Skinner: Behaviorismo Radical

Karoline  Teixeira
Note by Karoline Teixeira, updated more than 1 year ago
Karoline  Teixeira
Created by Karoline Teixeira almost 6 years ago
257
4

Description

Skinner: Behaviorismo Radical

Resource summary

Page 1

O mais importante dos behavioristas que sucedem Watson é Skinner • Durante décadas Skinner foi o psicólogo mais influente domundo. Foi um dos três pensadores mais citados no séc. XX.• O Behaviorismo de Skinner é conhecidocomo Behaviorismo Radical. Análise Experimental do Comportamento_____________________________________________________________________________________Skinner: Behaviorismo Radical• Skinner parte do objetivo de Watson que eraestudar o comportamento humano, mas parte doprincípio que o homem está em constanteconstrução da sua história, um ser único que nãoreage ao mundo, mas age sobre o mundo,modificando o mundo e sendo por elemodificado.Behaviorismo Radical• Para Skinner o ser humano é produto de 3 histórias(determinantes): 1- Filogenética ( o que acontece é determinado pela espécie aque pertencemos) 2- Ontogenética (história de vida individual de cada um –como eu construo as minhas relações interpessoais) 3- Cultura (práticas culturais transmitidas através docomportamento verbal ou linguagem)Behaviorismo Radical Dessa forma, conclui-se que Skinner não é reducionista uma vez que a todo momentofala que somos um ser complexo._________________________________________________• Para Skinner, o ambiente é o agente causal do comportamento, nãoos agentes internos, as causas se situam fora do indivíduo.• Segundo Skinner, “a autonomia é o não causado, e o não causado émilagre e o milagre é Deus”• A partir desta concepção Skinner tenta explicar como essas relaçõessão construídas e então ele cria um “modelo de seleção porconsequências” – o que nós fazemos é selecionado pelasconsequências da nossa ação. • Segundo Skinner existem duas espécies derespostas mais elementares: 1. Comportamentos respondentes - respondem aestímulos específicos. Isto é, são eliciados pelosestímulos. Constituem reflexos, aos quais se aplicao termo "involuntário" para descrevê-los.Behaviorismo Radical_________________________________________________• 2. Comportamentos operantes - ele opera noambiente, isto é, produz modificações no meioem que a pessoa se comporta. O comportamentooperante parece "voluntário", "espontâneo", umavez que, frequentemente, não é possívelespecificar um estímulo antecedente que semostre estar relacionado com ele.Behaviorismo RadicalMeios de medir a força de comportamentosrespondentes e operantes• 1. No primeiro caso, pode-se observar que a força de umrespondente depende da intensidade do estímulo que produz.Quanto mais intensa for uma luz, maior será a diminuição nodiâmetro da pupila; quanto mais intenso o calor de uma chapa,mais rapidamente a mão que lhe toca é retirada. Dois tipos demedia, portanto, são utilizados para medir a força de respondentes:a magnitude da resposta ou a sua latência, isto é, o tempo quedecorre entre o surgimento do estímulo e a ocorrência da resposta.Meios de medir a força de comportamentosrespondentes e operantes• 2. No caso de operantes, estas medidas não são possíveisuma vez que não são os estímulos antecedentes que osprovocam. Operantes apresentam uma característicadistintiva que é a de se repetir no tempo. Quanto mais vezesuma ação se repete, mais certamente é possível afirmar quese trata de um comportamento forte no repertório de umapessoa. Assim é a frequência de respostas que é utilizadacomo medida de operantes. Os comportamentos que uma pessoa apresenta-> são imutáveis. Não ocorrem sempre iguaisem cada situação. Sob certas condições podemser modificados. Por este motivo, fala-se emcondicionamento. É necessário que atendam acertas condições para que possam ocorrer

Show full summary Hide full summary

Similar

Behaviorismo - Skinner
Suliane Makelry
Behaviorismo - Skinner
Samanta Godoy
Modelo causal de Seleção por consequencia
Jubs.F
BEHAVIORISMO
Clara Daiany
Behaviorismo - Skinner
Marielli Zanella
Behaviorismo - Skinner
Marielli Zanella
Behaviorismo - Skinner
TATIANE ISABEL BRAGANTE FACHINI
Behaviorismo - Skinner
SINCOMPECAS SINCOMPECAS
Behaviorismo - Skinner
Jessé Rocha
Behaviorismo - Skinner
Patrícia Madruga
Behaviorismo, Análise do Comportamento e Educação
João Silva