Gestão de Materiais

Kzuck_vini
Mind Map by , created over 6 years ago

Gestão de Materiais Mind Map on Gestão de Materiais, created by Kzuck_vini on 05/15/2013.

46
1
0
Tags
Kzuck_vini
Created by Kzuck_vini over 6 years ago
Stem Cells
Evangeline Taylor
Calculus I
GraceEChem
Human Anatomy Final
cierarosebernal3
Literary Devices
vanillalove
Treaty of Versailles
Krista Mitchell
Gestão de Compras
Rachel Melgaço
Gestão de Compras
Alan JHONES
Transition Metals
Madeleine.Dc
Unit 1 Sociology: Family Types
ArcticCourtney
Blood brothers-Context
umber_k
Gestão de Materiais
1 Atividades que visam maximizar a utilização de recursos materiais
1.1 Suprir as organizações de materiais: - Na quantidade Correta - Na Qualidade Requerida - No Momento Certo - Armazenando Corretamente - Preços Econômicos - Reduzindo Estoques

Annotations:

  • lalallaa
2 Gestão de Estoques: Adequar o estoque às necessidades e politicas da Organização; Previsão de Consumo; Emitir Ordens de Compras

Attachments:

3 Gestão de Compras: Adquirir Bens e Serviços; Atender Gestão de Estoques

Attachments:

4 Gestão de Centro de Distribuição (ROMAD)
5 Classificação de Materiais
5.1 Atributos - AFP: Abrangência; Flexibilidade; Praticidade
5.1.1 Abrangência: Aborda uma séria de características dos Materiais
5.1.2 Flexibilidade: Adaptar e Melhorar o Sistema de Classificação quando necessário
5.1.3 Praticidade: Utilização SIMPLES e DIRETA
5.2 Princípios que REGEM a classificação de Materiais
5.2.1 Catalogação/Arrolamento
5.2.2 Simplificação
5.2.2.1 Materiais Parecidos, mas com APLICAÇÃO distintas não podem ser simplificados, devem ser especificados corretamente
5.2.3 Identificação/Especificação
5.2.4 Normalização (NORMA)
5.2.5 Padronização
5.2.6 Codificação
5.2.7 C.S.I.N.P.C
5.3 Objetivos: Racionalizar controle de Estoque; Aglutinar materiais por características semelhantes
5.4 Critérios
5.4.1 Capacidade de Fabricar (Interno) Capacidade de Comprar (Externo)
5.4.1.1 Materiais a serem PRODUZIDOS internamente
5.4.1.2 Materiais a serem ADQUIRIDOS
5.4.1.3 Materiais a serem Recondicionados Internamente
5.4.1.4 Materiais a serem Produzidos OU Adquiridos
5.4.1.4.1 Verticalização - Produzir TUDO ou quase tudo necessário para o abastecimento da empresa
5.4.1.4.2 Horizontalização - Comprar de terceiros o MÁXIMO de itens que irão compor o Produto Final
5.4.2 Por Demanda
5.4.2.1 Materiais de Estoque
5.4.2.1.1 -Há Previsibilidade de Consumo - Deve ser mantido em Estoque
5.4.2.2 Materiais NÃO de Estoque
5.4.2.2.1 -Não há previsibilidade de Consumo - Não devem ser mantidos em Estoque
5.4.3 Critérios EXCLUSIVOS para MATERIAIS DE ESTOQUE
5.4.3.1 Por APLICAÇÂO na organização
5.4.3.1.1 Matéria Prima: Da inícia a todo processo e INCORPORA-SE AO PRODUTO FINAL
5.4.3.1.2 Material em Processamento: Encontra-se no Processo Produtivo (Semiacabado)
5.4.3.1.3 Produto Intermediário: Produto acabado que integrará o Produto Final
5.4.3.1.4 Produto Final ou Acabado: Produto pronto para comercialização
5.4.3.1.5 Material Auxiliar: Utilizado no Processo de Produção, mas NÃO INCORPORA O PRODUTO FINAL
5.4.3.2 Por Periculosidade
5.4.3.3 Por Pericibilidade - Perecível
5.4.3.4 Por Importância Operacional - CLASSIFICAÇÂO X Y Z
5.4.3.4.1 Avalia o GRAU de criticidade ou imprescindibilidade do material nas atividades desempenhadas pela Organização
5.4.3.4.2 X - Baixa Criticidade
5.4.3.4.2.1 - Sua Falta não implica em PARALISAÇÃO da Produção
5.4.3.4.2.2 - Fácil obtenção no Mercado
5.4.3.4.3 Y - Criticidade Média
5.4.3.4.3.1 Pode ser Substituido com Facilidade
5.4.3.4.4 Z - Alta Criticidade
5.4.3.4.4.1 Não Podem ser Substituídos
5.4.3.4.4.2 Provocam PARALISAÇÃO da Produção
5.4.3.4.5 Não oferece uma visão econômica do Estoque ao Gestor
5.4.3.4.6 O que define a criticidade do Material é sua USABILIDADE e Planejamento
5.4.3.5 Por Valor Econômico CURVA ABC Princípio de Pareto
5.4.3.5.1 Avalia de acordo com a Importância Financeira
5.4.3.5.2 A - Maior Relevância - 80/20
5.4.3.5.2.1 São menos numerosos e mais caros
5.4.3.5.2.2 80% do TOTAL do Valor Financeiro do Estoque
5.4.3.5.2.3 20% do TOTAL da Quantidade em Estoque
5.4.3.5.3 B - Relevância Média - 15/30
5.4.3.5.4 C - Menor Relevância - 5/50
5.4.3.5.4.1 Itens usualmente baratos e numerosos tendem sempre estar nessa categoria. Ex: Pregos, parafusos, etc.
5.4.3.5.5 Regra dos 80/20
5.5 Atributos para a Classificação de Materiais de Consumo e Permanentes
5.5.1 Materiais de CONSUMO
5.5.1.1 Perdem sua identidade com o Uso
5.5.1.2 Durabilidade Máxima: 02 anos
5.5.1.3 Possui 01 ou Mais atributos listados no decreto do STN
5.5.2 Materiais PERMANENTES
5.5.2.1 Não perdem sua identidade com o Uso, nem quando incorporados a outro Produto
5.5.2.2 Durabilidade: Superior a 02 anos
5.5.2.3 Não possui NENHUM dos atributos listados no decreto do STN
5.5.3 Decreto STN - Existem 05 atributos excludentes para a classificação de Material Permanente - D.F.P.I.T.
5.5.3.1 Durabilidade: Até 02 anos
5.5.3.2 Fragilidade: Irrecuperabilidade e/ou Perda da sua Identidade Física
5.5.3.3 Perecibilidade: Deteriora ao Longo do Tempo
5.5.3.4 Incorporabilidade: Não pode ser retirado de outro bem sem prejuízo às características do Principal
5.5.3.5 Transformabilidade: Quando Adquirido p/ fins de transformação
6 Nível de Serviço
6.1 = No. de Requisições Atendidas / No. de Requisições Efetuadas (Recebidas)
6.2 Estratégias para um Alto Nível de Serviço
6.2.1 Manter Alto Nível de Estoque
6.2.2 Manter Nível Mínimo de Estoque (Just in Time)
7 Ética na Adm. de Materiais
7.1 É responsabilidade de todos os envolvidos no processo de compra, não apenas do Operacionalizador
7.2 O Código de Ética do Setor de Compras deve ser de conhecimento dos Fornecedores
7.3 A atuação do Particular é DIFERENTE da Atuação do Servidor Público - Princípio da Legalidade
7.3.1 O servidor público deve ser Probo, Reto, Leal e Justo, demonstrando toda a integridade do seu caráter, escolhendo sempre, quando estiver diante de duas opções, a melhor e mais vantajosa para o bem comum.

Media attachments