XML

romario_alves
Mind Map by romario_alves, updated more than 1 year ago
romario_alves
Created by romario_alves over 5 years ago
13
0

Description

MABD Mind Map on XML, created by romario_alves on 11/16/2014.

Resource summary

XML
1 Revisão Histórica
1.1 Na década de 90, oW3C começou a trabalhar em uma linguagem de marcação que combinasse a flexibilidade da SGML com a simplicidade da HTML.
1.2 A XML (Linguagem Extensível de Marcação) foi criada em 1996, por especialistas do World Wide Web Consortium (W3C).
2 O que é
2.1 A XML é uma linguagem baseada em elementos de marcação de sintaxe, ou simplesmente tags.
2.2 Permite que uma marcação específica seja criada para especificar ideias e compartilhá-las na rede.
2.3 Cria infraestrutura única para diversas linguagens.
2.4 É um formato para a criação de documentos com dados organizados de forma hierárquica, como se vê, frequentemente, em documentos de texto formatados,imagens vetoriaisoubancos de dados.
2.5 Vantagens
2.5.1 A presença das tagstorna a mensagem auto documentável.
2.5.2 O Formato do documento não é rígido.
2.5.3 XML permite estruturas aninhadas.
2.5.4 Formato bastante aceito.
2.6 Desvantagens
2.6.1 Documentos XML tendem a ser maiores que os de formatos binários que eles substituem, devido a repetição das tags.
3 Objetivo do XML
3.1 A SGML tem força. A HTML tem portabilidade. A XML tem ambas.
3.2 A XML deveria suportar uma grande variedade de aplicações;
3.3 A XML deveria ser compatíel com SGML;
3.4 Deveria ser fácil escrever programas que processem documentos XML;
3.5 O número de recuros opcionais em XML deveria ser mantido em um mínimo absoluto, idealmente zero;
3.6 Os documentos XML deveriam ser legíveis pelos seres humanos e razoavelmente claros;
3.7 O projeto XML deveria ser preparado rapidamente;
3.8 O projeto XML deveria ser formal e conciso;
3.9 Os documentos XML deveriam ser fáceis de serem criados;
3.10 A concisão na marcação em XML é de mínima importância.
4 Pontos Fortes
4.1 Inteligência
4.1.1 a XML é inteligente para qualquer nível de complexidade.
4.2 Adaptação
4.2.1 a XML é a língua-mãe de outras linguagens. A adaptação é infinita. Marcações personalizadas podem ser criadas para qualquer necessidade.
4.3 Manutenção
4.3.1 a XML é fácil de manter. Contém somente idéias e marcações. Folhas de estilos e links vêm em separado, e não escondidas no documento.
4.4 Ligação
4.4.1 a XML possui uma maneira de ligar que inclui todas as formas de ligação. Ela liga de maneiras que a HTML não pode.
4.5 Simplicidade
4.5.1 A XML é simples. Idéias obscuras e desnecessárias foram retiradas em favor de idéias concisas.
4.6 Portabilidade
4.6.1 É de fácil portabilidade. A SGML tem força. A HTML tem portabilidade. A XML tem ambas.
5 Como a XML é definida
5.1 Extensible Markup Language (XML) 1.0:
5.1.1 Define a sintaxe da XML
5.2 XML Pointer Language (XPointer) e XML Linking Language (XLink):
5.2.1 define um padrão para representar os links entre os recursos.
5.3 Extensible Style Language (XSL):
5.3.1 define a linguagem de folhas de estilos padão para a XML.
6 Esquemas
6.1 Usados para restringir quais informações podem ser armazenadas no banco de dados e restringir os tipos de dados das informações armazenadas.
6.2 DocumentTypeDefinition(DTD)
6.2.1 tem finalidade principal muito parecida com a de um esquema. Porém não restringe os tipos no sentido dos tipos básicos.
6.3 XMLSchema
6.3.1 Define uma série de tipos internos, como string, integer, decimal, date e boolean. Além disso, ela permite o uso de tipos definidos pelo usuário; estes podem ser tipos simples, com restrições adicionais, ou tipos complexos, criados por meio de construtores como complexTypee sequence.
7 Interfaces de programa de aplicação (API) para XML
7.1 SAX (Simple API for XML).
7.1.1 Baseada na noção de manipuladores de eventos. Há diversos analisadores SAX para diferentes linguagens de programação, como Java, C++, Perl, e Delphi.
7.2 DOM (Document Object Model).
7.2.1 Trata conteúdo XML como uma árvore. Essa interface permite não apenas navegar dentro de documentos XML, mas também apanhar, acrescentar, modificar ou excluir elementos e conteúdo.
8 Armazenamento de dados XML
8.1 Depósito de dados não relacionais
8.1.1 Armazenar em arquivos simples
8.1.2 Criar um banco de dados XML.
8.2 Banco de Dados Relacionais
8.2.1 Conversão de dados XML para relacional.
8.2.2 Armazenamento nativo dentro de um banco de dados relacional.
9 XML em Banco de Dados Comerciais
9.1 MIDDLEWARE
9.1.1 DB2XML:
9.1.1.1 é um tipo Classes Java para transferência de dados de um banco de dados relacionais para um documento XML.
9.1.2 BeanStalk:
9.1.2.1 é um mecanismo de banco de dados relacionais que faz a ligação entre o aplicativo e o banco de dados.
9.1.3 Allora:
9.1.3.1 é um "middleware" que o aplicativo chama para transferir dados entre um documento XML e um banco de dados relacionais.
9.2 SISTEMAS RELACIONAIS COM SUPORTE PARA XML:
9.2.1 DB2:
9.2.1.1 oferece suporte ao XML através do DB2 XML Extendere DB2 TextExtender.
9.2.2 Oracle 9i:
9.2.2.1 oferece suporte tanto à dados com suporte a XML ou a dados XML nativo
9.2.3 SQL Server 2000:
9.2.3.1 tem suporte nativo a XML.
9.3 SISTEMAS NATIVOS EM XML:
9.3.1 TaminoXML Server:
9.3.1.1 ele é uma plataforma de armazenamento de informações XML sem a necessidade de conversão para outro formato.
9.3.2 Lore:
9.3.2.1 desenvolvido para armazenar dados semi-estruturados.
Show full summary Hide full summary

Similar

Integração de sistemas XML x JSON
Tiago França
XML num ClientDataSet
jr.desenvolvimento
Lendo e Gravando XML
jr.desenvolvimento
ANDROID INICIO
Thaina Barcellos
Estrutura XML NFe
examtime2
'The Merchant of Venice' - William Shakespeare
cian.buckley
GCSE French - The Environment
Abby B
AQA Biology B2 Unit 2.1 - Cells Tissues and Organs
BeccaElaine
Procedimientos Operacionales
Adriana Forero
1PR101 1.test - 8. část
Nikola Truong
Système circulatoire sanguin
Martin Fortier