BRINCANDO AS SÍLABAS

Elson Silva
Note by Elson Silva, updated more than 1 year ago
Elson Silva
Created by Elson Silva almost 5 years ago
254
2

Description

APRENDENDO PELA BRINCADEIRA

Resource summary

Page 1

Ensinando os Fundamentos 1 Ensine o alfabeto. Aprender a reconhecer as letras do alfabeto é o primeiro passo para aprender a ler. Use um cartaz, uma lousa ou um caderno para escrever ou mostrar o alfabeto. Vá mostrando cada uma das letras para o aluno, até que ele ou ela aprenda todas elas. Use a música do alfabeto para ajudar o aluno a não esquecer das letras. [1] Uma vez que o aluno saiba o alfabeto em ordem, desafie-o escrevendo várias letras fora da ordem, e pedindo a ele para organizar as letras. Você também pode citar uma letra e pedir ao aluno para indicá-la. Ao ensinar uma criança, comece ensinando as letras do nome dela. Isso faz com que o aprendizado se torne algo pessoal e importante. Como isso se torna algo importante para a criança — aprender o seu próprio nome - ela “assume” o seu aprendizado, e ficará animada com isso.[2] 2 Ensine os sons. Uma vez que o aluno esteja familiarizado com o alfabeto, você terá que ensinar a ele os sons de cada letra. Aprender o nome das letras não é suficiente, já que elas podem ser pronunciadas de forma diferente, dependendo da palavra. Por exemplo, o som do c na palavra "cachorro" é diferente do som do c na palavra "comida." Depois que os alunos tiverem dominado os sons das letras individuais, eles podem praticar a mistura dos sons das letras para formar palavras. Este conhecimento dos sons básicos da linguagem falada e a capacidade de manipular estes sons para formar diferentes frases, é conhecida como consciência fonológica.[3] Mostre letra por letra, e ensine os sons que a letra faz. Dê exemplos de palavras que começam com cada letra, e peça ao aluno para dar exemplos também. Você também pode tentar mostrar uma palavra e perguntar ao aluno com que letra ela começa.[1] Você pode, então, familiarizar os alunos com os pares de letras comuns, que fazem sons específicos, como o “ch”, “xc”, “ss”, “rr” e “ão”. 3 Ensine palavras curtas, de uma sílaba. As primeiras palavras que você deve ensinar ao seu aluno são as palavras curtas, de apenas uma sílaba. Iniciantes tendem a se dar melhor com palavras que possuam um padrão consoante-vogal-consoante, como SOL ou MEL. Comece pedindo ao aluno para ler uma palavra simples, com uma sílaba, como "mãe". Faça o aluno dizer cada letra e, depois, tentar ler a palavra. Se o aluno cometer um erro, pergunte novamente o som que a letra faz. O aluno vai pensar e lembrar, ou talvez terá que ser lembrado. Quando a palavra for lida com sucesso, dê os parabéns ao aluno.[1] Repita este processo com outras palavras simples, de uma sílaba. Depois que uma lista de cerca de cinco palavras for criada, volte para o início e veja se o aluno consegue ler a primeira palavra mais rapidamente.[1] Continue a introduzir mais palavras, apresentando gradualmente palavras mais longas e mais complexas.[1] 4 Ensine palavras visuais. Palavras visuais são palavras que não seguem as regras normais de ortografia, e, portanto, precisam ser memorizadas pelos leitores. Algumas denotam sons que podem ser compreendidas de forma errada pelo aluno, como "cabeça" (som de "ss"), "querido" (letra "u" escondida na pronúncia) e "de novo". Muitas dessas palavras são usadas com frequência, e por isso é muito importante que os leitores consigam reconhecê-las imediatamente ao se deparar com elas em um texto. Você pode encontrar listas com essas palavras na internet, em seções especiais de dicionários ou em qualquer livro de português. [4] Para ensinar palavras visuais, tente associar cada palavra com uma ilustração. Mostrar palavras visuais com ilustrações aos alunos, juntamente com suas versões impressas, ajuda a fazer conexões importantes entre o objeto e a palavra. Figurinhas ou cartazes com uma imagem colorida e a palavra escrita abaixo dela são excelentes ferramentas de ensino dessas palavras. Repetição é a chave para aprender as palavras visuais. Leitores iniciantes devem ter a oportunidade de ler e escrever uma nova palavra visual várias vezes. A leitura repetitiva de textos apresentando algumas dessas palavras é uma boa estratégia para ajudar os alunos a gravar estas palavras na memória.[5] 5 Construa vocabulário. O vocabulário de leitura de um aluno é definido pelo número de palavras que ele conhece e entende enquanto lê.[3] Construir o vocabulário dos seus alunos é um componente essencial para ensiná-los a ler. Quanto maior for o vocabulário, mais avançados serão os textos que eles conseguirão ler e compreender. Você pode ajudar seus alunos a melhorarem seu vocabulário de algumas formas: Incentivando-os a ler o máximo possível e variar o tipo de texto que eles lêem. Durante a leitura, peça aos seus alunos para sublinhar todas as palavras que eles não conhecem; então, você poderá explicar ou ajudá-los a procurar o significado no dicionário mais tarde. Ensinando-lhes as definições ou outros atributos das palavras, tais como os significados das raízes em comum, os prefixos e os sufixos. Usando métodos de associação para ajudar os alunos a traçar conexões entre o que eles já sabem e as palavras que eles ainda não conhecem. Compare uma nova palavra com um sinônimo conhecido, por exemplo.[3] 6 Construa fluência. Fluência é a habilidade de ler rapidamente e com precisão, com ritmo apropriado, entonação e expressão. Leitores iniciantes não possuem essa capacidade. Por causa disso, eles frequentemente sofrem ao ler textos que estão além do seu nível de "conforto". Construir fluência com os leitores iniciantes é extremamente importante, pois sem ela, um leitor irá se esforçar mais para decodificar as palavras na página do que para compreender o significado de um texto. Alguns leitores não-fluentes hesitarão durante a leitura, sendo incapazes de pronunciar palavras ou entender a pontuação. Outros irão ler sem expressão ou sentimento, correndo através das palavras sem pensar sobre o seu significado. A melhor maneira de promover a fluência em leitores iniciantes é através da leitura repetida. Na leitura repetida, o aluno lê um trecho muitas vezes, enquanto o professor fornece feedback sobre os níveis de ritmo e precisão, ajuda com palavras difíceis e vai construindo a leitura fluente.[3] Também é importante assegurar que o estudante esteja familiarizado com os diferentes tipos de pronúncia. Certifique-se de que o aluno saiba como uma vírgula, um ponto, uma interrogação e uma exclamação irão afetar o ritmo e a entonação da sua leitura.[3] 7 Teste a compreensão da leitura. A compreensão da leitura é o processo de construção de significado do ato de ler. Para compreender, um leitor precisa decodificar palavras e associá-las com os seus significados. Mesmo que o seu aluno esteja aprendendo a ler para fins de trabalho ou lazer, a compreensão é o objetivo principal. Para testar o progresso do seu aluno, você terá que avaliar a compreensão de leitura dele. Normalmente, isso pode ser feito pedindo ao seu aluno para ler e responder algumas perguntas sobre o que ele leu. Formatos incluem questões de múltipla escolha, respostas curtas e preenchimento de lacunas. Você também pode avaliar o conhecimento do seu aluno sobre as estratégias de compreensão, fazendo-lhes perguntas durante a leitura, fazendo com que eles te deem um resumo do que eles acabaram de ler e observando a forma como eles leem.

Page 2

Acentuação tônica: Oxítona? Paroxítona? Proparoxítona? Da Página 3 Pedagogia & Comunicação A palavra "possível" tem três sílabas: pos-sí-vel. Ao lermos a palavra, colocamos maior força na sílaba "sí". Ou seja, acentuamos - no sentido de que a destacamos, enfatizamos, sonoramente - esta sílaba. Ela é, portanto, a sílaba tônica da palavra, pois é sobre ela que recai o acento da fala.Já as duas outras sílabas "pos" e "vel" são chamadas de átonas, pois são pronunciadas com menor intensidade do que a tônica. Vamos ver outros exemplos, em que destacaremos as sílabas tônicas: Não se separam:ca-fépás-sa-romo-ra-daqua-droPa-ra-titam-bém Como você pôde ver nos seis exemplos apresentados, a sílaba tônica existe sempre, mas nem sempre ela é marcada pelo acento gráfico. Existem regras de acentuação gráfica, que estabelecem quando uma sílaba é ou não acentuada graficamente. Para entendê-las, você precisa saber que existe uma classificação das palavras de acordo com a posição da sílaba tônica. Palavras com duas ou mais sílabas Em Parati, a tônica é a última sílaba da palavra. Em qua-dro, é a penúltima. Em pás-sa-ro, é a antepenúltima. Pois bem: 1) As palavras cuja acentuação tônica recaem na última sílaba, chamam-se oxítonas.Exemplos: Não se separam:Paraná, urubu, pajé, vovô, jabuti, guaraná, guarani, robô,etc 2) As palavras que têm acentuação na penúltima sílaba, chamam-se paroxítonas e são as de maior número em língua portuguesa.Exemplos: Não se separam:camelo, carro, automóvel, barco, revólver, serpente, fênix, álbum, etc 3) Finalmente, as palavras acentuadas na antepenúltima sílaba chamam-se proparoxítonas.Exemplos: Não se separam:antepenúltima, sílaba, pássaro, esdrúxula, vítima, cântico, romântico, etc. Monossílabos ou palavras com uma única sílaba São muitas as palavras formadas por uma única sílaba, e elas também podem ser tônicas ou átonas, de acordo com a intensidade com que são pronunciadas em uma frase.Pronunciado fracamente, o monossílabo átono, na prática, se junta à palavra que vem antes ou depois dele.Exemplo: Esse é um problema de cada um de nós.Note que os dois "de" quase são pronunciados como se fosse um "di" e forma uma espécie de sílaba átona da palavra anterior: "dicada" e "dinós" (as tônicas estão em negrito). Na mesma frase, entretanto, encontramos monossílabos tônicos: "é" e "nós", cuja pronúncia é fortemente marcada.

Show full summary Hide full summary

Similar

FCE Practice Quiz - B2
miminoma
Principios de Vuelo
Adriana Forero
2PR101 1.test - 1. část
Nikola Truong
Specific Topic 7.3 Timber selection
T Andrews
10 good study habits every student should have
Paras Garg
MODELOS DE GESTION Y CONTROL
laura daniela suarez arenas
Cómo crear un Mapa Mental
Damaris Cruz
LINEA DEL TIEMPO DE LA EVOLUCION DEL MICROSCOPIO
Naitha Hernandez
Fundamentos de física conceptual
Axel Donovan Rodriguez Gonzalez
EVALUACIÓN DE DIBUJO TECNICO
JULIO HERNANDO MEJIA NARVAEZ