[MED] CIRURGIA 3 - HDA E HDB

Description

HDB, HDA, ÚLCERA PÉPTICA, DIVERTICULITE
Bernardo Lannes
Flashcards by Bernardo Lannes, updated more than 1 year ago
Bernardo Lannes
Created by Bernardo Lannes over 4 years ago
6
0

Resource summary

Question Answer
Qual a causa comum de HDA? ÚLCERA PÉPTICA
Qual a primeira e a segunda causas mais comuns de HDB? 1a -> Doença Diverticular do Cólon -> E 2a -> Angiodisplasia -> Colon D
Como saber se o paciente está instável hemodinamicamente? PARAMETROS NORMAIS: PA >100/100 FC: <100
Paciente com hematoquezia há 40 min, PA: 80/40, FC: 124, feita a reposição volêmica com sucesso. Qual a próxima conduta? EDA e IBP porque temos que descartar HDA pq 10-20% das HDA podem cursar com hematoquezia
Úlcera gástrica em sg ativo e não pulsátil. O que isso quer dizer e qual o Forrest? SG ATIVO = ARTERIAL NÃO PULSÁTIL = BABANDO E VENOSO FORREST IB
Qual o primeiro parâmetro para orientar a reposição volêmica em um paciente? DÉBITO URINÁRIO
Causas de HDA (ACIMA DO ÂNGULO DE TREITZ)? VARIZES ESOFÁGICAS ESOFAGITE NEOPLASIA GÁSTRICA LESÃO DE DIEULAFOY GASTROPATIA POR HD
Fale sobre a Angiografia Precisa ao menos 0,5 ml/min de sg ativo e tem a possibilidade de ser TERAPÊUTICA/DIAGNÓSTICA
A - Divertículos B- Colite Pseudomembranosa (placas amarelas) C - Pólipo D - DII (mucosa avermelhada)
Quais são as indicações de transfusão? HB < 7 PLAQUETAS < 50.000
E a Arteriografia e Cintilografia? ARTERIOGRAFIA -> Pelo menos 1 ml/min CINTILOGRAFIA -> Pelo menos 0,1 ml/min é a + sensível porém não localiza a fonte de sg e não permite a terapeutica
Qual a primeira conduta em um paciente com HDB instável hemodinamicamente? REPOR VOLUME
EDA com bulbo com coto vascular visível? Qual o Forrest? IIA
Sangramento do cólon é auto limitado na maioria dos casos? SIM
Local mais comum de sangramento por angiodisplasia e geralemente cursa com sangramento maciço em qual faixa? CECO (COLON D) IDOSOS
Doença de Rendu-Osler-Weler? Teleangectasia de pele e membranas mucosas com sangramentos digestivos recorrentes
Pct com hematoquezia mesmo com hemorroida há 6M devo fazer colono? SIM
CLASSIFICAÇÃO HEMORROIDA INTERNA I - SEM PROLAPSO: alimentação rica em fibras melhora os sintomas II - PROLAPSO COM REDUÇÃO ESPONT: Pode ser feita intervenção ambulatorial mas geralmente só reduz (ligadura elastica) III - PROLAPSO COM MANOBRA DIGITAL : Ligadura elástica ou Hemorroidectomia IV -NEM COM MANOBRA DIGITAL REDUZ: Hemorroidopexia com grampeador
Quais as artérias + acometidas por úlcera péptica? 1 - GASTRODUODENAL 2 -PANCREATICA DUODENAL SUPERIOR
ÚLCERA COM COÁGULO ADERIDO, QUAL O FORREST E O TTO? IIB FAZER ENDOSCOPIA
Qual o QC do Divertículo de Meckel na maioria das vezes? ASSINTOMÁTICO
83 anos, HDB já afastada pela EDA, dç diverticular do cólon, instabilidade hemodinamica, HB: de 12,3 foi pra 6.8. Qual a conduta? COLECTOMIA TOTAL PQ NÃO SEI A FONTE DO SANGRAMENTO
Qual a conduta do abcesso retal? Sempre drenar
Idoso com anemia ferropriva, EDA mostra gastrite atrófica e sg oculto nas fezes +, colono e ex.físico ok . Qual o diagnóstico? Sangramento intestinal de origem obscura, deve ser feito cápsulas endoscópicas para visualizar o delgado. Causas: AINES
4 anos queda do HT sem outros sintomas. diagnostico? Divertículo de Meckell
Qual a clinica da hemorroida? Sangramento anal sem dor perianal
Explique a regra de Godsall Salmon Tenta predizer a origem da fistula de acordo com a linha de origem ORIFICIO EXT: Posterior a linha -> entra no canal anal em CURVA ORIFICIO INT: Anterior a linha -> entra no canal anal em RETA
Homem, 20 anos, melena e hematemese com 6h de evolução, previamente hígido apresenta episodios de vômitos apos gastroenterite, estável hemodinamicamente. Achado na EDA: Laceração na transição esofago-gástrica (JEG) SD. MALLORY WEISS
Características do divertículo de Meckel Anomalia + comum do delgado/TGI, é VERDADEIRO, 45 a 60 cm da borda ileo-cecal, geralmente tem igual incidencia entre os sexos e pode ter mucosa ectópica do tipo Gástrica. Geralmente < 30 ANOS Causa de HDB
Característica Lesão de Dieulafoy O sg da lesão gástrica por uma artéria tortuosa e anormalmente grande que faz o trajeto através da submucosa
Dor anal antes e após a evacuação com sangue vivo nas fezes FISSURA ANAL TTO: CLÍNICO AUMENTO DA INGESTÃO DE FIBRAS E LÍQUIDOS, CREMES TÓPICOS ANESTÉSICOS
Quais tipos de úlceras pépticas tem maior risco de ressangramento e qual a conduta? IA,IB E IIA FAÇO TERAPIA COMBINADA DE 2 METODOS: EXS Endoscopia com hemostasia/cauterização/injeção de adrenalina
Tempo de EDA a partir do inicio do sangramento? 12-24 horas varia com a referencia
Condutas cirúrgicas COLECTOMIA TOTAL COM ILEOSTOMIA -> Quando nao sei a fonte do sangramento COLECTOMIA SUBTOTAL -> Refratário ao tto clínico
CONDUTA HDB 1 - ESTABILIZAÇÃO CLÍNICA Cristalóides se PAS <90 e FC >120 Plasma se INR >1,5 E Plaquetas se <50k Nas 1as 24 hrs NÃO CONFIAR NO HT 2- BUSCAR A CAUSA 1 fazer EDA para descar HDA (Hematemese/Melena/Hematoquezia e CNG com sangue em borra de café +) 2 BAIXA = Hematoquezia/Enterorragia FAZER TOQUE OU ANUSCOPIA SE LEVE OU MOD -> COLONO SE MACIÇO -> ARTERIOGRAFIA CNG: Bile SEM SANGUE EXAME: COLONO
Conduta úlcera duodenal (geralmente associada a AINES) 1 - Pilorotomia 2 - Ulcerorrafia 3 - Vagotomia Troncular 4 - Piloroplastia
Conduta cirurgia 1 - 2 TENTATIVAS ENDOSCOPICAS REFRATARIAS 2 - CHOQUE - > REFRATÁRIA A >6U DE HEMÁCIAS OU HEMORRAGIA RECORRENTE 3 - SG PEQUENO OU CONTINUO - > TRANSFUNDIR >3 U/Dia
Conduta cirurgia ulcera gastrica refrataria GASTRECTOMIA EM B1,B2 OU Y DE ROUX
HEMOBILIA TRAUMA, CIR. HEPATOLOBULAR DIAG> ARTERIOGRAFIA TRIADE DE SANDBLOM: DOR HD ICTERÍCIA HEMORRAGIA
ECTASIA VASCULAR "ESTÔMAGO EM MELANCIA" CIRROSE, MULHER, COLAGENOSE ANEMIA FERROPRIVA A ESCLARECER TTO: FE E TRANSFUSÃO
MALLORY WEISS VOMITOS RECORRENTES VIGOROSOS, ETILISMO, LACERAÇÃO NA JEG TTO: SUPORTE ou se volumoso ENDOSCOPICO
Comarco anatômico delimita uma hemorragia de ser Alta ou baixa Angulo de treitz (transição duodeno-jejunal)
Caracteristicas do sangramento da HDB e HDA Auto-limitado 85% das vezes
sempre que pensar em HDB na crianca pensar em Diverticulo de MeckeL
Diverticulo de meckel sintomatico... QC, Exame diagnostico e TTO Simula uma APENDICITE Diagnostico -> Cintilografia TTO -> Cirurgico imediato
Fissura Anal aguda... Como definir pelo tempo Sintomas < 6 semanas
TTO FISSURA ANAL AGUDA 1) Modificações higienodietéticas 2) Sintomáticos
FISSURA ANAL CRÔNICA TEMPO e achado de CRONICIDADE > 6 SEMANAS PLICOMA
TTO 1º Tentar CONSERVADOR: Pomadas a base de nitrato ou BCC, emolientes fecais 2º Esfincterectomia Bilateral Interna (superior a dilatação)
Show full summary Hide full summary

Similar

unit 1 f321 chemistry ocr
methmip
History of Psychology
Reuben Caruana
AQA Biology A2 Unit 4 Respiration
Gemma Lucinda
Mumbai: Case study of Urbanisation
Hannah Burnett
Genetics Vocabulary
aborsari
Geography - Restless Earth
pip.kaley
Plot in 'An Inspector Calls' GCSE
magicalinsanity
Historia matematyki II
Tomasz Kacperek
Social Influence
olimcconnell
Salesforce Admin 201 Exam Chunk 5 (126-155)
Brianne Wright