10 - VI DIRETRIZES BRASILEIRAS DE HIPERTENSÃO

Dani Silva
Mind Map by Dani Silva, updated more than 1 year ago
Dani Silva
Created by Dani Silva over 6 years ago
39
0

Description

VI DIRETRIZES BRASILEIRAS DE HIPERTENSÃO

Resource summary

10 - VI DIRETRIZES BRASILEIRAS DE HIPERTENSÃO
  1. Aferir a pressão
    1. Método indireto com técnica auscultatória com uso de esfigmomanômetro de coluna de mercúrio ou aneroide devidamente calibrados, ou com técnica oscilométrica pelos aparelhos semiautomáticos digitais de braços validados estando calibrados.
      1. Deve-se ter cuidados especiais ao aferir a pressão arterial de idosos, crianças e gestantes.
        1. Algumas recomendações para aferir a pressão: Não está com as pernas cruzadas e nem conversa durante o procedimento, não ter ingerido comida a no mínimo 30 minutos, não ter ingerido bebidas alcoolicas ou fumado.
          1. Método indireto com técnica auscultatória com uso de esfigmomanômetro de coluna de mercúrio ou aneroide devidamente calibrados, ou com técnica oscilométrica pelos aparelhos semiautomáticos digitais de braços validados estando calibrados.
          2. Automedida da pressão arterial (AMPA): É realizada por pacientes ou familiares, não profissionais de saúde, fora do consultório, geralmente no domicílio como fonte de informação adicional.
            1. Caso o paciente não tiver membros superiores pode aferir nos inferiores na região da artéria poplítia, ou se não tiver nem membros superiores e inferiores mediante a introdução de um cateter em artéria periférica, o que permite sua quantificação continuamente, batimento a batimento.
              1. Com relação ao tratamento não medicamentoso, devemos considerar: Controle de peso, hábito alimentar, redução do consumo de sal, consumo de ácidos graxos insaturados, fibras, proteínas de soja, oleaginosas e prática de atividades físicas entre outros.
                1. Classificação para maiores de 18anos. Ótima < 120 < 80 Normal< 130 < 85 Limítrofe 130-139 85-89 Hipertensão estágio 1 140-159 90-99 Hipertensão estágio 2 160-179 100-109 Hipertensão estágio 3 180 ≥ 110.
                  1. Nomotenso: PA normal, PA sistólica: máxima, PA diastólica: mínima; Hipertensão: PA elevada; Hipotensão: PA baixa; PA convergente: Quando a máxima e a mínima se aproximam; PA Divergente: Quando a máxima e a mínima se distanciam.
                    1. Fatores de risco para a HAS
                      1. Idade, gênero, excesso de peso e obesidade, ingestão de sal, ingestão de álcool, sedentarismo, fatores socioeconômicos, genética e outros fatores cadiovasculares.
                      2. Hipertensão do avental branco (HAB): Quando o paciente apresenta medidas de PA persistetemente elevadas (≥140/90mmHg) no consultório.
                        1. Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS): Condição clínica caracterizada por níveis elevados e sustentados de pressão arterial (PA). Associa-se frequentemente a alterações funcionais e/ou estruturais dos órgãos-alvo e a alterações metabólicas, aumentando os riscos de eventos cardiovasculares fatais e não fatais.
                          Show full summary Hide full summary

                          Similar

                          Causes of the Cold War Quiz
                          Fro Ninja
                          Science Additional B3 - Animal and Plant Cells Flashcards
                          Stirling v
                          2.1.3 Software
                          Lavington ICT
                          Sociology Unit 2: Education
                          PSYCHGIRL
                          untitled 2
                          lola_smily
                          Management 1. PT (3MA101) - 2. část
                          Vendula Tranová
                          Core 1.4 Developments in Modern and Smart Materials
                          T Andrews
                          OCR Chemistry - Atoms, Bonds and Groups (Definitions)
                          Fares Tamer
                          EL AUTOCONCEPTO Y LA ENSEÑANZA ESCOLAR
                          SHEI MA
                          How does Shakespeare present villainy in Macbeth?
                          lesley fearn