Plano de Estudo para o ENEM

Alessandra S.
Note by , created over 5 years ago

O que estudar para o ENEM Material de estudo para o ENEM

38435
266
9
Alessandra S.
Created by Alessandra S. over 5 years ago
Guia de Estudos para o ENEM 2014
alex.lume
Guia de Estudos para o ENEM
Nathalia - GoConqr
Guia de Estudos para o ENEM 2014
Matheus Rocha
IB Economics SL: Microeconomics
Han Zhang
Enzymes and Respiration
I Turner
Guia de Estudos para o ENEM 2014
Alessandra S.
Guia de Estudos para o ENEM
GoConqr suporte .
Plano de estudos ENEM 2017 - Matérias que mais caem
Nathalia - GoConqr
Guia de Estudos ENEM 2016
GoConqr suporte .
Guia de Estudos do ENEM 2014
Alessandra S.

Page 1

Matemática

1. Problemas que envolvem cálculo de porcentagemAssunto bastante cobrado nos vestibulares, geralmente contextualizado em questões que envolvem o cotidiano ou em matemática financeira. O professor Rodolfo, da Oficina do Estudante, aconselha os estudantes a fazerem muitos exercícios de cálculo. "Esse tipo de conteúdo exige prática e boa interpretação", afirma.

2. Resolução de equações elementares (1º grau e 2º grau)Em geral, os exercícios pedem para interpretar um problema em linguagem matemática e resolvê-lo. Para Nelio, do CPV, muitos vestibulandos "morrem na praia", pois erram a resolução da equação.3. Triângulos: semelhança, teorema de PitágorasNas questões que envolvem semelhança de triângulos e teorema de Pitágoras, geralmente o vestibulando tem dificuldade de visualizar onde esses devem ser utilizados. Normalmente não são questões contextualizadas, cobram conteúdo teórico mais a capacidade de aplicar os conceitos.Para o docente da Oficina, "semelhança de triângulos e teorema de Pitágoras são dois conteúdos que o aluno vai ver em suas aulas de geometria plana do começo ao fim, e também são utilizados na geometria analítica e espacial. Grande parte das teorias têm como base esses conceitos". 4. Teorema do cosseno e teorema do seno"O aluno tem que saber a fórmula e quando e como aplicá-la. É um assunto que vem caindo bastante, como aconteceu na Unesp [Universidade Estadual Paulista] no ano passado", lembra Rodolfo. "No último dia, se você não sabe nada e quer estudar algo que pode cair, eu sugiro esse tema. Muito provavelmente será abordado e o estudante ganhará um exercício."5. Cálculo de áreas nas principais figuras geométricasAs questões que envolvem áreas são comuns tanto para os vestibulandos de exatas, biológicas ou humanas. "O conceito de área é de uso comum e de extrema importância, o que faz com que a sua incidência seja bastante acentuada".Fazer um esquema organizado é fundamental para a resolução desse tipo de conteúdo. "O aluno não precisa ser desenhista, mas isso ajuda na hora de encontrar os elementos para calcular a área".6. Cálculo do volume dos principais sólidos geométricosJá as questões de geometria podem ou não aparecer contextualizadas. As questões não costumam ter alto grau de dificuldade, desde que o vestibulando não tenha restrições quanto a visualização espacial, ou seja, em 3 dimensões.7. Aplicações de logaritmos e exponenciaisAs questões contextualizadas de logaritmos e exponenciais seguem o mesmo padrão, bastando que o vestibulando faça alguns modelos para poder repeti-los durante a prova. Já as questões mais teóricas cobram o domínio das propriedades dos logaritmos, calcanhar de Aquiles de muitos vestibulandos.8. Funções trigonométricasNormalmente aparecem em questões contextualizadas que envolvem sazonalidade de oferta ou procura. "Matéria pesada e que o aluno tem dificuldade. Ele deve entender bem o círculo trigonométrico e algumas relações. Esse é um conteúdo que a teoria tem que estar na ponta da língua".9. Probabilidade;Juntamente com a análise combinatória, é a parte mais difícil da prova. "O vestibulando pode se preparar estudando os modelos mais comuns de questões, mas um pequeno surto de criatividade da banca examinadora faz com que a questão seja a mais difícil da prova"10. Polinômios e equações polinomiaisNormalmente as questões de polinômios não são contextualizadas e cobram conceitos de aplicação do dispositivo de Briot-Ruffini, teorema do Resto, relações de Girard. Às vezes há envolvimento com interpretação gráfica de funções polinomiais.

Page 2

Química

1. Ligações entre átomos e entre moléculas: Podem ser cobrados tipos de ligações químicas interatômicas (iônica, covalente e metálica); ligações químicas intermoleculares, sua dependência da polaridade e geometria das moléculas; e consequências das forças intermoleculares.No caso do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), a tendência é que seja cobrada a relação entre as propriedades das substâncias, temperaturas de fusão e ebulição, com a natureza das ligações presentes, se fortes ou fracas. Relação entre solubilidade em água e capacidade de formar ligações de hidrogênio é tema constante.

2. Chuva ácida e efeito estufa: Reações entre determinados óxidos ácidos e a água da chuva ocasionando a chuva ácida, seus motivos --como o aumento do efeito estufa-- e consequências deste fenômeno Quem vai fazer prova dissertativa pode se preparar para escrever a reação entre óxidos e água da chuva que forma ácidos. Calcular pH da água de chuva e distinguir combustíveis renováveis de não renováveis são pedidos clássicos das provas.3. Cálculos estequiométricos: Cálculos químicos entre os componentes de uma reação baseados em grandezas como quantidade de matéria, massa e volume; "O problema irá informar a quantidade de reagente e pedir quanto produto será formado, ou vice-versa". É certa a cobrança de estequiometria envolvendo gases, em que os vestibulandos terão que usar a lei dos gases ideais: PV=nRT.4. Propriedades coligativas: Fenômenos causados pela adição de solutos em determinados solventes (aumento datemperatura de ebulição e redução da temperatura de congelamento)Em altas altitudes, será mais fácil ou mais difícil ferver a água? Água com soluto dissolvido (limonada, por exemplo), é mais fácil ou difícil de congelar? Sempre cai uma pergunta pedindo o sistema com maior pressão de vapor: água com 1 mol de sal ou com 1 mol de açúcar?5. pH: Conhecer a substâncias que originam soluções ácidas, básicas e neutras e ainda a escala de pH;Treine o cálculo tanto para ácidos e bases fortes, quanto para ácidos e bases fracas.6. Radioatividade: Emissões espontâneas radioativas, fissão e fusão nucleares e tempo de meia vida dos elementos radioativos;7. Equilíbrio químico: Reversibilidade de reações químicas, constante de equilíbrio e formação do gás amôniaA partir de uma reação em equilíbrio, os vestibulandos terão que acertar em que sentido o equilíbrio será deslocado caso sejam alteradas as concentrações, a pressão, a temperatura, ou a quantidade de reagentes.8. Química orgânica: Principais funções orgânicas, nomenclatura e reconhecimento. Fenômeno da isomeria. Características dos compostos orgânicos (pontos de ebulição acidez e basicidade). Principais reações orgânicasReconhecer álcoois, fenóis, aldeídos, cetonas, ácidos, aminas, etc. As provas costumam trazer uma questão tradicional em que apresenta um polímero e pede as funções orgânicas presentes. O professor aconselha atenção ao polietileno, ao isopor, ao PVC, aos poliésteres e às poliamidas.9. Pilha e eletrólise: Relações entre as reações químicas e a corrente elétrica. Pilhas e cálculos de força eletromotriz. Eletrólise ígnea e aquosa. Quantidade de matéria envolvida nestes processosA partir da reação, o vestibulando terá que dizer qual espécie oxida, qual reduz e, provavelmente, fazer o balanceamento por oxirredução10. Termoquímica: Relações entre as reações químicas e a quantidade de calor. Reações exotérmicas e endotérmicas. Quantidade de matéria envolvida nestes processosTradicionalmente cobravam-se cálculos nesse conteúdo. Atualmente, ele tem sido mais relacionado aos problemas ambientais: eficiência de combustíveis, potencial de emissão de gases estufa (por uma termelétrica, por exemplo), etc

Page 3

Física

1. Cinemática: movimentos retilíneo e circularé comum nesse conteúdo a cobrança de questões envolvendo velocidade média, movimentos descritos por gráficos do espaço ou da velocidade em função do tempo."Esse tema tem muito a ver com o dia a dia. Podem cair movimentos de carros, objetivos, situações em parque de diversões, como na montanha russa", diz Lúcio Cardoso, professor do colégio Magnum. "O estudante deve conhecer bem a teoria e identificá-la a partir dessas situações." 2. Dinâmica: movimentos retilíneo e curvilíneo (três leis de Newton)"São comuns questões que exigem a determinação da resultante de forças ou a decomposição delas, além da cobrança da cinemática nos problemas", afirma Kamieda.O professor Cardoso adverte que o estudante deve ter bastante clareza ao ler o enunciado, uma vez que a 1ª lei de Newton vai relacionar movimento uniforme e a 2ª, o uniformemente variado. 3. Trabalho e energia: (ênfase em sistemas conservativos)"Sistemas mecânicos que exigem a utilização dos conceitos de energia, bem como sua conservação ou dissipação são também frequentes. Nesses problemas, o candidato deve ter conhecimento das transformações entre os diversos tipos de energia", analisa o professor do CPV.4. Calor e fenômenos térmicos: trocas de calor, dilatação e contração térmicas e leis da termodinâmicaEm termometria, é cobrada a conversão entre unidades de temperatura e efeitos e os cálculos decorrentes da dilatação e contração térmicas. Em calorimetria, é frequente questões envolvendo conceito de calor e efeitos e cálculos decorrentes de sua troca.Em termodinâmica, observam-se problemas envolvendo as mudanças de estado termodinâmico do gás ideal e diagramas da pressão em função do volume, trabalho realizado ou sofrido pelo gás.5. Hidrostática: ênfase no teorema de Stevin e no teorema de ArquimedesSão frequentes os exercícios que exigem o conceito de densidade ou massa específica, a pressão exercida por forças ou no interior de fluidos, além do conceito de empuxo em que a dinâmica também pode ser abordada.6. Reflexão da luz e refração da luz: ênfase na lei de Snell, fenômeno da reflexão total, dioptro plano e formação de imagens em lentes)Questões teóricas sobre a formação de sombras e penumbras, bem como sobre a reflexão e refração da luz são frequentes. São comuns problemas envolvendo a formação de imagens em espelhos, lentes e dioptros. Em alguns é pedida a determinação gráfica, em outros as equações e classificações devem ser conhecidas.7. Estudo das ondas: ênfase na equação fundamental da ondulatóriaHá questões teóricas sobre a ondulatória, principalmente no que se refere às classificações e elementos da onda. Entre os problemas que envolvem cálculos, são mais comuns os que exigem o conhecimento da equação fundamental, bem como a capacidade de determinar o comprimento da onda ou seu período."No Enem do ano passado caiu uma questão sobre isso. O aluno tem que compreender situações práticas como a mudança de frequência da onda, até a própria formação no mar, por que ela é paralela ao litoral?"8. Acústica: ênfase nas características que diferenciam os sons (intensidade, altura e timbre)Segundo Kamieda, questões teóricas que abordam as qualidades fisiológicas do som, assim como alguns fenômenos como a reflexão e o efeito Doppler também são frequentes. São comuns, ainda, problemas envolvendo a cinemática (eco) e a equação fundamental da ondulatória.9. Análise de circuitos elétricos: ênfase em potência consumidaO conceito de potência elétrica, energia consumida e seu custo é assunto sempre presente nos vestibulares. A análise de circuitos elétricos bem como os medidores elétricos são temas importantes.10. Movimentos de cargas em campos elétricos e/ou campos magnéticosO magnetismo é frequentemente cobrado em problemas envolvendo a atração e a repulsão de ímãs."O eletromagnetismo é abordado em questões que exigem o conhecimento do campo magnético gerado por corrente elétrica [regra da mão direita], do movimento de cargas elétricas no interior de campos magnéticos [regra da mão esquerda] e do fenômeno da indução magnética, principalmente a respeito da lei de Lenz".

Page 4

Biologia

1. Origem da vida e evolução biológica o tema evolução é recorrente em todos os grandes vestibulares. Há perguntas que cobram a discussão teórica das diferenças entre as teorias de Lamark e Darwin, os mecanismos de formação das espécies e estudos de caso, como o clássico exemplo da seleção natural agindo sobre as mariposas brancas e pretas na Inglaterra durante a Revolução Industrial.2. Citologia: ácidos nucleicos, síntese de proteínas e o controle do metabolismo celularDentro da citologia, o básico é o mais importante. Todos devem compreender assuntos como os mecanismos de replicação, transcrição e tradução do DNA.A biotecnologia vem aparecendo frequentemente nos últimos vestibulares, e tem ganhado cada vez mais espaço dentro das provas, exigindo conhecimento sobre as técnicas (como a técnica do DNA recombinante, a clonagem, terapia gênica, transgênicos) e sobre as questões éticas de uso destas novas tecnologias, como no uso dos transgênicos.3. Os processos de obtenção de energia:fotossíntese, fermentação e respiração celularOs estudantes devem compreender bem quais são as substâncias envolvidas em cada processo, as etapas e o saldo energético.4. Estrutura de célula eucariótica: amembrana plasmática e a permeabilidade; os orgânulos citoplasmáticos e seus papéisAs funções básicas das organelas citoplasmáticas, da membrana plasmática e os processos de transporte de substâncias através da membrana, sendo o mais importante a osmose.5. Divisão celular"Costuma aparecer nos grandes vestibulares de forma detalhada, exceto no Enem. É pedida uma visão geral dos processos de mitose e meiose, o impacto na sobrevivência do ser vivo e na manutenção da espécie"6. Leis gerais da hereditariedadeEm genética, podemos encontrar questões com os mais variados tipos de herança. É importante que o vestibulando tenha domínio sobre a primeira e segunda leis de Mendel, e não deixe de ter muita atenção ao definir os genótipos e fenótipos, resolver os cálculos de probabilidades e interpretar os heredogramas apresentados na prova."Apesar de serem questões simples geralmente a distração e o cansaço levam o vestibulando ao erro"7. Parasitoses humanas brasileiras: doenças provocadas por vírus,bactérias, protozoários e vermes"O aluno deve saber quais são as principais doenças parasitárias causadas por vírus, bactérias, protozoários e vermes, com ênfase nas mais frequentes no Brasil, e relacionar cada doença com o agente causador, forma de transmissão e profilaxia, além do potencial patológico de cada uma"8. Fisiologia animal e vegetalConhecer bem o tema fisiologia é indispensável para responder questões sobre o funcionamento dos sistemas do corpo humano e dos outros animais."Nos últimos anos temos encontrado também questões que exigem a interpretação das tabelas de valores nutricionais impressos nas embalagens dos alimentos que consumimos diariamente e seus efeitos sobre a fisiologia humana".Em relação à fisiologia vegetal, o vestibulando deve ter claro o papel dos hormônios vegetais e funcionamento dos órgãos vegetais (raiz,caule e folha). 9. Fluxo de energia e os ciclos da matéria nos ecossistemas: produtores, consumidores, autotróficos, heterotróficos, decompositores, teias alimentares etcSão questões sempre atuais e assuntos como sustentabilidade, desmatamento, poluição, uso da água, geração de energia, destino do lixo, aquecimento global podem aparecer mais de uma vez na mesma prova.10. Dinâmica das populações e comunidades: determinantes populacionais, flutuações da população (competição, predatismo, parasitismo, alimentação)

Page 5

Geografia

1. Globalização: Processo de internacionalização das relações econômicas capitalistas, apoiado em novas tecnologias de transporte e telecomunicações e na ampliação da capacidade produtiva A globalização está relacionada com a economia entre os países. "Se você pega questões sobre movimentos migratórios, você está falando de globalização", analisa. Aposte em questões envolvendo a crise de 2008 e a então saída do Paraguai do bloco liderado pelo Brasil. "O que estamos vendo agora são os blocos em crise, a zona do euro, o Mercosul."2. Terceira Revolução Industrial: Essa nova é também chamada de revolução tecnocientífica"Esta revolução científica está relacionada com a segunda globalização, como a gente conhece, que só aconteceu por causa desse desenvolvimento da tecnologia originada principalmente durante o período da Guerra Fria", diz Saneti.3. Potências emergentes: A sigla Brics dá nome a um grupo formado por potências econômicas emergentes: Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. A importância do grupo ultrapassou a área econômica e a presença desses quatro países tornou-se indispensável em discussões políticas.O aluno deve ter em mente que são países de diversas origens (ex-colônias, ex-socialistas, "socialismo de mercado" no caso da China, por exemplo) que irão apresentar significativos níveis de desenvolvimento econômico.É importante estar atento ao fortalecimento do setor industrial e tecnológico, aumento da capacidade exportadora (principalmente das commodities, no caso do Brasil e África do Sul) e expansão dos mercados consumidores internos (com significativa melhoria das condições de vida de seus cidadãos).4. Clima: elementos climáticos, como a umidade, pressão atmosférica e temperatura; fatores de determinação do clima; e as mudanças do clima e suas consequências.O estudante deve saber a diferença entre fatores e elementos climáticos e entre clima e tempo. Assuntos como o aquecimento global, camada de ozônio e até mesmo o frio que a região centro-sul do país teve no mês de julho podem ser abordados.5. Teorias demográficas: Teoria Malthusiana (a população mundial cresceria em um ritmo rápido, comparado a uma progressão geométrica, e a produção de alimentos cresceria em um ritmo lento, comparado a uma progressão aritmética); Neomalthusiana; e Reformista.O tema é muito importante e lembra que o recente livro de Dan Brown "Inferno" discorre sobre população, podendo ser um "gancho" para alguma questão. "É bom saber sobre os erros da teoriamalthusiana, a volta dela no pós-Segunda guerra por causa do 'baby boom'. Eles tentam usar a teoria novamente sem os erros do século 18, mas mesmo assim continuam os problemas. Sabemos que a dificuldade não é a falta de recursos, mas sim a distribuição".6. Fontes de energia: Alteração da matriz energética, fontes convencionais ou alternativas"Assunto recorrente, principalmente com relação à queima de combustíveis fósseis", diz Saneti. O professor lembra ainda que o petróleo é ainda o combustível mais usado no planeta, e questões envolvendo problemas ambientais, diminuição desses recursos e busca por novas alternativas são corriqueiras também. 7. Migrações internacionais: haitianos no Brasil (mesma rota hoje é usada por imigrantes de outras nacionalidades, como senegaleses, nigerianos, dominicanos e indianos), novos fluxos imigratórios, xenofobia, motivação política e econômicaO assunto inclusive já foi abordado na redação do Enem do ano passado. "Podemos afirmar que o Brasil se considera, de maneira errada, um país que aceita muito bem as diferenças, os imigrantes, e não é bem assim. Em São Paulo, por exemplo, a gente vê o preconceito que o nordestino sofre. Então temos de certa forma o crescimento da xenofobia por aqui".8. Relevo: processos de formação, principais formas no Brasil e placas tectônicasPara Baroni, do CPV, os alunos devem reconhecer os agentes internos (criadores do relevo) e os agentes externos (modeladores do relevo). Partindo desta relação, estabelecer o dinamismo do processo de formação das unidades do relevo no Brasil e identificar as diferenças entre as depressões (predominantes), os planaltos e as planícies.9. Solos: formação, uso e degradação"O processo de formação dos solos deve ser entendido no contexto da ação do intemperismo [físico e químico] da formação do relevo. Desgaste e decomposição das rochas são fundamentais para a formação dos solos. Quanto ao seu uso e degradação, deve ser diferenciado o agronegócio [agressivo e impactante] das diversas formas sustentáveis de produção agrícola, principalmente aquelas que envolvem a agricultura familiar"10. Recursos hídricos: potencial e aproveitamento (hidroeletricidade, irrigação e transporte)Regiões tropicais, áreas sedimentares e as grandes bacias hidrográficas passam a ser vistas como áreas estratégicas na produção energética renovável, no aproveitamento agrícola de áreas secas (irrigação) e como modalidade de transporte capaz de reduzir de forma significativa o custo de produção e aumentar a competitividade dos produtos. O Brasil, com seu gigantesco potencial hídrico, passa a se destacar como detentor de um dos maiores potenciais do mundo.

Page 6

História

1. Antiguidade Clássica: Grécia e Roma AntigaOs estudantes devem estudar os legados deixados pela Grécia e Roma Antiga para a sociedade ocidental. Segundo o professor Rogério Bonfá, da Oficina do Estudante, é fundamental saber sobre a democracia ateniense e conseguir falar relações com a democracia atual.Em Roma, o estudante deve estar atento à formação dos triunviratos (Julio Cesar, como ditador e Otavio Augusto, 1º imperador) e a sua influência na língua, nas leis e na religião. "[É preciso] ter a noção de senado, coisa pública e as conquistas sociais, principalmente as plebeias. Foi também durante o Império Romano que surgiu oCristianismo"2. FeudalismoEra um modo de organização restrito à Europa ocidental. É necessário entender características econômicas, políticas e sociais, lembrando que era uma sociedade estamental, que tinha grande influência da Igreja Católica.Bonfá lembra que o termo "Idade Média" associado ao feudalismo vem caindo em desuso. "Foi um período fundamental para a formação da sociedade ocidental. Então não vale mais chamarmos de idade do meio ou idade da escuridão, como foi cunhado pelosrenascentistas e iluministas"3. Civilizações pré-colombianas: incas,maias e astecasÉ importante saber como foi o impacto ocasionado pelos europeus nessas civilizações e qual foi a influência delas na cultura ocidental como um todo (a utilização da babata e do milho, por exemplo)."Vale observar o conceito de mita, tipo de trabalho compulsório na América espanhola, baseado na civilização inca"4. Civilizações pré-colombianas: incas,maias e astecasÉ importante saber como foi o impacto ocasionado pelos europeus nessas civilizações e qual foi a influência delas na cultura ocidental como um todo (a utilização da babata e do milho, por exemplo)."Vale observar o conceito de mita, tipo de trabalho compulsório na América espanhola, baseado na civilização inca"5. Revolução FrancesaRepresenta a queda do absolutismo na França e na Europa. O movimento surgiu da oposição do povo à crise social e política que tomava conta de um sistema do qual o povo não participava. As questões podem pedir para analisar a situação antes e depois da revolução e ideias iluministas."Um fato importante é a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, que atribui cidadania às pessoas"6. Colonização mercantilistaEssa era a prática econômica doabsolutismo. É importante conhecer o mercantilismo para entender a lógica do Brasil colônia. A escravidão do negro africano é produto desse processo.7. Processo de independência do BrasilEstá inserido na crise do antigo sistema colonial, e dentro dela está justamente um rompimento com a política mercantilista. Estudar período joanino e abertura dos portos em 1808. "O conflito de interesses entre a elite colonial e a elite metropolitana levou à independência, que teve caráter extremamente elitista, e não popular"8. Segundo reinado: D. Pedro 2ºCaracterizado pelo parlamentarismo às avessas e pelo ciclo do café, no Vale do Paraíba e oeste paulista (economia). Houve ainda a introdução do trabalho imigrante,Guerra do Paraguai (1864-1870) e aabolição da escravatura (1888). 9. Era VargasVargas chegou ao poder por meio de um golpe de Estado em 1930 e se manteve no poder durante uma ditadura, conhecida por Estado Novo (1937-1945). O período é marcado pela centralização do Estado, estatização de grandes meios econômicos e grande aceitação popular (populismo).10. Ditadura militar As questões podem exigir que o candidato conceitue o golpe de 1964, além de todo o aparelho repressivo da ditadura. Outro tema que pode ser cobrado são: atos institucionais (principalmente AI-5), milagre econômico (durante governo Médici), surgimento do novo sindicalismo e movimento "Diretas Já" (1984).

Page 7

Português e Literatura

1. Semântica: o significado das palavras em contexto"É um assunto que cai bastante, porque ajuda o aluno a compreender o texto".É possível cair perguntas específicas sobre o significado de determinadas palavras. O vestibular da Fuvest costuma realizar essa prática e alerta que "pegadinhas" de semântica também são corriqueiras.2. Elementos coesivos: pronomes econjunções"Pronomes e conjunções são aqueles elementos que fazem a construção de um texto", diz Carrera. "O que cai todos os anos nos vestibulares é pronome relativo". Esse tema também está bem associado à redação, porque ajuda a tornar mais clara a produção textual. 3. Figuras de linguagemAs figuras de linguagem podem ser utilizadas como ferramenta para compreender o texto. "A ironia, por exemplo, se o aluno perceber que ela está sendo usada, ele sabe que a mensagem é o oposto daquilo que está sendo expresso". O recurso pode ser cobrado para analisar o estilo de uma determinada obra literária, escola ou época. "Por meio das figuras de linguagem, o aluno pode identificar o autor, o estilo, o momento histórico, político ou cultural".Carrera, do XI, lembra que é possível que exames como o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) perguntem o nome da figura de linguagem. Já vestibulares tradicionais geralmente pedem qual é o efeito de tais recursos expressivos. 4. Relações entre textos"É comum que eles coloquem uma poesia, notícia, por exemplo. O aluno tem que saber o gênero textual. A poesia tem uma proposta, a charge outra [quebra a expectativa]". "É necessário, dessa forma, conhecimento prévio". Ter esse domínio pode ajudar na hora da leitura da coletânea de textos que geralmente aparece nas provas de redação. "Sempre tem um trecho com uma imagem, algum gráfico e texto padrão". "Isso é para avaliar se o estudante compreende diversos tipos de texto, do verbal ao não-verbal [charge, fotografia, escultura, pintura]".5. Conjugação: uso dos tempos e modos verbaisO tema é associado à elaboração da redação. "O aluno tem que ter domínio sobre tudo dentro da linguagem padrão e compreender quais são os sentidos que estão por trás de determinado tempo verbal", diz.O aluno a estudar o pretérito mais-que-perfeito e o imperativo, que segundo ela cai todos os anos.6. Paráfrase ou tradução de sentidoÉ essencial para a interpretação de um texto, principalmente na hora de analisar as alternativas de determinada pergunta. "Nada mais é do que a reescrita. Nas questões vão ter palavras diferentes, mas que traduzem a mesma ideia".A paráfrase "pobre" em uma redação, por exemplo, da coletânea de textos é mal vista, por ser uma mera mudança por sinônimos.7. Classes de palavras Os estudantes devem conhecer bem os aspectos estruturais que norteiam as dez classes gramaticais e ter noção de que seis dessas são flexionadas em número, gênero, grau, pessoa, tempo, voz, modo e/ou aspecto.Na construção do texto, a professora do cursinho do XI lembra que os vestibulares costumam tratar bastante de paralelismo.LITERATURA8. Romantismo: Manuel Antônio de Almeida, José de Alencar e Almeida GarrettPara Augusta Aparecida Barbosa, professora de literatura do cursinho do XI, além de ler os livros pedidos pelos vestibulares, pode ser interessante que o aluno conheça outras obras dos autores solicitados."A Fuvest e a Unicamp não vão fazer perguntas fora dos livros, mas é bom que ele tenha lido outras obras do autor como referência", diz. "Do José de Alencar, por exemplo, é pedido Til, mas o aluno pode conhecer Senhora, Iracema". Os romances desse período tentavam atender aos anseios da burguesia de aparecer nos romances. "A burguesia quer estar nos romances e para isso tenta resgatar os heróis medievais e a religiosidade. Há muito sentimentalismo e nacionalismo também", comenta Augusta.9. Realismo: Eça de Queirós e Machado de AssisPeríodo associado ao cientificismo do final do século 19. "Essa é a época que a ciência ganha certo peso, e os artistas vão querer se posicionar diante da sociedade como se fossem cientistas, observando, apontando defeitos e propondo soluções", diz a professora do XI. 10. Modernismo: Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Manuel Bandeira,Fernando Pessoa, Graciliano Ramos, Carlos Drummond de Andrade, João Cabral de Melo Neto, Clarice Lispector e Guimarães RosaO aluno deve entender que o modernismo surge em um momento de entreguerras. "Os artistas vão mostrar esse mundo que está se rompendo, se esfacelando. Propõem, então, uma estrutura estética diferente. O poema em verso agora em versos livres, formato de triângulo, de espiral", conta Augusta. "O modernista tem tanta liberdade que pode até retomar os versos em redondilha".

Page 8

Filosofia e Sociologia

1. Movimentos sociais (movimentos estudantis de 1968, "Diretas Já" em 1984,Caras Pintadas em 1992, e em 2013).é importante nesse tema os estudantes saberem diferenciar agrupamentos de movimentos. "O primeiro não tem uma organização. A essência de um movimento, por sua vez, é um protesto por alguma causa, não contra uma pessoa", analisa.Há ainda a probabilidade de pedir relações entre os movimentos desse ano no Brasil e a Primavera Árabe, na opinião do professor Sayeg, da Oficina. "Não acredito que vão cobrar teóricos específicos, porque é muito denso. Acho que será mais no sentido estrutural. Fazer relações entre esfera pública e privada2. Escola de Frankfurt e a indústria cultural.Sayeg define esse tema como um dos mais importantes, principalmente para o Enem e alguns vestibulares do Paraná e Santa Catarina. Pode cair para o aluno fazer relações com a sociedade contemporânea – midiatização, meios de comunicação, alienação, mercantilização da vida (tornar tudo um desejo)."Há aqui aquela crítica que conhecemos bem a respeito do consumismo de uma indústria cultural", diz Vasconcelos. Para ele, o que o aluno não pode deixar de notar é o consumo pelo consumo, o consumo para existir, que é a grande chave da Escola de Frankfurt."Para eu me sentir vivo, existente como ser humano, tenho que consumir. Dá para fazer uma brincadeira com aquela frase de Decartes: consumo, logo existo"3. A ação social no conceito de Max Weber. é um sociólogo que tenta enxergar dentro da sociedade a influência das relações sociais, que podem desencadear problemas econômicos ou políticos. "Quanto mais o sujeito consegue perceber ter uma ação, melhor para a sociedade. As maiores dificuldades nas sociedades são ocasionadas por ações emotivas, ou seja, não deliberadas", analisa. O que pode cair na prova, segundo Sayeg, são situações para serem relacionadas com ação racional relativa a fins, ação racional relativa a valores, ação afetiva e ação tradicional. 4. As novas relações de trabalho.Nesse tema, o aluno deve ter compreensão do que está acontecendo na sociedade e ser capaz de estabelecer relações sobre a flexibilização das leis trabalhistas dentro de um conceito de globalização e estruturas produtivas, com o aumento da especialização técnica. "Na atualidade o conhecimento se torna obsoleto muito rapidamente, por isso há a necessidade de constante atualização", diz o professor do Magnum.5. Política, ética e moralidade (Sócrates,Platão e Aristóteles)."Os três [Sócrates, Platão e Aristóteles] são a base do conhecimento ético da política mundial. São os pais da elaboração das teorias políticas. São eles que apontavam soluções, que, na época, eram novidade", diz Vasconcelos.O professor explica que eles vão tentar enxergar a esfera política conciliando com a ética, oposto de Maquiavel, que diz que nem sempre o governante deve ser ético. Roberto Accorsi, professor de filosofia da Oficina, diz que política é dependente de ética e oralidade, e acredita que Aristóteles seja mais associado à ética e Platão, à política.6. Estado de natureza, contrato social e estado de sociedade para Hobbes,Locke e Rousseau.Tema campeão nos vestibulares: Estado de natureza, contrato social e estado de sociedade para Hobbes, Locke e Rousseau. O professor do Magnum acredita que aluno deverá definir relações entre estados de natureza, principalmente de Hobbes e Rousseau. "O primeiro acredita que o homem já nasce egoísta por causa do medo da morte violenta; já Rousseau acredita que no estado de natureza ele é bom, e a partir da ideia de propriedade privada vai aparecendo o egoísmo"7. Relação da fé e da razão (São Tomás de Aquino).Na sua concepção aristotélica, São Tomás de Aquino propõe uma harmonia entre corpo e alma, fé e razão, Estado e Igreja. O papel da razão seria demonstrar e ordenar os mistérios revelados pela fé. "A grande sacada é perceber nele essa harmonia".8. Conceitos de Karl Marx.Conceitos de mais-valia, alienação do indivíduo social e materialismo histórico. "Marx enxerga a história como uma luta de classes e propõe o debate sobre qual é o sentido de trabalhar só para sobreviver"9. Conceitos de Émile Durkheim.Ter domínio de conceitos como fato social e solidariedade mecânica e orgânica. Vasconcelos diz que "segundo Durkheim, para compreender os problemas sociais é necessário entendê-los como coisas, fatos sociais". 10. Conceitos de Jürgen Habermas.Distinção entre esfera pública e privada e atuação do individuo. Relações de poder Estado-política. "O aluno [precisa] perceber a questão da importância do viver em sociedade, delimitado para uma ética do discurso"

Page 9

Inglês

1. Leitura e interpretação de textosSe o aluno possui o hábito da leitura em inglês, vai ter uma vantagem sobre os demais concorrentes, na visão de Marlon Augusto do Nascimento, professor do cursinho do XI. "Se for costume do estudante, ele vai tirar de letra a parte da interpretação". 2. Domínio de gêneros textuais variados: texto científico, letra de música, poesia, campanhas publicitárias, etc"A Unicamp tem como característica a mescla dos mais variados gêneros. Ano passado teve interpretação de gráfico e leitura de imagem. A Fuvest, por exemplo, pede a interpretação de pequenos poemas, como fez no vestibular 2013, e o Enem gosta de fazer questões com músicas".O aluno curioso, que busca conhecer vários assuntos, tem mais chances de ir bem do que o estudante que lê apenas textos no padrão "vestibular".3. Vocabulário contextualizado: sinonímia e tradução"Se você se depara com uma palavra que você não sabe o significado, mas entende a estrutura, você sabe que ali não cabe, por exemplo, um verbo". "A interpretação tem uma sequência lógica. Nós como falantes de uma língua sabemos como ela funciona". Adverte o uso indiscriminado da tradução. "Ela é um pouco automática. Ao ler um texto, o aluno que não tem fluência vai tentar traduzir. Isso pode ajudar, como pode atrapalhar. No caso dos 'falsos cognatos', atrapalha bastante".4. Pronomes: pessoais, possessivos, relativos e indeterminadosDe acordo com Mônica, toda a parte de gramática da prova de inglês cai de uma forma contextualizada. "Eles não vão perguntar quais são os pronomes possessivos, mas podem fazer questões onde se pede, por exemplo, de quem é o carro citado no texto".Quem tem tradição de pedir questões relacionadas com pronomes são os vestibulares da PUC (Pontifícia Universidade Católica). 5. Linking words: conjunçõesA professora da Fundação Torino explica que esse conteúdo é importante principalmente na hora de escrever dissertações em inglês, uma vez que as 'linking words' dão maior fluidez ao texto. "Se você não faz uso delas, ele fica cheio de frases curtas e sem conectividade, se torna um texto muito infantil", diz.6. Substantivos contáveis e incontáveisOs alunos devem ficar atentos, pois em inglês existem substantivos contáveis e incontáveis. Dessa forma, precisam saber quais expressões sobre quantidade combinam com cada um desses substantivos. 7. Verb tenses: presente, passado, futuro e condicional"Em inglês, o que mais é cobrado é o present perfect, que é um tempo verbal que a gente não tem em português. É uma dor de cabeça para ensinar e uma dor de cabeça para que os alunos não tentem traduzir".Para Mônica, a prova pode querer que você use, por exemplo, o passado, mas de uma forma contextualizada. "Pode cair um texto em que você deverá responder onde aconteceu tal coisa, o que fulano fez no dia tal".8. If Clauses: sentenças condicionaisO professor do cursinho do XI acredita que essa é a parte mais avançada do inglês. "Cai bastante, não explicitamente, é claro, como os outros temas de gramática, mas está relacionado com o entendimento do texto", diz Nascimento. "Se o aluno souber ligar uma oração a outra, ele conseguirá entender".9. Reported SpeechUma vez que geralmente é bastante abordado em cursos de inglês. "Você deve reportar uma ação feita por um terceiro. Não é um bicho de sete cabeças. Se o aluno souber o passado simples no inglês, ele já consegue tirar de letra"10. Passive voiceSegundo Reis, da Oficina do Estudante, os vestibulares da Unesp e do ITA trabalham muito com voz passiva. "A Unesp coloca bastante justamente para confundir o candidato na hora de redigir sua resposta. Já o ITA pede para colocar o adjetivo ou o advérbio na forma correta", analisa. "Por mais que não caia diretamente, é imprescindível você saber os diferentes empregos do tema".A voz passiva é usada geralmente em textos e situações mais formais. "Por exemplo, ninguém vai dizer que o departamento 'x' quebrou o bebedouro. Em um ambiente de trabalho seria mais prudente dizer que o bebedouro foi quebrado"

Page 10

Espanhol

1. Domínio de gêneros textuais variados: texto científico, anúncios, charges, letra de música, poesia, campanhas publicitárias, etc.A professora Eliana Ahumada, do cursinho Anglo, acredita que o aluno se prepara melhor para o vestibular em espanhol quando está em contato constante com a leitura dessa língua, seja por meio de entrevistas, narrativas, historietas, charges, fábulas, novelas ou poemas. "Recomendo textos variados de atualidade. A Mafalda, por exemplo, tem caído bastante, porque é mais conhecida", analisa. 2. Regras de acentuação gráfica e signos de pontuação.A maioria das palavras possui uma sílaba tônica, porém em espanhol não se acentuam todas. A acentuação dependerá do número de sílabas e da terminação da palavra."As regras de pontuação são parecidas com o português. Uma vírgula faz toda a diferença", diz Hernan Bastidas, professor do cursinho Oficina do Estudante. O aluno não pode esquecer também um outro aspecto importante da língua: os pontos de interrogação e exclamação são expressos no começo e no final das frases (¿Qué quieres?) -- recurso que as línguas portuguesa e inglesa, por exemplo, não tem3. Artigos definidos e indefinidos.Os artigos definidos podem ser usados para se referir a uma coisa ou pessoa concreta (Busco a la esposa del señor Jiménez), nomes próprios, formas de tratamento (señor, señora).Já os indefinidos, para se referir a um nome qualquer dentro de uma categoria de coisas ou de pessoas (¡Mira! un avión) e material (Necesito unos papeles).É preciso saber que com hay, había e habrá não há a utilização de artigo definido, e sim indefinido (Hay una manzana en la cocina); no plural, o artigo some (Hay chocolates en la caja).4. Substantivos e adjetivos: gênero e número.Os estudantes devem saber as regras básicas de substantivos em espanhol e ter domínio da formação do feminino a partir do masculino (Rey - Reina)."Temos muitas palavras que dependendo do gênero mudam o sentido, como por exemplo cura [el cura: padre; la cura: cura] e cuenta [conta ou escada; subir la cuenta]", acrescenta o professor Bastidas, da Oficina do Estudante.5. Pronome pessoal, pessoal de sujeito, possessivo, demonstrativo, reflexivo e relativo.Segundo Bastidas, "temos doze pronomes em espanhol, isso se não incluir 'vós', que usado é na Argentina, e cada um tem uma conjugação diferente". Quanto aos possessivos, são 32, e há os que se usam antes e depois dos substantivos causando sentidos diferentes, com exceção dos que se relacionam com "nosotros" e "vosotros". 6. Tratamento formal e informal.O estudante deve ter em mente que o pronome "tú" é utilizado para pessoas conhecidas, mais íntimas. Já o "usted", para pessoas desconhecidas, idosos e situações onde haja cargos hierárquicos. "Essa mudança de pronome altera totalmente a conjugação verbal", diz Hernan Bastidas. 7. Os verbos ser, estar e haver. Verbos regulares e irregulares. Modos e tempos verbais.O professor afirma que o verbo ser é uma exceção e precisa ser "decorado" pelo aluno com muitos exercícios. "Já o haver, na sua forma impessoal [hay], serve tanto para o uso masculino, feminino, singular ou plural quando indica a existência de alguma coisa", diz Bastidas. A conjugação varia muito: yo habia ido, habria ido, habré ido.Existem alguns verbos que não mudam seu radical, como é o caso de "comer", que é regular. Mas outros, como "tener", "poder" e "pedir" são irregulares e os estudantes devem estudá-los.8. Adjetivo: "gentílicos, grado y formas apocopadas".Os estudantes devem saber as regras dos adjetivos gentílicos, que são aqueles que identificam o local de origem de uma pessoa. Já os adjetivos apocopados são quando o adjetivo perde uma ou duas letras antes de substantivos. Exemplo: este hombre es bueno (não-apocopado); este es umbuen hombre.9. Advérbios.É fundamental para a composição de um bom texto em espanhol que os vestibulandos conheçam os advérbios de afirmação (sí, claro, por supuesto, en efecto, desde luego, evidentemente, efectivamente, ciertamente, obviamente), negação (no, nunca, jamás, en absoluto, de ninguna manera) e demonstração de dúvida (quizá(s), tal vez, a lo mejor, posiblemente, probablemente). 10. Perífrases verbais.Elas são um conjunto formado por um verbo auxiliar mais um verbo em infinitivo, particípio ou gerúndio, que forma unidade como se fosse um único verbo. São importantes para uma boa dissertação em espanhol.