ROTAS METABÓLICAS

Gelso Barbosa
Mind Map by , created 7 months ago

Veterinária Mind Map on ROTAS METABÓLICAS, created by Gelso Barbosa on 04/25/2019.

47
0
0
Gelso Barbosa
Created by Gelso Barbosa 7 months ago
Tecido Conjuntivo
bedamorim
Metabolismo de Carboidratos I
Juliana Alfer
Anti-inflamatórios
Alhena Karen Leal
B2, C2, P2
George Moores
F212: Classification, Biodiversity & Evolution
helen.rebecca
Tecido Epitelial
bedamorim
Sistema Respiratório
bedamorim
Metabolismo de Carboidratos II
Juliana Alfer
PATOLOGIAS DO SISTEMA CARDIOVASCULAR
Jéssica Severo Dametto
FISIOLOGIA DO SISTEMA RESPIRATÓRIO 1
Paula Ceccon
ROTAS METABÓLICAS
1 Glicólise
1.1 Quebra o C6H12O6 em C3H4O3 formando Ácido Pirúvico
1.1.1 Os 4 Hidrogênios remanescente são dois à dois capturados pelo NAD e FAD que se torna NADH2 e FADH2
1.1.1.1 NADH2 forma três moléculas de ATP
1.1.1.1.1
1.1.1.2 FADH2 forma duas moléculas de ATP
1.1.1.2.1 Aceptores de elétrons e hidrogênio
1.1.1.3 O Hidrogênio e elétrons do NADH2 e FADH2 são transformados em ATP (Ciclo de Krebs)
1.1.2 Consome duas moléculas de ATP e produzirá 4 moléculas de ATP
1.1.2.1 Cada molécula perderá um fosfato liberando duas moléculas de ADP
1.1.3 O Ácido Pirúvico é o produto final das dez reações da glicólise
1.2 C6H12O6 + 2 ATP + 2 NAD⁺ = 2 C3H4O3 + 2 ATP + 2 NADH + 2 H⁺
1.3 Na Glicólise não haverá produção de água nem de gás carbônico
2 Glicogênese
2.1 Síntese de glicogênio no fígado e músculos
2.1.1 Ativado pela insulina em resposta aos níveis elevados de glicose no sangue
2.1.2 Proveniente de duas reações químicas
2.1.2.1 Reação 1
2.1.2.1.1 Síntese de glicose-1-fosfato e UTP
2.1.2.1.1.1 Catalisada pela UDP-glicose pirofosfatase
2.1.2.1.1.1.1 Glicose 1-fosfato + UTP + H2O → UDP-glicose + 2 Pi
2.1.2.1.1.2 Ação que seria reversível se não fosse pela hidrólise exergônica
2.1.2.1.1.2.1 Necessita água no processo
2.1.2.2 Reação 2
2.1.2.2.1 UDP-glicose é transferida ao grupo hidroxila da cadeia de glicogênio
2.1.2.2.1.1 Ligação Glicosídica
2.1.2.2.1.2 Reação catalisada através da glicogênio sintetase
2.1.2.2.1.2.1 enzima ativada pela insulina
2.2 Ocorre no CItosol da célula
2.2.1 Glicose + UTP + UTP = UDP-glicose + Ppi + UDP
3 Glicogenólise
3.1 Ao contrário da Glicogênese, é a degradação do glicogênio
3.1.1 Glicogênio fosforilase
3.1.1.1 Catalisa em uma ligação glicosídica, reunindo duas glicoses no glicogênio
3.1.1.1.1 Ataque por fosfato inorgânico (Pi)
3.1.1.1.1.1 Parte da energia da ligação glicosídica é preservada, glicose 1-fosfato.
3.1.1.1.1.1.1 convertida em glicose-6-fosfato pela fosfoglicomutase
3.1.1.1.1.1.1.1 Glicose 6-fosfatase cataliza a hidrólise da glicose 6-fosfato
3.1.1.1.1.1.1.1.1 Enzima presente apenas no fígado
3.1.1.2 enzima quinase dependente de AMP cíclico regulada por fosforilação
4 Gliconeogênese
4.1 Produz Glicose através de Compostos Aglicanos
4.1.1 Não-açúcares
4.1.2 Não-carboidratos
4.1.3 Os precursores são Lactato, Glicerol e Aminoácidos
4.1.3.1 O lactato é produzido pela glicólise anaeróbica
4.1.3.1.1 Será convertido em piruvato pela enzima lactato desidrogenase
4.1.3.2 O glicerol é liberado das reservas adiposas de triacilglicerol
4.1.3.2.1 Entra na rota gliconeogênica como diidroxiacetona fosfato (DHAP).
4.1.3.2.1.1 Possui grande importância na via metabólica da glicólise.
4.1.3.3 Os Aminoácidos são obtidos através da degradação de proteína muscular
4.1.3.3.1 ao serem metabolizados em piruvato ou oxaloacetato geram glicose
4.2 Acontece em situações de jejum
4.2.1 o glicogênio hepático e muscular é degradado para manter o nível de glicemia normal
5 Lipólise
5.1 No tecido adiposo
5.1.1 degradação de lipídios em ácidos graxos e glicerol
5.1.1.1 É aumentada ao ingerir l-carnitina ou sulfato de salbutamol
5.1.1.1.1 Auxiliam os ácidos graxos atravessar a matriz mitocondrial
5.2 promovida pela secreção de glucagon
5.3 Outros promotores da lipólise são a adrenalina e a epinefrina
5.4 Portadores de hipoglicemia não conseguem fazer a lipólise, este é um distúrbio que a inibe
5.5 Ingestão calórica, gasto energético, hormonal, psicológicos, sócio-familiares e hereditário são fatores que influenciam a Lipólise e lipogênese
5.6 O sangue recebe glicose do fígado resultante da quebra do glicogênio
5.6.1 O fígado retira glicose do sangue fazendo o processo inverso
5.6.1.1 Mantém o nível de glicogênio estável
5.7 Quebra
6 Lipogênese
6.1 A ingestão calórica, gasto energético, hormonal, psicológicos, sócio-familiares e hereditário influenciam na Lipólise e Lipogênese
6.2 Os carboidratos ingeridos são transformados em glicose
6.2.1 Esta seguirá para a corrente sanguínea
6.2.2 Quando há excesso de glicose no sangue o fígado irá armazenar como glicogênio
6.2.2.1 O excesso de ácidos graxos no sangue é removido pela pele
6.2.2.1.1 Armazenados em Adipócitos
6.2.2.1.1.1 Céulas adiposas armazenam gordura
6.2.2.1.1.1.1 Capazes de armazenar até dez vezes o seu tamanho em gordura
6.2.2.2 Glicogênese
6.3 Criação
7 Ciclo de Cori
7.1 Como uma molécula de lactato é convertida em Ácido Fosfoenolpirúvico
7.2 NADH cede um hidrogênio para a molécula de Piruvato
7.2.1 Se tornando Lactato
7.2.1.1 Precursor da Gliconeogênese
7.2.1.1.1 Produção de açúcar
7.2.1.1.1.1 O lactato é convertido dentro dos hepatócitos em piruvato
7.2.1.1.1.1.1 Reduz uma molécula de NAD em NADH + H
7.2.1.1.1.1.2 O produto dessa reação é a Glicose-6-Fosfato
7.2.1.1.1.1.2.1 Dentro dos Lisossomos perderá o fosfato se tornando glicose novamente
7.2.2 Após a reação NADH volta à ser NAD após ser oxidado
7.2.3 Piruvato provém da oxidação da glicose
7.3 Necessário em Anaerobia
7.3.1 Na ausência de oxigênio
7.4 Importante na glicemia nos períodos de jejum ou em exercício físico
8 Ciclo das Pentoses
8.1 Oxidação da glicose-6P, no citosol, sem gerar ATP
8.1.1 6 moléculas de glicose-6P entram no ciclo
8.1.2 6 moléculas de CO2 são liberadas
8.1.3 6 moléculas de pentose-5P são formadas
8.1.3.1 Se reorganizam formando 5 moléculas de Glicose-6-Fosfato
8.2 Dada pela Equação: 6-glicose-6P + 12NADP+ = 6CO2 + 5glicose-6p + 12NADPH +12h+
8.2.1 Utilizado pelas células dos tecidos em que ocorre a síntese de grande quantidade de ácidos graxos
8.2.1.1 Fígado
8.2.1.2 Tecido adiposo
8.2.1.3 Glândulas mamárias durante lactação
8.2.2 Relação alta da concentração de NADPH para NADP+ previne e recupera de danos oxidativos dos lipídios
8.2.3 NADPH é utilizado em biossínteses redutoras
8.2.3.1 combate a efeitos prejudiciais das espécies reativas de oxigênio
8.2.3.2 Compostos esteróides
8.2.3.3 Síntese dos ácidos graxos
8.3 Ocorre também onde há síntese de colesterol
8.3.1 Fígado
8.3.2 Glândulas adrenais
8.3.3 Gônadas
8.4 A via das pentoses fosfato forma NADPH e gera pentoses fosfato.
8.4.1 A ribose 5-fosfato faz parte das estruturas químicas dos nucleotídeos e Coenzimas
8.4.1.1 NAD+/NADH, NADP+/NADPH, FAD/FADH2 e coenzima Q
8.4.1.2 RNA, DNA, ATP
9 Ciclo da Uréia
9.1 uma das principais rotas de detoxificação
9.1.1 metabolismo do nitrogênio e seu destino metabólico
9.2 De onde vem a uréia?
9.2.1 Ação da Glutaminase na Glutamina
9.2.2 Amônia absorvida pelo intestino
9.2.3 Ação do Glutamato desidrogenase no Glutamato
9.2.4 Músculo esquelético
9.2.5 Catabolismo de BCAA
9.2.5.1 Catabolismo de purinas e pirimidinas
9.2.5.1.1 Catabolismo de outros produtos nitrogenados
9.2.6 Aminoácidos
9.2.6.1 Glicose, ácidos graxos e oxidados
9.2.6.1.1 Para produção de ATP, perde o grupamento Amina
9.2.6.1.1.1 NH4+
9.2.6.1.1.2 Esse grupamento deverá ser convertido para Uréia para ser eliminado
9.2.6.1.1.3 Começa no Citosol
9.2.6.1.1.3.1 O aminoácido irá perder o seu grupamento amina junto à um Hidrogênio
9.2.6.1.1.3.1.1 irão unir-se ao Ácido alfacetoglutárico
9.2.6.1.1.3.1.1.1 Transaminação
9.2.6.1.1.3.1.1.1.1 Formando Glutamato
9.2.6.1.1.3.1.1.1.1.1 Dentro da mitocôndria
9.2.6.1.1.3.1.1.1.1.1.1 Transaminação
9.2.6.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1 Oxalacetato pode voltar à ser alfacetoglutarato ou se tornar Aspartato
9.2.6.1.1.3.1.1.1.1.1.1.1.1 Aspartato ajuda na produção de ureia
9.2.6.1.1.3.1.1.1.1.1.2 Desaminação
9.2.6.1.1.3.1.1.1.1.1.2.1 NAD+ ou NADP+ + H20
9.2.6.1.1.3.1.1.1.1.1.2.1.1 Desaminação oxidativa
9.2.6.1.1.3.1.1.1.1.1.2.1.1.1 Vai criar Alfacetoglutarato e Amonia
9.2.6.1.1.3.1.1.1.2 Realizado pelas Transaminases ou aminotransferases
9.3 Oxidação de aminoácidos
9.3.1 Excretas nitrogenadas
10 Insulina
10.1 Reduzir a glicemia do sangue
10.2
10.3 Essencial no metabolismo de Sacáridos
10.3.1 Síntese de Proteínas
10.3.1.1 Armazenamento de Lipídios
11 Glucagon
11.1 Produzido no Pâncreas
11.2 Aumentar a glicemia do sangue
11.3 Conversão da ATP para AMP-cíclico
11.3.1 Importante na iniciação da glicogenólise
12 Reguladores no metabolismo do açúcar
13 Transformação de carboidratos