Consciência

Description

Estudante de Psicologia Fenômenos e Processos Psicológicos Flashcards on Consciência , created by Maria Thereza Lancha on 06/14/2021.
Maria Thereza Lancha
Flashcards by Maria Thereza Lancha, updated more than 1 year ago
Maria Thereza Lancha
Created by Maria Thereza Lancha over 1 year ago
2
0

Resource summary

Question Answer
Consciência Dar-nos conta de nós mesmos e do ambiente a nossa volta. Importância: infos de várias fontes, mantendo a atenção concentrada, lidar com novas situações, evitar a dor e promover a sobrevivência.
Processamento duplo (ou dual) Princípio de que a info é processada simultaneamente em vias separadas (consciente e inconsciente). Importância: decisões, indica a diversidade de pensamentos, sentimentos e comportamentos.
Cegueira por desatenção Efeito colateral do que somos realmente bons, concentrar a atenção em apenas partes do ambiente, perdendo assim a capacidade de perceber alguns detalhes.
Cegueira para mudança Deixar de perceber mudanças no ambiente.
Cegueira para escolha Nós mesmos nos confundimos com nossas escolhas baseadas na visão.
Ritmo Circadiano Relógio biológico, ritmos corporais regulares (ex.: temperatura e vigília). Ocorre num ciclo de 24 horas.
Núcleo Supraquiasmático (NSQ) Influenciado por estímulos temp (luz solar). Pôr do sol: sist. visual avisa NSQ - glândula pineal aumenta prod. de melatonina - níveis de atividade reduzem. Amanhecer: ativação de proteínas retinianas sensíveis a luz - sinais para o NSQ - glândula pineal - diminuição da prod. de melatonina - elevação dos níveis de atividade.
Fenômeno Jet Lag Defasagem no tempo, dificuldades com o fuso horário, mudanças de luz e na produção de melatonina, ou seja, no ritmo circadiano.
Ondas cerebrais "gama" Padrão ativo e intenso de ondas cerebrais, vinculado a percepção, atenção e resolução de problemas complexos, podendo ocorrer em situações de medo e ansiedade.
Ondas cerebrais "beta" Padrão de ondas de quando estamos acordados e/ou alertas, sendo ondas rápidas e curtas, é importante para atividades diárias que envolvem atenção, concentração e cognição.
Ondas cerebrais "alfa" Padrão de ondas de quando estamos relaxados, mas despertos (estado de sonolência), são ondas maiores e mais lentas e é importante para o relaxamento.
Ondas cerebrais "teta" Padrão de ondas mais lento, baixa atividade, quase ao ponto do sono, importante para a memória e criatividade.
Ondas cerebrais "delta" Padrão de onda relacionado ao sono profundo, essencial para cura e recuperação.
Sono NREM-1 Inicia-se com um estado de sonolência; Dura de 5 a 15 minutos; EEG semelhante ao estado de vigília; Indivíduo facilmente acordado; Vagueio, pensamentos incertos, movimentos das mãos e dos pés, lenta contração e dilatação da pupila, imagens fantásticas e sensações hipnagógicas (cair ou flutuar).
Sono NREM- 2 Dura de 15 a 20 minutos; Fusos de sono (surtos de atividade cerebral que duram 1 ou 2 segundos) e de atividade rápida e ritmada de ondas cerebrais; Pessoa já dorme, mas não profundamente, pode ser despertada sem muita dificuldade; Ondas mais lentas, teta e ondas lentas e grandes, delta.
Sono NREM- 3 Transição para estágio 4 (sono profundo), com ondas lentas e longas, delta; Dura poucos minutos, semelhante ao estágio 4, quase sempre associados; Maior dificuldade para acordar; Crianças molham a cama no final do estágio 3, indo para o 4.
Sono NREM- 4 Ondas delta, longas e lentas; Sono profundo, difícil acordar alguém; Mais longo; Cérebro ainda consegue processar o significado de certos estímulos; Caso acordada para fazer algo não se recorda no dia seguinte; Estágios 3 e 4 duram cerca de 30 minutos.
Importância do sono NREM Restaurar o corpo e reparação dos neurônios a partir da diminuição da atividade cerebral.
Sono REM REM- Rapid Eye Movement; Intensa atividade, seguida por flacidez, paralisia funcional dos músculos esqueléticos; Atividade cerebral semelhante ao estado de vigília, ondas menores e mais rápidas; Conhecido por sono paradoxal ou dissociativo (corpo agitado internamente e calmo externamente); Paralisia do sono; Atividade onírica intensa- situações emocionais (mais fácil lembrar dos sonhos); Separação do comum e do importante, fixa experiências do dia nas memórias permanentes; 20 a 25% do tempo total do sono; Surge em intervalos de 60 minutos;
Importância do sono REM Essencial para o bem-estar físico e psicológico, restaura funções mentais, consolidação de novas memórias, interrompe liberação de monocaminos, possibilitando o repouso das células nervosas.
Ciclos do sono Dura 90 minutos, 4 a 5 ciclos por noite; NREM³ tende a desaparecer a medida que a noite passa; Varia com a idade; Início- estágio 1, depois o 2, o 3 e o 4, volta para o estágio 3 (5 mins) e estágio 2 (15 mins) e atinge o sono REM.
Importância do sono O sono protege, ajuda a recuperação, ajuda a fabricar e reconstruir memórias, alimenta o pensamento criativo e pode exercer um papel no crescimento.
Privação do sono Pode causar falta de energia, cansaço e funcionamento abaixo do potencial; Relação com a depressão e pode engordar; Afeta funcionamento hormonal e metabólico (sist. endócrino); Compromete o sist. imunológico; Afeta o cortisol (estresse); Atrapalha a concentração, a atenção, a criatividade e a reação aos estímulos; Afeta o humor, a memória, a capacidade mental e causa mal estar geral.
Distúrbios de sono Não estão relacionados a falta de sono, devido ao excesso de ansiedade temporária ou excitação; São interrupções graves no padrão normal de sono de uma pessoa.
Insônia Insatisfação com a quantidade e qualidade de sono; Excitação, estresse, ansiedade; Piora conforme a preocupação com ela aumenta; Pílulas para dormir e álcool- pioram a insônia, reduzem o sono REM causando mal-estar geral no dia seguinte; Tolerância.
Narcolepsia Sonolência periódica e incontrolável, dura menos de 5 mins, ocorre em momentos inoportunos, muda-se diretamente da vigília para o sono REM; Acidentes podem ser inevitáveis; Causa genética: sist. imunológico ataca células do cérebro relacionadas ao estado de alerta; Relativa ausência de um centro neuronal hipotalâmico- produz orexina, neurotransmissor relacionado a vigilância.
Apneia do sono Interrupção da respiração; Segundos sem respirar- diminuição do oxigênio no sangue- desperta a pessoa- resfolega durante segundos; Fadiga, irritabilidade, sonolência diurna e cansaço; "Ronco alto", relação com a obesidade; Tratamento: máscara com bomba de ar, mantém vias respiratórias abertas e a respiração regular.
Terror noturno Falar ou andar incoerentemente, respiração e batimento cardíaco acelerado, aterrorizada; Estágio 3 do NREM; Sonhos não recordados pela pessoa no dia seguinte e não acontecem no sono REM; Mais comuns em crianças.
Sonambulismo Realização de atividades motoras (rotineiras) sem a consciência do ato, pode durar minutos, ações desintegradas, sem controle total do cérebro; Estágio 3 ou 4 do NREM; Causa desconhecida, mais comum em homens, pode ter a ver com genética; Crianças- crescimento cerebral; Adulto- pioras devido ao estresse.
Hipnose Estado de transe (consciência alterada), suscetibilidade a sugestão dos outros; Pode ser auto-induzida; Mudança da pupila, padrão ocular- menos piscadas; Controle da dor, redução do tabagismo, tratamento de transtornos psicológicos, melhora do desempenho atlético; Influências biológicas, socioculturais e psicológicas.
Meditação Estado alterado de consciência, usando exercícios e rituais; Sensação física e mental de relaxamento; Afeta positivamente o consumo de oxigênio, frequência cardíaca e pressão arterial; Casos de ansiedade e alterações de humor.
Hipnose e Meditação- relação com a Consciência As duas geram um estado alternado de consciência, um relaxamento físico e mental (ativação do Sist. Nervoso Autônomo Parassimpático); Melhora na saúde física, mental e/ ou espiritual. Meditação- relaxamento é primordial; Hipnose- relaxamento não precisa ser profundo.
Substâncias psicoativas "Substâncias químicas que mudam percepções e os humores mediante suas ações nas sinapses neurais". (p.86- Myers); Influenciam as emoções, percepções e o comportamento de uma pessoa; Drogas aditivas: dependência psicológica ou fisiológica, se retirada causa abstinência.
Por que as pessoas usam drogas? Influências psicológicas: falta de senso de propósito, estresse, transtornos; Influências Biológicas: predisposição genética, variações em sistemas de neurotransmissores; Influências socioculturais: ambiente difícil, aceitação cultural, influências negativas.
Relação entre consciência e substâncias psicoativas Drogas são substâncias psicoativas, podendo trazer prejuízos para a saúde, variando conforme a droga, a quantidade, as características do indivíduo, o contexto... As alterações interferem temporariamente no humor, consciência, comportamento e percepções. Ex: uso descontrolado de uma substância, sem pensar nas consequências, causado problemas no futuro.
Intoxicação, tolerância e síndrome de abstinência Intoxicação: síndrome reversível específica causada por uma substância psicoativa ingerida recentemente. Tolerância: diminuição do efeito de uma substância após repetidas administrações; Síndrome de Abstinência: conjunto de sinais e sintomas que ocorrem horas depois de o indivíduo interromper ou diminuir o uso da substância.
Critérios diagnósticos para o uso de substâncias segundo o DSM-V Baixo controle sobre o uso de substância- 1. uso de subst. em quantidade e tempo maior que o pretendido, 2. desejo de reduzir ou regular o uso com esforços malsucedidos, 3. tempo elevado com uso ou recuperação do efeito da subst. (vida gira em torno da subst.= casos graves), 4. fissura pela droga;
(cont.) Prejuízo social- 5. fracasso para atender obrigações, 6. uso continuado mesmo com prejuízos nos relacionamentos sociais ou pessoais, 7. atividades importantes abandonadas ou reduzidas devido ao uso.
(cont.) Uso arriscado da subst.- 8. uso recorrente com risco a integridade física, 9. continuação do uso mesmo ciente de apresentar problema físico ou psicológico persistente causado ou exacerbado pelo uso. Critérios farmacológicos- 10. Tolerância, 11. Abstinência.
Classificação Em um ano (pode variar)- 1. Dependência leve: 2 a 3 critérios; 2. Dependência moderada: 4 a 5 critérios; 3. Dependência grave: mais de 6 critérios.
Depressores/ Sedativos Diminui: ansiedade, atividade do SNC, funções corporais, reatividade a dor; Aumenta: relaxamento; Comum: efeito inicial de euforia.
Álcool Desinibição, desaceleração do processo neural, interrupção da memória, redução da autoconsciência e autocontrole, efeitos sobre a expectativa, álcool + sexo; Não combina com a maioria dos medicamentos- potencializa ou corta o efeito.
Benzodiazepínicos Remédios controlados, para tratar a ansiedade (ansiolíticos); Ex.: Valium, Rivotril e Lorax; Inibem a atividade neuronal; Efeitos: sono, inconsciência, anestesia cirúrgica; Podem: afetar a atenção e a memória, o sono REM, gerar sonolência e confusão, comprometer a coordenação, causar dependência; Superdosagem: coma e depressão fatal dos sist. respiratórios e cardiovascular; Flumazenil= antídoto para os ansiolíticos.
Barbitúricos Sedativos/ tranquilizantes usados em remédios para tratar a insônia, epilepsia e indução de anestesia geral; Raramente indicado para o tratamento de distúrbios do sono (atualmente); Ingeridos em excesso podem levar a parada cardiorrespiratória; Associado ao álcool é perigoso; Ex.: Nembutal, Gardenal, Seconal, etc.
Opiáceos e Opióides Aumentam o relaxamento e aliviam a dor e a ansiedade; Subst. derivadas do ópio, podem produzir estados hipnóticos e dependência; Opióides: sintéticos, diminuem sensibilidade a dor. Ex.: meperidina, propoxifeno, metadona, fentanyl, levometadil... Opiáceos: subest. químicas, presentes na papoula, efeito depressor do SNC e analgésico. Incluem subst. naturais ou semissintéticas. Ex.: morfina, codeína, heroína, oxicodona, oximorfoma...
Heroína e as endorfinas Produzem prazer e reduzem o desconforto ao ligarem-se aos receptores opióides. A heroína substitui os opiáceos naturais do organismo (facilita a dependência); Epidemia de opióides- EUA em 2015 (gasto de 504 bilhões de dólares para lidar com a crise, 2,4% do PIB).
Ketamina Conhecida como Special K, éuma subst. analgésica dissociativa, sintética, feita com remédios usados em cavalos; Pode causar alucinações, visão em túnel, amnésia, dificuldade de controlar o corpo e os sentimentos, entorpecimento, distorção dos sentido de tempo e identidade e dependência psicológica.
Estimulantes do SNC Aumentam o estado de alerta, a agilidade, o dinamismo e a estimulação geral; Insônia e aceleração dos processos químicos; Maior excitação física, diminuição da sensação de fadiga e tédio; Aumentam a quantidade de neurotransmissores monoaminas (noradrenalina, epinefrina, dopamina e seretonina) nas sinapses; Efeito rebote (humor deprimido) é comum.
Nicotina e Cafeína Nicotina: desperta o cérebro, aumenta frequência cardíaca e pressão sanguínea, reduz circulação nas extremidades, relaxa os músculos e desencadeia liberação de neurotransmissores (diminui estresse), suprime apetite por carboidratos. Cafeína: subst. psicoativa mais usada no mundo, efeito dura até 4 horas, pode produzir sintomas de abstinência- fadiga e dor de cabeça.
Anfetaminas e Metanfetamina (Meth, Cristal, Tina) Ajudam a liberar dopamina (melhora energia e humor), pode resuzir níveis basais de dopamina afetando o humor permanentemente (longo prazo), alto pode de adicção, aceleração das funções corporais, perda de peso; Efeitos secundários: irritabilidade, insônia, hipertensão, convulsão e isolamento social.
Cocaína, Crack, Ecstasy e MDMA Cocaína e crack: entrada rápida na corrente sanguínea, mexe com níveis de dopamina, seretonina e noraepinefrina, extrema euforia. Ecstasy e MDMA: estimulantes e alucinógenos leves, liberação de dopamina, liberação de seretonina- impede sua reabsorção (maior sensação de bem estar), desidratante, alta energia, elevação emocional e maior aproximação social.
Alucinógenos Fenômenos psíquicos anormais, alucinações e delírios; Alteração da percepção mental e emocional. Bad trips (efeito negativo).
LSD (Dietilamida do ácido lisérgico) e Maconha- sintéticos e reguláveis LSD: parece com a seretonina (bloqueia sua ação), reações variam da euforia, ao pânico e distanciamento- depende do humor e de expectativas. Maconha: classificação controversa (cannabis é difícil de estudar), THC (principal princípio ativo), pode relaxar, desinibir, produzir euforia e alucinações, efeitos variam, afeta a formação da memória, maconha sintética= k2 (pior).
Outras substâncias com potencial alucinógeno Haxixe, mescalina, anticolinérgico- tratar Parkinson e antiespasmódico.
Estados alterados de consciência Mudanças no padrão usual de funcionamento mental para um estado distinto, é pessoal. Ex.: vivências resultantes de devaneio ou ingestão de substâncias psicoativas.
Alterações quantitativas 1. Obnubilação- grau leve a moderado, dificuldade do sensório, lentidão de compreensão e concentração; 2. Sopor; 3. Coma.
Alterações qualitativas 1. Estados crepusculares- transitório de obnubilação , acompanha estados agressivos e descontrole emocional; 2. Dissociação da consciência- perda da unidade psíquica (separação de ações e pensamentos); 3. Transe: "sonhar acordado"; 4. Estado hipnótico- maior sugestionabilidade e pode ser sugerido por outra pessoa.
Show full summary Hide full summary

Similar

PSICOLOGIA DA GESTALT
eleuterapara
DOENÇA MENTAL E TRATAMENTO -Texto 16
eleuterapara
Behaviorismo - Skinner
Suliane Makelry
Psicologia Jurídica - Questões para reflexão sobre as aulas e o livro
Silvio R. Urbano da Silva
Quiz sobre Freud
Yasmin Padovan
TERAPIA FAMILIAR
dacir martins
POLÍTICAS PÚBLICAS
Alan Nunes
PSICOMETRIA
Alan Nunes
Psicologia da Educação
rsgomes88
TEORIA SEXUAL FREUD
eleuterapara
Abordagens Psicológicas
Alda Bezerra