correio, email, etc. Ir em ambientes reais, Prestar atenção no público, ser sempre imparcial. Pode ser feita em qualquer lugar.
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.2.1.4.1.1.1.1.1 Primeiro definir quem eu vou estudar. Dentro do problema essa população se encaixa. Algo que consiga atingir o grupo. Definir como eu vou coletar isso: pessoalmente, telefone, correio, online. Cada um desses meios possui vantagens e desvantagens.
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.2.1.4.1.1.1.1.1.1 Aspectos positivos - Pessoal: Posso ter perguntas mais complexas e dependendo do tipo de pergunta posso usar recursos visuais (Fotografias, imagens) para ajudar ilustrar o que estou querendo questionar. Alcance de amostras inacessíveis. Possibilidade de entrevistas mais longas. Segurança do preenchimento. Aspectos negativos - Possui um custo mais alto, porque há uma preparação de equipe para aplicar o questionário. Deve haver uma uniformidade de apresentação para não influenciar nas respostas. Tempo pode demorar muito mais. Pode haver que o entrevistador na hora que ta fazendo a entrevista, dependendo da resposta da pessoa, ele pode ter uma mudança na expressão facial que acaba influenciando o entrevistado.
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.2.1.4.1.1.1.1.1.1.1 Aspectos positivos - Telefone: Custo mais reduzido, mas a pessoa que vai falar no telefone tem que ter um treino. Auxilio de programas de informática para transcrever os dados. Dependendo do tipo de pesquisa, o entrevistado se sente mais confortável por telefone. Aspectos negativos - Ela pode ser interrompida a qualquer momento. Não pode computar meia entrevista. Redução de amostras, depende do público. Há um frágil vinculo entre entrevistador e entrevistado. Não há o apoio de recursos visuais para auxiliar em perguntas mais complexas.
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.2.1.4.1.1.1.1.1.1.1.1 Aspectos positivos - Correio ou email: Baixo custo. Tem acesso a locais bem distantes. Pode utilizar recursos visuais. Inexistência da influência do entrevistador. Pode responder quando for mais conveniente para ele. Aspectos negativos: Inexistência da cooperação entre entrevistado e entrevistador. Índice de respostas abaixo dos outros métodos. As dúvidas não podem ser esclarecidas. Prazo mais longo de resposta.
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.2.1.4.1.1.1.1.1.1.1.1.1 A escolha da forma de coleta impacta diretamente no orçamento. Pensar também no prazo. Sempre pensar em atrasos para estabelecer prazos. Elaboração das questões tem que estar integradas a questões da problemática. Pode ser analisado dividindo partes dos questionamentos em seções e jogar numa planilha e analisar, fazer pergunta por pergunta, tudo vai depender da problemática. Organizar as informações depende do tipo de proposta. Tenho que analisar um conjunto de pessoas que tem características em comum. Tudo pensado sempre na problemática.
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.2.1.4.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1 Pesquisa de Senso - totalidade dos componentes. Muito grande. Pesquisa de Amostragem - Grupo mais reduzido, mas deve estar com número que tenha representatividade do universo escolhido. Essa amostra pode ser analisada de uma forma probabilística ou não, essa maneira como eu vou analisar que vai definir a cara da minha pesquisa. Prob. Todas as pessoas que fazem parte da pesquisa são do mesmo universo. Não Prob. Vou de acordo com a conveniência. Na hora de analisar as respostas eu tenho que colocar se é ou não.
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.2.1.4.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1 Fazer uma apresentação informal. As perguntas devem seguir uma sequência lógica para fazer a pessoa refletir sobre a problemática, mas tomando cuidado para não induzir a resposta. Por isso é importante realizar um teste antes aplicar a pesquisa. Posso dividir as perguntas por categoria: dados pessoais - formação, onde estudou, etc - para conhecer o tipo de público, e dar continuidade. Linguagem adaptada a amostra. Evitar perguntas difíceis e complexas. Pensar na redação das respostas eu posso fazer por meio de escalas - nominal (fem/mas), ordinal (idade entre 1- até 18 2 - acima de 18), avaliar grau de concordância(concordo plenamente, não concordo), comparativa (nem superior nem inferior), diferencial semântico (muito esclarecedor, não muito esclarecedor) depende do olhar da pessoa. Revisar - pré teste - sempre com número impar. Os entrevistadores devem estar bem treinados. Quantificação bem regrada. A pesquisa deve ser fundamentada em analíse estatística.
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.1.2 Veremos com mais frequência; há um roteiro sobre o que eu vou querer; geralmente 4 a 7 perguntas; o pesquisador explora a resposta e continua questionando até conseguir o máximo de informações.
1.1.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1.1.2 Mais exploratória e flexível, não há sequência determinada de respostas. Tem um ponto de partida, mas vai fluindo de acordo com as respostas obtidas. Exige uma habilidade para analisar as respostas para elaborar outras perguntas (Relevância).
1.1.1.1.3.2 Primeiro passo é escolher um tema.
1.1.1.1.3.2.1 Depois delimitar o objeto de estudo, tem que ser relacionado com o tema do trabalho; restrito e bem específico ao tema; restringir o foco; pode haver vários objetos para se estudar dentro de um tema
1.1.1.1.3.2.1.1 Em seguida deve-se ter um problema; mostra que aquilo é algo que deve ser discutido; geralmente parte de uma pergunta, que pode gerar outras perguntas; tomar cuidado para que as perguntas não abram um leque para outras
1.1.1.1.3.2.1.1.1 A partir do problema - pergunta - gerar hipóteses sobre a mesma; vai nortear o trabalho; o pesquisador não deve forçar sua confirmação de hipóteses; Hipótese é uma coisa que não é mas a gente faz de conta que é pra ver como seria se fosse.
1.1.1.1.3.2.1.1.1.1 Feito isso, formula-se objetivos do trabalho; o que eu vou fazer; dividi-se em dois níveis: Geral que é um nível mais macro, e Específico sendo o oposto.
1.1.1.1.3.2.1.1.1.1.1 O passo seguinte é justificar porque a pesquisa vai ser importante; quais são as razões que justifiquem o trabalho.
1.1.1.1.3.2.1.1.1.1.1.1 Neste passo faz-se uma descrição dos procedimentos - Metodologia; como vou fazer a pesquisa; Há diversos procedimentos e podem mesclar diversos elementos.
1.1.1.1.3.2.1.1.1.1.1.1.1 Agora faz-se um referencial teórico que são as referências que acompanham sua linha de raciocínio; é o que sustenta seus argumentos. Parte do geral para o específico.
1.1.1.1.3.2.1.1.1.1.1.1.1.1 Aqui se faz um pré-sumário.
1.1.1.1.3.2.1.1.1.1.1.1.1.1.1 Por fim fazer um cronograma que é fundamental para a organização do projeto, evitando que você se perca.
Show full summary Hide full summary

Similar

PESQUISA CIENTÍFICA NA PRÁTICA
profetransmidia
Texto Publicitário
Fernando Danich P.
MARKETING 3.0
Micheli Lima
FLEXOGRAFIA
Andressa Campos2764
MÍDIA: Técnica de propaganda que se baseia no estudo e na observação atenta dos veículos disponível.
Thaynara dos Santos
Desafios da formação
Carol Barbon
Quem é Quem nas Teorias da Comunicação?
Ricardo Olimpio
A INTEGRAÇÃO DAS TDIC À PEDAGOGIA: UMA CONCEPÇÃO DE WEB CURRÍCULO
Malton Fuckner
HISTÓRIA DA PEDAGOGIA EMPRESARIAL
Kelma Paiva
Inclusão escolar
Iraildes Ferreira
A INTEGRAÇÃO DAS TDIC À PEDAGOGIA: UMA CONCEPÇÃO DE WEB CURRÍCULO
Leila Raquel Costa Carvalho