OBSERVAÇÃO DIRETA DA PRÁTICA CLÍNICA - OSLER

Jorge Arevalo
Note by Jorge Arevalo, updated more than 1 year ago
Jorge Arevalo
Created by Jorge Arevalo almost 5 years ago
161
0

Description

Conteúdo instrucional da x semana

Resource summary

Page 2

FOLHA DE AVALIAÇÃO ESTRUTURADA DA PRÁTICA CLÍNICA - OSLERTrata-se de um teste com base na avaliação de 10 itens pré -estabelecidos de forma analítica e registrada, o que melhora a subjetividade, validade e confiabilidade do teste registrado. O teste destina-se, fundamentalmente, a avaliar aspectos relacionados com a história médica completa (anamnese e exame clínico, em particular), mas também foca muito em aspectos interpessoais como relação médico-paciente, portanto, pode complementar perfeitamente, o mini-CEX, disponibilizando-se assim um caso longo e outro curto.

Page 3

A avaliação da prática clínica sobre casos reais de forma completa sempre tem sido objeto de controvérsias por diferentes motivos. No modelo tradicional. a avaliação de um aluno sobre um caso clínico real (caso longo) era considerada como de duração excessiva, uma vez que é realizada com duração em torno de de 45 minutos a uma hora, incluindo história clínica e exame físico completos, além disso, não é observada diretamente pelos examinador. Devemos considerar, também, que é necessário pelo menos 30 a 30 minutos de juízo avaliativo e devolutiva. Devemos acrescentar a isso que não se trata de uma prova estruturada pois há mudanças de todos os envolvidos (alunos, pacientes e avaliadores)Uma prova de observação direta objetiva e estruturada da prática clínica pode ser a OSLER ("(«Objective Structured Long Examination Record») que tem aportado uma solução a este problema e, se reconhece, atualmente, como um método internacionalmente válido.

Page 4

ASPECTOS A SEREM VALORIZADOSEsta prova em seu conjunto valoriza ,e de forma permanente, tanto a conduta como a afetividade do aluno. Porém, e mais especificamente, valoriza 10 aspectos da atividade clínica desenvolvida pelo aluno:- Quatro dele relacionados com a história clínica: Ordem e clareza na anamnese Aspectos de comunicação com o paciente Sistematização de uma história completa Identificação de pontos chaves do caso clínico - Três se relacionam com a exploração clínica Exploração sistemática e completa Técnicas exploratórias adequadas Reconhecimento dos achados físicos corretamente - Três relacionados com: Construção de uma sequência lógica de solicitações de exames laboratoriais Planejamento do que se há de fazer a partir desta consulta Acuidade e raciocínio clínico

Page 5

FOLHA DE AVALIAÇÃO ESTRUTURADA DA PRÁTICA CLÍNICA - OSLERALUNO (A) ______________________________________________________________________________________________________ DATA ­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­____________________ EXAMINADOR ________________________________________________________ COEXAMINADOR __________________________________________________ O examinador assinalará o grau/nível da cada um dos 10 itens e determinará uma pontuação global para o candidato, previamente à discussão com o coexaminador para estabelecer os graus e a pontuação final de consenso, de acordo com o seguinte esquema: GRAU/NÍVEL PONTUAÇÃO A (+). Muito bom/Excelente 60/65/70/75/80 A Suficiente/Limítrofe 50/55 A (-) insuficiente 35/45 __________________________________________________________________________________________________________________________________________ ......................................GRAU........GRAU (Examinador) (Final/acordo) Apresentação da história ORDEM/CLAREZA __________ __________ COMUNICAÇÃO __________ __________ SISTEMATIZAÇÃO __________ __________ IDENTIFICAÇÃO DE PONTOS CHAVE __________ __________ Exploração clínica SISTEMÁTICA __________ __________ TÉCNICA __________ __________ INTERPRETAÇÃO DOS ACHADOS CLÍNICOS __________ __________ SEQUÊNCIA LÓGICA DE SOLICITAÇÃO DE EXAMES __________ __________ ACUIDADE E RACIOCÍNIO CLÍNICO __________ __________ _________________________________________________________________________________________________________________________________________ .......................EXAMINADOR...ACORDO DOS EXAMINADORES GRAU/NÍVEL ______________ ... ________________________________ PONTUAÇÃO ______________ ... ________________________________ ________________________________________________________________________________________________________________________________________ DIFICULDADE DO CASO ................EXAMINADOR......ACORDO DOS EXAMINADORES Padrão _______________.... ________________________________ Difícil _________________ .. ________________________________ Muito difícil ___________ .. ________________________________

Page 6

O que se entende por complexidade do caso atendido Caso padrão: apresenta apenas um problema clínico (embora ele possa ser considerado difícil) Caso difícil: apresenta um máximo de três problemas clínicos Caso muito difícil: apresenta mais de três problemas clínicos Tempo destinado à prova:Terá de ser suficiente para que o aluno realize as tarefas próprias de uma história clínica ajustada ao caso. Terá que ser igual ao de todos os alunos.considera-se que um tempo razoável é no mínimo 20 minutos e no máximo 30 minutos

Page 7

PONTUAÇÃO PARA CADA NÍVEL

Page 11

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ENDE,J. (1983): «Feedback in Clinical Medical Education», J Am Med Ass, 250: 777-781. FLEMING,P.R., SANDERSON, P.H., STOKES, J.F., WALTON, H.J. (1976): Exa minations in Medicine, Ed. Churchill Livingstone, Edimburgo. GLEESON, F. (1995): «The effect of immediate feedback on clinical skills using the OSLER. Proceeedings of the Sixth Ottawa Conference», University of Toronto Bookstore Custom Publishing, Toronto. — (1998): «Gleeson F. Assessment of Clinical Competence using the Objective Structured Long Examination Record (OSLER)», AMEE Education Guiden.º 9. Association for Medical Education in Europe, Dundee. HARDEN, R.M., GLEESON, F.A. (1979): «ASME Medical Education Booklet n.º 8. Assessment of Medical Competence using an Ob jective Structured Clinical Examination (OSCE)», Medical Education, 13: 39-54. IRWIN,W.G., MCCLELLAND,R., LOVE, A.H.G. (1989): «Communication skills training for medical students. An integrated approach», Me- dical Education, 23: 387-394. NEWBLE,D.I. (1991): «The Observed Long Case in Clinical Assessment», Medical Education, 25: 369-373. STOKES,J. (1974): «The Clinical Examination. Assessment of Clinical skills», ASME Medical Education Bookletn.º 2, Association for the Study of Medical Education, Dundee. VAN DER VLEUTEN (1996): «Making the best of the «Long-case»», Lancet, 347: 704-705.

Show full summary Hide full summary

Similar

Avaliação de aprendizagem em EaD
Tais Bressane
Criando Cursos On-Line com Qualidade
David Venancio
Tutoria em EaD
Wirlanda Josino
TUTORIA EM EaD
Wirlanda Josino
Design Didático e Materiais Educacionais Digitais para EAD
ROSANE ARAGÃO ARANTES
Introdução ao EAD
Ricardo Oliveira
Apresentação do Curso
Wirlanda Josino
Docente EAD
Daniela Cherobin6085
TUTORIA EM EAD
Carlos Henrique Lima
Mapa conceitual em EAD
Janja
EAD em FlahsCards
Wirlanda Josino