Tobias Peucer

Eliziana Schulz Glitz
Mind Map by Eliziana Schulz Glitz, updated more than 1 year ago
Eliziana Schulz Glitz
Created by Eliziana Schulz Glitz over 3 years ago
12
0

Description

O progenitor da Teoria do Jornalismo

Resource summary

Tobias Peucer
1 Alemão, erudito de Görlitz, estudou teologia e medicina
1.1 Pesquisador, observador sagaz da diversificada imprensa informativa de sua época, propôs a primeira "teoria do jornalismo" em um tempo que ainda nem se falava em jornalismo
2 A imprensa floresceu no séc XVII, no auge da grande Reforma, teve como alguns principais fatores:
2.1 a) Desenvolvimento da tipografia de Gutenberg;
2.2 b) Expansão da indústria do papel;
2.3 c) Começou-se a ver a notícia como uma mercadoria capaz de geral lucros;
2.4 d) Necessidade de informações econômicas alimentarem uma sociedade capitalista em expansão;
2.5 e) O aumento dos fluxos de informação
3 Com a Reforma Protestante os crentes tiveram que começar a pensar por si mesmos
3.1 Devido a população ser pouco instruída, supersticiosa e muito religiosa as noticias abusavam dos mesmos, relatando assuntos absurdos
3.2 Os relatos noticiosos eram quase sempre enquadrados na moral cristã ou no prisma de aceitação divina
3.2.1 Algumas possuíam periodicidade
3.2.1.1 A periodicidade variava de acordo com a informação disponível
3.2.1.2 As primeiras eram anuais ou bienais, passando a mensais, quinzenais, semanais até chegarem as diarias
3.2.1.2.1 Não se sabe quando ao certo apareceu o primeiro diário, a relatos entre 1660 e 1700
4 Folhas Volantes:
4.1 1º tipo, mais "sério", como antepassado do jornalismo econômico, quase puplicitário
4.2 2º tipo, mais noticioso mas nem sempre com propósito informativo
4.3 Recupera uma tradição noticiosa iniciada com as Efemérides gregas e as Actas Diurnas romanas
4.4 Frequentemente a informação servia de pretexto à pregação moralista, ao regozijo ou ao queixume (às vezes em forma de poesia)
5 Usou como fonte outros teóricos que já haviam pesquisado o tema e também principalmente 3 autores do séc. XVII:
5.1 Christian Weise
5.1.1 Primeira reflexão sobre jornais baseada numa análise de conteúdo (1685)
5.1.2 "Nucleus Novellarum ab Anno 1660 Usque 1676"
5.2 Ahasver Fritsch
5.2.1 Aborda a problemática do uso e abuso das notícias (1676)
5.2.2 "Novellarum Quas Vocant Neue Zeitung Hodierno Usu et Abusu"
5.3 Christophorus Besoldus
5.3.1 Fala das notícias de um ponto jurídico (1629)
5.3.2 "Thesaurus Practicus"
6 Tese doutoral de Peucer (29 capítulos)
6.1 Valoriza e aborda essencialmente a vertente informativa dos jornais que relatam acontecimentos, contam novidades, em suma, dão notícias, onde servem essencialmente para informar.
6.2 Preocupações centrais em torno das quais se tenta construir uma teoria de notícia e do jornalismo:
6.2.1 conceitos de notícia e de jornais;
6.2.2 relações entre "jornalismo" e história;
6.2.2.1 Fazer jornalismo é essencialmente construir a história da vida diária, fazer uma historiografia dos acontecimentos relevantes
6.2.3 contributo da retórica e da evolução histórica para a estrutura das notícias;
6.2.4 critérios de noticiabilidade;
6.2.4.1 - coisas acontecidas recentemente; - fatos históricos mais importantes; - temas de interesse cívico; - o que é insólito; - o que é negativo; - o que se passa com as pessoas ilustres.
6.2.5 Constrangimentos à produção de informação...
6.2.5.1 "as notícias são relatos precipitados e elaborados precipitadamente"
6.3 Tobias evidencia 5 características das notícias:
6.3.1 1) pode haver notícia sobre tudo;
6.3.2 2) as notícias referem-se a acontecimentos atuais;
6.3.3 3) as notícias trazem/são relatos/sinônimo de novidades;
6.3.4 4) as notícias são úteis;
6.3.5 5) muitas notícias têm sucesso porque satisfazem a curiosidade humana.
6.3.6 As notícias segundo Peucer, são relatos:
6.3.6.1 expositivos e escritos;
6.3.6.2 selecionados entre vários relatos possíveis segundo a sua importância;
6.3.6.3 condicionados por fatores como o tempo e contidos;
6.3.6.4 sobre singularidades;
6.3.6.5 que são novos, isto é, oferecem novidades, o que satisfaz a curiosidades humana.
6.3.6.6 que se orientam para os acontecimentos;
6.4 Agendamento
6.4.1 Notícias relatadas são objeto de debate público, são propagadas pela voz pública
6.5 O jornalismo tende a distanciar as pessoas em termos de conhecimentos. Embora seja útil a todos são mais entendidos por quem tem "um conhecimento da geografia, dos negócios civis e sobretudo das coisas do palácio"
7 Peucer aconselha para agradar o leitor e evitar uma notícia confusa que se redija as notícias de maneira:
7.1 Linguagem pura
7.2 clara e concisa
7.3 num tom nem oratório e nem poético
7.4 sem palavras obscuras e confusão na ordem sintática
7.5 não exagerar na menção de miudezas, banalidades e futilidades
7.6 Tomar cuidado com as fontes, pois elas podem deturbar os fatos
8 Aconselha aos jornalistas, cautela na divulgação de suas notícias. Que tenha-se menos menção as fabulas falsas, as desgraças humanas as "coisas de pouco peso", que se respeite a origem dos fatos e o que eles trazem
Show full summary Hide full summary

Similar

SIMULADO - TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL
Fabrícia Pantoja
América1
geotaquarai
1_América1
geotaquarai
SIMULADO - TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL
Jéssica Meireles
SIMULADO - TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL
Thaisa Accioly de Souza
Teatro
hugonicolau
Como atrair mais colaboradores para o treinamento de brigada de incêndio?
Carlos Marcelo
FIGURA 01: Mapa dos Referenciais Legais da Política de Formação de Professores da Educação Básica
Hosana Larissa Guimarães Oliveira
Projeto "Utilização de contentores marítimos na construção"
Filipe Castro
Roma: Monarquia
Vi Zandonadi
DINAMISMO NA EUROPA
Ana Silva