Infecção do vírus HIV no corpo

Maria Eduarda Saladine
Mind Map by Maria Eduarda Saladine, updated more than 1 year ago
Maria Eduarda Saladine
Created by Maria Eduarda Saladine over 3 years ago
58
0

Description

Mapa conceitual que apresenta informações sobre a infecção do vírus HIV no corpo.

Resource summary

Infecção do vírus HIV no corpo
1 O vírua HIV pode ser contraído por meio:
1.1 Do contato sexual
1.1.1 Neste caso, acredita-se que o vírus grude nas células imonológicas, que recebem o nome de dendítricas (presentes nas mucosas da boca, da vagina, do pênis, do reto e do trato gastrointestina).
1.1.1.1 Estas transportam os nódulos linfático, onde ocorre a produção e armazenamento de células de defesa.
1.2 Do contato com sangue contaminado
2 O vírus HIV necessita de uma célula hospedeira para manter-se vivo, assim agindo nas primeiras horas após a infecção.
2.1 Tal vírus tem um tipo de "encaixe" conectando-o perfeitamente aos receptores, localizados na membrana das células T CD4+, um tipo de linfócito (célula do sistema imonológico), que organiza a reação do corpo a invasores.
2.1.1 Outros orgãos como o cérebro, também tem chances de serem afetados e usados como esconderijo.
3 Este vírus libera uma enzimaconhecida como transcriptasereversa, que altera o próprio material genético, assim convertendo-o de RNA para DNA, permitindo que ele integr-se ao código genético da T CD4+.
3.1 Os medicamentos utilizados no tratamento desta doeça, bloqueiam especificamente, essa enzima, porém o HIV pode permanecer inativo por muitos anos
4 O vírus invasor continua a produção de novas anzimas com funções diferentes, entre elas a replicação de seu material genético, a criação de proteínas longas e a quebra das mesmas.
4.1 Em seguida, tais "pedaços " são unidos ao próprio DNA, lhe permitindo criar base para se duplicar: parte d tratamento anti-HIV visa o bloqueio de uma dessas enzimas, a proteose.
5 O novo vírus separa-se da célula T CD4+ roubando parte de sua membrana, tendo assim toda a estrutura necessária para juntar-se com outra célula T CD4+, reiniciando o processo.
5.1 Tal processo indica que o vírus passou a gerar cópias de si mesmo.
5.2 As células acabam sendo gravemente afetadas, tornando-se menos eficientes e perdendo sua habilidade ao combate de outras doenças.
6 Após todo o processo de infecção o número de células T CD4+ acaba por diminuir, quando o número de aceitavel seria de 1200 à 800, o portador do vírus HIV acaba por ter esso número reduzido a 200 , tornando o organismo vulnerável à infecções oportunistas, causando também outros problemas de saúde.
7 A infecção pode ser dividida pelas seguintes etapas:
7.1 Infecção aguda
7.1.1 De três a seis semanas, é produzida no corpo uma grande quantidade de vírus. Durante tal fase pessoas costumam descrever os sintomas apresentados como a pior gripe que já obtiveram.
7.2 Fase assintomática
7.2.1 Nesta etapa o vírus está ativo, porém não enfraquesse muito o organismo, não apresentando sintomas
7.3 Fase sintomática inicial
7.3.1 Nesta fase os linfócitos T CD4+ começam a diminuir drasticamente, desta forma o paciente passar a ter problemas de saúde.
7.4 AIDS
7.4.1 Quando os linfócitos apresentam uma taxa inferior a 200 células/mm3 o paciente é diagnosticado com AIDS, que se não for tratado sua expectativa de vida será de 3 anos.
8 O tratamento desta infecção conciste no uso de antivirais para o combate do vírus, evitando que o processo de desenvolvimento do mesmo ocorra .
Show full summary Hide full summary

Similar

Transporte de membrana plasmática
Mariana Macedo
Membrana plasmática
Maria Eduarda Saladine
Membrana plasmática
Adrian Matheus
Membrana plasmática
Ana Elisa Genova da Cunha
Membrana plasmática
Bruna Brasil Alexandre
Membrana plasmática
Mayara Barbeiro
Membrana plasmática
Marcio Felix
Malária
Pâmela Medeiros
Malária
Tamires Feitosa
Malária
Hanna Caroline