Ortopedia - Propedêutica Cirúrgica

Melissa Baltieri
Flashcards by Melissa Baltieri, updated 9 months ago
Melissa Baltieri
Created by Melissa Baltieri 9 months ago
16
0

Description

Propedêutica Cirúrgica Flashcards on Ortopedia - Propedêutica Cirúrgica, created by Melissa Baltieri on 11/20/2019.

Resource summary

Question Answer
Curvas da coluna Lordose cervical: C1-C7 Cifose torácica: T5-T12 Lordose lombar: T12-S1
Raiz do nervo verificado no reflexo patelar e no reflexo de aquileu Reflexo patelar: raiz de L4 Reflexo de aquileu: raiz de S1
Teste de Lasegue Ciatalgia - elevação passiva do MI com o joelho em extensão. Positivo quando há dor radicular entre 30 e 60 graus.
Quadro clínico da hérnia discal lombar Dor lombar, formigamento dos MMII, dificuldade em ficar sentado por mais de 10 minutos, dor radicular, piora com tosse e flexão da coluna.
Quadro clínico da estenose lombar Dor lombar, irradiação para MMII, claudicação neurogênica, dor piora com a extensão da coluna e melhora com a flexão (teste da bicicleta).
Teste de McMurray Para avaliar lesão meniscal. Movimento passivo de flexão para extensão com rotação externa e rotação interna do joelho. Sensação de estalido.
Teste de Apley Para avaliar lesão meniscal. Compressão e distação com o joelho em flexão (decúbito ventral), associado com RI e RE. Positivo quando tem dor.
Teste de Steimann Para avaliar lesão meniscal. Joelho flexionado 90 graus, força súbita de RE e RI. Positivo quando dor ou estalido.
Teste de Lachman Para avaliar LCA. Melhor na fase aguda. Decúbito dorsal, joelho em flexão de 15 a 30 graus, mão na região distal da coxa e a outra na proximal da tíbia. Realizar movimentos antagonistas. Positivo quando ocorrer anteriorização da tíbia.
Teste da gaveta anterior Para avaliar LCA. Joelho flexionado a 90 graus, estabilizar a perna e anteriorizar a tíbia com os dois polegares na tuberosidade anterior da tíbia. Positivo quando houver anteriorização.
Teste da gaveta posterior Para avaliar LCP. Joelho flexionado a 90 graus, estabilizar a perna e posteriorizar a tíbia com os dois polegares na tuberosidade anterior da tíbia. Positivo quando houver posteriorização.
Teste de Godfrey Para avaliar LCP Decúbito dorsal, joelho e quadril a 90 graus. Positivo quando a tíbia proximal posterioriza em relação aos côndilos.
Teste de Thompsom Pata avaliar tensão calcanear. Compressão manual da panturrilha. Positivo quando não ocorre flexão plantar.
Músculos e ações do manguito rotador Supraespinal: RE/abdução Infraespinal: RE Redondo menor: RE Subescapular: RI/adução
Teste de Neer Avaliar impacto no manguito rotador. Elevação passiva com RI do MS, estabilizando a escápula. Positivo se tem dor entre 60 e 120 graus.
Manobra de Jobe Avaliar m. supraespinal (manguito rotador). Braço em abdução de 90 graus e em RI. Fazer força contra resistência. Positivo quando há dor.
Manobra de Patte Avaliar m. infraespinal (manguito rotador). Abdução de 90 graus com o cotovelo fletido a 90 graus. RE contra resistência. Positivo quando há dor.
Manobra de Gerber Avaliar m. subescapular (manguito rotador). Ombro em RI, pedir ao paciente que mantenha a mão afastada das costas. Positivo quando não conseguir.
Músculos envolvidos da epicondilite lateral M. extensor radial curto do carpo e m. comum dos dedos.
Teste de Cozen Avalia epicondilite lateral. Com o cotovelo em 90 graus de flexão e o antebraço em pronação, paciente deve realizar a extensão do punho contra resistência.
Teste de Mill Avalia epicondilite lateral. Com o punho em flexão e o cotovelo em extensão, forçar o punho em flexão e o paciente deve resistir.
Local de inervação do nervo ulnar Região volar e dorsal do quinto dedo e metade ulnar do quarto dedo.
Local de inervação do nervo mediano Região volar: primeiro, segundo, terceiro e metade radial do quarto dedo. Região dorsal: segundo, terceiro e metade do quarto dedo.
Local de inervação do nervo radial Dorso do polegar e dorso da mão.
Conteúdo do túnel do carpo Tendões do flexos superficial dos dedos (segundo, terceiro, quarto e quinto) + tendões do flexor profundo dos dedos (segundo, terceiro, quarto e quinto) + tendão do flexor longo do polegar + nervo mediano.
Teste de Phalen e de Phalen invertido Avalia a síndrome do túnel do carpo. No normal faz-se flexão dos punhos encostado o dorso das mãos e permanecendo por um minuto. No invertido encosta-se a palma das mãos. Positivo quando há parestesia no território do nervo mediano.
Teste de Tinel Avalia síndrome do túnel do carpo. Percussão do nervo mediano no túnel do carpo. Positivo quando há choque ou parestesia no território do nervo.
Músculos acometidos na tinossinovite de Quervain Primeiro compartimentos dos m.m. extensores: LA (abdutor longo do polegar) e CE (extensor curto do polegar).
Teste de Finkelstein Avalia a tenossinovite de Quervain. Paciente flexiona o polegar e flexiona os dedos, fechando o punho. Faz-se um desvio passivo ulnar do punho. Positivo se a dor piora na região do estilóide.
Show full summary Hide full summary

Similar

Cirurgia Ambulatorial
bobwinner
Questões sobre Protocolos para Cirurgia Segura
vitoriahelen
Tipos de Cirurgia quanto à contaminação bacteriana.
Vanessa Palauro
Sistema Cardiovascular: Artérias, Veias e Capilares
Natália Abitbol
Anatomia: sistema esquelético I
Natália Abitbol
Anatomia Artérias
Filipe Brito
Regras NBRs
Maria Clara Oliveira
Processo de Cicatrização
Letícia Silva
SIMULADO - Casos Clínicos
Rodrigo Gouvea
Anatomia membro inferior - Ossos, acidentes e movimentos
vitorstoco
AVALIAÇÃO TEÓRICA 13 DE MARÇO
Residencia CM HBDF