SOCORROS URGENTES

Jennifer Souza
Flashcards by Jennifer Souza, updated more than 1 year ago
7
1
0

Description

Flashcards on SOCORROS URGENTES, created by Jennifer Souza on 08/25/2016.
Tags No tags specified

Resource summary

Question Answer
ESTADO DE CHOQUE sintomas: pulso fraco e rápido; pele fria e úmica; suor abundante; náuseas e vômitos; palidez; cianose nas extremidas; sede; visão nublada; respiração curta; tremores e frio; inconsciência total ou parcial 1- Deite a vítima de costas, com a cabeça mais baixa que o restante do corpo, exceto nos casos de ferimentos no tórax, abdome e cabeça; 2- Vire a cabeça da vítima para o lado, caso ocorra vômito. 3- Retire da boca, caso exista, dentadura, goma de mascar, secreções ou qualquer objeto; 4- Afrouxe as roupas da vítima para que a circulação sanguínea se restabeleça sem dificuldades; 5- Mantenha a vítima agasalhada, utilizando cobertores, mantas, toalhas, roupas, porém, cuidado para não abafá-la; 6- Dá líquido (água) em pequenas gotas e a curto intervalo, com exceção em alguns casos; 7 - Remova a vítima para um hospital se necessário.
VERTIGEM Sintomas: sensação de queda; zumbido e surdez; náuseas e vômitos; presença de consciência - sempre; Apresenta-se lúcida. 1- Sentar a vítima numa cadeira, fazendo com que ela abaixe a cabeça e o socorrista faça pressão na cabeça para baixo, enquanto ela faz resistência para cima por alguns segundos. (repetir por 3 vzs) 2- Deite a vítima de costas sem travesseiro, olhos vendados ou ambiente escuro e silencioso; 3 - Vire a cabeça da vítima para o lado, caso ocorra vômito; 4 - Não deixar que a vítima faça qualquer movimento brusco, sobretudo com a cabeça; 5 - Afrouxe as roupas da vítima; 6 - Anime a vítima com palavras confortadoras. Em alguns minutos, a vítima pode sair dessa crise e procurar um médico para o devido tratamento se necessário.
DESMAIO Sintomas: palidez cadavérica; Perturbação visual; Transpiração abundante; Pulso e respiração fracos; Diálogo dificultado. 1- Arejar o ambiente ou transportar a vítima para um local com melhor ventilação; 2 - Deite a vítima de costas sem travesseiro e pernas elevadas; 3 - Coloque compressas de água fria no rosto; 4 - Remova a vítima para um hospital se necessário.
INSOLAÇÃO E INTERMAÇÃO Sintomas: Dor de cabeça; Náuseas e vômitos; Tonteiras; Rosto avermelhado (insolação); Rosto pálido (intermação); Pele quente e seca; Pulso rápido. 1 - remova a vítima para a sombra ou lugar fresco e arejado; 2 - Coloque a vítima deitada com a cabeça elevada (se a vítima apresentar vertigens ou desmaios, deitá-la com a cabeça mais baixa); 3 - Afrouxe as roupas da vítima; 4 - Envolva sua cabeça em toalhas molhadas em água fria, removendo-as com frequência; 5 - Refresque o corpo da vítima por meio de banhos frios; 6 - Massagem nas pernas de baixo para cima; 7 - Coloque a vítima sob ventilador ou em ambiente refrigerado; 8 - remova a vítima para um hospital se necessário.
FERIMENTO (NO TÓRAX) Providências: Lave as mãos antes de cuidar da vítima; Limpe o ferimento com água e sabão; Aplique em solução antisséptica; Proteja o ferimento com faze ou pano limpo, fixando-o sem apertar; Se caso for um caso mais grave, a vítima deve ser encaminhada ao médico. NO TÓRAX 1 - Coloque sobre o ferimento uma gaze, um pano, um plástico ou a própria mão, no final da expiração para impedir a penetração de ar no tórax; 2 - Fixar o curativo protetor usando uma faixa de pano ou um cinto. Não aperte demasiadamente para não prejudicar os movimentos respiratórios; 3 - Remova a vítima imediatamente para o hospital.
FERIMENTO (NO ABDOME) Providências: Lave as mãos antes de cuidar da vítima; Limpe o ferimento com água e sabão; Aplique em solução antisséptica; Proteja o ferimento com faze ou pano limpo, fixando-o sem apertar; Se caso for um caso mais grave, a vítima deve ser encaminhada ao médico. NO ABDOME (Quando houver evisceração - saída das vísceras pela ferida) 1 - Mantenha no lugar, com maior cuidado, os órgãos expostos (não tente recolocá-los na cavidade) 2 - Proteja o local com pano limpo e úmido (com soro fisiológico), mantendo-o constantemente úmido; 3 - Fixe-o de maneira firme mas não aperte; 4 - Remova a vítima imediatamente para o hospital.
FERIMENTO (NA CABEÇA) Providências: Lave as mãos antes de cuidar da vítima; Limpe o ferimento com água e sabão; Aplique em solução antisséptica; Proteja o ferimento com faze ou pano limpo, fixando-o sem apertar; Se caso for um caso mais grave, a vítima deve ser encaminhada ao médico. NA CABEÇA 1 - Colocar gaze ou pano limpo sobre o ferimento, fixando-o sem apertar; 2 - Mantenha as vias aéreas (nariz, boca e garganta desobstruídas, facilite o vômito); 3 - Se possível, aplicar bolsa de gelo no local afetado; 4 - Conduzir a vítima a um hospital.
FERIMENTO (NOS OLHOS) Providências: Lave as mãos antes de cuidar da vítima; Limpe o ferimento com água e sabão; Aplique em solução antisséptica; Proteja o ferimento com faze ou pano limpo, fixando-o sem apertar; Se caso for um caso mais grave, a vítima deve ser encaminhada ao médico. NOS OLHOS 1 - Em caso de contato com produtos químicos, lavá-los com água abundante; 2 - Não permitir que a vítima esfregue os olhos; 3 - Cobrir com gaze ou pano limpo. Prenda o curativo com ataduras. 4 - Cubra também o olho não acidentado; 5 - Conduzir a vítima a um hospital. COM A PRESENÇA DE OBJETOS ENCRAVADOS 1 - Manter o objeto no lugar, pois poderá ocorrer uma hemorragia grave ou a lesão de nervos e músculos próximos a região afetada; 2 - Fazer curativo volumoso para estabilizar o objeto; 3 - Conduzir a vítima a um hospital. OBJETOS ENCRAVADOS 1 - Ao se fazer um curativo, nunca se dever usar algodão ou lenço de papel. Esses tipos de materiais ficam presos nas feridas e são difíceis de retirar, além de provocar dores e dificultar o tratamento; 2 - Nos ferimentos profundos, não dê líquidos à vítima; 3 - Se o ferimento for nos membros, elevar o membro ferido; 4 - Nos ferimentos profundos, não lavar a ferida, pois aumenta o risco de hemorragia; 5 - Quando o objeto encravado é muito longo pode ser cortado, porém lembrando sempre de não movimentar o objeto.
FRATURAS (FECHADA) Sintomas: Dor e edema no local; Dificuldade ou incapacidade de movimentação; Posição anormal da região atingida; Sensação de atrito das partes ósseas no local da fratura; Ruptura no caso de fratura exposta. FECHADA - PROCEDER A imobilização IMPEDINDO O DESLOCAMENTO DOS OSSOS FRATURADOS E EVITANDO MAIORES DANOS. 1 - Coloque o membro fraturado em posição tão natural quanto possível, sem desconforto; 2 - Coloque talas compridas suficientemente para ultrapassar as articulações acima e abaixo da fratura. As talas devem está acolchoadas com panos ou qualquer material macio, a fim de não ferir a pele; 3 - Amarre as talas não muito apertadas, em no mínimo quatro pontos: dois abaixo e dois acima da fratura; 4 - Conduza a vítima a um hospital.
FRATURAS (EXPOSTA) Sintomas: Dor e edema no local; Dificuldade ou incapacidade de movimentação; Posição anormal da região atingida; Sensação de atrito das partes ósseas no local da fratura; Ruptura no caso de fratura exposta. EXPOSTA - NESSE CASO, proteja o ferimento COM GAZE OU PANO LIMPO ANTES DE IMOBILIZAR, A FIM DE EVITAR A PENETRAÇÃO DE POEIRA OU QUALQUER OUTRA SUBSTÂNCIA QUE FAVOREÇA UMA INFECÇÃO. 1 - Coloque o membro fraturado em posição tão natural quanto possível, sem desconforto; 2 - Limpe o local da fratura; 3 - Coloque gaze, lenço ou pano limpo sobre o ferimento e fixe o curativo sem apertar; 4 - Em seguida, proceder como nas fraturas fechadas.
FRATURAS (BRAÇO, CLAVÍCULA E ESCÁPULA) Providências: imobilização NO BRAÇO, CLAVÍCULA E ESCÁPULA (IMOBILIZAÇÃO) 1 - Coloque algodão ou pano dobrado entre o braço e o tórax (na axila); 2 - Apoie o braço usando uma atadura triangulas (tipoia); 3 - Prenda o braço junto ao tórax usando duas tiras ou uma faixa longa.
FRATURA (NO ANTEBRAÇO, PUNHO E MÃO) Providências: Imobilização NO ANTEBRAÇO, PUNHO E MÃO (IMOBILIZAÇÃO) 1 - Flexionar o cotovelo mantendo o polegar voltado para cima e coloque duas talas, uma na face externa e outras na face interna do antebraço, indo as talas do cotovelo até o meio da palma da mão; 2 - Prenda o antebraço com uma tipoia.
NA COXA OU PERNA Providências: Imobilização NA COXA OU PERNA (IMOBILIZAÇÃO) 1 - Coloque a vítima deitada de costas; 2 - Use duas talas, uma na face externa e outra na face interna, no comprimento que ultrapasse as articulações acima e abaixo da fratura; 3 - amarre as talas na coxa ou na perna; 4 - Outro recurso consiste em amarrar a perna fraturada na outra que esteja sã, colocando entre ambas um lençol ou pano.
FRATURAS ESPECIAIS (CRÂNIO) Sintomas: Perda de sangue pelas narinas, boca ou ouvido; Náuseas e vômitos em jato, fácil sem esforço, imediatamente horas depois; Inconsciência ou não. NO CRÂNIO 1 - Mantenha a vítima imóvel; 2 - Aplique saco de gelo ou compressa gelada na região atingida; 3 - Proteja o ferimento, se houver; 4 - Se necessário, cuide do estado de choque, estanque a hemorragia, faça respiração boca a boca e massagem cardíaca; 5 - Remova a vítima imediatamente ao hospital.
FRATURAS ESPECIAIS (COLUNA E BACIA) Sintomas: Dor local; Incapacidade de movimentar-se (paralisia); Sensação de formigamentos os membros (dormência); Perda da sensibilidade tátil nos braços e nas pernas, COLUNA VERTEBRAL E BACIA 1 - Mantenha a vítima imóvel. Não mexa e não vire. Movimente a vítima somente se ela se encontra em perigo iminente; 2 - Transporte a vítima em superfície dura (maca, tábua, porta, etc.); 3 - Deite a vítima de costas, coloque uma toalha ou lençol dobrado sob o pescoço e cintura; 4 - Se a lesão for no pescoço, faça um colar com uma toalha, camisa ou qualquer pano e amarre sem apertar; 5 - Prenda a vítima na maca com tiras, cintos, etc; 6 - Remova-a imediatamente para um hospital.
HEMORRAGIAS (EXTERNA) Sinais: Pulso rápido e fraco; Palidez da pele e mucosas; Sudorese profunda e Pele fria. 1 - Mantenha a região que sangra em posição mais elevada que o resto do corpo. 2 - Use uma compressa de gaze ou pano limpo sobre o ferimento, pressionando-o com firmeza durante 5 minutos; 3 - Caso continue sangrando, comprima com os dedos ou com a mão os PONTOS DE PRESSÃO, onde os vasos são mais superficiais; 4 - Remova a vítima para um hospital.
HEMORRAGIA (INTERNA) Sintomas: Pulso rápido e fraco; Visão nublada; Pele fria e pegajosa; Transpiração abundante na testa e palmas das mãos; Palidez acentuada e mucosas descoradas com expressão de ansiedade; Sede intensa; Sensação de frio com tremores; Tontura podendo estar inconsciente; Náuseas e vômitos; Respiração curta, rápida e irregular. 1 - Mantenha a vítima deitada com a cabeça mais baixa que o corpo, exceto quando há suspeita de fratura de crânio ou derrame cerebral, quando no caso, a cabeça deve ser mantida levantada; 2 - aplique compressas frias ou saco de gelo no ponto em que a vítima foi atingida - possível local de hemorragia; 3 - Remova a vítima para um hospital.
HEMORRAGIA NASAL 1 - Tranquilizar o acidentado para que não entre em pânico; 2 - Pedir ao paciente para respirar pela boca; 3 - Sentar o paciente, inclinando-o para frente. Se tiver sangue na boca, faça-o cuspir pois se engolir pode sentir náuseas e vomitar; 4 - Pinçar o nariz ou pedir ao paciente para o fazer por 10 minutos, utilizando os dedos indicador e polegar. Durante esse período, aplicar uma compressa fria no nariz e zona em redor. 5 - Caso a hemorragia não ceda, introduzir um pedaço de faz ou pano limpo torcido na narina que sangra. Continuar aplicando a compressa fria. 6 - Em caso de contenção do sangramento, avisar o acidentado para evitar assoar o nariz durante pelo menos duas horas para evitar novo sangramento.
CHOQUE ELÉTRICO Sinais: palidez com cianose dos lábios e da face; Hipotensão; Hipotermia; Sudorese; Pulso acelerado e respiração acelerada; Semi-inconsciente; Intranquilidade e agitação. 1 - Antes de socorrer, verifique se a vítima está presa a fio elétrico ou aparelho energizado; 2 - Interromper imediatamente o contato da vítima com a corrente elétrica; 3 - Caso não seja possível, tentar afastar a vítima da fonte de energia utilizando luvas de borracha grossa ou materiais isolantes que estejam secos (cabos de vassoura, tapete de borracha, jornal dobrado, pano grosso dobrado, corda, etc), afastando a vítima do fio ou aparelho elétrico; 4 - Toque na vitima somente quando ela estiver separada da corrente ou esta, esteja interrompida; 5 - Mantenha a vítima deitada em decúbito dorsal, com a cabeça baixa e os pés elevados; 6 - Aqueça a vítima cobrindo-a com cobertores; 7 - Se necessário, inicie a ressuscitação cardiopulmonar; 8 - Remova a vítima para o hospital
AFOGAMENTO (VÍTIMA CONSCIENTE) Sinais: frio; pânico; Dificuldade de raciocinar; Respiração fraca ou inexistente (VÍTIMA INCONSCIENTE) Sinais: Cianose nas extremidades; Pele fria; Ausência de respiração e pulso. 1 - Se ainda está se afogando, atirar um objeto flutuante (boia, tábua,etc), amarrado em uma corda; 2 - Se preciso nadar até a vítima, esteja em perfeita condição física amarrado a uma corda presa ou segura por alguém na margem. 3 - Transmitir segurança e tranquilidade com palavras de apoio; 4 - Quando fora d'água, coloque-a deitada de costas com a cabeça mais baixa que o corpo; 5 - Inicie a respiração artificial. Se não conseguir colocar ar nos pulmões do acidentado, utilize um método para retirada de líquido ingerido pelo afogado; 6 - Execute a massagem cardíaca e respiração artificial, se houver ausência de pulso; 7 - Retire as roupas molhadas logo que melhore e procure agasalhar a vítima; 8 - dê líquidos quente quando puder deglutir; 9 - Remova para um hospital.
CONTUSÃO (EQUIMOSE E HEMATOMA) Sinais: dor; edema loca; equimose pou hematoma. 1 - Mantenha elevada e imóvel a parte afetada; 2 - Colocar na área lesionada compressas frias ou saco de gelo até que a dor e o inchaço tenham diminuído; 3 - Se for grave, a vítima deve ser encaminhada para o hospital, pois poderá vir acompanhada de uma contratura, hemorragia interna, isquemia, fratura e até ruptura muscular.
CONTRATURAS E CÃIBRAS MUSCULARES Sinais: Dor intensa; Impossibilidade de movimentação 1 - Proceder a aplicação de massagem: alisamento superficial; 2 - No caso de cãibras, promova o alongamento do músculo atingido, aplique compressas quentes e faça uma suave massagem no local. Na cãibra abdominal não se deve fazer massagem; 3 - Procure um médico se as cãibras forem constantes.
DISTENÇÃO MUSCULAR ENTORSE LUXAÇÃO LESÕES LIGAMENTARES RUPTURA DE MENISCOS 1 - Imobilizar a área lesionada; 2 - Colocar compressas geladas ou sacos de gelo; 3 - Conduzir a vítima a um hospital.
QUEIMADURAS 1 - Se a vítima estiver com fogo nas vestes, role-a no chão ou envolva-a em um cobertor úmido em seu corpo a partir do pescoço em direção aos pés; 2 - Lavar com água corrente a área queimada; 3 - Se a queimadura ocorreu por exposição a um agente químico, remova a roupa para evitar que o produto permaneça em contato com a pele, escove resíduos sólidos e lave o local com água corrente; 4 - Se os olhos forem afetados, lave suave e abundantemente; 5 - Mantenha o local da queimadura coberto com pano ou gaze úmida; 6 - Ofereça água, para hidratar a vítima; 7 - Remova a vítima para o hospital. OBSERVAÇÕES 1 - Não tocar com as mãos na área queimada, evitando a contaminação; 2 - não furar ou estourar as bolhas; 3 - Não aplicar nenhuma substância sobre a queimadura; 4 - Retirar anéis, relógio, pulseiras e congêneres da área atingida; 5 - Não use gelo ou água gelada para resfriar a região; 6 - Não tente retirar pedaços de roupa grudados na pele. Se necessário, recorte em volta da roupa que está sobre a região afetada; 7 - Para diminuir o inchaço, mantenha a região mais elevada queorestodocorpo
TRANSPORTE DE ACIDENTADOS Procedimentos antes do transporte: controlar a hemorragia; manter as função respiratórias e circulatórias; imobilização dos pontos de fratura, luxação ou entorse; evitar ou controlar o estado de choque TIPOS DE TRANSPORTE 1 - Transporte de apoio; 2 - Transporte ao colo; 3 - Transporte nas costas; 4 - Transporte de bombeiro; 5 - Transporte de arrasto; 6 - Manobra de retirada de acidentado
TRANSPORTE DE ACIDENTADO (DUAS PESSOAS) 1 - Transporte de apoio 2 - Transporte pelas extremidades 3 - Transporte de cadeirinha 4 - Transporte ao colo 5 - Transporte na cadeira 6 - Transporte na maca 7 - Transporte ao colo (redinha)
TRANSPORTE DE ACIDENTADOS (TRÊS OU MAIS PESSOAS) 1 - Transporte ao colo 2 - Pegada de rede 3 - Pegada cavaleiro 4 - Transporte pelas bordas 5 - Transporte pelas pontas
Show full summary Hide full summary

Suggestions

Cognitive Psychology Key Terms
Veleka Georgieva
Of Mice and Men
amyk4321
GCSE Biology 4 OCR - The Processes of Life
blairzy123
Anatomy and Physiology - BIO 111 - Test #1 Flashcards
ajudkins
GCSE AQA Chemistry Atomic Structure and Bonding
mustafizk
GCSE REVISION TIMETABLE
gracemiddleton
GCSE REVISION TIMETABLE
TheJileyProducti
F211- Module 1 Cells, exchange and transport
eilish.waite
The Weimar Republic, 1919-1929
shann.w
Unit 5: Nuclear and Thermal Physics
Michael Priest
Art & Design in Context
Chloe Scott