Mecanismos de Patogênese Bacteriana

Dalila Ribeiro
Mind Map by , created over 2 years ago

Microbiologia Mind Map on Mecanismos de Patogênese Bacteriana, created by Dalila Ribeiro on 06/16/2017.

15
0
0
Tags
Dalila Ribeiro
Created by Dalila Ribeiro over 2 years ago
Escherichia Coli
Azumy Nakamura
Staphylococcus Aureus
Nathalia Alichandre
Vocabulário Inglês Básico
miminoma
George- Of mice and men
Elinor Jones
Microbiologia I
Augusto Passador
CONCEITOS BÁSICOS DE MICROBIOLOGIA
adalberto cavalcante
Antifúngicos
Drive Med
Microbiologia - Vírus
Thiago Vale
Antivirais
Drive Med
Mecanismos de Patogênese Bacteriana
1 Dalila Ribeiro - MedUespi 35
2 INTRODUÇÃO
2.1 Traços Genéticos - Fatores de Vitulência Bacterianos
2.1.1 Invasão
2.1.2 Aderência
2.1.3 Produtos do metabolismo
2.1.4 Toxinas
2.1.5 Enzimas degradativas
2.1.6 Proteínas citotóxicas
2.1.7 Endotoxina
2.1.8 Superantígeno
2.1.9 Indução do excesso de inflamação
2.1.10 Evasão dos fagócitos e depuração imunológica
2.1.11 Cápsula
2.1.12 Resistência aos antibióticos
2.1.13 Crescimento intracelular
2.2 Produção da Doença Bacteriana
2.2.1 Danos produzidos
2.2.2 Consequências da resposta imune
3 ENTRADA NO CORPO HUMANO
3.1 Defesas naturais e barreiras
3.1.1 Pele
3.1.2 Muco
3.1.3 Epitélio ciliado
3.1.4 Secreções - lisozima
3.1.5 Ácido Clorídrico e Bile
3.1.5.1 Bactérias Gram Negativas são resistentes
3.1.5.1.1 Enterobactérias
3.2 Portas de entrada
3.2.1 Ingestão
3.2.2 Inalação
3.2.3 Trauma
3.2.4 Perfurações
3.2.5 Picadas de artrópodes
3.2.6 Transmissão sexual
4 COLONIZAÇÃO, ADESÃO E INVASÃO
4.1 Colonização
4.1.1 Defeito nos mecanismos de defesa natural
4.1.2 Existência de nova porta de entrada
4.2 Adesão
4.2.1 Adesinas
4.2.1.1 Nas fímbrias (pili)
4.2.1.1.1 Lectinas
4.2.1.2 Ácido Lipoteicoico
4.2.1.3 Proteína F
4.2.1.3.1 Streptococcus pyogenes
4.3 Biofilme
4.3.1 Membrana viscosa de polissacarídeos
4.3.2 Liga as células entre si e à superfície
4.3.3 Placa Dental
4.4 Atravessar e/ou destruir barreiras mucosas
4.4.1 Injeção de proteínas nas células
4.4.2 Formação de Poros
4.4.3 Consequência: invasão celular
5 AÇÕES PATOGÊNICAS DAS BACTÉRIAS
5.1 Destruição de Tecidos
5.1.1 Produtos do metabolismo
5.1.1.1 Ácidos
5.1.1.2 Gases
5.1.1.3 Enzimas degradativas
5.1.2 Clostridium perfringes
5.1.2.1 Anaeróbios
5.1.2.2 Gangrena Gasosa
5.1.2.3 Toxinas, ácidos e gases
5.1.2.4 Enzimas
5.1.2.4.1 Fosfolipase C
5.1.2.4.2 Colagenase
5.1.2.4.3 Protease
5.1.2.4.4 Hialuronidase
5.1.3 Estafilococos
5.1.3.1 Enzimas
5.1.3.1.1 Hialuronidase
5.1.3.1.2 Fibrinolisina
5.1.3.1.3 Lipases
5.1.4 Estreptococos
5.1.4.1 Estreptolisinas S e O
5.1.4.2 Hialuronidase
5.1.4.3 DNAses
5.1.4.4 Estreptoquinases
5.2 Toxinas
5.2.1 Danificam diretamente o tecido
5.2.1.1 Lise celular
5.2.2 Promovem atividades biológicas destrutivas
5.2.2.1 Ligação a receptores
5.2.3 Parede Celular
5.2.3.1 Promove liberação de citocinas
5.2.4 S. aureus, Bacillus cereus, Clostridium botulininum
5.2.4.1 Toxina pré-formada
5.2.4.1.1 Rápida atuação
5.2.4.1.2 Não precisa de crescimento bacteriano
5.2.4.1.3 Disseminação pela corrente sanguínea
5.2.4.1.3.1 Clostridium tetani
5.3 Exotoxinas
5.3.1 Bactérias Gram (+) e (-)
5.3.1.1 Plasmídeos
5.3.2 Enzimas citolíticas e proteínas
5.3.3 Se ligam a receptores celulares
5.3.3.1 Alteram função
5.3.3.2 Destruição da célula
5.3.4 Toxina alfa ou Fosfolipase C
5.3.4.1 Decompõe fosfolipídeos de membrana
5.3.5 Hemolisinas
5.3.6 Estreptolisina O
5.3.6.1 Formação de poros
5.3.6.1.1 Lise osmótica
5.3.7 Toxinas A-B
5.3.7.1 Sub. B liga-se a receptor de membrana
5.3.7.2 Sub. A invade a célula
5.3.7.2.1 Induz dano
5.3.7.2.1.1 Ribossomos
5.3.7.2.1.2 Transporte
5.3.7.2.1.3 Sinalização
5.3.7.2.1.4 Proteína G
5.3.7.3 Tecidos-alvo limitados
5.3.7.4 Toxina diftérica
5.3.7.5 Toxina colérica
5.3.7.6 Tetanoespasmina
5.3.8 Superantígenos
5.3.8.1 Se ligam a MHC II e Células T
5.3.8.2 Ativam grande quantidade de células T
5.3.8.2.1 Tempestade de citocinas
5.3.8.3 Resposta semelhante à autoimunidade
5.3.8.4 Morte de clones específicos de células T
5.4 Endotoxinas
5.4.1 Bac. Gram Negativas
5.4.2 Lipopolissacarídeo (LPS)
5.4.3 Liga-se a CD4 e TLR4 em macrófagos e linfócitos B
5.4.4 Induz as citocinas de fase aguda
5.4.4.1 IL-1, TNF-alfa, IL-6
5.4.4.2 Prostaglandinas
5.4.5 Em baixas concentrações
5.4.5.1 Induz respostas protetoras
5.4.6 Em altas concentrações
5.4.6.1 Ativa a via alternativa do complemento
5.4.6.2 Produção de anafilotoxinas
5.4.6.3 CID, choque e morte
5.4.6.4 Febre, leucopenia, leucocitose
5.4.6.5 Trombocitopenia
5.4.6.6 Diminuição da circulação periférica
5.5 Componentes de Parede Celular
5.5.1 Bac. Gram Positivas
5.5.2 Peptidoglicano, ácidos teicoicos e lipoteicoicos
5.5.2.1 Respostas pirogênicas de fase aguda
6 IMUNOPATOGÊNE
6.1 Produção de sintomas: respostas inatas, imunes e inflamatórias
6.2 Resposta sistêmica descontrolada
6.2.1 Sintomas associados à septicemia e meningite
6.3 Ativação do Complemento
6.3.1 Liberação de anafilotoxinas
6.3.1.1 Permeabilidade celular
6.3.1.2 Extravasamento capilar
6.4 Tempestade de citocinas
6.5 Formação de Granuloma
6.5.1 Induzida por células T CD4 e macrófagos
6.5.2 Mycobacterium tuberculosis
6.6 Resposta Autoimune
6.6.1 Induzida pela Proteína M
6.6.2 S. pyogenes
6.7 Gromerulonefrite pós-estreptocócica
6.7.1 Causada por Complexos Imunes no rim
6.7.2 Chlamydia, Treponema (sífilis), Borrelia (doença de Lyme)
7 MECANISMOS DE ESCAPE DAS DEFESAS IMUNES
7.1 Encapsulamento
7.2 Mimetismo antigênico
7.3 Mascaramento antigênico
7.4 Alteração antigênica
7.5 Produção de proteases anti-imunoglobulinas
7.6 Produção de biofilme
7.7 Destruição do fagócito
7.8 Inibição da quimiotaxia
7.9 Inibição da fagocitose
7.10 Inibição da fusão fagolisossoma
7.11 Resistência a enzimas lisossômicas
7.12 Replicação intracelular
7.12.1 Micobactérias
7.12.2 Franciselas
7.12.3 Brucelas
7.12.4 Clamídias
7.12.5 Riquétsias
7.13 Inativação de anticorpos ou do Complemento
7.14 Formação de Granulomas
7.15 Produção de barreiras semelhantes à coágulo
7.15.1 Enzima Coagulase
7.15.1.1 S. aureus

Media attachments