REVOLTAS DO PERÍODO REGENCIAL (A PARTIR DE 1835)

Description

1º ano História Mind Map on REVOLTAS DO PERÍODO REGENCIAL (A PARTIR DE 1835), created by FRANCIELI APARECIDA KAZMIERCZAK on 08/23/2021.
FRANCIELI APARECIDA KAZMIERCZAK
Mind Map by FRANCIELI APARECIDA KAZMIERCZAK, updated more than 1 year ago
FRANCIELI APARECIDA KAZMIERCZAK
Created by FRANCIELI APARECIDA KAZMIERCZAK almost 3 years ago
89
0

Resource summary

REVOLTAS DO PERÍODO REGENCIAL (A PARTIR DE 1835)
  1. REVOLTA DOS MALÊS
    1. Quando - 1835
      1. Onde - Salvador - Bahia
        1. Objetivos: Libertar os escravos e matar/expulsar os brancos da Bahia, criando um país de afrodescendentes com liberdade religiosa e cultural.
          1. Desfecho: A revolta foi delatada e as autoridades estavam preparadas para contra-atacar. Os libertos foram presos e degredados.
            1. Líderes: escravos e libertos malês (muçulmanos) e haussás;
            2. BALAIADA
              1. QUANDO: 1838 - 1841
                1. ONDE: MARANHÃO
                  1. LÍDERES: Manoel Francisco dos Anjos Ferreira, o“Balaio”, líderes populares e políticos
                    1. MOTIVOS: A profunda crise econômica e a decorrente pobreza em que a população se encontrava.
                      1. DESFECHO: O governo regencial enviou cerca de 8 mil soldados a cidade de Caxias (MA). As forças imperiais derrotaram os balaios.
                      2. SABINADA
                        1. QUANDO: 1837-1838
                          1. ONDE: SALVADOR/BAHIA
                            1. LÍDER: FRANCISCO SABINO
                              1. OBJETIVOS: Os sabinos proclamaram uma República, que deveria durar até que D. Pedro de Alcântara, o príncipe herdeiro, assumisse o trono brasileiro
                                1. DESFECHO: a Sabinada ficou isolada em Salvador. Os revoltosos não possuíam o apoio de outras camadas da população. No início de 1838, tropas regenciais chegaram à Bahia e massacraram os revoltosos.
                                2. CABANAGEM
                                  1. ONDE: GRÃO-PARÁ
                                    1. QUANDO: 1835-1840
                                      1. Objetivos: Fim da escravidão, terras para cultivo, ter o direito de escolher o presidente da província foram as principais reivindicações.
                                        1. Líderes: Félix Antonio Malcher; irmãos Antônio e Francisco Vinagre; Eduardo Nogueira Angelim.
                                          1. Em janeiro de 1835, dominaram Belém, executando o governador Lobo de Sousa e outras autoridades. Os cabanos, vencidos na capital, retiraram-se para o interior. Aos poucos foram tomando conta da Província.
                                            1. A situação da Província só foi controlada pelas tropas do Governo Central em 1840. A repressão foi violenta e brutal. Incapazes de oferecer resistência, os rebeldes foram esmagados. Ao findar o movimento, dos quase 100 mil habitantes do Grão-Pará, cerca de 30mil, 30% da população, haviam morrido
                                              1. ÚNICA REVOLTA EM QUE A POPULAÇÃO CHEGOU AO PODER EM UMA PROVÍNCIA DO BRASIL
                                              2. REVOLUÇÃO FARROUPILHA OU GUERRA DE FARRAPOS
                                                1. RIO GRANDE DO SUL
                                                  1. 1835-1845
                                                  2. Insatisfeitos com a alta cobrança de impostos sobre seus produtos, já o charque argentino e o uruguaio pagavam baixas taxas alfandegárias, enquanto que o produzido no Sul, além de pagar altos impostos, era tributado até para ser vendido a outras Províncias
                                                    1. Em 1835 a revolta eclodiu. Liderados por Bento Gonçalves, Davi Canabarro, Bento Manuel Ribeiro, e contando com a participação do italiano José Garibaldi, os revoltosos tomaram Porto Alegre. Com a ajuda das "companhias de guerrilhas", organizadas pelos estancieiros, o movimento estendeu-se por toda a Província, chegando a Santa Catarina.
                                                      1. Em 1842, Luís Alves de Lima e Silva, o Barão de Caxias, tornou-se presidente da Província do Rio Grande do Sul. Iniciando a chamada política de pacificação, Caxias aproveitou-se das divisões entre os rebeldes para fazer acordos em separado com seu chefes. Em 1845 Caxias firmou com Davi Canabarro a Paz do Ponche Verde. Encerrava-se a Revolta dos Farrapos.
                                                  Show full summary Hide full summary

                                                  Similar

                                                  Períodos da História do Brasil
                                                  GoConqr suporte .
                                                  A CIVILIZAÇÃO ROMANA
                                                  Lucas Villar
                                                  SEGUNDO REINADO
                                                  Lucas Villar
                                                  Feudalismo
                                                  Malu Miralha
                                                  Projeto Med 2015: História e Geografia
                                                  elisacoltro
                                                  Iluminismo
                                                  Priscila Reinaldo
                                                  História do Brasil - Período Colonial
                                                  alessandra
                                                  Hebreus, Fenícios e Persas
                                                  Júlia Flores
                                                  Mercantilismo
                                                  Professor Junior
                                                  Brasil: Primeiro Reinado e Período Regencial
                                                  Professor Junior
                                                  República Velha
                                                  Vitor Gomes