Rodenticidas Liberados BR

Gabriela Dalmas
Mind Map by Gabriela Dalmas, updated more than 1 year ago
Gabriela Dalmas
Created by Gabriela Dalmas over 2 years ago
5
0

Description

Intoxicação de animais domésticos por Rodenticidas liberados no BR
Tags

Resource summary

Rodenticidas Liberados BR
1 CONSIDERAÇÕES
1.1 Controlado ou livre comércio
1.2 Amplamente utilizado
1.3 Ampla Variedade
1.3.1 Apresentações
1.3.2 Princípios ativos
1.3.3 Formulações
2 Anticoagulantes
2.1 INFOS GERAIS
2.1.1 Fácil aquisição
2.1.2 Liberados por Lei
2.1.3 Uso Doméstico
2.1.4 POSSUI ANTÍDOTO
2.2 WARFARINA
2.2.1 Sintética
2.2.2 Utilizada em Fármaco
2.2.2.1 Anticoagulante oral + importante
2.2.2.1.1 Prevenção de doenças tromboembólicas
2.2.2.2 *Warfarin sódico *Marevan
2.2.3 Trevo doce mofado
2.2.4 CUMARINA
2.3 Estrutura Química
2.3.1 Hidroxicumarinas
2.3.1.1 1a Geração
2.3.1.1.1 Varfarina
2.3.1.1.1.1 Meia-vida: 14 a 14,5h
2.3.1.1.1.2 *RATOX *RATOFIM
2.3.1.1.2 Fumarin
2.3.1.2 2a Geração
2.3.1.2.1 Brodifacoum
2.3.1.2.1.1 Meia-vida: 6 dias
2.3.1.2.1.2 KLERAT
2.3.1.2.2 Difenacoum
2.3.1.2.3 Bromadiolona
2.3.1.2.4 Flucoumafen
2.3.1.3 RACUMIN (cumatetralil)
2.3.2 Idandionas
2.3.2.1 1a Geração
2.3.2.1.1 Pindona
2.3.2.2 2a Geração
2.3.2.2.1 Clorofacinona
2.3.2.2.2 Difacinona
2.4 Classificação
2.4.1 1a Geração
2.4.1.1 Dose múltipla ingestão crônica
2.4.1.2 Curta duração e ação
2.4.2 2a Geração
2.4.2.1 Dose única ingestão única
2.4.2.2 Longa duração e ação
2.5 AÇÃO
2.5.1 FÍGADO
2.5.1.1 INIBE FATORES COAGULAÇÃO DEPENDENTE VIT. K
2.5.1.1.1 II, VII, IX e X
2.5.2 ALTAS DOSES
2.5.2.1 ↑ Fragilidade Capilar
3 INTOXICAÇÕES
3.1 Formas de Intoxicação
3.1.1 Primária
3.1.1.1 Ingestão acidental ou proposital de iscas
3.1.1.2 absorção cutânea
3.1.1.3 Inalação
3.1.2 Secundária
3.1.2.1 Ingestão de roedores mortos por envenenamento
3.1.2.2 RU: consumo de feno ou silagem (trevo doce mofado)
3.2 Qualquer espécie animal
3.3 Pets são os mais acometidos
3.4 SINAIS CLÍNICOS
3.4.1 HEMORRAGIAS
3.4.1.1 INTERNA
3.4.1.2 EXTERNA
3.4.1.3 EM CAVIDADES
3.4.2 *Apatia *Fraqueza *Hipovolemia *Taquipnéia *Tosse *Icterícia
3.4.3 NEUROLÓGICOS: *Ataxia *Paresia *Paralisia *Convulsões
4 DIAGNÓSTICO
4.1 CLÍNICO
4.1.1 Histórico de ingestão
4.1.2 Coagulopatia
4.2 LABORATORIAL
4.2.1 Hemograma
4.2.1.1 normal ou anemia e hipoproteinemia
4.2.1.2 reticulocitose
4.2.2 TP prolongado
4.2.3 Tempo de Coagulação
4.2.3.1 Plaquetas normais ou discreta trombocitopenia
4.2.4 Urinálise
4.2.4.1 Hematúria
4.3 IMAGEM
4.3.1 R-X tórax
4.4 TOXICOLÓGICO
4.5 NECRÓPSIA
5 TRATAMENTO
5.1 ANTÍDOTO
5.1.1 Vit. K1
5.1.1.1 1a Geração
5.1.1.1.1 1mg/Kg cd 24h, SC, 10 - 14d
5.1.1.2 2a Geração
5.1.1.2.1 2,5 - 5mg/Kg cd 24h, SC, 21 - 30d
5.2 Descontaminação
5.2.1 MÁX. 2h
5.2.1.1 ADSORVENTES
5.2.1.2 CATÁRTICOS SALINOS
5.2.1.3 INDUZIR ÊMESE
5.3 Sintomático e de suporte!
5.3.1 Prognóstico: Reservado a Bom.
Show full summary Hide full summary

Similar

Tecido Epitelial
bedamorim
Sistema Respiratório
bedamorim
FISIOLOGIA DO SISTEMA RESPIRATÓRIO 1
Paula Ceccon
PATOLOGIAS DO SISTEMA CARDIOVASCULAR
Jéssica Severo Dametto
Tecido Conjuntivo
bedamorim
Anti-inflamatórios
Alhena Karen Leal
Anestésicos Inalatórios
Alhena Karen Leal
Patologia Geral
Chalana Oliveira
Medicina Interna de Cães e Gatos [I]
LAMV-UFV
Hematologia 1
Isabelle Miiller
Drogas Que Atuam no Sistema Digestório
Alhena Karen Leal